Casas Esgrafiadas de Segóvia – Parte 2

Os Esgrafiados pertencem a uma família de revestimento mural conhecidos como Revocos, confeccionados sobre um muro ou superfície preparatória denominado Enfoscado, constituído de duas ou mais camadas de argamassa na qual se misturam cal, gesso, cimento ou argila, além da areia e da água. Depois, diversos pigmentos complementares possibilitam o grande leque de cores que vemos nas fachadas das Casas de Segóvia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA técnica do Esgrafiado é muito antiga, sendo utilizada por civilizaçoes no IV milênio a.c. Os romanos a usavam na decoraçao de desenhos simples, e os árabes tornaram-se verdadeiros mestres em sua elaboraçao. Empregada pelos mudéjares na Idade Média, foi recuperado no séc. XIX para embelezar e dignificar as fachadas de aspecto pobre, colaborando para oferecer outro aspecto da cidade, decadente nesta centúria.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAlém dos muros, o Esgrafiado é empregado sobre objetos de cerâmica e, na Idade Média,  também sobre os manuscritos, talhados em ouro. Nets época, os habitantes com mais recursos demonstravam sua posiçao fazendo alarde dos desenhos mais espetaculares, tanto no exterior, quanto no interior de suas casas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANa Itália, o esgrafiado, graças  herança dos romanos, é muito usado como elemento decorativo. Na Espanha, nao é exclusivo de Segóvia, podendo ser encontrado igualmente na Catalunha e Extremadura. Sua presença em grande número na cidade se deve às diferentes culturas que a habitaram ao longo do tempo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAExistem duas correntes na Espanha no que se refere à elaboraçao e características do Esgrafiado: a Catala, de procedência italiana, que teve seu auge durante o barroco, e a Segoviana, de origem mudéjar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Anúncios

As Casas Esgrafiadas de Segóvia

Nao poderia finalizar esta matéria sobre as Casas de Segóvia sem um post referente a um de seus aspectos mais interessantes, sua decoraçao mural.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta técnica de revestimento dos muros e paredes que embelezam as residências e edifícios da cidade denomina-se Esgrafiado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO termo Esgrafiado originou-se do latim, derivando das palavras ex (fora) e grapheim (desenho). Esta técnica decorativa consiste na realizaçao de uma incisao sobre a parte superficial de um muro ou fachada de uma construçao, de maneira que a camada inferior fica descoberta, cobrindo-as com motivos geométricos que, na maioria das vezes, se repetem ao longo de sua superfície.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAÉ difícil encontrar uma casa em Segóvia que nao esteja decorada com esta técnica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANa cidade, existem mais de 300 desenhos diferentes, de tal modo que cada construçao é decorada com motivos geométricos diferentes. Abaixo, vemos alguns deles.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta forma de adorno reune vários elementos (matéria, cor, forma, textura) que, combinados, oferece múltiplas possibilidades de composiçao. O Esgrafiado , além das casas, decora também os edifícios que sediam entidades públicas e oficiais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAté o imponete e magnífico Alcázar de Segóvia foi decorado com o esgrafiado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAInúmeras casa que pertenceram, na Idade Média, à nobreza, aproveitaram os recursos estéticos da técnica para ornamentar suas fachadas, ao lado dos escudos heráldicos de seus proprietários.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANormalmente, o revestimento mural ocupa toda a fachada , mas existem casos em que o esgrafiado cobre apenas parcialmente a superfície do muro, ou entao, exalta um elemento qualquer do conjunto.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo post, conheceremos um pouco desta técnica milenária, bem como outras casas que a adotaram como um símbolo da cidade de Segóvia.

Casas de Segóvia – Parte 2

Muitos mirantes da cidade nos proporcionam belas vistas das Casas de Segóvia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa Idade Média, as construçpoes típicas da nobreza estavam formadas por um palácio e uma imponente torre a ele adossado, como mostra de seu poder e influência. Um exemplo é a Torre de Arias DÁvila (mediados do séc. XV), cujo proprietário foi o contador e escrivao do rei Enrique IV. Dessa forma, os palácios se converteram em autênticas fortalezas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Torre de Lozoya é outro exemplo de palácio fortificado medieval. Seu nome se originou do proprietário Marquês de Lozoya, que adquiriu o imóvel formado pelo palácio e torre no séc. XVIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlgumas casas possuem um nome curioso, como esta, cuja denominaçao é uma referência ao século em que foi construída.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta casa tornou-se conhecida pelos belos elementos góticos que apresenta, como os chamados Arcos Conopiais, que vemos em sua parte superior. Sua funçao prática principal era de local de secagem dos panos de la, numa época em que a industria textil começou a tornar-se o motor do desenvolvimento de Segóvia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADe finais do mesmo século é o Palácio do Conde de Alpuente, uma excepcional amostra da arquitetura civil de finais do séc. XV. As janelas possuem ricos detalhes góticos, que vemos na sequência.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERABelas também sao as casas construídas no estilo eclético, abundantes pela cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOutras construçoes caracterizam-se pelos curiosos elementos de sustentaçao.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAlgumas residências se destacam pelos adornos florais, ou entao por pinturas que embelezam sua fachada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAMuitos imóveis foram residências de personagens ilustres da cultura espanhola e foram transformados em museu. Este é o caso da Casa-Museu Antônio Machado, poeta espanhol de grande importância na primeira metade do séc. XX. Machado viveu em Segóvia de 1919 a 1932, e desevolveu um amplo trabalho como dinamizador cultural da cidade, além de incrementar sua própria carrera literária nos anos passados nela.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANos próximos posts conheceremos as denominadas Casas Esgrafiadas, uma das grandes atraçoes da cidade, e um símbolo representativo da decoraçao mural da Província de Segóvia.

 

Casas de Segóvia

Passear pela cidade de Segóvia nos permite conhecer sua dilatada história em seu rico patrimônio artístico e cultural. Além de seus inúmeros monumentos, apresenta também um rico mosaico de estilos, que podemos apreciar em suas casas. Em várias delas, se conservaram elementos de épocas passadas, em outras suas formas e localizaçao curiosa deleitam as vistas daqueles (as) que as contemplam. No entorno do chamado Bairro de Canonjías (ou da Claustra), se localizava a antiga Catedral Românica destruída no séc. XVI, e nele viviam os canônigos ou religiosos pertencentes ao clero local. O bairro era uma pequena cidade e permanecia isolado durante a noite, quando as três portas de acesso eram fechadas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO bairro possuía normas próprias, e quando foi construída a nova Catedral Gótica de Segóvia, muitos religiosos mudaram de lugar, e o bairro perdeu sua outrora funçao. As casas possuíam dois andares, sendo que a superior era considerada a planta nobre. Muitas delas conservam suas portadas românicas, algo raro em outras cidades. Por isso, sao consideradas um dos melhores exemplos de arquitetura civil do estilo no país. Todas as casas contavam com água procedente dos canais do aqueduto, que eram armazenadas em cisternas.

DSC09491A vida girava em torno do pátio interior, e muitos deles podemos ver, já que a maioria das casas com pátio mantêm a porta aberta para que possamos admirá-lo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO pátio acima pertencia a uma casa nobre e atualmente é a sede do Colégio Oficial de Arquitetos de Segóvia. Abaixo, vemos a fachada do imóvel.

OLYMPUS DIGITAL CAMERARecentemente, conhecemos a história da Juderia Segoviana, e as belas casas medievais que conservam sao outras de suas atraçoes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA juderia nao se diferenciava dos demais bairros em sua disposiçao urbanística, nem nas formas construtivas de seus edifícios. As ruas sinuosas e estreitas sao uma característica comum das cidades medievais. As casas, igualmente estreitas, entre 4 a 7 metros de largura, compensavam esta limitaçao ganhando altura, e a maioria delas possuem 3 andares.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAGeralmente tinham entre 30 e 40 m quadrados, estando construídas com alvenaria e tijolo, além de estruturas de sustentaçao de madeira. Em sua parte traseira, situava-se o pátio comunitário.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs casas eram simples, mas sólidas. Abaixo, vemos outros exemplos de casas encontradas na Juderia de Segóvia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAlgumas casas da cidade foram construídas encima da muralha, compondo um cenário peculiar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA famosa Casa de los Picos chama a atençao por  sua fachada decorada com elementos de caráter claramente defensivos, como vemos a seguir.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta singular decoraçao consiste na utilizaçao de materiais conhecidos como Pontas de diamantes, e a explicaçao mais aceita para este elemento decorativo é que a casa foi levantada junto a Porta de San Martín, um dos acessos da antiga muralha,  infelizmente desaparecida. Atualmente, a Casa de los Picos sedia uma escola de arte.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA