Ayuntamiento de Madrid

Finalizando esta série sobre os Ayuntamientos de España, no post de hoje vocês conhecerão o edifício histórico da Prefeitura de Madrid. Está situado na Plaza de la Villa, um dos locais mais bonitos do centro histórico da capital, junto à Calle Mayor.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Plaza de la Villa ostenta esta denominaçao desde o século XV, quando Madrid recebeu o título de “Noble y Leal Villa“, outorgado pelo Rei Enrique IV. Antes, o local se chamava Plaza de San Salvador, em virtude da igreja homônima que se localizava em frente à praça. No átrio desta igreja se realizava o Conselho de Madrid desde o século XIV, função que exerceu até o final do século XVI, sendo que no século XIX foi derrubada. Atualmente, o espaço da igreja está ocupada por edifícios de finais do século XIX, e uma placa recorda a existência do templo religioso.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAMesmo sendo Capital da Espanha desde 1561, Madrid demorou em ter um edifício próprio como sede do Ayuntamiento. A construção da denominada Casa de la Villa iniciou-se em 1645, segundo o projeto do arquiteto Juan Gómez de Mora, um dos principais arquitetos da época, durante o reinado de Felipe IV.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO processo construtivo durou 48 anos, e o Edifício do Ayuntamiento foi inaugurado em 1693. Depois da morte de Juan Gómez de Mora, outros arquitetos de importância retomaram o curso das obras, como José de Villareal, Sebastián Hurtado, José de Olmo e Teodoro Ardemans, que realizou os últimos detalhes do edifício e sua decoração exterior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Casa de la Villa foi edificada sobre as residências que pertenceram a D.Juan de Acuña, que recebeu o título de Marqués del Valle. O edifício se caracteriza por seu desenvolvimento horizontal, com duas torres cobertas com uma estrutura de pizarra nas esquinas (pedra de ardósia, em português). Os materiais construtivos se restringem à pedra de granito e o tijolo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício foi alvo de algumas reformas, como a sucedida em 1798, quando o famoso arquiteto Juan de Villanueva construiu um balcão na fachada que dá para a Calle Mayor, para que os monarcas pudessem assistir as procissões de Corpus Christi.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlém de sua função principal como Casa Consistorial, na Casa de la Villa funcionou também a Prisão da cidade. No começo do século XX, o arquiteto Luis Bellido construiu uma passagem unindo o Ayuntamiento com o antigo Palácio de Cisneros (construído em 1537 por Benito Jiménez de Cisneros, sobrinho do famoso Cardeal Cisneros), que havia sido adquirido pela prefeitura em 1906 para ampliar suas instalações.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa fachada principal podemos ver no lado esquerdo o Escudo de Madrid, o “Urso e o Madroño“, e o Escudo Real no centro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, uma foto antiga da Plaza de la Villa e o Ayuntamiento de Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAÉ uma pena que atualmente a Casa de la Villa não esteja  aberta à visitação pública, pois seu interior está formado por belas dependências e conta com uma rica coleção de obras de arte. No entanto, estas sim podem ser admiradas, pois muitas delas se encontram expostas no Museu de História de Madrid, situado na Calle de Fuencarral.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Casa de la Villa foi a sede do Ayuntamiento de Madrid desde o final do século XVIII até 2007, quando foi transferido para outro belo edifício, o Palácio das Comunicações, situado na conhecida Plaza de Cibeles.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAntiga sede dos Correios e Telégrafos da Espanha, o Palácio das Comunicações foi construído no início do século XX pelos arquitetos Antonio Palacios e Joaquín Otamendi. Atualmente, funciona como um centro cultural, e em sua parte traseira se instalou o Ayuntamiento de Madrid. Abaixo, vemos o edifício iluminado e a parte traseira com sua imponente cúpula de cristal…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAHoje em dia, a Casa de la Villa é utilizada apenas como local de eventos oficiais e recepções.

Belos Ayuntamientos de España: Parte 2

A partir do século XIX foram construídos vários Ayuntamientos que merecem constar de minha lista dos mais belos de Espanha. Um exemplo é o Ayuntamiento de Murcia (Comunidade Murciana), edificado no estilo neoclássico e inaugurado em 1859.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERACom a chegada do Ecleticismo no final do século, muitos Edifícios de Ayuntamientos seguiram os preceitos desta corrente artística, como o Ayuntamiento de Cartagena (Comunidade Murciana), finalizado em 1907. De planta triangular, nele destacam o grande pórtico rematado por uma cúpula, e seu belo vestíbulo e escada principal.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO Ayuntamiento de Bilbao (País Vasco) foi concluído em 1892, e também se insere dentro da Arquitetura Eclética.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERASituado na Praça de María Pita, uma das mais conhecidas da cidade, o Ayuntamiento de La Coruna (Galícia) destaca-se por sua grandiosidade e beleza de suas formas. O edifício foi concluído em 1917.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO Ayuntamiento de Valencia apareceu diversas vezes nestas matérias sobre os Ayuntamientos da Espanha por conter vários dos elementos essenciais relacionados aos edifícios que se tornaram sedes de Prefeituras. Outro belo exemplo da Arquitetura Eclética

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalmente, o Ayuntamiento de Logroño (Comunidade da Rioja) tornou-se famoso por sua arquitetura contemporânea, cujo projeto foi realizado por Rafael Moneo, um dos mais conhecidos arquitetos atuais do país. O edifício foi inaugurado em 1980, e o projeto possibilita a entrada de luz natural em todas as partes do amplo edifício.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

 

Belos Ayuntamientos de España

Prosseguindo com a série sobre os edifícios sedes das Prefeituras de España, neste post e no próximo publicarei uma lista com alguns dos mais Belos Ayuntamientos do país. Evidentemente, trata-se de uma seleção totalmente subjetiva, levando em consideração apenas aqueles edifícios que tive a oportunidade de conhecer em minhas viagens pelo país. Alguns dos Ayuntamientos mais bonitos foram erguidos no século XVI, durante o Renascimento, período de grande florescimento na Arquitetura Civil Espanhola. Um exemplo é o Ayuntamiento de Úbeda, cujo edifício da Prefeitura está situado numa das praças mais impressionantes da Espanha. A cidade, junto com sua “irmã” Baeza, foram declaradas Patrimônio da Humanidade pela excelência de seu conjunto renascentista preservado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAUm aspecto que levei em conta nesta lista, além da beleza do edifício, é sua própria localização, como ocorre com o Ayuntamiento de Morón de Almazán, um povoado da Província de Sória (Comunidade de Castilla y León) que possui um dos mais interessantes conjuntos renascentistas em terras castelhanas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAUm edifício que não poderá faltar em nenhuma lista dos mais Belos Ayuntamientos de España é o de Tarazona, situado na Província de Zaragoza (Comunidade de Aragón). Sua fachada com uma grande riqueza de elementos decorativos é excepcional. Concluído em 1557, foi levantado junto à muralha da cidade e está composto por escudos, figuras mitológicas, alegorias, etc.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADo período barroco, se conservam belos exemplos, como o Ayuntamiento de Salamanca (Castilla y León), situado numa das Plazas Mayores mais fascinantes do país, concluído em 1755.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO Ayuntamiento de Pamplona (Comunidade de Navarra) também pertence ao século XVIII, sendo inaugurado em 1759. De seu balcão principal se inaugura uma das festas de maior renome do país, dedicado ao padroeiro da cidade, San Fermín, conhecida internacionalmente pelo Encierro de San Fermín, em que os touros correm num trajeto de quase 1 km pelo centro da cidade, junto com um grande número de valentes (e muitas vezes inconsequentes) participantes…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADe 1791 é o Ayuntamiento de Ocaña (Castilla La Mancha), situado numa belíssima Plaza Mayor, que se caracteriza pela harmonia e homogeneidade arquitetônica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizamos com o Ayuntamiento de Alicante (Comunidade Valenciana), um exemplo do Barroco Levantino. Erguido no século XVII, foi reconstruído no século XVIII. Sua planta nobre está formada por 5 balcões, destacando em sua fachada as duas torres situadas nas esquinas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Ayuntamientos de España: Parte 6

Nesta matéria sobre os Ayuntamientos de España, veremos alguns elementos que caracterizam o interior dos edifícios sedes das prefeituras espanholas. Desde os primeiros exemplos medievais, o interior destas construções tiveram uma grande evolução, adaptando-se às necessidades cada vez mais complexas da administração municipal. As dependências mais importantes estão ligadas diretamente à vida civil, como a Sala de Plenos, a Sala de Justiça, Arquivo Municipal, prisão, etc. Ao entrar no edifício, o Vestíbulo é a primeira parte de contato do cidadão com a Prefeitura, sendo considerado um local de recepção. Em muitos casos, possui uma entrada para carruagens e veículos. Abaixo, vemos o decorado teto do vestíbulo pertencente ao Ayuntamiento de Cartagena.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANele situa-se o posto de guarda municipal e de segurança. Em muitos edifícios vemos o Escudo da Cidade, como no Ayuntamiento de Badajoz.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Vestíbulo comunica com uma grande escada de acesso ao nível superior, onde se localizam as dependências principais. Muitas delas destacam por sua beleza e suntuosidade, como no Ayuntamiento de Cartagena.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, a escada do Ayuntamiento de Valencia

OLYMPUS DIGITAL CAMERADo Ayuntamiento de Murcia

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma constante decorativa, os vitrais estão presentes em vários Edifícios de Ayuntamientos (nas paredes e nas coberturas), caso de Málaga

DSC09534No Ayuntamiento de Cartagena

OLYMPUS DIGITAL CAMERADe Murcia

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm vários Ayuntamientos existe um pátio, que serve de eixo organizador de suas dependências. Uma parte fundamental é o Salão de Plenos, onde se realizam as sessões municipais. Normalmente, possui um formato retangular ou quadrado e está presidido por um quadro de Cristo, do Escudo da Cidade ou pelo retrato do Rei da Espanha. Pinturas alegóricas contribuem para sua decoração, como representação das artes, comércio, indústria, etc. A seguir, vemos esta dependência crucial no Ayuntamiento de Valencia, que possui um formato semicircular, como se fosse um teatro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Salão de Festas apresenta geralmente uma rica decoração, mas encontram-se somente nos edifícios de maior tamanho, como em Valencia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAUma importante dependência da administração municipal constitui o Arquivo, onde se guardam importantes documentos da história local. Seu aparecimento nos Edifícios de Ayuntamientos oficialmente se deu com os Reis Católicos, que promulgaram uma lei em 1500 criando os arquivos municipais, embora já existissem em algumas prefeituras. Os documentos eram custodiados por um escrivão ou secretário, até que foram substituídos pelos cargos de bibliotecário ou arquivador. Em algumas prefeituras , os documentos eram colocados em arcas ou armários situados junto ao despacho do prefeito, ainda que nas cidades de maior importância existia uma sala específica para o Arquivo. Em determinadas Casas Consistoriais podemos ver o Museu Municipal (geralmente situado em edifícios separados da Prefeitura), onde estão expostas peças artísticas relevantes da história da cidade, como ocorre no Ayuntamiento de Valencia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAntigamente, todas as dependências administrativas e judiciárias situavam-se no mesmo edifício. Por este motivo, em muitas Casas Consistoriais havia uma prisão, normalmente situada em sua planta inferior. Infelizmente, se conservam poucas das prisões municipais, da mesma forma que as Capelas situadas no interior dos Ayuntamientos.

Ayuntamientos de España: Parte 5

Outro aspecto importante a salientar em relação à decoração das fachadas dos edifícios que albergam os Ayuntamientos de España constituem as imagens, tanto religiosas, quanto profanas, e os símbolos heráldicos. Por exemplo, no Ayuntamiento de Zaragoza, foram esculpidos os Anjos da Cidade, pelo famoso escultor Pablo Serrano, em 1965.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANumerosas também, as imagens profanas recordam heróis mitológicos, como na excepcional fachada do Ayuntamiento de Tarazona (Comunidade de Aragón).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMuitas das imagens possuem um significado alegórico, representando a indústria, o comércio, os ofícios tradicionais, bem como virtudes morais, como a justiça, a caridade, etc. Em certos edifícios, aparecem medalhões representando a personagens reais, como no Ayuntamiento de Chinchilla de Aragón (Castilla La Mancha) com o busto do Rei Carlos III, cuja construção ocorreu durante seu reinado (segunda metade do século XVIII).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOs Escudos de Armas representam outro elemento decorativo presentes em muitas Casas Consistoriais do país. Originários da Idade Média, os escudos mais antigos pertencem ao período gótico, como podemos observar no Ayuntamiento de Baeza (Andalucía), cidade que conserva três edifícios que foram sedes da prefeitura local. Este é o mais antigo deles.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo século XVI, com o florescimento da arquitetura civil, os escudos se proliferam nos edifícios sedes de Ayuntamientos, caso do Ayuntamiento de Ciudad Rodrigo (Castilla y León).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAMuitos dos escudos de armas estão relacionados a títulos nobiliários e linhagens, principalmente em edifícios que foram construídos originalmente como palácios, que depois se converteram em prefeituras. Um exemplo é o Ayuntamiento de Úbeda, antigo palácio de Vázquez de Molina, cujo escudo preside a fachada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO mesmo sucede com o Ayuntamiento de Ayllón (Castilla y León), antigo palácio dos Marqueses de Villena, senhores da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAlguns escudos se referem aos alcaldes que promocionaram a construção do edifício, como em Ciudad Rodrigo. As Armas Reais também aparecem em muitos edifícios, principalmente dos monarcas da Dinastia dos Habsburgos. No antigo Ayuntamiento de Covarrubias (Castilla y León), por exemplo, vemos o Escudo de Armas de Felipe II

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Ayuntamientos de España: Parte 4

Outros elementos identificáveis das fachadas dos edifícios que sediam os Ayuntamientos de España constituem o Relógio e as Campanas (sinos), ambos situados na estrutura que formam as torres. Um exemplo é o Ayuntamineto de Avilés, cidade do Principado de Asturias.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAJunto às “Campanas del Consejo”, símbolo de poder civil ou eclesiástico, foram colocados os primeiros relógios das cidades, que marcavam sua hora oficial. O relógio público nasceu com a necessidade de regular as tarefas cotidianas da população. Um exemplo perfeito era a denominada Torre Nueva de Zaragoza, uma maravilhosa torre construída em estilo mudéjar no século XVI e derrubada a partir de 1892 pela prefeitura local. Hoje em dia, vemos apenas um desenho no local onde antes se erguia a bela construção.

DSC00894O primeiro relógio mecânico instalado num Edifício de Ayuntamiento foi em Tortosa, Comunidade de Catalunha, no ano 1378. Abaixo, o Ayuntamiento de Carrión de los Condes, povoado que integra o Caminho de Santiago (Castilla y León).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEm alguns edifícios, foram colocados artifícios mecânicos que acompanham os relógios, normalmente personagens representativos da cultura local, como os Maragatos no Ayuntamiento de Astorga (Castilla y León).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERATambém no Ayuntamiento de Plasencia (Extremadura) vemos estas simpáticas figuras, que tocam o sino com seu martelinho em determinadas horas do dia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAExistem Prefeituras que possuem Relógios de Sol, como em Úbeda e Santillana del Mar. Em relação às campanas, nos edifícios consistoriais perdem seu caráter religioso (convocação dos fiéis para a missa). Tradicionalmente, os sinos estão unidos à instituição municipal para a convocação do conselho, quando toca. Em muitos casos, a torre passa a ser denominada Torre do Relógio ou das Campanas. A utilização das campanas é bastante anterior ao dos relógios mecânicos. Abaixo, vemos o Ayuntamiento de Morón de Almazán (Castilla y León), construído no século XVI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizamos o post com o belíssimo Ayuntamiento de Cartagena (Comunidade Murciana).

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Ayuntamientos de España: Parte 3

Nesta terceira parte sobre os Ayuntamientos de España, veremos os elementos arquitetônicos presentes nas fachadas exteriores dos edifícios que nos permitem a identificação dos mesmos como sede da Prefeitura. Ao longo da história se foram estabelecendo as partes constituintes das Casas Consistoriais, relacionados à sua função representativa. A fachada representa o primeiro contato entre a instituição pública do Ayuntamiento e o cidadão. O primeiro elemento a ser levado em consideração é o Pórtico, um local importante de sua constituição, formado por um espaço coberto e ao mesmo tempo aberto com colunas, que proporciona sombra nos meses de calor, como vemos abaixo no Ayuntamiento de Aranda del Duero (Castilla y León).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Pórtico é disposto sobre toda a parte inferior do edifício, e em muitos casos nele se desenvolve uma intensa atividade comercial, principalmente nos pequenos povoados. Em alguns edifícios se coloca uma placa em que se alerta sobre a proibição do “jogo de pelotas” sob os pórticos. Abaixo, o pórtico do belíssimo pueblo de Santillana del Mar, situado na Cantábria.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm recurso constante da arquitetura civil que propicia a construção dos pórticos é o Arco. Alguns foram construídos sobre as antigas portas de acesso das muralhas medievais, como no Ayuntamiento de Burgos. Em muitos casos, os Arcos servem como elo de comunicação  entre ruas e praças, como podemos ver no Ayuntamiento de Cuenca, situado na Plaza Mayor da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO mesmo sucede no Ayuntamiento de San Martín de Valdeiglesias, povoado da Comunidade de Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro elemento presente é o Balcão, situado na planta nobre do edifício. Na maior parte dos casos está coroado pelo Escudo da Cidade, com as bandeiras de cada localidade, da Espanha e da comunidade a qual pertence. Em alguns edifícios aparece também a bandeira azul da Comunidade Européia, como no Ayuntamiento de Málaga, na Andalucía.

DSC09532A seguir, vemos o belo Ayuntamiento de Múrcia

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Ayuntamiento de Badajoz, na Comunidade de Extremadura…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Torre é outro elemento sempre presente nos Edifícios dos Ayuntamientos. Normalmente possui um papel representativo, mas em certas ocasiões como parte de um sistema defensivo, no caso da  Casa Consistorial ser atacada. Em sua maior parte, as torres foram colocadas nas esquinas do edifício, como vemos no Ayuntamiento de Toledo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERATambém na cidade de Pinto, situada na Comunidade de Madrid…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm outros Edifícios de Ayuntamientos, as torres ocupam a parte central, como em Oviedo (Asturias).

OLYMPUS DIGITAL CAMERATambém em Alcalá de Henares, Comunidade de Madrid…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA