Os Pueblos Mais Belos de Espanha

Sempre que nos referimos ao imenso potencial turístico da Espanha, o primeiro que recordamos sao suas magníficas cidades, como Madrid, Barcelona, Valencia, Santiago de Compostela, Sevilha, Córdoba, Burgos, León, Zaragoza, somente para citar algumas delas. No entanto, existem povoados pequenos, aqui denominados Pueblos, que merecem ser conhecidos por sua beleza, riqueza histórica e artística, entorno natural, etc. Muitos deles foram declarados Conjuntos Históricos, graças à importância de seus monumentos. Existem mais de 8 mil por todo o país, e muitas listas foram e continuam sendo realizadas para a divulgação dos mais Belos Pueblos de Espanha. Muitos destas localidades já apareceram no blog, e tive a oportunidade de visitar muitos povoados encantadores. Decidi, pois, compartilhar com vocês minha lista pessoal dos pueblos mais bonitos que tive a oportunidade de conhecer em minhas viagens pelo país. Dividi as matérias segundo a localização geográfica dos pueblos e entre parênteses coloquei as datas de publicação dos posts em que estas pequenas cidades foram o tema principal. Desta forma, vocês poderão conhecer mais a fundo cada um dos pueblos da lista. Inicio minha lista pela Comunidade de Aragón, precisamente pela Província de Zaragoza, onde encontramos a cidade de Daroca (14/1 a 18/1/2013), que foi matéria de várias publicações…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERACom cerca de 2 mil habitantes, Daroca é um povoado com uma longa história, e conserva inúmeros monumentos de interesse de várias épocas, inclusive as ruínas de seu castelo…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERATambém na Província de Zaragoza situa-se Tarazona, que também foi o tema de vários posts publicados (de 18/1 a 28/1/2016).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERASe consideram pueblos os municípios com menos de 2 mil habitantes. Tarazona possui cerca de 11 mil habitantes, mas a riqueza de seu patrimônio é tão extraordinária que foi colocada na lista.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAcima vemos imagens de sua belíssima catedral, restaurada há pouco tempo e o edifício da Prefeitura, um dos mais belos do país. Abaixo, um pequeno detalhe de Tarazona

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAo sul da Comunidade Aragonesa está situada a Província de Teruel, com lindos pueblos. Miravete de la Sierra é um povoado que me encantou, com sua pequena, mas preciosa ponte, que preside o pueblo. Possui somente 28 habitantes….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMirambel, com pouco mais de 100 habitantes, constitui um pueblo bem conservado que nos faz viajar ao passado…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA Província de Huesca, ao norte da comunidade, se destaca por sua proximidade com os Pirineus, sendo um lugar perfeito para o senderismo e os esportes de montanha. Tramacastilla de Tena é um típico pueblo de montanha, e percorrer suas ruas nos possibilita conhecer a arquitetura representativa do norte de Aragón

DSC05277DSC05267

 

 

Anúncios

As Muralhas de Daroca

Neste último  post sobre a cidade de Daroca, conheceremos as muralhas que a cercam. Seu sistema defensivo é considerado como um dos conjuntos mais complexos e variados de todo o país.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADesde sua fundação no séc. VIII pelos árabes, as muralhas de Daroca não deixaram de ser ampliadas e reformadas, constituindo o recinto melhor conservado e de maiores dimensões de todo Aragón.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAExiste um itinerário que pode ser percorrido à pé por seus 4 km de perímetro, e que tarda 2h em ser completado, permitindo conhecer suas torres, portas e fortificações.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANeste agradável passeio, contemplamos belas vistas da cidade, já que o caminho nos leva às partes mais altas do sistema defensivo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO Castelo Maior era uma antiga Alcazaba (fortaleza) árabe e constituía a principal fortificação das muralhas. Atualmente encontra-se em ruínas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACom o crescimento urbano, foi necessária a ampliação de todo o recinto amuralhado. Existem várias portas de acesso que permitem a entrada e saída da cidade. Duas delas situam-se nos extremos da Calle Mayor, que por sua acidentada geografia foram denominadas de Porta Alta e Porta Baixa. A primeira foi construída no séc. XVI em pedra e reformada em sua parte superior no séc. XVIII, com tijolo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm frente à porta havia uma torre, provavelmente desaparecida no séc. XIX, que a protegia de um ataque direto. No centro da Porta Alta, vemos o escudo da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Porta Baixa é considerada uma das portas monumentais mais importantes de toda Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm sua origem, talvez no séc. XII, estava constituída somente por um simples arco defendido por uma torre. No séc. XIV, a entrada foi modificada e em 1451 levantaram-se as duas torres que franqueiam o arco.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalmente, no séc. XVI, o arco central foi rebaixado e colocado em seu centro o escudo imperial de Carlos V, reconhecido pela presença de seu elemento simbólico, a águia bicéfala.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPróxima à Porta Baixa, situa-se a Porta do Arrabal, e com ela finalizamos nosso passeio por esta surpreendente cidade da Comunidade de Aragón.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Colegiata de Santa Maria – Daroca

Estamos diante do templo religioso mais importante da cidade de Daroca, a Colegiata de Santa Maria. Sua construção original foi realizada no período românico, mas a igreja foi remodelada e ampliada em várias ocasiões durante as etapas gótica e renascentista.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO templo foi construído sobre a antiga mesquita da cidade, uma vez reconquistada por Alfonso I “El Batallador” em 1120. O templo atual ergueu-se entre 1585/1592, incorporando elementos renascentistas, mas dentro de uma estética e tradição gótica. De sua construção primitiva românica, conserva-se apenas o ábside.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA entrada principal do templo até finais do séc. XVI correspondia à denominada Porta do Perdão. Construída durante o período gótico (séc. XIV), conserva em seu tímpano a policromia original da Idade Média.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO relevo do tímpano representa uma cena do livro do Apocalipse de São João. Nele vemos a Cristo triunfante situado entre o sol e a lua e dois anjos que portam os instrumentos da paixão. É adorado pela Virgem e por São João, que intercede pelos homens.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1603 se constrói a Porta Nova, atual acesso ao interior do templo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa parte superior da porta, vemos uma cena que representa uma famosa tradição da cidade, protagonista de um milagre que a converteu  num centro de peregrinação para os cristãos, os chamados Sagrados Corporales.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA história dos Sagrados Corporales está documentada, e sucedeu no ano 1239, época de contínuos enfrentamentos entre cristãos e árabes. A tradição conta que um sacerdote consagrou 6 hóstias destinadas à comunhão de cada um dos capitães das tropas do exército cristão. No entanto, um ataque surpresa do inimigo suspendeu o culto, e as hóstias se ocultaram envolvidas num corporal, uma peça quadrada de tela sobre a qual se realiza a Eucaristia. A contraofensiva cristiana saiu vitoriosa e os comandantes solicitaram ao sacerdote que finalmente lhes dessem a comunhão, em ação de graças pela vitória. O padre, então, encontrou as 6 hóstias empapadas de sangue e o acontecimento provocou a exaltação dos comandantes, que viram no fato um sinal de vitória final. Com o corporal fixado a um estandarte, conseguiram o êxito almejado, tomando um castelo até o momento sob domínio dos muçulmanos. A Colegiata de Santa Maria guarda em seu interior as relíquias dos Sagrados Corporales e por este motivo é também conhecida como Igreja de N.Sra de los Corporales. As sagradas relíquias podem ser vistas na Capela construída para guardá-las, e concluída durante o reinado dos Reis Católicos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA capela situa-se na antiga cabeçeira do templo românico, sendo considerada uma obra prima do denominado gótico-flamígero.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO interior da igreja está formado por 3 naves, com capelas situadas entre os contrafortes. Abaixo, vemos algumas delas, que acolhem excepcionais obras de arte.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo Altar Maior, destaca um baldaquino inspirado no modelo da Basílica de San Pedro do Vaticano e construído no séc. XVII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERASituado no centro do baldaquino, vemos um grupo escultórico dedicado à Assunção, talhado em 1682.  As quatro colunas salomônicas de mármore negro que o sustentam foram colocadas em 1677. Em sua parte superior, estão representados os 4 doutores da Igreja Ocidental. Seus escritos foram fundamentais para os fundamentos da fé e da ortodoxia da Igreja Católica. São eles: São Ambrósio, Santo Agostinho, São Jerônimo e São Gregório Magno.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAtrás do baldaquino situa-se um estupendo órgão do séc. XV, um dos melhores de todo o país.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADesde 1337, a Igreja de N.Sra de los Corporales foi considerada como Basílica Colegiata, e graças à sua riqueza ornamental e importância religiosa, está catalogada como Monumento Nacional.

Daroca Românica e Mudéjar

O patrimônio monumental da histórica cidade de Daroca é um dos mais importantes de toda a Comunidade de Aragón. Apesar de ter perdido ao longo dos séculos igrejas, sinagogas, fontes, etc, a vila possui catalogados cerca de 200 edifícios de interesse histórico e artístico. Entre eles, destacam suas igrejas de estilo românico e mudéjar, algumas delas consideradas como as mais antigas de toda a comunidade aragonesa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADas 3 igrejas que vamos ver no post, duas delas (Igreja de San Juan e de Santo Domingo) compartem históricamente características comuns. Construídas inicialmente no estilo românico (séc. XII), as obras foram interrompidas por problemas econômicos, sendo concluídas somente no século seguinte, quando são adotados elementos construtivos mudéjares. A importância e singularidade do Mudéjar de Aragón foi reconhecido pela Unesco como Patrimônio da Humanidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Igreja de Santo Domingo foi iniciada pelo ábside na segunda metade do séc. XII. Sua torre, edificada no final do séc. XIII e princípios do séc. XIV, é considerada a mais antiga do mudéjar em Aragón.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANela podemos observar nitidamente a mudança dos elementos construtivos. Sua parte inferior construída em pedra pertence ao estilo românico, enquanto em sua parte central e superior foi utilizado o tijolo, característico dos artesãos mudéjares que a construíram.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo séc. XIV, foi acoplada à torre e ao ábside a igreja que vemos atualmente.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs janelas da torre possuem características da tradição muçulmana. Abaixo, vemos uma imagem do ábside.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Igreja de Santo Domingo foi erguida sobre uma das mesquitas de Daroca. Em seu ábside combinam-se os elementos de ambos estilos, românico e mudéjar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA seguir, vemos a porta de entrada do templo, com um arco de clara influência islâmica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Igreja de San Miguel é o templo da cidade que conserva de modo mais intacto sua construção românica original.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEdificada também no séc. XII, sua construção prolongou-se até a época barroca. A portada românica está formada por cinco arcos e um tímpano em que somente intuímos os elementos do desaparecido relevo com a imagem da majestade de Cristo, envolto numa mandorla, e rodeado dos 4 evangelistas e seus símbolos, conhecidos em conjunto como Tetramorfos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO interior guarda maravilhosas surpresas ao visitante. Entre 1518/1520 foi construído o coro, cujo teto coberto com bôvedas estreladas é típico da fase final do gótico espanhol.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASan Miguel pertence ao estilo românico denominado de transição, em que as formas puras do estilo combinam-se com elementos que anunciam a chegada do gótico. No interior podemos observar arcos de ambas tendências. O chamado Arco de Meio Ponto ou semicircular é típico do românico, enquanto o Arco Ojival é uma característica do gótico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO maior destaque do templo, porém, é o excepcional conjunto de pinturas góticas que conserva.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs pinturas representam, como motivo central, a Coroação da Virgem Maria.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo conjunto observamos 12 anjos músicos, com seus instrumentos antigos. Esta tradição musical, representada nas pinturas, foi materializada com o Festival de Música Antiga, que se celebra todos os anos no mês de agosto. O ambiente da cidade, mágico por si só, torna-se extraordinário, com os artistas ensaiando por todas as partes da cidade para os concertos realizados à noite, em suas igrejas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Daroca – Comunidade de Aragón

Uma das cidades de maior riqueza monumental e histórica de Aragón, Daroca situa-se na Província de Zaragoza. Durante 4 séculos, integrou o reino árabe que conquistou boa parte da Espanha a partir do ano 711 dC. O rei Alfonso I “El Batallador” a reconquistou em 1120 e vinte anos depois lhe outorgou um primitivo foro, hoje desaparecido.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAinda no séc. XII, o conde Ramón de Berenguer IV concedeu-lhe privilégios que a converteu na capital da famosa Comunidade de Daroca, de grande importância social e militar durante a Idade Média. Coexistiam, na época, três grupos sociais, formados por cristãos, judeus e muçulmanos, que gozavam dos mesmos privilégios, ainda que com uma organização social e tributária distintas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAo estar localizada no Vale do Rio Jiloca, no caminho que unia os antigos reinos de Castilla com Catalunha (então pertencente ao Reino de Aragón), Daroca era frequentemente um ponto de parada das comitivas reais, como sucedeu com os Reis Católicos, Carlos I, Felipe II, Felipe III, etc.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA denominada Calle Mayor, a mais importante da localidade, atravessa a cidade de um lado a outro. A geografia da vila fez com que esta rua fosse um verdadeiro barranco natural, unindo as partes alta e baixa. Na sequência, vemos no lado esquerdo da foto, uma imagem de seu traçado, entre edifícios pintados de cores vivas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPor este motivo, os arcos que conformam as portas da muralha de Daroca são de grandes dimensões, permitindo o escoamento da água das chuvas. Porém, quando as portas se fechavam, a cidade era vítima de desastrosas inundações. A seguir, vemos outra foto da Calle Mayor.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPara solucionar este problema, foi construído em 1555 durante o reinado de Felipe II, um túnel que corre paralelo à Calle Mayor, denominado de La Mina. O responsável de sua construção foi um especialista em obras hidráulicas, o engenheiro francês Pierres Bedel, e permitia o escoamento das águas diretamente ao Rio Jiloca. Com 750m de comprimento, 6 de largura e 8m de altura, é considerado o túnel da época moderna com esta função mais antigo de toda Europa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADaroca aparece citada no poema “Cantar de Mío Cid”, uma obra épica anônima que relata as aventuras do herói castelhano Rodrigo Díaz de Vivar, conhecido popularmente como “EL Cid”. Composto ao redor do ano 1200, é o único poema épico da Literatura Espanhola que se conserva em quase sua totalidade e que se pode ver na Biblioteca Nacional da Espanha, em Madrid. Por este motivo, Daroca integra a Rota de El Cid, um itinerário composto por cidades protagonistas na obra.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASeu patrimônio monumental é impressionante, e durante uma época era conhecida como a cidade dos “sete 7”, pois possuía o mesmo número de igrejas, conventos, ermitas, fortificações, praças, portas e fontes. Ao lado da Porta Baixa, vemos uma das mais monumentais fontes de toda a Comunidade Aragonesa, bem como uma das poucas que sobreviveram, chamada Fonte dos 20 canos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFoi construída em 1638 para embelezar o espaço compreendido pela principal porta de acesso à cidade. Consta, como o próprio nome indica, por 20 canos decorados com rostos humanos, infelizmente bastante deteriorados.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADurante toda esta semana, iremos conhecendo os principais monumentos desta cidade, de visita imprescindível numa excursão à Comunidade de Aragón.