Ayuntamientos de España: Parte 5

Outro aspecto importante a salientar em relação à decoração das fachadas dos edifícios que albergam os Ayuntamientos de España constituem as imagens, tanto religiosas, quanto profanas, e os símbolos heráldicos. Por exemplo, no Ayuntamiento de Zaragoza, foram esculpidos os Anjos da Cidade, pelo famoso escultor Pablo Serrano, em 1965.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANumerosas também, as imagens profanas recordam heróis mitológicos, como na excepcional fachada do Ayuntamiento de Tarazona (Comunidade de Aragón).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMuitas das imagens possuem um significado alegórico, representando a indústria, o comércio, os ofícios tradicionais, bem como virtudes morais, como a justiça, a caridade, etc. Em certos edifícios, aparecem medalhões representando a personagens reais, como no Ayuntamiento de Chinchilla de Aragón (Castilla La Mancha) com o busto do Rei Carlos III, cuja construção ocorreu durante seu reinado (segunda metade do século XVIII).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOs Escudos de Armas representam outro elemento decorativo presentes em muitas Casas Consistoriais do país. Originários da Idade Média, os escudos mais antigos pertencem ao período gótico, como podemos observar no Ayuntamiento de Baeza (Andalucía), cidade que conserva três edifícios que foram sedes da prefeitura local. Este é o mais antigo deles.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo século XVI, com o florescimento da arquitetura civil, os escudos se proliferam nos edifícios sedes de Ayuntamientos, caso do Ayuntamiento de Ciudad Rodrigo (Castilla y León).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAMuitos dos escudos de armas estão relacionados a títulos nobiliários e linhagens, principalmente em edifícios que foram construídos originalmente como palácios, que depois se converteram em prefeituras. Um exemplo é o Ayuntamiento de Úbeda, antigo palácio de Vázquez de Molina, cujo escudo preside a fachada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO mesmo sucede com o Ayuntamiento de Ayllón (Castilla y León), antigo palácio dos Marqueses de Villena, senhores da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAlguns escudos se referem aos alcaldes que promocionaram a construção do edifício, como em Ciudad Rodrigo. As Armas Reais também aparecem em muitos edifícios, principalmente dos monarcas da Dinastia dos Habsburgos. No antigo Ayuntamiento de Covarrubias (Castilla y León), por exemplo, vemos o Escudo de Armas de Felipe II

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Museu de Belas Artes – Última Parte

Nesta última matéria sobre o Museu de Belas Artes de Valencia, veremos algumas das obras de seu acervo permanente relacionadas com a Pintura Neoclássica e outros artistas fundamentais do panorama espanhol dos séculos XIX e XX. O século XVIII ficou conhecido como o Século das Luzes, quando o racionalismo exerceu o princípio básico nas manifestações humanas. Como reação aos excessos barrocos, surge o movimento neoclássico, que se desenvolve em todos os campos artísticos. Surgido na França na primeira metade do século XVIII, transforma-se na estética da Ilustração, recuperando os valores da cultura greco-romana, especialmente nos aspectos relacionados à simplicidade, simetria e elegância. Na pintura, o neoclassicismo exalta a claridade compositiva e o predomínio do desenho sobre a cor. Devido a que os restos pictóricos da antiguidade não estavam disponíveis, a Pintura Neoclássica se inspira na escultura. Os principais temas abordados incluem os retratos, fatos históricos e a mitologia. Da mesma forma que sucedeu na arquitetura, os monarcas espanhóis da Dinastia dos Bourbons trouxeram artistas estrangeiros para que realizassem a decoração do Palácio Real. Um deles, o pintor de origem alemã Anton Raphael Mengs (1728/1779) foi o responsável pela difusão do neoclassicismo na Pintura Espanhola, principalmente depois que ocupou a direção da Real Academia de Bellas Artes de San Fernando de Madrid, instituição acadêmica que impôs as regras do novo estilo, exercendo uma grande influência na formação de muitos artistas, entre os quais o pintor valenciano Mariano Salvador Maella (1739/1819). Abaixo, vemos o quadro de Maella intitulado “Sueño de San José“, que podemos contemplar no Museu de Belas Artes de Valencia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA Mariano Salvador Maella tornou-se pintor de câmara durante o reinado de Carlos III, que reconheceu seu grande talento como retratista. Em 1799, alcançou o apogeu como pintor real, junto com Goya. Com a queda do Rei Carlos IV e a chegada ao trono do francês José I, irmão de Napoleão Bonaparte, o pintor prestou seus serviços ao monarca francês, fato que lhe acabou causando sua decadência, pois foi considerado afrancesado. Abaixo, vemos a obra”Exequias do Beato Gaspar Bono“, uma das quatro obras que realizou para a capela do beato, situada no Convento de San Sebastián de Valencia. Gaspar de Bono (1530/1604) foi um beato pertencente à Ordem dos Mínimos que destacou-se por sua caridade, sendo beatificado em 1786.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACom o final da Guerra da Independência e o retorno do rei espanhol Fernando VII ao trono, Mariano Salvador Maella foi afastado do cargo, sendo substituído pelo também valenciano Vicente López Portaña (1772/1850) como pintor de câmara a partir de 1815. Este pintor é considerado um dos maiores retratistas da pintura espanhola. Seu pessoal sentido realista dos personagens retratados foi herdado da tradição naturalista da escola valenciana, principalmente de Francisco Ribalta e José de Ribera. Além do mais, possuía uma excepcional capacidade para a reprodução dos tecidos e objetos de adorno. Durante uma visita do Rei Carlos IV à Valencia em 1802, Vicente López realizou um belo retrato do monarca, que vemos a seguir.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm dos grandes mestres da História da Pintura, Francisco de Goya y Lucientes (1746/1828) também cultivou a pintura neoclássica, apesar de que o grande pintor aragonês não pode ser classificado dentro de um estilo determinado, devido a sua variedade e personalidade artística. Com ele se inicia a pintura contemporânea, sendo considerado o precursor das vanguardas artísticas do século XX. Como retratista foi excepcional, recebendo inúmeros encargos reais e da aristocracia espanhola. Um exemplo é o “Retrato de Mariano Ferrer y Aulet“, datado entre 1780 e 1783. Este personagem foi secretário da prestigiosa Real Academia de San Carlos de Valencia, origem do atual Museu de Belas Artes. O fundo negro do quadro ressalta seu rosto, que se mostra sereno e relaxado diante do pintor.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro quadro de Goya que representa sua enorme qualidade como retratista é o “Retrato de Joaquina Candado Ricarte“, pintado durante uma visita do pintor aragonês à Valencia. Realizado com grande desenvoltura técnica, existem controvérsias a respeito da verdadeira identidade desta personagem. Alguns afirmam que se trata da modelo utilizada por Goya nos famosos quadros “Maja Desnuda” e “Maja Vestida“, que podem ser vistos no Museu do Prado. Nesta obra, a retratada aparece de corpo inteiro e ricamente vestida, denotando sua elevada posição social. O retrato foi ambientado num espaço aberto, campestre. A dourada luz que inunda a personagem provoca um efeito de luz que anuncia o Impressionismo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalmente, algumas salas do Museu de Belas Artes de Valencia foram dedicadas exclusivamente a artistas valencianos de grande prestígio no final do século XIX e na primeira metade do XX. O primeiro deles é o pintor Joaquín Sorolla (1863/1923), a quem foi organizada uma excepcional exposição.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAArtista prolífico, Joaquín Sorolla deixou mais de 2200 obras catalogadas. Desde jovem mostrou interesse pela pintura ao ar livre, captando a luminosidade mediterrânea e o ambiente costeiro. Durante a fase final de sua vida, viveu em Madrid e sua casa foi transformado num museu cuja visita recomendo (ver post publicado em 8/11/2012).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizamos a matéria com Mariano Benlliure Gil (1862/1947), notável escultor valenciano, que possui um excepcional conjunto de obras no Museu de Belas Artes. Sua formação com o pintor Francisco Domingo Marqués lhe permitiu adaptar o realismo pictórico à escultura. Sua projeção internacional como escultor se consolidou com a Exposição Universal de Paris de 1900, quando obteve o Prêmio de Honra, a mesma distinção outorgada a Joaquín Sorolla. A grande coleçao de obras de Mariano Benlliure no museu se deve à generosidade do próprio artista, pois a maior parte das obras expostas foram doadas pelo escultor em 1940. Abaixo, vemos um “Autorretrato”, realizado em bronze para a Academia de Belas Artes de San Lucas, de Roma.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm dos artistas mais influentes de sua época, Mariano Benlliure dedicou-se aos temas populares, monumentos comemorativos e retratos, tanto de personagens da sociedade quanto da família real, como o “Busto de Alfonso XIII“, um encargo do monarca para o casamento com Victoria Eugenia de Battenberg, que também foi representado numa escultura equestre.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAMariano Benlliure foi o tema de duas matérias realizadas em 19/11 e 20/11/2015, pois muitas das esculturas mais famosas de Madrid foram esculpidas por ele. Existe inclusive um trajeto pela cidade em que é possível admirar muitas de suas obras mais conhecidas.

Museu de Belas Artes – Valencia

Valencia conta com um dos museus de arte mais importantes da Espanha, o Museu de Belas Artes, que segundo alguns estudiosos somente perde em quantidade e qualidade das obras expostas para o Museu do Prado de Madrid. Sua origem se remonta à Real Academia de Bellas Artes de San Carlos, cujos estatutos foram aprovados pelo rei Carlos III em 1769. O impulso definitivo para a criação do museu se deu através das medidas desamortizadoras realizadas no século XIX, sendo fundado em 1837. Desta forma, originalmente a coleçao artística esteve formada pelas obras pertencentes a conventos, igrejas e monastérios que foram suprimidos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAInicialmente, o Museu de Belas Artes esteve situado no Convento Carmelita, abrindo suas portas ao público em 1839. Em 1936, com o início da Guerra Civil, o museu foi desmontado e seu espaço foi usado como armazém do tesouro artístico proveniente do Museu do Prado. Ao finalizar a guerra, o convento se encontrava num estado ruinoso, e sua coleção foi levada ao antigo Colégio Seminário de San Pio V, sua atual sede.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste magnífico edifício foi construído no final do século XVII para acolher um colégio de seminaristas. Depois passou a ser utilizado com outras funções, como Academia Militar, Casa de Beneficência e Hospital Militar. Desde 1946 acolhe o Museu de Belas Artes. No plano arquitetônico, destaca sua bôveda situada logo na entrada do museu.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua riquíssima coleção engloba obras dos mais variados periodos históricos, estando representada por Velázquez, Goya, Murillo, pintores flamencos, etc. Valencia foi uma das primeiras cidades da Espanha em receber as influências da arte italiana, com notório reflexo em sua produção artística. Em relação à Pintura Gótica, o Museu de Belas Artes não possui nenhum rival em todo o país, com uma excepcional coleção de quadros que nos mostram a evolução deste estilo desde o século XIV até o XVI, em obras realizadas por pintores valencianos de grande qualidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs artes figurativas do gótico se preocuparam mais com a beleza formal que com o simbolismo característico do Românico, a corrente artística precedente. Os temas religiosos relacionados com a Virgem Maria e os Santos adquirem especial relevância. Sua primeira etapa se desenvolve entre 1175 e 1325, com alguns resquícios da arte românica. Também chamado de Gótico Lineal, a pintura se desenvolve como fruto das observações da realidade sensorial, na qual a expressão dos sentimentos é uma característica fundamental, bem como o caráter narrativo das cenas representadas. Na Espanha, a arte deste período recebeu as influências do gótico francês, com escassa representação em Valencia. A partir do século XIV, a influência italiana, principalmente das escolas de Florença e Siena, proporciona elementos inovadores, como o valor dedicado ao espaço arquitetônico e à luz. Entre 1400 e 1500, as formas italianas se difundem pela Europa, surgindo o denominado Gótico Internacional. Um exemplo é o Retábulo de San Martín com Santa Úrsula e Santo Antonio Abad, realizado por Gonçal Peris Sarrià (1380/1451). San Martín foi bispo da cidade de Tours (França), e aparece doando uma roupa a um mendigo, sua representação pictórica mais usual.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro santo bastante venerado no Reino de Aragón, San Miguel normalmente é representado vencendo o demônio, como vemos no retábulo abaixo, pintado por Jaume Mateu, cujo trabalho foi documentado em Valencia entre 1421 e 1452.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA mediados do século XV se produz uma profunda renovação da pintura espanhola com a introdução das técnicas e forma da Arte Flamenca. O emprego da pintura à óleo é difundido, conduzindo a uma maior riqueza cromática e grande variedade em suas tonalidades. Um exemplo é o Retábulo de San Jaime e San Boil, realizado pelo artista Jaume Baço Jacomart (1411/1461). O apóstolo aparece como uma figura idealizada, característica típica da arte flamenca do período, com um livro do evangelho e uma concha de peregrino.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADe Jaume Jacomart vemos também o tema da Anunciação, com a Virgem Maria e o Arcanjo Gabriel. A monumentalidade e solenidade das figuras manifestam um conhecimento dos modelos procedentes dos Países Baixos. A Virgem aparece com os braços cruzados no peito, em sinal de aceitação ao receber o Espírito Santo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo post, veremos algumas das obras do Museu de Belas Artes que pertencem ao período Renascentista.

Ampliação do Museu do Prado: Madrid

O Museu do Prado (post publicado em 17/5/2012) foi alvo de diversas obras de reformas ao longo de sua história. A mais importante delas finalizou em 2007, segundo um elogiado projeto do renomado arquiteto Rafael Moneo (1937). O plano levou em consideração os edifícios colidantes ao museu, como a Igreja de San Jerónimo La Real (matéria publicada em 7/7/2013). Dois edifícios emblemáticos de Madrid, um no plano artístico, e outro no religioso, foram integrados ao novo desenho de ampliação realizado.

DSC09098O edifício sede do Museu do Prado, um dos referentes da arquitetura neoclássica da Espanha, foi projetado pelo arquiteto Juan de Villanueva a partir de 1785, durante o reinado de Carlos III, com a função de acolher o Gabinete de História Natural. A Guerra da Independência contra os franceses no início do século XIX fez com que o edifício fosse duramente castigado em sua estrutura. Com o término da guerra, o edifício foi restaurado no reinado de Fernando VII e reinaugurado em 1819 como um Museu de Pinturas. Para tanto, contou com o esforço e dedicação da segunda esposa do rei, Maria Isabel de Bragança.

DSC03524DSC01970Já a Igreja de San Jerónimo La Real é uma das poucas construções de origem gótica existentes em Madrid. Formava parte do antigo Monastério de San Jerónimo, fundado pelo Rei Enrique IV no século XV. Originalmente, estava situado às margens do Rio Manzanares, mas as péssimas condições higiênicas do local fez com que os Reis Católicos ordenassem a construção de um novo edifício, situado em sua localização atual. Em 1502 se edificou a nova igreja no período final do gótico, que contava também com um quarto real situado junto ao presbitério, utilizado pelos reis durante sua estadia em Madrid. Dessa forma, os Reis Católicos podiam assistir a missa desde seu próprio aposento.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA igreja, desde suas origens, sempre esteve ligada à monarquia, pois em seu interior se celebram casamentos reais e os juramentos dos Príncipes de Asturias. As várias reformas realizadas ao longo de sua secular história eliminaram a maior parte de sua fábrica gótica. Também danificada durante a Guerra da Independência, seu aspecto atual se deve às reformas realizadas pelo arquiteto Enrique María Repullés em 1883.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO monastério, que já não existe mais, chegou a ter dois claustros de épocas distintas. O primeiro, de estilo renascentista, foi destruído e substituido por um barroco, construído entre 1672 e 1681. Devido às guerras e sua própria antiguidade, o claustro permaneceu abandonado no século XX, e abaixo podemos observar seu estado numa foto do século passado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm dos aspectos mais importantes da proposta de ampliação do Museu do Prado realizada por Rafael Moneo consistiu na recuperação do claustro e sua restauração. O claustro foi desmontado e recolocado dentro de um novo edifício, o chamado Cubo de Moneo.

DSC09095Feito de tijolo vermelho, o Cubo de Moneo acolhe hoje em dia o antigo claustro restaurado, e no novo espaço podemos contemplar uma série de esculturas históricas dos monarcas espanhóis, que será o tema do próximo post.

DSC09089O trabalho de Rafael Moneo incluiu também um novo vestíbulo situado na parte traseira do edifício histórico de Juan de Villanueva, que serve de entrada ao museu, denominado Puerta de los Jerónimos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO vestíbulo compreende vários espaços complementares ao museu, como cafeteria, loja, o acesso ao claustro e também salas onde se organizam exposições temporais de grande qualidade artística. Na parte superior do vestíbulo, Moneo projetou um belo jardim de formato geométrico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro destaque do Cubo de Moneo, a belíssima porta de acesso foi realizada pela artista Cristina Iglesias (1956). Realizada em bronze, possui 6m de altura e 22 toneladas de peso.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizamos a matéria com uma foto do Cubo de Moneo e, ao lado, a Igreja de San Jerónimo

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Real Bodega de Carlos III

A Espanha é um país de grande tradição vinícola. Seus vinhos sao apreciados no mundo inteiro e a  grande maioria de suas bodegas podem ser visitadas, sendo que algumas delas receberam prêmios internacionais de arquitetura por sua complexidade e beleza. Existem, inclusive, bodegas históricas que continuam elaborando produtos de grande qualidade, caso da Real Bodega de Carlos III.

OLYMPUS DIGITAL CAMERATive a oportunidade de visitá-la como parte do curso sobre a História de Madrid que realizei tempos atrás, junto com o grupo de alunos e professores. Situa-se a apenas 5 km do centro de Aranjuez, esta belíssima cidade considerada um Real Sítio da Coroa Espanhola, e declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco (muitas matérias já foram publicadas sobre Aranjuez, por sua importância monumental e histórica). Esta impressionante bodega integra o denominado Real Cortijo de San Isidro, criado em 1771 por ordem do Rei Carlos III dentro de uma política de desenvolvimento agrícola (produção de cereais, vinhos e azeite) e da pecuária. Uma pequena cidade foi construída, com casas para os agricultores, a referida bodega, e uma bela ermita, edificada no estilo neoclássico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACom a morte de Carlos III, o local entrou em decadência pois eu filho, o Rei Carlos IV, nao mostrou interesse em seu desenvolvimento. Durante o reinado de Isabel II (1868), o Real Cortijo foi desamortizado, sendo adquirido por proprietários particulares. Em 1944, foi comprado pelo Instituto de Colonização Nacional, com o objetivo de criar um novo núcleo agrário, com a divisão de suas terras aos agricultores. A Real Bodega de Carlos III foi construída em 1782 com a finalidade de produzir vinho e azeite para a monarquia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAÉ considerada a única bodega da Coroa Espanhola, e foi declarada Monumento Histórico-Artístico em 1983. Construída por Manuel Serrano, está composta por galerias subterrâneas que medem 385m de comprimento por 4.5m de largura, atravessando todo o povoado do Real Cortijo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA galeria principal foi concebida para armazenar vinho, e a secundária para guardar o azeite.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADurante a Guerra Civil Espanhola do século XX, a bodega foi utilizada como refúgio do bando republicano. Abaixo, vemos a monumental fachada da bodega, também construída no estilo neoclássico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAtualmente,a Real Bodega de Carlos III voltou a ser propriedade privada, elaborando vinhos da variedade Tempranillo (80% da produção) e Merlot (20%). É utilizada também como um local para eventos diversos. A visita à bodega finaliza com uma degustação de seus vinhos, algo que agradecemos…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Turégano – Província de Segóvia

O último passeio que fizemos pela Província de Segóvia nos levou a um de seus povoados mais famosos, Turégano. Este pueblo segoviano possui um pouco mais de mil habitantes, mas conserva um grande patrimônio de arte medieval.

OLYMPUS DIGITAL CAMERATurégano está situada a cerca de 25 km da capital da província, Segóvia, e seus campos estão ocupados pelo cultivo de cereais, demonstrando o forte predomínio do setor primário em sua economia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA origem deste belo povoado se remonta ao período pré-romano, quando existiu um assentamento onde atualmente se levanta o castelo, que veremos em breve no blog.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA Todos acontecimentos importantes da vila tiveram lugar em sua magnífica Plaza Mayor, que teve vários nomes ao longo da história, e que atualmente é conhecida como Plaza de España.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANela foram e ainda são celebradas as festas do povoado, que incluem corridas de touros em seu perímetro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANos sábados, acontece o mercado de Turégano, e também tornou-se o local perfeito onde se organizam concertos e eventos culturais. Está presidida pelo edifício da prefeitura, o Ayuntamiento.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMuitas das casas de Turégano estão decoradas com esgrafiados, elementos comuns na província e, principalmente, na cidade de Segóvia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA vila de Turégano foi reconquistada no final do século XI, sendo fortificada por Fernán González, primeiro rei de Castilla.Em 1123, Dona Urraca, filha do monarca Alfonso VI, entregou a comarca onde está localizada ao Bispado de Segóvia. Por este motivo, sua história foi condicionada pelo fato de ter sido um senhorio episcopal. Abaixo, vemos uma fonte construída no século XVIII, durante o reinado de Carlos III.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERATurégano possui duas igrejas românicas, uma delas situada dentro do castelo (Igreja de San Miguel), e a Igreja de Santiago, que veremos no próximo post. Finalizamos esta matéria introdutória sobre Turégano com uma escultura que representa os touros…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Ilha de Tabarca – Parte 2

Como vimos na matéria anterior, a Ilha de Tabarca possui uma curiosidade que a torna um destino de grande interesse turístico, pois seu núcleo urbano foi totalmente protegido por um recinto de muralhas no século XVIII. O povoado se chama San Pedro y San Pablo, e foi declarado Conjunto Histórico-Artístico em 1964, tanto por sua singularidade defensiva e o bom estado de conservação das muralhas, quanto pelas amostras de arquitetura tradicional de um típico povoado de pescadores.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO povoado possui inclusive uma Plaza Mayor, espaço central do projeto de construção realizado no século XVIII pelo engenheiro militar de Carlos III, Fernando Mendez Ras.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPassei boa parte do dia na Ilha de Tabarca, percorrendo a cidade e todo seu perímetro em busca de lugares interessantes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANos meses de vero, a praia principal da ilha atrai um grande número de turistas, que aproveitam também sua estadia para provar os excelentes pratos feitos a base de peixe ou uma saborosa paella.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAComo nos meses de julho e agosto o dia anoitece tarde, por volta das 22hs, ainda tive tempo de voltar a Alicante e dar uma última volta pela cidade, percorrendo a zona de seu cuidado porto.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA zona onde permanecem os barcos foi transformada num espaço de ócio e cultura para os cidadãos, com uma bela infraestrutura de restaurantes, bares, e até um cassino.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOs interessados na navegação à vela podem satisfazer sua curiosidade sobre a história e evolução no Museu Volvo Ocean Race

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAlgumas curiosas construções realizadas dentro de uma arquitetura vanguardista embelezam esta zona da cidade, como a Lonja de Pescadores, local onde se realizavam as transações comerciais relativas à produção de pescado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERACom este post, finalizamos as matérias sobre a cidade de Alicante, espero que tenham gostado…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMinha viagem à Comunidade Valenciana ainda reservou uma grata surpresa, a impressionante cidade de Elche. Situada a poucos quilômetros de Alicante, possui vários títulos de Patrimônio da Humanidade outorgados pela Unesco. Não percam a próxima série de matérias sobre esta cidade !!!