Castelos e Fortalezas Árabes da Espanha – Parte 2

Além das Alcazabas que vimos no post anterior, várias outras fortificações espanholas que vemos hoje em dia tiveram sua origem no período árabe ou islâmico. Veremos algumas delas, como o impressionante Castelo de Frías, situado na Província de Burgos, Comunidade de Castilla y León. Sua origem se remonta ao século X, e no século XV foi cedido à família dos Fernández de Velasco, Duque de Frías.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERALocalizado na Província de Guadalajara (Comunidade de Castilla La Mancha), o Castelo de Molina de Aragón originou-se como um Alcázar muçulmano (palavra árabe que significa fortaleza), a residência dos governadores da Taifa de Guadalajara. Conquistado pelo Rei Alfonso I de Aragón em 1129, foi a partir deste momento reconstruído, dando-lhe o aspecto que vemos atualmente. Este belo castelo é considerado o maior de toda a Província de Guadalajara.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANa Comunidade de Extremadura, Província de Cáceres, destaca o Castelo de Trujillo, construído entre os séculos IX e XII. Nele observamos detalhes arquitetônicos característicos  das construções islâmicas, como o Arco de Ferradura.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, uma vista panorâmica da fortaleza de Trujillo e uma imagem de sua muralha defensiva.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANa Comunidade de Aragón, gostaria de mencionar duas fortalezas relevantes do período islâmico. Na cidade de Calatayud, Província de Zaragoza, situa-se o Castelo de Ayyub, de origem muçulmano e construída no século IX. O nome da fortaleza é uma referência ao fundador da cidade Ayyub Ben Habib Al Lajmi, que fundou Calatayud no ano 716. Este castelo é uma das 5 fortalezas existentes nos cerros que delimitam a cidade, unidos por 4 km de muralhas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAs vistas da cidade desde o alto do castelo impressionam, destacando suas belas igrejas mudéjares, que integram a lista deste tipo de edifícios aragoneses declarados Patrimônio da Humanidade pela Unesco.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa capital e maior cidade da Comunidade de Aragón, Zaragoza, se conserva uma fortaleza de grande importância histórica relacionada às fortificaçoes do período islâmico, o Palácio da Aljafería.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste belíssimo palácio fortificado foi construído na segunda metade do século XI e reflete o esplendor alcançado pela Taifa de Zaragoza. Se considera o único palácio muçulmano que se conserva de toda a Espanha, relacionado ao período de Taifas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua parte mais antiga é a chamada Torre do Trovador, que vemos na esquina do lado direito na imagem acima. Esta fortaleza era um palácio de recreio dos governadores da Taifa de Zaragoza, e sua tradução significa “Palácio da Alegria“.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADepois da reconquista de Zaragoza pelo Rei Alfonso I “El Batallador” em 1118, a Aljafería passou a ser a residência dos reis aragoneses, quando a partir deste momento foi reformado no estilo mudéjar.

DSC_0195DSC_0194DSC04832O Palácio da Aljafería conserva inclusive sua mesquita

DSC00187Posteriormente, foi reformado durante o reinado dos Reis Católicos e transformou-se na prisão do Tribunal da Inquisição em Aragón. Também foi utilizado como quartel militar em séculos posteriores. Atualmente é a sede das Cortes de Aragón.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

 

O Castelo de Frías

Na parte mais elevada da cidade de Frías eleva-se seu imponente Castelo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste tipo de fortaleza é conhecida pelo curioso nome de Castelo Roquero, por estar encravado na rocha, sendo que o Castelo de Frías é considerado um dos mais espetaculares de seu gênero em toda a Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA primeira menção ao Castelo de Frías remonta ao ano 867, mas seu aspecto atual data de finais do século XII e princípio do XIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOriginalmente este castelo teve uma clara função defensiva e de grande valor estratégico na luta contra os muçulmanos. Em 1446 foi cedido a Pedro Fernández de Velasco, que tornou-se o senhor da vila, apesar das revoltas populares contra ele.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo vemos o Pátio de Armas, de formato quadrado e totalmente cercado por uma muralha…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Torre de Homenagem, a parte principal da fortaleza, encontra-se separada do conjunto defensivo, pois foi construída sobre uma rocha proeminente, constituindo um panorama de grande beleza e singularidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADe formato poligonal, ao longo de sua história a torre desabou três vezes, sendo que a última vez ocorreu em 1830, quando faleceram 30 pessoas. Do alto da torre as vistas de Frías sao realmente magníficas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO conjunto defensivo se complementava com uma ponte que cruza o Rio Ebro, construída no estilo românico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta ponte constituía uma passagem obrigatória da via comercial que unia Castilla com a costa cantábrica. No século XIV se construiu uma torre para controlar o trânsito de mercadorias e a cobrança de impostos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANa foto acima vemos a cidade de Frías desde a ponte, com a silueta do castelo ao fundo. A ponte medieval de Frías possui 143 m de comprimento e está composta por 9 arcos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAtualmente esta ponte é utilizada somente por pedestres, já que uma mais moderna foi construída ao seu lado para os veículos…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA