Palácio do Marquês de Dos Águas

Além dos templos religiosos, a Arte Barroca também foi utilizada na construção dos palácios nobres de Valencia. Um dos mais impressionantes é, sem dúvida nenhuma, o famoso palácio que pertenceu ao Marquês de Dos Águas, situado no centro da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste belíssimo edifício se destaca pela exuberância decorativa de sua fachada rococó.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício foi construído no século XV, mas em 1740 foi reformado pelo antigo proprietário do palácio, Rabassa de Perellós, que recebeu o título de Marquês de Dos Águas. A fachada impactante foi realizada pelo pintor Hipólito Rovira e pelo escultor Ignacio Vergara. Abaixo, vemos alguns detalhes de sua decoração.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAGraças aos vestígios arqueológicos encontrados no pátio do palácio em 1743, se descobriu que no mesmo local, durante a época romana, existiu uma necrópole datada entre os séculos I e III dc. Na porta principal de acesso ao palácio, vemos a imagem da Virgem do Rosário.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEmbaixo da imagem, dois Atlantes vertem a água em duas vasilhas, uma referência aos dois rios mais caudalosos da Comunidade Valenciana, o Júcar e o Turia, alusão ao título nobiliário do proprietário (Marquês de Duas Águas, em português).

OLYMPUS DIGITAL CAMERADesde 1941, este palácio foi declarado Monumento Histórico-Artístico. Abaixo, vemos o pátio interior do palácio.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs dependências que compõem o palácio impressionam por sua grande beleza…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO Palácio de Dos Águas é, atualmente, a sede do Museu de Cerâmica González Martí, que vocês poderão conhecer no próximo post. Finalizo a matéria com algumas fotos das salas mais belas do palácio.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Valencia Barroca

O estilo barroco deixou um importante legado artístico em Valencia, da mesma forma que as correntes precedentes, o gótico e o renascimento. Prova disso constituem os vários templos realizados ou mesmo reformados dentro da estética barroca. Um exemplo é a Igreja de Santo Tomás e San Felipe Neri, situada na Praça de San Vicente Ferrer.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA igreja foi construída entre 1732 e 1736 e formava parte do Convento da Congregação do Oratório de San Felipe Neri. O projeto de sua construção se deve ao arquiteto Tomás Vicente Tosca, que utilizou como material construtivo o tijolo. Se inspirou nos modelos barrocos da cidade de Roma. A Igreja de Santo Tomás, situada nas proximidades, encontrava-se em ruína em 1836, e sua titularidade foi unida à Igreja de San Felipe Neri. Em 1982, foi declarada Monumento Histórico-Artístico. Em frente ao templo, se colocou uma fonte em 1853, época em que os habitantes da cidade ainda tinham que recorrer às fontes para o abastecimento de água. Uma estátua feminina simboliza a Sociedade dos Amigos do País, promotora de sua construção.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra igreja construída no período barroco, apesar dos diversos estilos que a compõem, é a Basílica da Virgem dos Desamparados, uma das mais importantes da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERALocaliza-se na Praça da Virgem, a principal praça do Centro Histórico de Valencia, assentada sobre o antigo Foro Romano. Ao seu lado, situa-se a Porta dos Apóstolos da Catedral. A Basílica da Virgem dos Desamparados foi a primeira construção barroca erguida na cidade, entre 1652 e 1657, cujo projeto se deve ao arquiteto Diego Martínez Ponce de Urrana. Foi edificada para acolher a imagem da Virgem dos Desamparados,  Santa Padroeira de Valencia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA O culto à Virgem dos Desamparados se remonta ao século XV, momento em que se fundou a Confradía de la Madre de Dios de los Inocentes y Desamparados, um patronato ligado a criação do primeiro hospital psiquiátrico que existiu no mundo, inaugurado em 1409, que prestou um grande auxílio aos indigentes, dementes e condenados. A fachada principal do templo responde ao período final da estética renascentista, dentro dos critérios de proporção, equilíbrio e simetria.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA igreja obteve o título de Basílica somente em 1948, outorgado pelo Papa Pio XII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAÉ no interior do templo onde podemos contemplar o magnífico edifício barroco. Sua planta oval foi a primeira que se construiu na cidade. A grande devoção dos valencianos a Virgem dos Desamparados e suas propriedades curativas influiu na escolha da planta oval do templo, pois na época existia uma relação entre este formato com o simbolismo mariano.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAExcepcional por sua grandiosidade, a cúpula se destaca tanto em seu aspecto exterior quanto interior, pois foi totalmente decorada com frescos pelo pintor espanhol Antonio Palomino (1655/1726) em 1701.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA imagem que se venera da Virgem é gótica, talhada em madeira no século XV. Abaixo, vemos o belo altar construído entre 1683 e 1694 para acolhê-la.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta igreja é uma das preferidas dos habitantes da cidade para a celebração do casamento. Abaixo, vemos uma vista geral do interior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Valencia Gótica

A Arte Gótica adquiriu um grande protagonismo em Valencia nos séculos XIV e XV, fruto do grande desenvolvimento alcançado pela cidade nesta época como centro mercantil. Num passeio por seu centro histórico, muitos foram os edifícios construídos neste estilo, tanto no plano religioso, quanto civil, como vimos na matéria anterior sobre a Lonja de Valencia. Outro exemplo da arquitetura gótica adaptada ao uso civil constitui o Edifício da Generalitat Valenciana, isto é, a sede do governo regional da Comunidade Valenciana. A Generalitat teve como origem a necessidade da Coroa para recadar impostos e logo o edifício passou a sediar o organismo representativo do Reino antes às cortes. Sua construção iniciou-se em 1421, e no século seguinte se colocou uma torre, já no estilo renascentista. Na foto vemos o edifício iluminado, pois estive na cidade em plena época natalina.

OLYMPUS DIGITAL CAMERATambém pertencente ao Estilo Gótico Valenciano, o Almudín foi construído no princípio do século XV como um local de armazenamento e venda de trigo. Seu nome provém da palavra árabe Almud, uma medida relacionada aos graos. Considerado monumento histórico-artístico, desde 1996 funciona como um centro cultural. Vemos o edifício na foto abaixo, à esquerda.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAValencia conta com inúmeras igrejas góticas, apesar que as reformas subsequentes alteraram a fisionomia de muitas delas. A primeira que visitei foi a Igreja de San Agustín, que fazia parte do antigo Convento dos Frades da Ordem de Santo Agostinho.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO templo foi gravemente afetado, tanto na Guerra da Independência contra os franceses, quanto na Guerra Civil Espanhola do século XX. Por este motivo, a igreja teve que ser restaurada em 1940. Abaixo, vemos algumas fotos de seu belo interior, com destaque para um ícono bizantino situado no altar maior, denominado Nossa Senhora de Grácia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo Bairro da Catedral situa-se a Igreja de Santa Catalina, edificada a partir do ano 1300, num momento em que se começaram a construir templos católicos sobre as antigas mesquitas árabes. Recebeu este nome por um desejo expresso do Rei Jaime I, em honra a sua filha a Infanta Catalina.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1548, a igreja sofreu um grande incêndio, e foi parcialmente reconstruída. Entre 1688 e 1705, se construiu a torre campanário, obra de Juan Bautista Viñes, considerada uma das obras primas do Barroco Valenciano, e um dos símbolos da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1936, a igreja foi assaltada e incendiada. Na década de 50 foi restaurada, devolvendo-lhe seu aspecto gótico original.

OLYMPUS DIGITAL CAMERABem em frente à Lonja de Valencia, na Praça do Mercado, se localiza a Real Paróquia de los Santos Juanes (São João Batista e São João Evangelista). Erguida sobre uma mesquita árabe, sofreu diversas remodelações ao longo de sua história. Erguida originalmente no século XIII, foi reconstruída nos séculos XIV e XV devido aos vários incêndios que foi vítima.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo século XVII e começo do XVIII, adquiriu seu aspecto barroco atual, sendo que sua parte exterior apresenta uma fachada a modo de retábulo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm sua parte central vemos uma escultura da Virgem do Rosário, realizada por Jacopo Bertesi. Sobre ela, a torre do relógio (imagem acima).

OLYMPUS DIGITAL CAMERASe intitula Real depois da visita que a Rainha Isabel II realizou ao templo em 1858. Em 1947, recebeu o título de monumento histórico-artístico. Uma pena que permaneceu fechada durante minha estadia, esta que é considerada uma das igrejas mais belas de Valencia

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizo a matéria com o Real Convento de Santo Domingo, construído durante o reinado de Jaime I. Ampliado nos séculos XIV, XV e XVI, foi sede das Cortes do Reino de Valencia e nele se realizou o casamento de Felipe III com Mariana de Áustria. Lamentavelmente, também não pude visitá-lo e contemplar seu claustro gótico…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

 

Basílica de Santa Maria e o “Mistério de Elche”

Prosseguindo nosso passeio pelo Centro Histórico de Elche, na matéria de hoje veremos a Basílica de Santa Maria e a festa denominada de “O Mistério de Elche“, declarada Patrimônio Imaterial Da Humanidade, título outorgado pela Unesco em 2001. Antes, porém, vale a pena mencionar o Ayuntamiento da cidade, ou se preferirem, a Casa da Vila, como se conhece o edifício da Prefeitura de Elche.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta é uma das Casas Consistoriais mais antigas da Comunidade Valenciana, já que o conselho nela se reúne desde 1445. A torre que vemos na foto foi erguida em 1458. No século XVIII, reformas foram realizadas, conferindo-lhe um aspecto barroco ao edifício. Antigamente, se encontrava adossada à muralha. Abaixo, vemos outro edifício pertencente à Prefeitura de Elche, completamente diferente em quanto a época de construção e sua arquitetura.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAApesar dos escassos restos de sua origem árabe, em meu passeio pela cidade pude observar alguns edifícios inspirados em sua arquitetura, como o que vemos a seguir.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA Oficina de Turismo da cidade foi igualmente construída e inspirada nos elementos arquitetônicos árabes…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPrincipal templo religioso da cidade, a Basílica de Santa Maria foi edificada no mesmo local onde antigamente se erguia a Mesquita Árabe, derrubada depois da reconquista de Elche em 1265.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA igreja atual começou a ser construída em 1672 e as obras finalizaram em 1784. Sua portada, que vemos no destaque acima, é considerada uma das mais belas do Barroco Valenciano, e foi realizada por Nicolás de Bussi entre 1680 e 1682.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAApesar de ostentar o título de Basílica Menor, os habitantes da cidade a chamam de “A Catedral de Elche“.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA seguir vemos uma foto da cúpula, tirada da Torre de Calahora, que vimos num post recente…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAElche é uma cidade muito devota à Virgem Maria, e no interior da basílica se realiza entre os dias 14 e 15 de agosto uma representação teatral conhecida como “O Mistério de Elche“.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta festividade em honra à Virgem Maria é considerada a única representação conhecida no ocidente realizada no interior de uma igreja, depois que o Concílio de Trento (1545/1563) proibiu este tipo de manifestação nos templos religiosos. Também conhecido como um Autosacramental, este drama litúrgico representa a morte, assunção e coroação da Virgem Maria através de cenas teatrais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua história se remonta ao século XII, e um grande contingente de atores profissionais ensaiam durante todo o ano para a ocasião. O trabalho para sua realização é elevado, com especial cuidado para a indumentária que os atores utilizam, minuciosamente confeccionadas segundo uma tradição secular.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA cerimônia dura 8 horas, dividida em dois atos, cada qual celebrado num dia. Cantos medievais complementam o drama, e seguem uma partitura que data de 1639, embora exista a crença de que se trata de uma cópia de uma mais antiga.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo exterior da Basílica de Santa Maria foi colocada uma escultura de bronze que representa uma das cenas da festa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO momento principal do drama ocorre quando uma imagem da Virgem é elevada à cúpula da igreja, representando  sua ascensão ao céu.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO “Mistério de Elche” recria os últimos momentos da Virgem, que ao aproximar da hora de sua morte, pede a Deus para que possa ver por última vez os apóstolos e despedir-se. Pouco a pouco, os apóstolos chegam de terras distantes e a Virgem morre em paz. Todos juntos assistem sua elevação e sua coroação como Rainha do Céu. Apesar de não me encontrar nas datas em que a festa é celebrada, pude ver vídeos da mesma no chamado Museu da Festa, dedicado ao “Mistério de Elche”. Uma pena que as fotos não estão permitidas. Abaixo, vemos o exterior do museu…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO “Mistério de Elche” recebeu vários títulos importantes, como Monumento Artístico Nacional em 1931 e o de Patrimônio Imaterial da Humanidade em 2001. No youtube existem vários vídeos disponíveis, dando uma ideia desta festa de origem medieval, e da emoção que sentem todos (as) que nela participam.

Concatedral de Alicante

A outra igreja de importância de Alicante é a Concatedral de San Nicolás de Bari, situada, da mesma forma que a Basílica de Santa Maria, no centro antigo da cidade. Também foi erguida sobre uma mesquita da época árabe.

OLYMPUS DIGITAL CAMERALocaliza-se na Praça do Abade Penalva, dedicada a Francisco Penalva Urios (1812/1879), um frade dominicano que foi abade da igreja durante 25 anos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Concatedral de Alicante foi construída entre 1616 e 1662. Sua fachada se caracteriza pela austeridade decorativa, própria da denominada arquitetura herreriana (uma referência a Juan de Herrera, arquiteto do Monastério de El Escorial, que criou um estilo próprio dentro do Renascimento Espanhol).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAApesar disso, encontramos alguns elementos de um barroco incipiente, principalmente na decoração das portas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA fachada foi projetada por um discípulo de Juan de Herrera chamado Agustín Bernardino, sendo que a igreja foi dedicada a San Nicolás, padroeiro da cidade. Abaixo, vemos a Concatedral de Alicante desde o Castelo de Santa Bárbara, ressaltando a cúpula que se eleva a 45m de altura.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO interior do templo é grandioso, como vemos a seguir…

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo altar maior, o destaque é o tabernáculo em forma de baldaquino, formado por 8 colunas e realizado na Itália em 1688, em mármore e jaspe.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANa sequência, vemos o aspecto interior da cúpula.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO belo órgão da igreja….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Retábulo de San Nicolás realizou-se no século XVII por José Villanueva, mas sua imagem é gótica, do século XV.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO claustro é considerado um dos mais belos do barroco valenciano

OLYMPUS DIGITAL CAMERAApesar de ter sido construído no século XVII, existem algumas partes que se remontam ao século XV, demonstrando a existência de um templo anterior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Concatedral de Alicante é uma das sedes eclesiásticas da Diocese de Orihuela-Alicante, dividindo esta condição com a Catedral del Salvador, na cidade de Orihuela. Em 19159, a sede de Alicante foi elevada ao nível de Concatedral, pois até então era considerada uma Colegiata.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1974, a Concatedral de San Nicolás foi declarada Monumento Nacional.