Castelos da Espanha – Ordens Militares

Na Espanha existem vários Castelos e Fortalezas que, no passado, pertenceram às Ordens Militares que surgiram no decorrer da Idade Média. Muitas destas instituições religiosas e militares originaram-se durante a Reconquista Espanhola, com a finalidade de recuperar as terras ocupadas pelos muçulmanos e fortalecer a fé cristã. Boa parte delas foram fundadas no século XII no antigo Reino de Castilla e algumas tiveram um papel preponderante nas batalhas travadas contra os exércitos mouros, alcançando um grande poder político e econômico que as converteram em proprietárias de enormes extensões de terra. As denominadas Cruzadas, as guerras santas disputadas contra os infiéis muçulmanos, propiciaram o surgimento das Ordens Militares, além da necessidade de desenvolver a economia dos reinos europeus e da política de renovação e fortalecimento apoiadas pelos papas da época. Seus membros eram soldados e religiosos, de forma simultânea, denominados soldados de Cristo.

DSC03528Na Espanha Medieval conviveram várias ordens distintas, algumas autóctonas do país,  outras oriundas do estrangeiro. As principais Ordens Militares do país foram as Ordens de Calatrava, a de Santiago, a de Alcântara e a de Montesa. A Ordem de Santiago, por exemplo, foi fundada em Cáceres (atual Comunidade de Extremadura) no ano 1170, com a finalidade de proteger os peregrinos que se dirigiam à Santiago de Compostela para venerar o sepulcro do Apóstolo Santiago. Seus membros seguiam as normas de conduta da Regra de Santo Agostinho, que estabelecia os votos de castidade, pobreza e obediência. Sua participação mais celebrada ocorreu na decisiva Batalha de Navas de Tolosa ocorrida em 1212, que possibilitou o avance cristão contra as terras ocupadas pelos muçulmanos no sul da Espanha. Algumas das fortalezas que hoje em dia vemos pelo país pertenceram à Ordem de Santiago, como o Castelo de Fuentidueña del Tajo, situado na Comunidade de Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFoi erguido sobre uma fortaleza de origem muçulmana e no século XV foi cedido à Ordem de Santiago. Uma pena que atualmente se encontra em ruínas…

OLYMPUS DIGITAL CAMERABem próximo ao povoado de Fuentidueña del Tajo, outro município acolhe outra fortaleza que pertenceu à Ordem de Santiago, o Castelo de Villarejo de Salvanés. Se conserva apenas sua Torre de Homenaje, um caso único deste tipo de construçao defensiva pela disposição em apresentar três cubos em suas laterais. Foi a residência dos comendadores da Ordem de Santiago e sede do Tribunal Especial das Ordens Militares.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA chamada Ordem dos Templários, a mais universal de todas, foi fundada em 1118 ou 1119 por nove cavaleiros franceses liderados por Hugo de Payns, logo após o término da primeira cruzada. Foi considerada a ordem mais rica e poderosa da Idade Média, e inúmeras lendas surgiram a respeito de suas riquezas e o destino das mesmas. Surgiu com o objetivo de proteger os peregrinos que visitavam os lugares santos de Jerusalém e se converteu na responsável pelo modelo de conduta que passou a reger as demais Ordens Militares. Da mesma forma que ocorreu em outros países europeus, na Espanha a Ordem dos Templários teve uma enorme importância. Um dos castelos que se tornaram propriedades da ordem foi o Castelo de Peníscola, belíssima cidade costeira situada na Província de Castellón, Comunidade Valenciana.

DSC00705De origem muçulmano, em 1233, durante o reinado de Jaime I, passou a pertencer aos monarcas cristãos e foi cedido à Ordem dos Templários em 1294. Em 1319 tornou-se propriedade da Ordem de Montesa e em 1411 foi entregue ao Papa Luna, Benedito XIII, época em que Peníscola transformou-se em sede pontifícia.

DSC00709DSC00715Localizado na cidade de Toledo, o Castelo de San Servando foi fundado inicialmente como um monastério no século XI pelo Rei Alfonso VI, quem o cedeu à Ordem dos Templários, sendo transformado num Alcázar para deter a ameaça muçulmana.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA fortaleza espanhola mais vinculada à Ordem dos Templários é o Castelo de Ponferrada, situado na Província de León, Comunidade de Castilla y León.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAConsiderado um dos maiores Castelos da Espanha , encontra-se situado em pleno Caminho de Santiago.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste imponente e belo castelo pertenceu à Ordem dos Templários desde 1178 até sua dissolução no início do século XIV.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Fuentidueña del Tajo – C.Madrid

A Comunidade de Madrid possui muitos outros tesouros a serem descobertos, além dos inumeráveis existentes na capital. Por exemplo, a cerca de 60 km de Madrid localiza-se o povoado de Fuentidueña del Tajo. Com aproximadamente 2 mil habitantes, encontra-se bastante próximo à Província de Toledo, já na Comunidade de Castilla La-Mancha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERABoa parte da zona sudeste da Comunidade de Madrid, onde se situa o pueblo, pertenceu, em épocas passadas, à Ordem de Santiago, uma das 4 ordens militares autóctonas da Espanha (as outra são as ordens de Calatrava, Alcántara e Montesa). Esta ordem religiosa e militar nasceu no século XII no antigo Reino de León com o objetivo inicial de proteger os peregrinos que realizavam o Caminho de Santiago. Dentro do Processo de Reconquista, exerceu um papel fundamental na reocupação das terras dominadas pelos muçulmanos. Uma das maiores atraçoes de Fuentidueña del Tajo é seu castelo, que foi propriedade da ordem.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERASituado num cerro que se eleva sobre a cidade, dele podemos admirar todo o povoado, como vemos na primeira foto da matéria. Também conhecido como Castelo de Santiago, infelizmente encontra-se num estado ruinoso. A Torre de Homenagem é sua parte melhor conservada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua história inicialmente está vinculada a uma fortificação muçulmana, construída para deter o avance dos cristãos. A fortaleza foi conquistada pelo Rei Alfonso VI entre os séculos XI e XII, momento em que foi construído um novo castelo, que foi utilizado como residência de personagens relevantes da época. Nele viveu a Rainha Urraca I, esposa do monarca Alfonso I de Aragón, a quem os habitantes do povoado chamam de sua “Dueña”.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo século XV, o castelo passou a ser propriedade da Ordem de Santiago e foi utilizado como cárcere. Durante a Guerra da Independência contra os franceses no início do século XIX, a fortaleza foi severamente castigada e seus materiais construtivos foram utilizados para a construção de outros edifícios. Os restos conservados datam do século XIV, quando o castelo foi ampliado dois séculos depois de sua fundação. Sua importância se reflete em seu aparecimento no escudo da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Rio Tajo atravessa os limites do povoado, e aos pés do castelo se encontra uma fonte que originalmente foi construída em tempos da Rainha Urraca, cujo apelido “Dueña” completa a origem da denominaçao do povoado, Fuentidueña del Tajo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERABem próxima ao castelo vemos a Igreja de San Andrés Apóstol, construída no século XVII no estilo barroco sobre uma antiga capela erguida no século XII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA igreja foi dedicada ao Apóstolo André, que se tornou o santo padroeiro da vila. Em sua fachada destacam a torre quadrada e suas três colunas toscanas

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO povoado é também conhecido pela Torre do Relógio, situada ao lado do Ayuntamiento, o edifício sede da prefeitura do município. Sua máquina de funcionamento é uma das mais antigas de toda a Comunidade de Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAQuando estive na cidade, seus habitantes tinham acabado de celebrar as festividades em honra a sua padroeira, Nossa Senhora de Alharilla, cuja imagem decora a torre.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERATanto a torre quanto o Ayuntamiento situam-se na Plaza de la Constitución, a mais importante do povoado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFuentidueña del Tajo possui uma singela Plaza de Toros, chamada “La Ribereña“, onde se realizam espetáculos taurinos…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA