Antequera – Cidade das Igrejas

Antequera é um exemplo perfeito do que se costuma denominar Cidade Conventual, devido ao grande número de monastérios e conventos que foram construídos a partir do séc. XVI. Nesta época, passa a ser conhecida como a Cidade das Igrejas, quando foram edificados vários templos para as distintas ordens religiosas que se estabeleceram. A Igreja de Santa María de Jesús é uma delas. Foi construída a partir de 1527 como igreja conventual da Ordem Terceira de São Francisco.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAApesar de sua sobriedade exterior, o interior da igreja é belíssimo, como em todas as igrejas da cidade que pude visitar. O destaque fica por conta da Capela Maior, composta por três belos retábulos. O central está dedicado à Virgem do Socorro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste retábulo foi realizado em 1725 por um mestre antequerano, Antonio Ribera. Abaixo, vemos outra foto dos retábulos e a cúpula pintada existente sobre a Capela Maior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAUma imagem muito venerada é a de Jesus Nazareno, que vemos a seguir…

OLYMPUS DIGITAL CAMERANas antigas dependências conventuais funciona o Museu das Confrarias. O séc. XVIII, pertencente ao barroco, foi uma etapa de grande pujança para Antequera, e deste período corresponde a maior parte do patrimônio artístico e histórico existente. A cidade transforma-se num grande centro produtor de retábulos de enorme qualidade artística. Em alguns pontos da cidade, podemos contemplar curiosas capelas, construídas neste momento. A denominada Capela-Tribuna da Virgem do Socorro situa-se ao lado da Igreja de Santa María de Jesús, formando um dos conjuntos mais interessantes da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta capela aberta foi originalmente construída em 1715 como um ponto de parada ritual, junto a outras que existem na cidade, para o trajeto da procissão da sexta-feira santa das Confrarias de Santa Cruz de Jerusalém e de Nossa Senhora do Socorro, com sede canônica na Igreja de Santa María de Jesús. O estilo da capela é o Barroco-Mudéjar, com o predomínio do tijolo e da pedra calcária como materiais construtivos. Na parte superior foi colocado uma imagem da Virgem do Socorro para a veneração popular. Inspirada na capela acima, a Capela da Cruz Blanca  é de 1774, e também faz parte da rota da procissão.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra instituição religiosa de grande interesse é o Convento de Belén. Desde sua fundação em 1640 até a Desamortização de Mendizábal, ocorrida em 1836, funcionou como Convento da Ordem dos Carmelitas Descalços. A partir de 1859, passou a receber freiras da Ordem Clarissa. Exemplo de construção maneirista e um modelo característico dos conventos castelhanos do séc. XVII. Os três corpos de sua fachada oferecem uma sensação de harmonia e uma perfeita combinação de pedra e tijolo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA planta interior foi realizada por Tomás de Melgarejo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMaravilhosa é a decoração feita de gesso por Francisco Asensio Carrizo em 1704, que podemos observar por toda a estrutura do templo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos a Capela Maior

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO órgão é de 1791…

OLYMPUS DIGITAL CAMERADentre as inúmeras obras de arte que adornam o interior, me chamou a atenção um quadro de procedência mexicana. Do séc. XVII, representa a Virgem das Sete Dores.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADe fato, a arquitetura religiosa em Antequera é quantitativa e qualitativamente imensa, e as obras artísticas que acolhem, de uma grande riqueza e variedade. Nesta matéria, vimos uma pequena mostra de seu patrimônio religioso.

Catedral de Tarazona – Segunda Parte

Depois de ter visitado Tarazona algumas vezes, finalmente pude conhecer o interior da Catedral, que permaneceu fechada um bom tempo devido a um amplo processo de restauração geral do templo, como dissemos anteriormente. A espera valeu a pena, e atualmente brilha, mostrando-nos toda sua beleza.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO interior da Catedral de Tarazona está formado por 3 naves, sendo que a central é mais larga e alta que as naves laterais. Está coberta com a denominada bôveda de crucería estrelada, como podemos ver na foto acima. No séc. XVI, o templo foi mais uma vez reformado segundo os padrões do estilo renascentista, em voga naquele momento. Um exemplo é o belíssimo púlpito, construído em 1506.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO cimbório foi reconstruído em 1543 devido ao péssimo estado em que se encontrava o anterior, sob a direção do arquiteto Juan Lucas Botero “El Viejo”, e finalizado por seu filho, Juan Lucas “El Joven”.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADepois da obras de restauração, as pinturas murais que decoram a Capela Maior podem ser apreciadas perfeitamente. Foram realizadas também no séc. XVI, segundo um repertório italiano, desenhado pelo artista Pietro Morone entre 1552 e 1558. Já o Retábulo Maior é barroco, executado entre 1605 e 1614. Nele vemos a representação de vários santos, como São Pedro e São Paulo, e os chamados 4 Padres da Igreja. Algumas cenas retratam episódios da Virgem Maria e, no centro, uma imagem medieval de N.Sra de la Huerta, a titular do templo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO Coro pertence ao séc. XV e o órgão data do séc. XIX, que substituiu um anterior do séc. XVIII. A Catedral de Tarazona contou sempre com grandes organistas e possui o maior arquivo musical da época dos Reis Católicos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos o Trascoro, do período barroco.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA cabeçeira semicircular da catedral forma o espaço da denominada Girola, que rodeia a Capela Maior. Várias são as capelas existentes nesta parte da catedral, com destaque para a Capela de San Andrés, ornamentada por 4 quadros barrocos de grandes dimensões, que narram episódios da vida do santo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERATambém foram descobertas pinturas murais na Girola, que datam do período gótico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizamos a matéria com uma imagem de um dos vitrais da Catedral de Tarazona

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Centro Histórico de Avilés

No post de hoje e no próximo, veremos algumas das principais atrações turísticas do Centro Histórico de Avilés. Um bom ponto de partida é a Praça de Espanha, que desde o séc. XVII é o ponto de encontro dos habitantes da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta praça de formato assimétrico está presidida pelo Edifício do Ayuntamiento, construído no séc. XVII. No alto do edifício, vemos a torre com um barco, representativo da importância que o porto adquiriu no desenvolvimento de Avilés.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAproveitei a hora do almoço dos espanhóis para tirar estas fotos, que dão a impressão de um lugar deserto e sem vida. Nada mais longe da realidade. Depois que saciaram sua fome, os habitantes da cidade logo começaram a circular pelo centro, e o ambiente festivo da cidade começou a tomar conta da Praça de Espanha.

20150723_125332Abaixo, vemos uma foto antiga da praça…

20150723_163258Numa de suas laterais, encontra-se o Palácio Ferreira, uma das construções barrocas mais antigas da região. Desde sua construção no séc. XVII até 1974 serviu como residência do marquês que a habitou e de seus descendentes, além de ser a residência oficial da Família Real Espanhola em suas visitas à cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua fachada apresenta uma sóbria decoração, com o escudo do marquês no centro. Desde 2003, tornou-se propriedade da rede hoteleira NH, recebendo a ilustres personalidades do mundo artístico, como Woody Allen, Brad Pitt, Javier Barden, Penélope Cruz, entre outros.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Praça de Espanha está interligada com as principais ruas do Centro Histórico de Avilés. Algumas delas conservam os suportes e galerias que antigamente davam proteção aos vendedores ambulantes nos dias de mercado, contra as inclemências do clima.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAUm passeio deveras agradável é percorrer estas ruas, saboreando o ambiente histórico de suas construções…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERACaminhando sem pressa, encontramos lugares de grande beleza pela cidade…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Lerma – Província de Burgos

A cidade de Lerma, situada na Província de Burgos (Comunidade de Castilla y León), é a capital administrativa da Comarca do Rio Arlanza, que inclui os povoados de Covarrubias e Santo Domingo de Silos, que vimos recentemente. Abaixo, vemos a antiga ponte medieval da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAÉ conhecida também pelo nome de Vila Ducal de Lerma, pois sua história e engrandecimento estão intimamente relacionada a Francisco de Sandoval y Rojas, I Duque de Lerma, válido e favorito do rei Felipe III. Abaixo, o retrato do duque.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADeclarada Conjunto Histórico-Artístico em 1965, a cidade é considerada como o principal conjunto arquitetônico relacionada à Arquitetura Herreriana de toda Espanha (nome originário de um dos principais arquitetos renascentistas do país, Juan de Herrera, que criou um estilo próprio, e foi o projetista mais importante do Monastério de El Escorial).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO conjunto monumental de Lerma é uma projeção em pedra da ambição do duque, representando o poder econômico e político de um dos homens mais ricos e poderosos do séc. XVII. Um exemplo é o Palácio Ducal levantado para ser sua residência.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Palácio do Duque de Lerma foi construído por Francisco de Mora, um dos discípulos de Juan de Herrera. Durante a Guerra Civil, foi utilizado como prisão e atualmente alberga um Parador Nacional, um dos 10 melhores do país.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO palácio preside a Praça Maior de Lerma, uma das maiores de Espanha, com cerca de 7 mil metros quadrados. Ao longo de sua história, foi usada como Praça do Mercado, Coral de Comédias e Praça de Touros. Antigamente, os touros eram acossados pelos nobres e incitados a entrar por uma rua que conduzia diretamente ao precipício. O palácio e a Praça Maior representavam o centro do poder do Duque de Lerma, além de ponto de encontro para as atividades festivas. Hoje em dia, lamentavelmente é usada como estacionamento, algo que impede a contemplação de sua grandeza.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAtravés do Arco de la Cárcel entramos ao centro histórico da cidade. É a única das quatro portas da antiga muralha que se conserva. Franqueada por 2 torres cilíndricas, apesar de ter sido edificada em pedra, em sua parte superior vemos um complemento feito com tijolos, fruto de uma remodelação realizada em 1610, para transformá-la numa prisão. Atualmente, sedia a Denominação de Origem Arlanza, que controla a produção dos bons vinhos fabricados na região.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA A cidade também representa o reflexo da sociedade da época do rei Felipe III, onde o sagrado e o profano formavam parte da vida cotidiana. Por isso, acabou transformando-se numa cidade conventual, repleta de conventos e monastérios.Um deles é o Convento de San Blás, situado numa praça anexa ao Palácio Ducal. Sua construção foi iniciada em 1613 para acolher uma comunidade de freiras dominicanas, sendo projetado pelo arquiteto Fray Alberto de la Madre de Dios.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO principal templo de Lerma é a Colegiata de San Pedro, cuja reforma e ampliação foi concebida pelo Arcebispo de Sevilha, tio do Duque de Lerma, a partir de 1613.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Colegiata foi consagrada em 1613, com festas que duraram 13 dias. Na sua fachada herreriana, vemos a monumental portada principal, com o escudo ducal e a imagem de Sao Pedro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAGraças a uma solicitação do Duque de Lerma, a antiga paróquia transformou-se em Colegiata em 1606, quando foi concedida uma bula do Papa Paulo V. O interior conserva sua cobertura original gótica, além de dois órgãos barrocos, construídos em 1615 e 1616, considerados dos mais antigos do país para a realização de concertos barrocos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO Retábulo Maior também é barroco, composto por imagens realizadas pelo escultor Juan de Ávila.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo início do séc. XVII, Lerma possuía uma estrutura de arcos que possibilitava a união do Palácio Ducal com as construções religiosas da cidade, sem que o duque tivesse a necessidade de sair na rua. Na sequência, vemos um plano deste sistema construtivo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO único fragmento conservado nos dias de hoje encontramos na Praça de Santa Clara, no denominado Mirante dos Arcos, que ainda une os Monastérios de Santa Teresa com o de Santa Clara.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO Duque de Lerma, graças ao tráfico de influências, venda de cargos públicos e abundantes casos de corrupção, tornou-se imensamente rico. Boa parte de sua fortuna utilizou para engrandecer e embelezar a Vila Ducal de Lerma, contratando os melhores arquitetos do seu tempo e transformando a cidade num exemplo das correntes artísticas que se estavam desenvolvendo na Espanha no início do séc. XVII.

Colegiata de Santa Maria – Úbeda

Nao bastasse seus magníficos edifícios públicos e a Sacra Capela do Salvador do Mundo, na Plaza de Vázquez de Molina situa-se também o templo mais importante de Úbeda, a Colegiata de Santa María de los Alcázares. A igreja ocupa o mesmo local da antiga mesquita da cidade. Depois de reconquistada em 1234 por Fernando III, transformou-se em templo católico, como tantas vezes ocorreu na história espanhola.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADesde o séc. XIV, a igreja sofreu inúmeras reformas, motivo pelo qual carece de unidade arquitetônica. Seu aspecto original possuía um caráter de fortaleza, estando adossada aos muros do antigo Alcázar, derrubado pelos Reis Católicos no séc. XV. No século seguinte, foram realizadas as reformas mais importantes do templo, que lhe conferiram a forma que vemos atualmente. A fachada principal, que vemos acima, possui duas colunas de estilo coríntio de cada lado. Em sua parte central, vemos as estátuas de Isaías e Moisés e o grande relevo representando a Adoraçao dos Pastores.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1888, foram construídas as duas espaldanas (estrutura superior da fachada principal, que vemos na primeira foto acima), que substituiram a primitiva torre campanário. A outra porta da Colegiata de Santa Maria chama-se Portada de la Consolada, com destaque para uma imagem da Virgem Maria e o Menino Jesus, acompanhada pelo escudo do bispo Sancho De Ávila, promotor das reformas do templo no séc. XVI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO interior está composto por 5 naves separadas por Arcos Ojivais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO Coro desapareceu na Guerra Civil e das 32 capelas existentes, se conservam 16. A mais importante é a Capela Maior, local em que, segundo a tradiçao, foi realizada a primeira missa na cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA capela está presidida pelo Cristo dos 4 Cravos, uma imagem do séc. XV realizada numa postura retorcida.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa cúpula, de estilo barroco, vemos representados os 4 Evangelistas em cada uma de suas esquinas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA denominada Capela de Yedra é a segunda em importância, depois da Capela Maior. O seu destaque fica por conta da excepcional reja policromada. Nela, observamos cenas como o abraço entre Sao Joaquim e Santa Ana, acompanhados por anjos e pastores. Na parte superior, vemos a Árvore de Jessé, que nos mostra a Genealogia de Cristo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa Capela Batismal, podemos contemplar uma Pia Batismal gótico-mudéjar do séc. XV.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra capela interessante é a do Cristo da Caída, com uma escultura de um dos grandes artistas do séc. XX na Espanha, Mariano Benlliure.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA porta de acesso à Sacristia fazia parte da antiga Capela de la Merced. Esta belíssima porta possui duas partes. A superior é gótica, com um grande Arco Conopial e as imagens de Sao Joao, Sao Paulo e a Virgem. A Inferior é barroca, com uma Arco de Meio Ponto e um tímpano decorado com um relevo do Escudo da Colegiata.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa sequência, uma foto da Sacristia

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro elemento destacável é o Claustro Gótico. De finais do séc. XV., possui um curioso formato de trapézio irregular. Ao seu redor, se abrem várias capelas funerárias e um pátio, parte integrante da antiga mesquita.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERACom esta matéria, finalizo a “viagem” às cidades irmas de Baeza e Úbeda, mas a Província de Jaén ainda nos reserva muitas surpresas, como sua capital provincial, que em breve veremos no blog. Como dizem os espanhóis, un saludo a todos (as) que visitam o blog, até a próxima !!!!!.

Sacra Capela do Salvador do Mundo – Parte 2

Completando a matéria sobre a magnífica Sacra Capela do Salvador do Mundo de Úbeda, hoje veremos seu interior, tao surpreendente quanto sua parte exterior. Sua planta recorda os desenhos do teórico italiano Francesco de Giorgio, que concebia as proporçoes do corpo humano com as do edifício. A nave central, cercada por 3 capelas de cada lado, foi inspirada nas Basílicas Paleocristianas, pertencentes às primeiras épocas do cristianismo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs capelas albergavam maravilhosas obras de arte ( sao mencionados quadros de Ticiano, Rafael, etc) e que foram destruídos durante a Guerra Civil ou entao levados para outros lugares. Convém explicar que Francisco de los Cobos foi um grande colecionador de obras artísticas. O órgao neoclássico, que vemos acima e abaixo, foi construído em 1795.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA cabeceira circular, coberta por uma esplendorosa cúpula, segue o modelo do Panteao de Roma.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA seguir, vemos os belíssimos detalhes decorativos da cúpula….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA nave central está separada da cabeceira por uma reja de bronze, por si só uma excepcional obra de arte. As rejas, tao comuns nos templos espanhóis, sao como uma espécie de portao que fecham as capelas ou entao o altar maior. A da Sacra Capela foi realizada em 1555.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO espaço que compreende o altar maior está formado por 3 arcos, separados por colunas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua parte central exibe um maravilhoso grupo escultórico sobre a Transfiguraçao de Cristo, realizado por Alonso de Berruguete em 1559.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Retábulo Central custodiava uma escultura de Sao Joao Batista, realizada pelo genial Miquelângelo e destroçada durante a Guerra Civil. Depois de passar por um processo de restauraçao em Florença, atualmente podemos admirá-la no Museu do Prado. A ambos lados do retábulo central, vemos dois retábulos barrocos do séc. XVIII, um deles dedicado a Virgem Maria

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAE outro representando a Sao José

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs dois retábulos laterais foram concebidos pelo artista Agustín Jurado, e contam com uma decoraçao escultórica rococó.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Palácio de Jabalquinto – Baeza

Baeza conserva dentro de seu centro histórico inúmeros palácios que pertenceram à nobreza, alguns dos quais podemos visitar, pois foram transformados em sede de instituiçoes públicas, comerciais ou culturais. No post de hoje conheceremos alguns deles. O Palácio de Sánchez Valenzuela, por exemplo, foi construído no final do séc. XV para Lope Sánchez de Valenzuela, cavalheiro da Ordem de Santiago e governador das Ilhas Canárias. Sua fachada impressiona por seu aspecto de fortaleza.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Palácio dos Salcedo, construído para esta família no séc. XVI, é um exemplo do estilo de transiçao do gótico para o renascimento.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAPouco tempo atrás, o palácio foi transformado num hotel, como podemos observar no grande pátio interior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO mais belo de todos os palácios que conheci em Baeza foi o Palácio de Jabalquinto, de finais do séc. XV, e edificado como residência para Juan Alfonso de Benavides Manrique, primo do rei Fernando Católico e Senhor de Jabalquinto.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConsiderado uma verdadeira jóia do Estilo Gótico-Isabelino (também conhecido como Estilo Reis Católicos), sua maravilhosa fachada foi construída pelo arquiteto Juan Guas, o arquiteto predileto dos Reis Católicos ou entao por Enrique Egas, que construiu a Catedral de Granada. Uma das características principais deste estilo é a exuberância decorativa, como podemos ver nesta magnífica construçao.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO interior do palácio possui um belo pátio, construído quase um século depois da fachada, inserindo-se dentro da estética renascentista (séc. XVI).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAComposto por dois níveis, alcançamos o nível superior através de uma espetacular escada barroca, profusamente decorada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos um detalhe decorativo dos muros da escada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERARecentemente restaurado, atualmente o Palácio de Jabalquinto pertence à Universidade Internacional de Andalucía, como uma ampliaçao do antigo Seminário Conciliar que vimos há poucos dias, que foi transformado em sua sede. O Palácio possui também um agradável jardim, onde os estudantes podem tomar um café e conversar depois das aulas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA