Catedral de Lugo: Parte 2

Complementando o post anterior, na matéria de hoje continuarei mostrando um pouco mais sobre a Catedral de Lugo e alguns de seus espaços de maior importância, além de outras obras artísticas de interesse. O Altar Maior, por exemplo, esteve decorado com um belíssimo retábulo renascentista, realizado por Cornelius de Holanda em 1534. Devido ao Terremoto de Lisboa de 1755, sofreu vários danos e acabou sendo dividido em vários fragmentos. Os dois maiores foram colocados na nave transversal, ou transepto.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos uma foto lateral do altar maior e as pinturas que decoram o teto.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADe todas as capelas existentes, destacarei duas. A primeira está dedicada a San Froilán, padroeiro da cidade. Pertence ao século XVII, e nela se encontra um sepulcro (século XII), que supostamente guarda os restos da mae de San Froilán ou do Bispo Odoario.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo século XVIII, a capela do ábside central foi reformada e atualmente é conhecida como Capela da Virgem dos Olhos Grandes, padroeira de Lugo. A reforma foi realizada pelo arquiteto barroco Fernando de Casas Novoa, autor também da fachada do Obradeiro da Catedral de Santiago de Compostela.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta obra constitui um dos principais exemplos da Arte Barroca em toda a Comunidade da Galícia. O autor da imagem central da Virgem dos Olhos Grandes é desconhecido.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Catedral de Lugo é a única da comunidade com o Coro situado na nave central (século XVII). Possui dois órgaos laterais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo vemos alguns dos vitrais que iluminam o interior, como o dedicado a San Froilán.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO dedicado a Santa Ana e São Joaquim

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, uma foto geral do interior, destacando o Altar Maior e seu retábulo barroco, concebido para realçar o Santíssimo Sacramento.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo final do século XVIII, a antiga fachada românica da catedral se encontrava em péssimo estado e foi totalmente reformada no estilo neoclássico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1931, a Catedral de Lugo foi declarada Monumento Histórico-Artístico.

Anúncios

A Catedral de Ávila: Parte 2

Nesta segunda parte sobre a Catedral de Ávila veremos o interior do espaço sagrado, e algumas de suas obras mais importantes. A Capela Maior, por exemplo, acolhe um maravilhoso retábulo realizado no último período construtivo da catedral, no final do século XV e começo do XVI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA parte inferior do retábulo foi executada por Pedro Berruguete, que combina a tradiçao hispano-flamenca com o novo estilo renascentista proveniente da Itália. O artista buscou a individualização dos personagens representados e um grande realismo, conseguidos através de um intenso naturalismo. Com sua morte, a execução do retábulo foi realizada, entre outros, por Juan de Borgoña, que retratou as cenas da Anunciação, Nascimento de Cristo, Transfiguração e Apresentação ao Templo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm frente à Capela Maior, foram colocadas duas esculturas dedicadas a Santa Catalina e San Segundo, ambas realizadas em alabastro por Vasco de la Zarza na primeira metade do século XVI. Abaixo, vemos a Santa Catalina…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA tradição diz que San Segundo foi um dos sete enviados por São Pedro e São Paulo com a missão de evangelizar Espanha. Foi o primeiro Bispo de Ávila, sendo considerado o padroeiro da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo centro da nave principal foi colocado o Coro, algo característico das Catedrais Espanholas. Inicialmente ele se encontrava junto a Capela Maior, ao modo das catedrais francesas. Durante o período renascentista, acabou sendo deslocado para o centro da nave.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFoi construído na primeira metade do século XVI por Cornelis de Holanda, que contou com a participação de Lucas Giraldo e Juan Rodríguez, entre outros. Elaborado com madeira de nogal, destaca-se por sua rica iconografía, onde foram representados uma grande quantidade de santos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANas laterais do coro, dois belíssimos órgãos, um barroco e outro de data posterior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO claustro da catedral foi inicialmente construído no século XIV no estilo gótico e apenas finalizado no XVI, já dentro da estética renascentista.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEstá formado por 3 capelas, e constituiu sempre um local de enterramento, acolhendo os restos de personagens ilustres da História da Espanha, como Adolfo Suárez (1932/2014), o primeiro presidente do período democrático do país, iniciado depois da morte do General Franco. Abaixo, vemos uma lista que comprova a milenar tradiçao episcopal de Ávila, onde podemos ver todos os bispos da cidade, começando por San Segundo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA San Segundo foi dedicado também uma das principais capelas das muitas existentes na catedral. O acesso a ela se dá tanto pelo interior, quanto pelo exterior do templo, cuja fachada austera vemos a seguir.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFoi construída para acolher os restos de San Segundo para sua conservação, que foram trazidos da igreja românica a ele dedicado, prova da grande devoção de seus habitantes ao primeiro bispo de Ávila. Para que pudesse ser construída, tiveram que derrubar um cubo da muralha, prévia permissão concedida pelo rei Felipe II, pois a fachada da capela está adossada à mesma, como vemos acima. Abaixo, vemos o interior da capela.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA construção da Capela de San Segundo foi iniciada por Francisco de Mora em 1602, e finalizada por seu sobrinho Juan Gómez de Mora em 1615. O retábulo em forma de baldaquino acolhe uma urna com as relíquias do santo, e foi realizado em 1715 por José Benito de Churriguera.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Catedral de Alcalá de Henares

Na matéria de hoje conheceremos um pouco da Catedral de Alcalá de Henares, sua longa história e sua importância para a cidade. Sede da Diocese de Alcalá, o templo foi objeto de várias reformas, destruições e reconstruções no decorrer dos séculos. O templo que hoje observamos data do século XVI e sua construção foi impulsionada por um dos personagens mais importantes associados, não só à cidade, mas a toda Espanha no final do século XV e princípio do XVI, Francisco Jiménez de Cisneros, mais conhecido como Cardeal Cisneros (1436-Torrelaguna/1517-Roa).

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua existência está relacionada com dois fatos históricos proeminentes da cidade, o martírio dos santos meninos Justo e Pastor, padroeiros da cidade, e a fundação da famosa Universidade de Alcalá de Henares, a principal obra do Cardeal Cisneros, a qual historicamente a catedral esteve vinculada (em breve realizarei um a matéria sobre esta instituição fundamental).  Somente assim podemos compreender o significado de seu nome, Catedral Magistral dos Santos Justo e Pastor. O termo magistral implicava que todos os seus membros deveriam obter o título de “Magistri”, mestres em teologia graduados pela universidade. Junto com a Igreja de São Pedro de Lovaina (Bélgica), é a única catedral do mundo que recebeu este título, concedido em 1519 durante a época de Cisneros.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA Sua história se remonta à época da Hispania Romana pois, segundo a tradição, o templo foi construído no local onde foram sepultados os meninos Justo e Pastor, decapitados durante a perseguição religiosa a que os cristãos foram submetidos no período de Diocleciano. Abaixo, vemos a reprodução dos mártires numa pintura mural que se encontra na Igreja de San Justo y Pastor de Segóvia, provavelmente a representação mais antiga que se conhece destes santos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA arqueologia comprova a antiguidade deste local sagrado, pois achados pertencentes ao período romano tardio, contemporâneos ao martírio, foram encontrados no interior da catedral. Uma pequena capela foi construída no ano 414 para acolher os restos dos santos. Durante o período visigodo, este templo inicial foi ampliado, recebendo o título de catedral. Depois que Alcalá de Henares foi reconquistada no século XII, na época sob domínio árabe, se ergueu uma nova igreja a partir de 1122.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra reforma importante foi realizada durante o governo do Arcebispo de Toledo Alfonso Carrillo de Acuna a partir de 1479. Dois anos antes, a igreja recebeu o título de Colegiata, através de uma bula papal. Quando o Cardeal Cisneros tornou-se Arcebispo de Toledo, a colegiata encontrava-se num péssimo estado, e ordenou reconstruí-la, processo que durou de 1497 a 1516. Ambos personagens se encontram sepultados na catedral.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO projeto do novo templo foi realizado inicialmente por Anton Egas e depois por seu irmão Enrique Egas, sob a supervisão do mestres de obras reais do Cardeal Cisneros, Pedro Gumiel. De estilo gótico flamígero, seu exterior se apresenta simples e austero, como podemos ver nas fotos acima. No entanto, na porta principal se combinam os estilos gótico, renascentista e mudéjar. No relevo central desgastado, se representa a imposição da vestimenta religiosa a San Ildefonso, e a ambos os lados, o escudo de armas do Cardeal Cisneros. Observamos também a presença do cordão franciscano, já que Cisneros pertencia à Ordem Franciscana, e os nós representam os votos de obediência, castidade e pobreza, próprios desta ordem religiosa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA imponente torre, de estilo renascentista, foi erguida segundo o projeto de Rodrigo Gil de Hontañón a partir de 1528, e somente foi concluída nas primeiras décadas do século XVII. O corpo dos sinos da torre se converteu num importante ninho de cegonhas brancas, algo habitual em todas as torres da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos imagens do interior da catedral…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO órgão acima substituiu os anteriores medievais, e atualmente se realizam concertos de música sacra no interior da catedral. A seguir vemos as belas rejas (portões que separam altar maior, coro e capelas nas catedrais espanholas) que se conservam, como a que fechava o coro, lamentavelmente desaparecido.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA reja de abaixo situa-se atrás do altar maior, e guarda restos do antigo coro, originalmente situado no centro da nave maior. Um bonito vitral com a representação da Ascensão da Virgem Maria completa o espaço.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo post veremos a segunda parte da matéria sobre a Catedral de Alcalá de Henares

 

Igreja de San Miguel – Jerez de los Caballeros

A bela Igreja de San Miguel está localizada bem no centro de Jerez de los Caballeros, e constitui o núcleo principal do bairro de San Miguel, aberto no final do século XV.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO templo foi construído no final do século XIV ou no início do XV, e na origem denominava-se Igreja de Santiago, devido a que a ordem militar associada ao santo tomou posse da cidade. Como as demais igrejas de Jerez, foi reformada no estilo barroco (século XVIII). A magistral torre, por exemplo, foi edificada entre 1749 e 1756 pelo arquiteto Juan Alfonso de Cadera. Sua execução  inspirou-se nos modelos da Andaluzia, sendo considerada uma torre-fachada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA igreja está formada por 3 fachadas exteriores, cada qual realizada num estilo próprio.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa fachada abaixo, de linhas barrocas, vemos a imagem de São Miguel Arcanjo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta foi a única igreja que pude visitar por dentro, e seu interior não me decepcionou. Está composto por 3 naves, sendo a central de maiores dimensões, separadas pelas naves laterais por 4 grandes pilares.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos o coro, que também pode ser visto na foto acima…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Retábulo Maior, presidido pela imagem de São Miguel

OLYMPUS DIGITAL CAMERAVárias capelas adornam o interior da igreja, com esculturas de grande beleza…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAcima, vemos duas fotos da Capela da Virgem do Carmem. Abaixo, duas imagens de outra capela, belamente decorada com um retábulo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Catedral de Murcia – Parte 2

O interior da Catedral de Murcia possui a mesma riqueza estilística que em seu aspecto exterior. Belas obras de arte enriquecem e adornam o templo, das quais veremos as principais. Está composto por 3 naves, a central e duas laterais, e a girola, como se conhece a prolongação das naves laterais que rodeiam o Altar Maior. O Retábulo Maior é do séc. XIX, que substituiu o original renascentista do séc. XVI, destruído num incêndio em 1854. O Altar maior é considerado uma Capela Real por acolher o sepulcro com o coração do rei Alfonso X “El Sábio”, que passou longas temporadas na cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos um detalhe da Virgem que preside o Retábulo Maior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm frente ao Altar Maior situa-se o Coro, exemplo da Arte Plateresca, que foi trazido à catedral pela rainha Isabel II procedente do Monastério de San Martín de Valdeiglesias (Comunidade de Madrid), depois que o anterior coro e os órgãos nele situados ardessem no mesmo incêndio relatado acima. O órgão atual é de 1855.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa parte traseira do coro, por este motivo denominado Trascoro, vemos a Capela da Imaculada Conceição, realmente muito bonita. Construída no séc. XVII, é considerada uma das primeiras capelas de toda  Europa dedicada a ela. De estilo barroco, está ornamentada com abundantes mármores coloridos e uma imagem da Virgem do séc. XVIII, pertencente à escola madrilenha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, a Capela do Nazareno, construída em 1479 e fundada pelo canônico D.Diego Rodríguez de Almeida, que nela está enterrado. Uma escultura de Jesus Nazareno do séc. XVIII preside a capela.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAJá a Capela de San Fernando foi fundada em 1477 e está adornada com um retábulo rococó do séc. XVIII, presidido por uma imagem do santo de autor desconhecido.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra bela capela é a do Socorro, construída no estilo renascentista em 1541 por Giovanni de Lugano. Tanto a capela quanto a imagem de N.Sra do Socorro foram realizados em mármore de Carrara.Famosa também é sua Pia Batismal, executada por Jacobo Florentino.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA gótica Capela de San Bartolomé acolhe um quadro do santo de começo do séc. XIX, atribuído a Manuel Lázaro Meroño, uma cópia do grande pintor espanhol José de Ribera.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo entanto, apesar da beleza e importância de cada uma destas capelas, a mais famosa é a Capela dos Vélez, situada na parte de trás do Altar Maior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta maravilhosa capela foi construída durante o reinado dos Reis Católicos. Sua construção foi encomendada por Juan de Chacón, Adelantado de Murcia, em 1490 e finalizada em 1507 por seu filho D. Pedro Fajardo, Marquês de Vélez.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO autor do projeto é desconhecido, e sua exuberante decoração lhe valeu o título de Monumento Nacional em 1928. Fiquei um bom tempo contemplando esta joia da catedral, uma das obras mais destacadas do Gótico Espanhol. A seguir, vemos sua bôveda de crucería em forma de estrela de oito pontas…

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa sequência, uma das pinturas murais que se conservam no interior da igreja.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConcluímos a matéria com a imagem de um dos vitrais da catedral, com a representação de São Francisco.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo e último post sobre a Catedral de Murcia, veremos o interessantíssimo Museu Catedralício, que complementa a visita ao templo.

A Catedral de Cádiz

A Catedral é um dos monumentos mais significativos e conhecidos da cidade de Cádiz. Situada bem próxima ao mar, pode ser vista de vários lugares, e sua cúpula amarela é inconfundível.

OLYMPUS DIGITAL CAMERARecebe a denominação de “Santa Cruz sobre o mar“, ainda que os gaditanos a chamam de Catedral Nova, em contraposição a Catedral Velha, edificada no séc. XVI sobre uma anterior igreja gótica construída em tempos de Alfonso X, e que atualmente cumpre a função de igreja paroquial.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua construção se produziu devido ao deficiente estado da Catedral Velha, assim como pela importância que Cádiz adquiriu depois que tornou-se sede da Casa de Contratação em 1717, adquirindo o status de principal porto comercial com o continente americano.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFoi iniciada em 1722 e finalizada em 1838, e durante as obras participaram vários arquitetos, entre os quais Vicente Acero, que realizou o projeto inicial, Gaspar Cayón e seu sobrinho Torcuato Cayón, entre outros.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERASua fachada principal está composta por uma combinação de formas côncavas e convexas, próprias do estilo barroco.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO clima da cidade, e a localização da catedral junto ao mar provocaram o desgaste da pedra, cuja consequência foi o progressivo desmoronamento de algumas partes de sua estrutura. Por este motivo, no interior do templo foram colocadas redes de proteção, como vemos na foto abaixo, em que aparece o belo coro da catedral.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO Altar Maior está formado por um baldaquino neoclássico dedicado à Imaculada Conceição.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASob o altar maior, situa-se uma grande cripta, onde estão sepultados personagens ilustres de Cádiz, como o compositor Manuel de Falla (1876/1946).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizamos com uma foto do órgão e do púlpito da Catedral de Cádiz….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Praça de San Sebastián – Antequera

Até o séc. XVI, Antequera viveu enclausurada dentro dos limites das muralhas que cercavam a parte alta da cidade. A partir de então, a explosão demográfica e sua consequente ampliação urbana fez com que surgissem novos espaços, originando a parte baixa de Antequera. Um dos mais importantes é a Praça de San Sebastián, um local que se destaca pela beleza das construções que a rodeiam.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA praça está presidida pela Real Colegiata de San Sebastián, cuja construção iniciou-se a partir de 1530, obra do arquiteto Pedro López. Vindo de Salamanca, o arquiteto Diego de Vergara realizou a fachada plateresca em 1548. Nela vemos as esculturas de São Sebastião, São Pedro e São Paulo. Na parte superior, as armas do Imperador Carlos I e, no centro, a figura de Hércules menino.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA imponente torre da igreja foi levantada no período barroco. No final do séc. XVII se construiu a base e no século seguinte se realizaram os 3 corpos superiores, feitos de tijolo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa parte mais alta da torre foi colocada uma figura bastante popular em Antequera, o “Angelote“…

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo final do séc. XVII, a titularidade de Colegiata, anteriormente pertencente a Santa María La Mayor, que vimos no último post, foi trazida para esta igreja, que foi ampliada. Esta mudança ocorreu pois queriam transformar a cidade em sede episcopal, e a Colegiata em Catedral, algo que não acabou sucedendo. No interior da igreja podemos ver lindas obras de arte, que abarcam o período que vai do séc. XV ao XIX. No presbitério, por exemplo, foi colocado um tabernáculo de madeira dourada realizado entre 1609 e 1616, construído inicialmente para a Colegiata de Santa María. Foi trazido desta igreja para decorar o presbitério de San Sebastián, depois da destruição do seu retábulo maior, devido a uma explosão ocorrida em 1690. No centro, vemos a imagem de Santa Maria da Assunção.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANos pés da nave central situa-se o coro barroco….

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo alto do coro, vemos um belíssimo órgão. A caixa que o envolve data de 1734, mas o instrumento foi substituído em 1802.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa parte traseira do coro (trascoro), o destaque fica por conta de algumas das imagens mais veneradas pela população antequerana, realmente comovedoras. De finais do séc. XVIII, foram realizadas por Andrés de Carvajal. A seguir, vemos as imagens de Madalena Penitente e a de Cristo pegando as vestimentas, logo após sua flagelação.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEm frente à Colegiata de San Sebastián, uma fonte renascentista realizada em 1545 decora a praça. É considerada uma das mais belas fontes deste estilo de toda a Andalucía.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAtrás da fonte, podemos ver o Arco dos Nazaríes, construído em 1671. No começo dos anos 60 do século passado, seu estado ruinoso ameaçava derrubá-lo, quando foi desmontado e novamente reconstruído pelo arquiteto Francisco Pons-Sorolla, neto do famoso pintor Joaquín Sorolla.OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalmente, ao lado da igreja, um belo edifício inspirado no ecleticismo francês, a Casa Bouderé. Construída em 1910, destaca-se por sua pedra calcária vermelha, proveniente da Serra del Torcal, que circunda a cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAComo vocês puderam observar, na Praça de San Sebastián convivem vários estilos arquitetônicos que, ao invés de torná-la um espaço sem unidade, colaboram para sua riqueza artística, contribuindo para a monumentalidade dessa maravilhosa cidade da Província de Málaga.