Casa de Allende – Madrid

Um dos edifícios mais interessantes do Centro Histórico de Madrid, a Casa de Allende é uma construção única situada na Plaza de Canalejas, esquina com a Carrera de San Jerónimo, a poucos metros da Puerta del Sol.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício foi projetado pelo arquiteto Leonardo Rucabado e construído entre 1916 e 1920 para um promotor imobiliário da cidade de Bilbao, chamado Tomás de Allende.

OLYMPUS DIGITAL CAMERALeonardo Rucabado foi um arquiteto fundamental da denominada Arquitetura Regionalista, e a Casa de Allende representou sua principal obra na capital. O edifício destaca-se por sua riqueza decorativa, presente em elementos associados à história espanhola, como a concha relacionada ao Caminho de Santiago, que vemos acima, e os belíssimos balcões de ferro. Outra figura, no caso relacionada à Arte Ibérica, que podemos admirar na fachada do edifício, é a famosa Dama de Elche, considerada um ícono da Arqueologia Espanhola.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta escultura de finais do século V e princípio do século IV aC, foi encontrada casualmente na zona arqueológica de La Alcudia, situada a poucos quilometros da cidade de Elche, e pode ser vista no excepcional Museu Nacional Arqueológico, em Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro elemento arquitetônico de destaque é a Torre do edifício, decorada com cerâmicas realizadas por Daniel Zuloaga (1858/1921), um dos renovadores mais importantes da arte realizada com este tipo de material na história do país.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA Casa de Allende foi construída como um edifício residencial. No entanto, durante um bom tempo ficou conhecida como Edifício Credit Lyonnais, pois no andar térreo albergava a sede desta instituição financeira.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa construção do edifício foi empregada formas típicas da Arquitetura Tradicional Espanhola, principalmente da Cantábria, terra natal do arquiteto, seguindo os princípios da corrente regionalista de finais do século XIX. Neste aspecto, sobressai na fachada que dá para a Carrera de San Jerónimo um magnífico mirador (mirante, em português) totalmente realizado em madeira.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA Plaza de Canalejas recebeu este nome em homenagem a José de Canalejas (1854/1912), um famoso político liberal espanhol, que foi assassinado por um anarquista em plena Puerta del Sol.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizamos a matéria com outras imagens da Casa de Allende

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

El Huerto del Cura – Elche

Na cidade de Elche designam-se Huertos a uma parcela de terra cultivada com palmeiras. Cada um deles possui um nome, relacionado ao seu proprietário. O Huerto del Cura é considerado a “Jóia do Palmeiral” e deve sua denominação ao pároco José Castaño Sánchez, que foi o cura (padre, em português) dono deste terreno até 1918.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPara poder admirar a exuberância e beleza do Palmeiral de Elche, a visita ao Huerto del Cura é essencial. Possui 13 mil metros quadrados, e nele vivem cerca de mil palmeiras. Além desta espécie vegetal que deu fama à cidade, crescem no huerto outras espécies típicas do mediterrâneo espanhol, como os limoeiros, laranjeiras, etc.

20160809_123051OLYMPUS DIGITAL CAMERAA história do Palmeiral de Elche está repleta de fatos interessantes, como o protagonizado pelo rei Jaime I de Aragón, que ordenou a proteção do palmeiral ao sentir-se impressionado quando entrou por primeira vez na cidade em 1265. Na realidade, a cidade estava habitada por 90 % de agricultores árabes, e o corte das palmeiras produziria uma revolta civil. De qualquer maneira, a ordenança real representou uma das primeiras leis ecológicas outorgadas na Península Ibérica e por este motivo vemos um monumento em homenagem ao rei aragonês.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA existência do palmeiral, no entanto, sofreu momentos críticos, principalmente a partir do século XX com o desenvolvimento da indústria de calçados, que provocou a diminuição dos trabalhadores especializados no cultivo da palmeira. Como consequência, diminuiu também a área cultivada, e muitos palmeiras foram abandonados. Sua recuperação iniciou-se em 1983, quando passaram a depender do governo da Comunidade Autônoma.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Huerto del Cura possui um itinerário onde podemos conhecer as principais curiosidades deste terreno que foi declarado Jardim Histórico-Artístico Nacional em 1943. Um pequeno lago, por exemplo, está presidido por uma reprodução da Dama de Elche, escultura ibérica encontrada na cidade em 1897.

20160809_124812OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlguns locais do jardim são realmente uma maravilha…

20160809_125256Determinadas palmeiras ostentam um rótulo fixado no tronco indicando que foram dedicadas a personagens ilustres que visitaram o local, como a Rainha Victoria Eugenia em 1912. Abaixo, vemos a palmeira com seu nome.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPara merecerem esta distinção, estas personalidades tiveram que ter um especial vínculo com a cidade de Elche, com o Huerto del Cura ou então que contribuíram de alguma forma para a evolução da humanidade. Desde 1894, cerca de 50 personalidades foram homenageados com esta honra.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAInquestionavelmente, a mais famosa palmeira de toda a cidade é a denominada Palmeira Imperial, cujo nome se deve à imperatriz austríaca Sissi, esposa do imperador Francisco José I, que visitou o Huerto del Cura em 1894 e ficou maravilhada com sua singularidade. Exemplar único por sua grandiosidade e raridade, está formada por vários braços que cresceram de forma assimétrica a partir do mesmo tronco.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPossui mais de 8 toneladas de peso e uma idade de 165 anos. Sua particularidade é que depois de completar 50 anos, tornou-se hermafrodita e de seu tronco nasceram os braços que se alimentam da seiva que sai do tronco principal.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO jardim conta com uma excelente coleção de cactus, espécie própria de zonas secas,  que se adaptaram ao terreno.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA casa do cura, bem como sua capela privada, foram preservadas tal como foram construídas em 1900, com exceção do retábulo do altar, de estilo barroco castelhano (século XVIII) colocado pelos atuais proprietários.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERACom este post sobre o Huerto del Cura nos despedimos do Palmeiral de Elche, Patrimônio da Humanidade, e da cidade, em busca de novos e interessantes lugares da Espanha para mostrar a vocês…

 

Alcázar de Elche e Museu Arqueológico

Um dos principais monumentos históricos de Elche é o Alcázar de la Señoria, que foi a residência dos governantes da cidade entre os séculos XV e XIX.

OLYMPUS DIGITAL CAMERATambém conhecido como Palácio Altamira, esta fortaleza é uma das mais importantes de toda a Província de Alicante. Nele encontramos restos da etapa árabe da cidade, datados entre os séculos XI e XIII, mas a maior parte da construção pertence aos séculos XV e XVI, como sua muralha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPor seu caráter de fortaleza militar, acolheu a personagens importantes, como o rei Jaime II, Pedro IV e os Reis Católicos. Sua fachada principal compreende duas torres semicirculares e a denominada Torre de Homenagem, de planta quadrada, que vemos acima. Abaixo, vemos o Pátio de Armas

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEm seu interior se conserva uma parte da muralha árabe e uma de suas portas (final do século X e princípio do XI).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA visita ao Alcázar se complemente com o Museu Arqueológico e Histórico de Elche (MAHE), situado numa parte reformada para acolher suas inúmeras peças (2006)

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Museu Arqueológico foi criado por Alejandro Ramos Falqués, principal arqueólogo do recinto de Alcúdia, local onde foram encontradas muitas das obras expostas e situada a pouca distância de Elche.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAInaugurado em 1940, sua coleção de peças arqueológicas foi declarada Monumento Histórico-Artístico em 1962, fato que revela sua importância. Em suas diversas salas, a exposição permanente nos permite conhecer os diversos períodos por que passou a cidade de de Elche, com peças representativas de cada período e seu contexto histórico.Cada sala corresponde a um determinado período, e a tecnologia está presente em todo o trajeto do museu, tornando a visita didática e atraente.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Elche povoada pelos iberos denominava-se Ilici (século V a I aC), e sua localização se encontrava a 3 km da cidade atual. Desta época, podemos admirar diversas obras de interesse, como o Vaso de Tanit, decorado com a figura de uma divindade relacionada com deusas femininas ligadas à cultura grega, como Deméter, ou às divindades de origem púnicas, como Tanit.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs vários aspectos do mundo ibérico são apresentados, com destaque para o mundo dos mortos e as esculturas a ele relacionados, representando a animais como o touro, a vaca e o leão.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo Museu Arqueológico vemos uma réplica da escultura ibérica mais famosa que existe, a Dama de Elche, cujo original se encontra no Museu Arqueológico Nacional de Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA partir do século I aC com a chegada dos romanos, Elche passou a ser uma colônia com o nome de Iulia Ilici Augusta. Deste período selecionei uma belíssima peça, o chamado Eros de Algorós. Esculpida em mármore branco, tinha a função de cobertura de um sarcófago infantil.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Elche – Província de Alicante

Em minha recente viagem à Comunidade Valenciana, tive a oportunidade de conhecer a impressionante cidade de Elche (no idioma valenciano, Elx), situada a somente  25 km de Alicante. Com aproximadamente 230 mil habitantes, é o terceiro município mais populoso de toda a comunidade, depois de Valencia e da própria Alicante.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAElche possui uma merecida fama graças ao seu imenso Palmeiral, declarado Patrimônio da Humanidade pela Unesco. Vocês poderão conhecer sua história, exuberância e importância em matérias exclusivas. A sensação que se tem, quando estamos na cidade, é que não são as palmeiras que foram colocadas para embelezar a cidade, mas que o próprio núcleo urbano foi construído dentro do palmeiral.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA cidade ostenta outro título de Patrimônio da Humanidade, referente à festa religiosa denominada “O Mistério de Elche“, que também veremos em breve. Um de seus maiores símbolos é a famosa escultura Ibérica conhecida como “A Dama de Elche“, cujo original se encontra no Museu Arqueológico Nacional de Madrid (post publicado em 2/3/2016). No entanto, por toda a cidade vemos réplicas de vários tamanhos desta maravilhosa peça escultórica, como no moderno Centro de Congressos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAElche é atravessada pelo Rio Vinalopó, um curso fluvial de escasso volume de água. Por este motivo, suas margens foram decoradas com pinturas de artistas locais, que me chamaram a atenção…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO baixo volume de água se explica porque a maior parte do seu curso é utilizado para a agricultura, além do pequeno índice pluviométrico da região. Várias pontes cruzam o rio durante seu trajeto pela cidade. A mais antiga delas é a Ponte de Santa Teresa, construída no princípio do século XVIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAÉ conhecida também pelos nomes de Ponte Velha ou Ponte da Virgem, devido a uma escultura representativa da padroeira da cidade, a Virgen de la Asunción.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA ponte está adornada também por uma escultura de seu padroeiro, San Agatàngelo, um mártir romano que viveu no século IV dC.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA Outra ponte conhecida é a de Canalejas, inaugurada em 1913.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua importância arquitetônica reside no fato de que sua estrutura foi construída inteiramente em concreto armado, uma técnica nova no país no princípio do século XX. Foi projetada pelo engenheiro Mariano Luiña, e com seus 50m de arco e 78m de comprimento total transformou-se na ponte mais longa da Espanha no período, feita deste material.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADizem que a construção desta ponte salvou o Palmeiral de Elche, pois permitiu à expansão da cidade além de seu centro histórico, evitando a derrubada de árvores para a construção de novos edifícios.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm de meus passatempos favoritos é o cinema, e me alegro quando vejo algum edifício construído para tal fim que sobreviveu à massificação dos grandes shopping centers. No entanto, meu contentamento durou pouco, quando descobri que o Cine Alcazar, localizado no centro da cidade, se transformará numa academia de ginástica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste belo edifício Art Decô foi inaugurado em 1950 com um filme de Charles Chaplin, e funcionou até 2004 como cinema. Depois seu interior foi remodelado para acolher uma discoteca, e o negócio não prosperou. Pelo menos, mantiveram a fachada, e esperamos que assim continue…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Museu Arqueológico Nacional: Os Iberos (Parte 2)

Algumas das principais obras primas pertencentes ao acervo do Museu Arqueológico Nacional estão vinculadas à cultura ibérica. Em sua maioria, são esculturas de grande qualidade artística que representam figuras femininas. Em seu contexto geral se conhecem como Damas. No Santuário del Cerro de los Santos, situado na Província de Albacete, foram encontradas algumas destas figuras, como a Grande Dama Oferente que vemos abaixo (pedra calcária, séc. III aC).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta escultura feminina, em tamanho quase natural e numa atitude de oferenda, foi associada, por sua vestimenta e ornamentação, a uma mulher jovem apresentando-se diante de uma divindade, como parte de um rito de passagem. Estas outras imagens que vemos a seguir, no entanto, correspondem a mulheres de idade madura e classe social elevada. Podem estar relacionadas também a certas divindades, a semelhança de deusas orientais entronizadas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta outra peça, feita de argila, e datada entre os séculos IV e III aC, é conhecida como a Dama de Ibiza, por ter sido encontrada nesta ilha. Aparece com os braços levantados em atitude de oração e exibe uma rica decoração com motivos vegetais. Não se sabe ao certo se representam um personagem feminino realizando oferendas ou se trata de uma divindade, neste caso a Deusa Púnica da fertilidade e renascimento, Tanit.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs necrópoles ibéricas encontradas constituem uma prova indiscutível na crença da vida após a morte. Objetos colocados junto ao defunto se relacionam a personagens destacados da comunidade. O costume de incinerar o cadáver se generaliza neste período. Depois de sua cremação, seus restos são introduzidos numa urna que eram colocadas dentro da tumba. Em alguns casos, a própria escultura guardava os restos cremados, como no caso da excepcional Dama de Baza.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta escultura de pedra estava em sua origem completamente policromada. Encontrada numa tumba em Baza, Província de Granada, representa uma divindade feminina.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA famosa Dama de Elche se considera uma das grandes atrações do museu, e se transformou num verdadeiro ícone da cultura ibérica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua identidade é um mistério, mas lhe foram atribuídas características humanas e divinas. Atualmente, sua representação é interpretada como o retrato de uma dama da aristocracia ibérica, cujos descendentes lhe haviam divinizado. Apresenta o rosto idealizado e ricamente vestida com joias. Originalmente também estava policromada  e com os olhos revestidos com um material feito de vidro. Seu achado foi ocasional, sendo encontrada na província arqueológica de La Alcúdia de Elche, Comunidade Valenciana. Rapidamente foi adquirida pelo Museu do Louvre de Paris, onde esteve exposta até 1941. Um acordo realizado entre os governos francês e espanhol propiciou sua devolução, regressando ao Museu do Prado até sua instalação definitiva no Museu Arqueológico Nacional em 1971. Feita de pedra calcária, foi datada entre os séculos IV e III aC.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutras esculturas famosas foram relacionadas com a função protetora de tumbas, como a Bicha de Balazote, encontrada na Província de Albacete.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta escultura híbrida, um touro com cabeça humana, foi realizada em pedra calcária e com datação aproximada entre o final do séc. VI e princípio do séc. V aC, e sua influência grega é destacada. A partir do próximo post, conheceremos um pouco sobre a desintegração da cultura ibérica promovida através da conquista do território pelo Império Romano. Foi então quando as terras da Península Ibérica passaram a ser conhecidas como Hispania