Um Passeio por Reus

O Centro Histórico de Reus oferece vários lugares de interesse para o visitante, e deve ser percorrido à pé, a melhor forma para conhecê-lo. De caminho ao centro constatei uma curiosa figura pendurada num edifício, e me aproximei para ver do que se tratava.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa realidade, esta figura é uma das esculturas mais famosas da cidade, denominada “O Judeu do Raval“. A mediados do século XVIII, o proprietário do edifício instalou uma estátua satírica com o dedo acusador apontando a uma casa, cujo residente era judeu e com o qual manteve uma disputa judicial. Em 1925, a escultura original de 1763 foi transferida ao Museu de Arte e História de Reus, e em 2012 se colocou uma réplica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERABem perto localiza-se a Carrer de Casals (original em catalão. Em espanhol, Calle de Casals), que foi o centro da comunidade judaica (juderia) de Reus. Aproveitei para tirar uma foto da rua…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA pouca distância da Plaza del Mercadal, que vimos no post anterior, vemos a Igreja de Sant Pere, a mais antiga da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPertencente a última fase do estilo gótico, o templo iniciou sua construção em 1512 e foi consagrado em 1569, recebendo a titularidade de São Pedro, padroeiro da cidade (Sant Pere, em catalão). Na fachada principal, vemos uma singela portada com a imagem do santo…

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa parte superior, podemos admirar a bela roseta da igreja. Abaixo, vemos sua parte externa e também desde o interior da igreja.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERACom 60m de altura e planta hexagonal , a Torre Campanário tornou-se famosa por sua escada interior de caracol, motivo de inspiraçao para o arquiteto Antoni Gaudí quando projetou a escada interior (também de caracol) para a Sagrada Família de Barcelona.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs 4 sinos que existiam na torre foram desmantelados durante a Guerra Civil Espanhola (1936/1939) para fabricar armamentos. Atualmente existem apenas 2 sinos, que foram colocados na década de 40.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Guerra Civil prejudicou igualmente o interior do templo, e tanto a decoração quanto os vitrais foram afetados. Por este motivo, os vitrais são modernos e substituíram os originais, depois do término do conflito.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs obras de reconstrução do interior foram realizadas pelo arquiteto de Reus César Martinelli. Abaixo, vemos uma foto geral do interior da igreja, destacando sua estrutura gótica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1941, depois que o retábulo maior do século XVI foi desmontado por seu péssimo estado, se construiu o baldaquino de pedra que vemos atualmente, obra do mencionado arquiteto. O grupo escultórico principal representa ao Príncipe dos Apóstolos com as chaves e a tiara papal, acompanhado pelos 4 Doutores da Igreja, além da representação do Espírito Santo. Embaixo, se colocou uma arca com o busto relicário de São Pedro, feito de prata no século XVII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANa Capela Batismal da igreja foram batizados os filhos ilustres que nasceram na cidade: O General Prim, o pintor Mariano Fortuny e Antoni Gaudí. Na Capela do Santíssimo se guarda o coração do pintor, nascido em Reus em 1838 e falecido em Roma, em 1874.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Reus – Província de Tarragona

