Os Pueblos mais Belos de Espanha: Parte 6

Hoje veremos alguns dos pueblos mais bonitos da Comunidade de Castilla La-Mancha. Esta comunidade está formada por 5 províncias (Toledo, Guadalajara, Ciudad Real, Cuenca e Albacete), e um dos grandes atrativos da região constituem seus inúmeros povoados de grande interesse histórico, artístico e também por suas paisagens. Devido ao grande número de lugares interessantes, dividirei esta matéria em duas partes. Na Província de Guadalajara localiza-se Molina de Aragón. Com um pouco mais de 3 mil habitantes, o pueblo impressiona por seu castelo e as vistas do mesmo desde o centro da cidade. O povoado foi o tema de matérias publicadas em 7, 8 e 9/11/2013.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERASituada na mesma província, Siguenza (13/5/2012) destaca-se por sua imponente Catedral e sua bela Plaza Mayor.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERABrihuega é outro pueblo da Província de Guadalajara que vale muito a pena conhecer, e várias matérias sobre ele foram publicadas entre 24/3 e 1/4/2014…

OLYMPUS DIGITAL CAMERADSC08246DSC08204Na Província de Cuenca tive a oportunidade de conhecer Belmonte (3, 4, 6 e 7/7/2014), um pequeno povoado de 2 mil habitantes, mas com um belo castelo que se pode visitar e um interessante conjunto de casas históricas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Castelo de Belmonte – Segunda Parte

Como ocorreu com muitas  fortalezas de Espanha, o Castelo de Belmonte permaneceu durante um tempo abandonado, precisamente nos séc. XVII e XVIII e, com a chegada do séc. XIX, seu estado era lamentável. No entanto, devido aos enlaces matrimoniais, o castelo passou a ser propriedade da Casa de Montijo, e a meados do século XIX foi herdado pela Condessa de Teba, Eugenia de Montijo, que se tornaria Imperatiz da França, ao casar-se com Napoleao III. Durante a visita ao castelo, é possível conhecer todo o recinto interior, e alguns espaços sao curiosos, como a Sala de Armaduras.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos as masmorras e um banheiro medieval, cuja economia de mobiliário é notória…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEugenia de Montijo ordenou a restauraçao do castelo, segundo o gosto da época. As obras duraram de 1857 a 1870, e podemos conhecer a maioria das estâncias da fortaleza. Muitos dos móveis originais possuem a letra E de sua antiga proprietária.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA seguir, vemos um belo salao…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAE um espaço onde as damas do castelo sentavam para conversar…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm aspecto impressionante é a riqueza e variedade dos tetos decorados com artesanato mudéjar. Abaixo, vemos alguns deles.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADurante a Guerra Civil Espanhola (1936/1939), o Castelo de Belmonte transformou-se num quartel da guarda civil e em prisao.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAtualmente, é propriedade da Casa de Peñaranda, descendentes da Duquesa de Alba.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACom este post, concluimos a visita ao belíssimo povoado de Belmonte. No entanto, a Rota do Quixote continua, e no próximo conheceremos um dos pueblos mais relacionados com a novela de Cervantes, El Toboso.

Castelo de Belmonte

O monumento mais conhecido de Belmonte é seu imponente castelo, cuja rica história e excelente grau de conservaçao o transformou numa das fortalezas mais importantes de toda Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO castelo, de estilo gótico-mudéjar, foi construído em 1456 pelo primeiro Marquês de Villena, Juan Pacheco, cuja família tornou-se proprietária do senhorio de Belmonte. Um dos arquitetos responsáveis pelo projeto foi o renomado Juan Guas, autor de importantes obras arquitetônicas pelo país. Está situado no Cerro de San Cristóbal, e desde 1931 é considerado Monumento Nacional.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Castelo de Belmonte foi concebido como um palácio-fortaleza, para satisfazer as necessidades de defensivas do Marquês de Villena, mas também como sua luxuosa residência, acorde com a ânsia de poder e influência de seu proprietário. O recinto exterior está unido pelas poderosas muralhas que descendem até o povoado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAo redor do castelo, encontramos 6 torres circulares.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO acesso principal ao interior do castelo se dá por uma porta gótica, totalmente preservada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma vez no interior, chama a atençao o peculiar formato de triângulo equilátero do espaço, com enormes estruturas em dois de seus  lados e a Torre de Homenagem no outro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANum dos extremos do pátio, vemos o antigo poço do castelo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO castelo foi restaurado e atualmente funciona como um museu, e a visita por suas dependências é imperdível. No próximo post, faremos um “tour” pelo interior, nao percam…

Belmonte – Segunda Parte

Um dos lugares mais interessantes de Belmonte é o antigo Alcázar do Infante D. Juan Manuel, que tornou-se senhor da vila em 1305. Em 1323 ordenou a construçao da primeira muralha da cidade e no ano seguinte o Alcázar, edificado sobre um anterior edifício visigodo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo final do séc. XIV, passa a pertencer à família dos Pacheco, sendo D. Juan Fernández Pacheco seu primeiro morador, depois que a vila foi a ele concedida, fixando, a partir de entao, sua residência no palácio. Posteriormente, já no séc. XV, nasce no palácio D. Diego López Pacheco, que o converte em um monastério para a comunidade de religiosas de Santa Catalina de Siena, pertencentes à Ordem Dominicana. Abaixo, vemos o antigo claustro do convento.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA funçao conventual foi exercida durante quase cinco séculos, desde 1499, ano da chegada da comunidade, até 1960. Em 1972, o palácio foi adquirido pelo estado, mediante doaçao da prefeitura de Belmonte. A intençao era converter e reabilitar o antigo alcázar num Parador Nacional, rede de hotéis da Espanha instalados em edifícios históricos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAInexplicavelmente, as obras nao foram iniciadas, e o edifício permaneceu durante quase 20 anos praticamente abandonado, chegando a um estado ruinoso. Finalmente, o Governo da Comunidade de Castilla – La Mancha realizou um processo de restauraçao, transformando o local num hotel-spa encantador. Durante este período, procederam-se as investigaçoes dos restos arqueológicos do antigo Alcázar do Infante D. Juan Manuel.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos o denominado Salao Medieval, situado na antiga igreja do convento.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMe chamou a atençao o bem sucedido processo de restauraçao realizado, dotando o antigo palácio de aconchegantes espaços para desfrutar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua situaçao estratégica permite contemplar belas vistas de Belmonte, como podemos ver na foto abaixo, com a Colegiata de San Bartolomé ao fundo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO atual hotel é uma excelente opçao de alojamento na cidade, oferecendo a simpatia de seus funcionários e o conforto de suas dependências. Além do mais, a comida é excelente. A seguir, vemos um dos quartos disponíveis no hotel.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADo hotel, as vistas do Castelo de Belmonte sao impressionantes, e sua história conheceremos a partir do próximo post.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Belmonte – Castilla La Mancha

No post de hoje, conheceremos outro dos encantadores pueblos que salpicam na Comunidade de Castilla-La Mancha. Situado na Província de Cuenca, Belmonte é um dos mais belos povoados da comunidade castelhana.

OLYMPUS DIGITAL CAMERABelmonte integra a denominada Rota do Quixote (Ruta del Quijote, em espanhol), uma rede de caminhos que incluem muitos dos povoados e paisagens descritos na universal obra de Cervantes, Don Quixote de La Mancha. Evidentemente, nao podia faltar os moinhos de vento, cujo episódio narrado pelo escritor é um dos mais memoráveis da novela.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs moinhos erguem-se soberanos pela vasta planície manchega.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlguns deles estao abertos à visitaçao turística, e podemos contemplar seu funcionamento.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA vila foi povoada desde remotas épocas. Escavaçoes arqueológicas realizadas no principal monumento religioso do povoado, a Colegiata de San Bartolomé, acharam restos de um templo visigodo anterior, talvez do séc. V. A partir de 1323, está documentada sua importância histórica, com a construçao da muralha que cercava Belmonte e de seu imponente alcázar. Abaixo, vemos uma foto do castelo da localidade, que em breve conheceremos detalhadamente.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAHistoricamente, Belmonte foi uma vila senhorial, pertencente à família dos Pacheco. O primeiro senhor da vila foi Juan Fernández Pacheco, cujo território foi concedido pelo rei Enrique III. Estes privilégios reais tornaram Belmonte uma das cidades mais importantes da Província de Cuenca, atingindo sua época dourada entre os séc. XV e XVIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs casas feitas de pedra e de um branco deslumbrante estao formadas por balcoes à vista e belos trabalhos de ferro forjado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste auge econômico é comprovado pela beleza e grandiosidade de sua principal igreja, a referida Colegiata de San Bartolomé.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO templo é uma construçao gótica do séc. XV. Em minha recente visita à cidade, porém, nao tive a oportunidade de conhecer seu interior, pois estava fechada. Abaixo, vemos uma das duas portadas da igreja, e seu ábside.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAUm dos personagens mais famosos de Belmonte foi o poeta Fray Luís de León, que nasceu  na vila em 1527. A história de Belmonte também se relaciona com a sétima arte, pois suas paisagens e monumentos foram cenários de vários filmes, entre os quais mencionamos “El Cid”, dirigido por Anthony Mann em 1961. Muitos de seus habitantes participaram das filmagens vestidos de cavalheiros.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo post, continuaremos visitando Belmonte