Há tempos desejava conhecer a cidade de Reus, situada na Província de Tarragona, uma das quatro províncias que integram a Comunidade da Catalunha. Aproveitando que tive uma semana livre em agosto, decidi realizar uma pequena viagem pela região, incluindo este município, famoso principalmente por ser a cidade natal do genial arquiteto Antoni Gaudí. Reus possui um grande quantidade de edifícios modernistas, que veremos em matérias exclusivas. A cidade está localizada a apenas 14 km da capital provincial, Tarragona, e possui pouco mais de 100 mil habitantes. Neste post inicial, conheceremos um pouco da cidade através de suas praças, que foram e continuam sendo o centro social e comercial de Reus, e alguns de seus personagens ilustres. A Plaza de la Libertad foi reformada em 2003 e acolhe exposições e feiras sobre os produtos típicos da zona, como azeite, vinho e frutas secas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANesta praça situa-se o Museu de História e Arte de Reus, cuja sede encontra-se num edifício que impressiona por seu tamanho e imponência.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANum dos cantos da praça vemos as denominadas Colunas Kursaal, que decoravam a entrada do Cine Kursaal, projetado por Pere Domènech i Roura, filho do famoso arquiteto Lluís Domènech i Montaner, que deixou obras maravilhosa tanto em Barcelona (Palácio da Música Catalana e Hospital de Sant Pau i Santa Creus, entre outros) como na própria cidade de Reus. Com instalações cômodas e elegantes, este cinema realizou sua última projeção em 1972, quando foi infelizmente derrubado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERABem próximo à Plaza de la Libertad, vemos outro espaço emblemático da cidade, a Plaza do Pintor Fortuny, assim chamada em homenagem a Mariano Fortuny y Marsal (Reus-1838/Roma-1874), considerado um dos pintores espanhóis mais importantes do século XIX, depois de Goya.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo centro da praça foi colocado um monumento em sua homenagem. Este artista realizou principalmente pinturas de caráter histórico, além de temática taurina. Seu virtuosismo técnico baseava-se  no traçado minucioso, no estudo exaustivo da luz e na importância do cromatismo. Na cidade se conserva o edifício onde nasceu, com uma placa indicativa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAConsiderada historicamente o centro social da cidade, a Plaza de Prim homenageia otro cidadão de grande relevância nascido na cidade, o General Juan Prim y Prats (Reus-1814/Madrid-1870).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm dos homens mais influentes da Espanha na segunda metade do século XIX, Juan Prim foi um militar e político liberal, que chegou a ser Presidente do Conselho de Ministros, sendo congratulado com o título de Conde de Reus. Morreu assassinado em Madrid, em 1870. No centro da praça ergue-se uma estátua equestre em sua homenagem.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANesta praça se construiu o Teatro Fortuny em 1882, o principal de Reus, outra homenagem ao pintor Mariano Fortuny.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAJusto embaixo do Teatro Fortuny, vemos uma das cafeterias mais conhecidas da cidade, a Viena. Seu interior é belíssimo, e tirei umas fotos do local, que inclui interessantes vitrais e uma decoração com azulejos que representam a cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO local mais movimentado da cidade é a Plaza del Mercadal. Como o próprio nome indica, nela se realizava o mercado da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERABelos edifícios modernistas embelezam a praça, como a Casa Navàs, de lluís Domènech i Montaner, além do Centro Gaudí, que veremos em breve no blog. Também é o lugar onde se situa o Edifício da Prefeitura de Reus.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa próxima matéria realizaremos um passeio por alguns de seus principais monumentos históricos, como a Igreja de Sant Pere, onde Gaudí foi batizado….

Castelos da Espanha – Paradores Nacionais (Parte 2)

Neste último post sobre a extensa série de matérias sobre os Castelos e Fortalezas da Espanha veremos outros exemplos de fortificações que foram adaptados como hotéis da rede de Paradores Nacionais de Turismo. Um dos principais Castelos da Comunidade da Catalunha encontra-se na cidade de Cardona, situado na Província de Barcelona.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA construção desta impressionante fortaleza medieval se remonta ao século IX, quando no ano 870 o Conde de Urgel, Wilfredo Veloso, ordenou sua edificaçao. Um pouco depois, recebeu os condados de Barcelona, Girona e Besalú.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPosteriormente, passou a ser propriedade dos Duques de Cardona, que a partir do século XV tornaram-se uma das famílias mais importantes do Reino de Aragón. De grande interesse histórico e arquitetônico é a Igreja de San Vicente de Cardona, que integra o conjunto da fortaleza, e considerada uma dos primeiros templos do Românico Espanhol.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos imagens do interior da igreja, destacando sua cripta….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAParte da construção alberga o Parador Nacional “Duques de Cardona”, que foi eleito pelos usuários do Tripadvisor como um dos 10 melhores castelos da Europa para hospedagem.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA cidade de Benavente, que pertence à Província de Zamora (Comunidade de Castilla y León), conserva parte do imenso castelo que ostentou, e que também acolhe um Parador Nacional.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA fortaleza foi construída no início do século XII, embora tenha sido reformada nos séculos posteriores. Foi propriedade do senhorio dos Pimentel, que recebeu o título de Conde de Benavente. Durante a Guerra da Independência contra os franceses (começo do século XIX), o castelo foi destroçado. Apesar disso, conservou a denominada Torre de los Caracoles, do século XVI. Possui uma planta retangular, com cubos nas esquinas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA seguir, vemos fotos do interior do Parador Nacional de Benavente

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAlgumas dependências preservaram seu maravilhoso teto decorado com artesanato de madeira…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA seguir, vemos a entrada ao Parador…

OLYMPUS DIGITAL CAMERACom o progresso da tecnologia militar e os armamentos, os castelos tornaram-se construções inseguras, e deixaram de ser construídos a partir do século XVI. No final do século XIX, dentro do contexto da corrente romântica, voltaram a fazer parte da paisagem espanhola, inspirados nos antigos castelos medievais, como o que vemos abaixo, situado na Província de Burgos (Comunidade de Castilla y León).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEspero que vocês tenham gostado deste conjunto de matérias sobre os Castelos e Fortalezas da Espanha, e a incrível variedade existente no país deste tipo de construções defensivas e residenciais, próprias de uma época fundamental na história do continente europeu e um dos seus símbolos mais reconhecíveis, a Idade Média.

Luminárias Modernistas – Barcelona

O Modernismo foi um estilo que englobou as mais variadas formas artísticas, como a arquitetura, a escultura e a pintura, como podemos verificar nas matérias anteriores sobre os edifícios mais emblemáticos desta corrente em Barcelona. Também provocou um grande desenvolvimento das denominadas Artes Decorativas, empregadas tanto nas fachadas das construções, como em seu interior. Por este motivo, se considera o Modernismo como uma Arte Total, em que todas suas manifestações participam de forma harmônica e criativa para a execução do conjunto da obra arquitetônica. Ao contemplar um edifício modernista, primeiro admiramos seu contexto global e pouco a pouco nos fixamos nos inúmeros detalhes decorativos, feitos de pedra, ferro, cerâmica, mármore, enfim, na grande variedade de materiais construtivos utilizados. Na matéria de hoje, veremos um pequeno detalhe da decoração de interiores, cuja cota de criatividade e beleza alcançou níveis de verdadeiras obras de arte dentro da estética modernista. Me refiro às luminárias, objetos que muitas vezes passam desapercebidos, mas que no modernismo logo despertam nossa atenção.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEm meus passeios por Barcelona, logo percebi que em muitas entradas de edifícios as portas permanecem abertas, convidando o visitante para que contemple seu interior, e sempre observo detalhadamente suas luminárias.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANas grandes obras modernistas da cidade, fiquei impressionado com a originalidade, qualidade artística e atrevimento na realização destes pequenos objetos. No Palau Guell, a primeira obra de Gaudí para seu mecenas Eusebi Guell, existem várias luminárias realmente maravilhosas…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANa Casa Millà, também de Gaudí, observamos a integração das luminárias com outros elementos construtivos, como  os portões….

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo incrível Palau de la Música Catalana, realizado por Lluís Domènech i Monatner, as artes decorativas se complementam à perfeição dentro da estrutura geral do edifício, criando ambientes de uma enorme força e requinte.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo Hospital de Sant Paul i Santa Creus , Lluís Domènech i Montaner contou com a colaboração de exímios artistas para a confecção de luminárias belíssimas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOs Comércios Históricos Modernistas foram igualmente decorados com luminárias encantadoras, que embelezam ainda mais o ambiente, como a que vemos abaixo, do famoso Café Les 4 Cats….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste post é uma pequena homenagem a todos os artistas, muitos dos quais desconhecidos, que com sua imaginação, originalidade e bom gosto transformaram o modernismo num estilo inventivo, alegre e impactante.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Modernismo em Barcelona – Parte 6

O Modernismo é um dos aspectos distintivos de Barcelona. A qualidade de seus edifícios, projetados por arquitetos geniais como Gaudí, Lluis Domenèch i Montaner e Puig i Cadafalch, somente para citar os mais famosos, assombram o mundo inteiro por sua estética e vanguardismo.  A cidade é um verdadeiro paraíso para os interessados neste estilo artístico, em voga no final do século XIX e princípio do XX. Existe inclusive um itinerário modernista que pode ser percorrido, solicitando um mapa nas Oficinas de Turismo. Somente neste trajeto, é possível contemplar mais de 100 construções modernistas, a maioria das quais permanecem desconhecidas para o grande público. Meu interesse e paixão por descobri-los fez com que caminhe por suas ruas em busca das obras mais emblemáticas, todas as vezes em que visito a cidade. Por isso, iniciei uma série no blog denominada Modernismo em Barcelona (o post de hoje é o de número 6), em que compartilho com vocês o legado e patrimônio modernista da capital da Catalunha. A Casa Ramos, por exemplo, faz parte da rota, e me impressionou por sua beleza construtiva e detalhes ornamentais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício é de 1906, e foi projetado pelo arquiteto Jaume Torres i Grau como um bloco de apartamentos de aluguel. Declarado Bem de Interesse Cultural (BIC), destaca em sua fachada uma esbelta tribuna.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua decoração externa inclui o emprego de esgrafiados e o trabalho escultórico em pedra e no ferro forjado, utilizado nos balcões. A criatividade dos artistas modernistas não tem limites…

OLYMPUS DIGITAL CAMERABoa parte dos edifícios modernistas da rota possuem uma placa que o identifica, com seu nome, o ano de sua construção e o arquiteto responsável, como vemos na fachada da Casa Ramos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo ano seguinte, Jaume Torres i Grau realizou a Casa Elena Castellano. A solução arquitetônica da tribuna, utilizada na Casa Ramos, volta ser utilizada, mas neste caso estão superpostas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Modernismo tem, como fonte de inspiração, a própria natureza, como podemos observar na abundância de elementos florais na ornamentação desta casa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma das características principais do estilo é sua permeabilidade e influência a correntes artísticas de outras épocas, como no caso da Casa Manuel Llopis Bofill, em que o emprego de estruturas da arquitetura islâmica é patente.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizada em 1903, este edifício foi concebido por Antoni Gallissà i Soqué, sendo considerado sua obra mais relevante. A grande variedade de materiais construtivos empregados como o ferro, vidro, cerâmica e estuco lhe confere uma grande riqueza cromática e de detalhes. Apesar de alguns elementos terem sido reconstruídas depois dos danos causados durante a Guerra Civil, o edifício conserva em grande parte sua estética original.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAApesar de sua grande difusão entre os arquitetos da época, alguns deles se mostraram indiferentes em relação ao modernismo. No entanto, não puderam se manter completamente distantes de sua influência, como ocorreu com Josep Domenèch i Estapà. Encarregado da construção do edifício da Empresa Catalana de Gas i Eletricitat de Barcelona, concebeu sua obra mais modernista em 1895, onde a simetria, equilíbrio e escassa decoração caracterizam sua fachada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA  OLYMPUS DIGITAL CAMERAInfelizmente, alguns edifícios de clara concepção modernista não pude identificar, nem seu nome, nem o arquiteto responsável do projeto, como o que vemos abaixo, situado no Bairro de Eixample.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAMuitos outros edifícios, embora não sejam classificados como modernistas, utilizaram elementos decorativos próprios do estilo, como o trabalho de ferro forjado e o emprego de esgrafiados, como vemos a seguir.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Les 4 Cats – Barcelona

No post de hoje, veremos um dos cafés históricos mais conhecidos de Barcelona, o chamado Les 4 Cats, um de meus principais objetivos em minha recente visita à cidade condal, que uma amiga gentilmente me mostrou num passeio pelo centro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAntes de falar a respeito do café, convêm comentar um pouco sobre o edifício onde está situado, a Casa Francesc Martí, projetada em 1896 pelo famoso arquiteto modernista Puig i Cadafalch.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste edifício representou o primeiro projeto deste relevante arquiteto, empregando o tijolo e a pedra na construção deste imóvel para o proprietário Francesc Martí, que passou a viver no andar principal. Puig i Cadafalch se inspirou no passado gótico de Barcelona, criando elementos associados ao estilo, como os arcos e os motivos heráldicos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAPodemos ver, inclusive, uma gárgola

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro elemento importante é a representação da figura de São Jorge (Sant Jordi, em catalão), Padroeiro da Catalunha e relacionado ao Nacionalismo Catalão, do qual Puig i Cadafalch era partidário.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA ornamentação da fachada do edifício se deve escultor Eusebi Arnau, fiel colaborador do arquiteto a partir deste momento. O trabalho de ferro dos balcões se deve ao artesão Manuel Ballarín.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAlém de sua esbelta arquitetura, este edifício estava destinado a obter notoriedade, principalmente a partir de 1897, quando se inaugurou no andar térreo o famoso café literário Les 4 Cats.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMuitos dos principais artistas da época participaram no projeto de sua inauguração, como os pintores Santiago Rusiñol, Ramon Casas e Miguel Utrillo. Este último e Pere Romeu foram os fundadores do local, patrocinado pelo banqueiro Manuel Girona.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua inspiração direta foi o cabaret “Le Chat Noir” (O Gato Negro) de Paris, cujo cartaz vemos no interior do café.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA denominação “Os Quatro Gatos” parafraseia uma expressão do espanhol, relacionada a um escasso público. Por exemplo, quando queremos dizer que num determinado lugar havia poucas pessoas, dizemos “Haviam quatro gatos”…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm dos principais elementos de sua decoração é o quadro do Ciclista, realizado pelos pintores Arranz Bravo e Bartolozzi. Trata-se de uma cópia, pois o original se encontra no Museu de Arte Moderna de Barcelona.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADesde  sua fundação, tornou-se um ponto de encontro de personalidades relacionadas ao Modernismo Catalão, como Antoni Gaudí, por exemplo. Jovens artistas como o músico Isaac Albéniz e o pintor Pablo Picasso também frequentavam o local. O pintor  de Málaga realizou em 1900 sua primeira exposição justamente no Les 4 Cats.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADurante os 6 anos em que esteve ativo, de 1897 a 1903, o café tornou-se uma referência da vida artística e intelectual de Barcelona. Aproveitei minha visita ao lugar para tomar um copo de vinho e saborear sua comida, sentindo o ambiente nostálgico que emana.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1970, o café foi reinaugurado com o mesmo nome. O diretor Woody Allen aproveitou o caráter histórico do café para rodar algumas cenas de seu filme “Vicky Cristina Barcelona“. Um lugar mágico, para uma cidade de cine…

Pavilhões das Fincas Guell – Barcelona

Bem próximo ao Palácio Real de Barcelona está situado uma das obras menos conhecidas do arquiteto modernista catalão Antoni Gaudí na cidade, os Pavilhões das Fincas Guell. Esta série de edifícios encontram-se localizados no Bairro de Pedralbes, e foram construídos por Gaudí entre 1883 e 1887.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta obra, original e criativa como todas as construções de Gaudí, pertence a sua etapa orientalista, quando se inspira nas artes da Índia, Pérsia e do Japão, além da arte islâmica realizado na Espanha, principalmente o mudéjar e o estilo nazarí. Nela, o arquiteto emprega com profusão diversas tonalidades de tijolo, azulejo cerâmico e os arcos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANa realidade, os Pavilhões das Fincas Guell correspondem às casas da portaria e os estábulos de uma propriedade rural (finca, em espanhol) pertencente a Eusebi Guell, amigo e mecenas do famoso arquiteto. Ambos se conheceram em 1878, durante a realização da Exposição Universal de Paris, criando uma longa amizade cujos frutos foram o Palácio Guell (matéria publicada entre 9/01 e 10/01/2013) e o Parque Guell (publicado  entre 22/01 e 23/01/2013), algumas das obras mais emblemáticas de Gaudí.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAComo vimos no post anterior, Eusebi Guell possuía uma finca, união de dois terrenos. Um dos mestres de Gaudí, Joan Martorell, construiu um palacete,  que foi reformado por Gaudí, mas que foi derrubado em 1919 para a construção do Palácio Real. Na ocasião, Gaudí foi encarregado de reformar o palácio e construir os pavilhões da portaria, os estábulos e os muros, que felizmente ainda se conservam. A porta principal deste conjunto foi feita de ferro forjado, com a figura de um impactante dragão.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos algumas imagens dos estábulos…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA portaria consta de 3 pequenas construções, rematadas por estruturas de ventilação em forma de chaminé.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADeclarado Monumento Histórico-Artístico em 1969, os Pavilhões das Fincas Guell foram restaurados e abertos ao público em 2015. Um lugar excelente para poder compreender e admirar a obra deste genial artista, sem dúvida nenhuma…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA