Palácio das Artes Reina Sofía – Valência

O complexo da Cidade das Artes e das Ciências de Valência é considerado uma das grandes façanhas da Arquitetura Contemporânea realizada no final do século XX e início do XXI na Espanha. Seus arrojados projetos construtivos contribuiram de maneira decisiva para a revitalização cultural que se produziu na cidade a partir de sua inauguração, gerando milhares de novos empregos e um grande desenvolvimento econômico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACada edifício que compõem o conjunto é uma obra de arte arquitetônica, que maravilham as milhares de pessoas que o visitam diariamente graças à complexidade de sua estrutura. Dentre todos os edifícios, o Palácio de Artes Reina Sofía é o que mais impressiona por sua forma e beleza.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFoi projetado pelo renomado arquiteto valenciano Santiago Calatrava e inaugurado em 2005.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA20181003_165444O Palácio de Artes Reina Sofía é também conhecido como o Teatro da Ópera de Valência e sede da Orquestra da Comunidade Valenciana.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAUma extensa programaçao cultural é realizada anualmente no Palácio, com espetáculos teatrais, ballet, concertos de música clássica, etc. Em caso de que não seja possível presenciar algumas destas atividades, o visitante poderá admirar seus detalhes arquitetônicos através de visitas guiadas que se relizam pelo interior.

20181004_11141720181004_112332Possui 4 grandes salas, sendo a principal dedicada a Ópera e a Música Clássica. O Auditório, com capacidade para 1500 espectadores, realiza também comícios e reuniões políticas.

20181004_113931Abaixo, vemos um detalhe decorativo do Auditório…

20181004_113737Uma bela escada de formato helicoidal permite o acesso aos andares superiores do edifício…

20181004_112339Na parte mais elevada da estrutura se construiu uma área ajardinada com amplas vistas desta zona da cidade.

20181004_11364820181004_113523Um dos principais materiais decorativos de todo o complexo da Cidade das Artes e das Ciências é a cerâmica, que embeleza cada detalhe componente dos edifícios.

20181004_113618Finalizo a matéria com outras fotos do Palácio das Artes Reina Sofía

20181004_11315920181004_101746

Anúncios

O Castelo de Frías

Na parte mais elevada da cidade de Frías eleva-se seu imponente Castelo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste tipo de fortaleza é conhecida pelo curioso nome de Castelo Roquero, por estar encravado na rocha, sendo que o Castelo de Frías é considerado um dos mais espetaculares de seu gênero em toda a Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA primeira menção ao Castelo de Frías remonta ao ano 867, mas seu aspecto atual data de finais do século XII e princípio do XIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOriginalmente este castelo teve uma clara função defensiva e de grande valor estratégico na luta contra os muçulmanos. Em 1446 foi cedido a Pedro Fernández de Velasco, que tornou-se o senhor da vila, apesar das revoltas populares contra ele.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo vemos o Pátio de Armas, de formato quadrado e totalmente cercado por uma muralha…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Torre de Homenagem, a parte principal da fortaleza, encontra-se separada do conjunto defensivo, pois foi construída sobre uma rocha proeminente, constituindo um panorama de grande beleza e singularidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADe formato poligonal, ao longo de sua história a torre desabou três vezes, sendo que a última vez ocorreu em 1830, quando faleceram 30 pessoas. Do alto da torre as vistas de Frías sao realmente magníficas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO conjunto defensivo se complementava com uma ponte que cruza o Rio Ebro, construída no estilo românico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta ponte constituía uma passagem obrigatória da via comercial que unia Castilla com a costa cantábrica. No século XIV se construiu uma torre para controlar o trânsito de mercadorias e a cobrança de impostos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANa foto acima vemos a cidade de Frías desde a ponte, com a silueta do castelo ao fundo. A ponte medieval de Frías possui 143 m de comprimento e está composta por 9 arcos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAtualmente esta ponte é utilizada somente por pedestres, já que uma mais moderna foi construída ao seu lado para os veículos…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Las Merindades – Província de Burgos

Aproveitando a visita de meu irmão Marcelo, decidimos fazer uma viagem pelo interior da Comunidade de Castilla y León, um local que há muito desejava conhecer, situado ao norte da Província de Burgos, conhecido como Las Merindades. Com menos de 30 mil habitantes, esta comarca é pouco conhecida pelos turistas que visitam o país, e até mesmo pela grande maioria dos espanhóis. Esta região castelhana caracteriza-se pela beleza de suas paisagens, e possui um patrimônio natural de grande valor ecológico, sendo recomendada para os amantes do senderismo, entre outras atividades ao ar livre.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANosso itinerário iniciou-se por Burgos, maravilhosa e imprescindível cidade espanhola declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco, que já foi tema de várias matérias publicadas no blog. Para explorar Las Merindades, alugamos um carro, a melhor forma de conhecer suas atrações, que são inúmeras. Esta comarca possui prolongados e frios invernos, e um verão com temperaturas suaves. Mesmo assim, durante nossa estadia, as temperaturas alcançavam os 30 graus, algo inusual para a época em que viajávamos ( final do verão e início do outono), sinal de que o período de calor está se alargando devido ao aquecimento global.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEntre os rios que atravessam Las Merindades, destaca-se o Ebro, o curso fluvial mais caudaloso da Espanha. Durante séculos, a água proveniente do Ebro e seus afluentes modelou uma paisagem repleta de desfiladeiros, cânions e montanhas escarpadas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEntre as vários reservas naturais protegidas da zona, visitamos uma das mais importantes, o Parque Natural de Hoces del Alto Ebro y Rudrón, em que as águas dos rios erosionaram um terreno calcário formando um belíssimo cânion.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERACom aproximadamente 46 mil hecatres de superfície, este parque possui excepcionais mirantes que possibilitam a contemplação de sua magnífica paisagem. Podemos observar o traçado sinuoso do Rio Ebro, que percorre 150 km do norte da Província de Burgos, numa sucessão de cânions (hoces) alternados com vales abertos. Enquanto os vales estão mais humanizados, os cânions conservam um grande nível de conservação de sua flora e fauna.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra das atrações de Las Merindades é a grande abundância de saltos e cachoeiras existentes, algumas das quais atravessam pueblos encantadores, incluídos entre os mais belos da Espanha (que vocês terão a oportunidade de conhecer no blog). No povoado de Pedrosa de Torbalina, visitamos uma bela cachoeira de 12m de altura e 100m de largura. Apesar do pouco volume de água, decorrente da baixa precipitação nesta época do ano, o lugar é lindo…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO relevo montanhoso e predominantemente calcário propiciou a criação de grutas e cavernas, além de curiosas formações rochosas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERALas Merindades constituem uma perfeita combinação de natureza privilegiada, história, arte e pueblos de grande beleza, muitos dos quais veremos nas próximas matérias…não percam !!!!!

Fábrica Nacional de Moneda y Timbre – Madrid

Desde o ano passado, uma instituição espanhola situada em Madrid transformou-se num dos locais mais famosos da cidade, graças a uma série da Netflix que a colocou em evidência. Este post está dedicado à Fábrica Nacional de Moneda y Timbre, que foi o cenário para a trama da série “La Casa de Papel”, cujo roteiro  relata um assalto de um grupo de pessoas à instituição. Esta excelente série, dirigida pelo espanhol Álex Pina e protagonizada por capazes atores e atrizes converteu-se na série de idioma não inglês mais vista da história da Netflix.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo século XVIII, haviam Casas de Moedas estatais e privadas, mas o Rei Felipe V decidiu que todas elas deveriam ser controladas pelo estado. No século XIX, existiam 7 empresas de fabricação, e cada qual possuía um modelo diferente de siglas e signos. Todas elas, menos a de Madrid, desapareceram depois que a Peseta passou a ser considerada a moeda nacional. A Fábrica Nacional de Moneda y Timbre foi criada em 1893, com a fusão de dois organismos, a Casa da Moeda e a Fábrica de Selo. Antigamente, estava situada na Plaza de Colón, mas tornou-se obsoleta com o tempo, sendo levada para outro edifício que foi inaugurado em 1964, sua atual sede. Quando foi derrubada, o local foi transformado nos Jardins do Descobrimento em 1970. Conta com um Centro Cultural e com esculturas que simulam as caravelas comandadas por Cristóvão Colombo durante sua viagem de descobrimento do continente americano. Além do mais, o jardim está presidido pela maior Bandeira da Espanha que existe no mundo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAVinculada ao Ministério da Fazenda e Administração Pública, a Fábrica Nacional de Monedas y Timbre é uma empresa que fabrica moedas, dinheiro, timbres e documentos oficiais. A empresa dedica-se à fabricaçao de dinheiro desde 1937 e depois que foi levada à sede atual, começou a produzir os Documentos Nacionais de Identidade (DNI) e o Passaporte, além de cartões de bingo e loterias.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma parte do edifício é visitável, pois acolhe o Museu Casa da Moeda, com a maior coleção de numismática da Espanha e considerada uma das mais completas da Europa. Tive a oportunidade de visitá-la uma vez e fiquei impressionado com a quantidade e qualidade das moedas expostas. Uma pena que as fotos não estão permitidas…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício alberga também uma fundação, dedicada à divulgação cultural. Inicialmente, a série “La Casa de Papel” foi emitida pelo canal espanhol Antena 3, mas os direitos de distribuição foram adquiridos pela Netflix, e a série passou a ser vista internacionalmente, transformando-se num fenômeno mundial, com um êxito enorme no Brasil.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo entanto, por motivos de segurança, o edifício que aparece na série não é a sede da Fábrica Nacional de Monedas y Timbre, cujas fotos estamos vendo na matéria, e sim o edifício do Conselho Superior de Investigação Científica (CSIC), a maior entidade dedicada à pesquisa do país, que vemos abaixo…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPara a realização das filmagens, o local deveria ser o mais parecido possível à original Fábrica de Moneda y Timbre. O amplo espaço exterior do CSIC preenchia este requisito, facilitando as filmagens. No local foram gravadas somente as cenas exteriores, sendo que os interiores foram filmados em sets de filmagens adaptados.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA  Na série, o processo de impressão do papel moeda foi filmado na máquina rotativa do centenário Diário ABC da Espanha, cuja antiga sede vemos abaixo, situada no famoso  Paseo de la Castellana, atualmente um Centro Comercial.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAObviamente, não estava permitida a utilização das máquinas da Fábrica Nacional de Moneda y Timbre por motivos de segurança nacional. A série “La Casa de Papel” está composta por 15 capítulos, divididas em duas partes, e parece que vai ter uma continuação, a ser exibida em 2019. Vamos aguardar….

Apóstolo Santiago

Como complemento às matérias dedicadas a minha recente viagem realizada pela Galícia, decidi publicar uma pequena série de dois posts sobre o personagem fundamental destas terras, e motivo principal da existência de muitas das cidades que pertencem ao Caminho de Santiago, como a própria Santiago de Compostela. Refiro-me ao Apóstolo Santiago, o Santo Padroeiro da Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm dos 12 apóstolos de Jesus Cristo, Santiago (em português São Tiago) nasceu provavelmente na Galileia, e foi um dos filhos de Zebedeu e Salomé. Seu irmão, São João Evangelista, também fez parte do círculo íntimo de Jesus. Ambos o conheceram às margens do Mar da Galileia, quando pescavam junto com Simão Pedro e seu irmão André. Pedro, e os irmãos João e Tiago, formaram o trio de discípulos preferidos de Jesus e foram testemunhos diretos de alguns dos principais episódios da vida de Cristo. Depois da morte e ascensão de Jesus, Santiago começou a anunciar a nova fé e se encontrava em Jerusalém quando foi vítima da perseguição contra os cristãos promovida por Herodes Agripa, Rei da Judeia e neto de Herodes O Grande, que decapitou o santo pelas costas no ano 44. Santiago tornou-se, portanto, o primeiro apóstolo que foi martirizado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste pequeno resumo de sua vida constitui o ciclo evangélico da vida do santo. Com seu martírio em Jerusalém e seu posterior sepultamento em terras galegas, iniciou-se uma das maiores devoções a um santo cristão graças aos milhares de peregrinos que, desde a Idade Média, realizam o Caminho de Santiago para venerar seu sepulcro na Catedral de Santiago de Compostela. A tradição de seu enterramento na Galícia se fundamenta em vários textos que adquirem sua forma definitiva no século XII, como a “História Compostelana”, escrito em 1139 por ordem do Bispo Diego Gelmírez de Santiago de Compostela, e o Códice Calixtino, onde se relata os acontecimentos mais importantes de sua vida. Depois de predicar na região da Judeia, veio a Espanha para seguir com seu papel evangelizador. O primeiro em admitir a evangelização do apóstolo na Península Ibérica foi o famoso Beato de Liébana em seus comentários sobre o Apocalipse, redatado em 776. Foi ele também o primeiro em referir-se ao Apóstolo Santiago como Padroeiro da Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm dos episódios mais importantes da vida de Santiago na Espanha ocorreu na cidade de Zaragoza, quando no ano 40 a Virgem Maria, em “carne mortal”, ou seja, em vida, apareceu ao apóstolo no alto de uma coluna feita de jaspe, conhecida como Pilar. Como testemunho de sua presença, o apóstolo ergueu uma pequena capela, que com o passar dos séculos originou a construção da Basílica do Pilar, um dos centros de devoção mariana mais antigos e importantes do mundo, onde ainda hoje se venera a Coluna do Pilar. A denominada Virgem do Pilar foi declarada a Santa Padroeira da Espanha e do mundo hispânico. Abaixo, vemos uma foto da bela Basílica do Pilar de Zaragoza.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADepois do martírio do santo em Jerusalém, seus restos foram trazidos por dois de seus discípulos, Atanasio e Teodoro, num barco à Galícia. Então, ambos discípulos começaram a procurar um local santo para seu enterramento, e foram recebidos pela Rainha Lupa, perversa governante da Galícia, que os enviou a uma de suas propriedades, onde prometeu bois para o transporte do sepulcro. No entanto, ao chegarem ao local, viram que se tratava de touros bravos. Também encontraram com um feroz dragão que esculpia fogo. Os discípulos, em vez de se assustarem, fizeram o sinal da cruz e, milagrosamente, o dragão explodiu e os touros se transformaram em bois mansos. Retornaram ao palácio da Rainha Lupa que, arrependida, se converteu ao cristianismo e transformou seu palácio numa igreja. Este fato foi mencionado no livro “A Lenda Dourada”, escrito em 1264 por Jacobo de la Vorágine. Abaixo, vemos uma pintura que retrata o episódio, que faz parte do acervo do Museu do Caminho, sediado no magnífico Palácio Episcopal de Astorga, projetado pelo arquiteto modernista Antoni Gaudí.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO sepulcro do santo foi enterrado na cidade de Iria Flávia, atual Padrón, e abandonado no século III devido às perseguições religiosas na época em que o território formava uma província do Império Romano, conhecida como Hispania. Perdida a memória exata do local onde foi enterrado o santo, segundo a lenda uma luz misteriosa apareceu ao eremita Pelayo indicando o local do sepulcro. O Bispo Teodomiro de Iria Flávia foi comunicado e descobriu o sepulcro de mármore do santo e de seus dois discípulos numa antiga necrópole da cidade. Este local, indicado por uma estrela, recebeu o nome de “Campus Stellae“, ou “Campo da Estrela“, origem da cidade de Santiago de Compostela. Na época do Rei Alfonso II “El Casto” (791/842), se difunde por toda a península a notícia da descoberta do sepulcro do santo, fato que originou uma das maiores rotas de peregrinação de todo o mundo cristão, o Caminho de Santiago. Abaixo, vemos o Apóstolo Santiago na fachada da igreja a ele dedicado, em Medina de Rioseco, cidade da Comunidade de Castilla y León.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEvidentemente, na Espanha existem muitos templos dedicados ao seu santo padroeiro. Abaixo, vemos a Igreja de Santiago de Madrid

OLYMPUS DIGITAL CAMERA A Igreja de Santiago de Málaga, onde foi batizado Pablo Picasso em 1881…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm muitas capelas existentes nas Catedrais da Espanha vemos sua figura, como na Capela Funerária de Santiago da Catedral de Toledo, em sua parte superior…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOu na Capela de Santiago, pertencente à Catedral de Segovia

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Monastério de San Martín Pinario

Depois da Catedral, o Monastério de San Martín Pinario é considerada a instituiçao religiosa mais importante de Santiago de Compostela e um de seus edifícios históricos mais relevantes. Situado na Plaza de la Inmaculada e bem próximo à Catedral, este monastério é um dos maiores de toda a Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA Foi fundado no ano 900 pelo Bispo Sisnando, ao estabelecer uma pequena comunidade de monges beneditinos para que pudessem atender o culto relacionado ao Apóstolo Santiago. Escolheram uma zona denominada Pinario, assim chamada devido a grande quantidade de pinos no local. Desta época inicial, nada se conserva. No final do século XV, tornou-se o monastério mais rico de toda a Galícia, motivo pelo qual foi reedificado quase que completamente a partir do século XVI, sendo finalizado na segunda metade do século XVIII. Combina, devido ao tempo de construção, elementos renascentistas, barrocos e neoclássicos. Acima e abaixo, vemos a fachada principal do monastério, com destaque para as colunas gigantes de sua parte central. Na parte inferior, vemos uma imagem de San Benito (São Bento, em português). Na parte superior, o Escudo de Espanha e na parte mais alta uma imagem do santo titular, San Martín

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO monastério possui dois grandes claustros, e somente pude conhecer um deles, o chamado Claustro das Oficinas, que vemos a seguir, que se caracteriza por sua simplicidade decorativa, sendo construído em 1660. No alto, vemos um singular campanário barroco.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA igreja do Monastério de San Martín Pinario foi construída a partir de 1590, cujo projeto se deve ao arquiteto português Mateo López, que desenhou uma grande fachada a modo de um retábulo feito de pedra. Finalizou-se em 1652.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEntre decoradas colunas, vemos uma grande quantidade de personalidades, como os monarcas Carlos I e Felipe II, imagens de santos e profetas, a Virgem Maria, etc. Na parte superior, um frontón, como são conhecidas estas estruturas triangulares, acolhe uma imagem de San Martín a cavalo, oferecendo sua capa ao pobre, a representação mais difundida deste santo na história da arte.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA igreja possui uma planta de cruz latina, com uma cúpula semiesférica projetada por Bartolomé Fernández Lechuga e construída a partir de 1626.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA austeridade que até então predominava na arquitetura do monastério se transformou radicalmente quando Fernando de Casas y Novoa, em 1730, é encarregado para o projeto do impressionante retábulo maior barroco que contemplamos atualmente. Considerado uma das obras primas do Barroco Espanhol, sua exuberância decorativa inclui figuras de anjos, santos, estando coroado por outra imagem de San Martín.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1742, os monges também encarregaram a Fernando de Casas y Novoa os retábulos situados no cruzeiro, dedicados à Virgem Maria e a San Benito.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADetrás do retábulo maior, situa-se o Coro Baixo, realizado por Mateo de Prado em 1639.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Coro Alto, como o próprio nome indica, está localizado na parte superior da igreja, e foi trazido da Catedral de Santiago de Compostela, pertencente ao século XVII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos uma foto com os dois órgãos barrocos da igreja do monastério e, depois, uma imagem de um deles (século XVIII).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERACom o processo de Desamortização de 1835, o monastério passou a exercer funções variadas, entre as quais de Seminário Maior, desde 1868. Uma parte foi habilitada como Museu de Arte Sacra. Abaixo, vemos uma série de anjos portando os instrumentos da Paixão de Cristo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAParte do conjunto monacal está dedicado à residência universitária e também como sede do Instituto Teológico Compostelano. Abaixo, vemos fotos do interior da igreja, ressaltando sua bela arquitetura.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO monastério possui uma grande quantidade de obras históricas, entre quadros, livros, etc, além de realizar interessantes exposições. Finalizamos com um livro sobre Anatomia, datado de 1745…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Universidade de Santiago de Compostela – Parte 2

Nesta última matéria sobre a Universidade de Santiago de Compostela, veremos outros edifícios relevantes da instituição, que integram as visitas guiadas que se realizam diariamente. O Colégio de San Jerónimo (San Xerome, no idioma galego) está unido ao Colégio de Fonseca, que vimos no post anterior. Também foi fundado pelo Arcebispo Alonso III de Fonseca para estudantes sem recursos, e sua fachada principal dá para a Plaza del Obradoiro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAInicialmente o colégio esteve situado num hospital situado próximo à catedral e desde 1652 encontra-se na atual localizaçao. O pórtico de entrada que vemos acima pertenceu a este antigo hospital, cuja riqueza decorativa inclui, no tímpano, a Virgem Maria como a Imaculada. Nas laterais, aparecem Santa Margarita e Santa Catalina. Nas colunas da parte inferior, diversos santos, entre os quais o Apóstolo Santiago, identificado pela concha, completam este belo conjunto escultórico do século XV.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO Colégio de San Jerónimo foi criado como um Colégio Maior, mas em 1840 perdeu esta condição. Atualmente sedia a Reitoria da Universidade de Santiago de Compostela.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos a sala onde se reunem os membros da reitoria, local onde se discutem os assuntos pertinentes ao governo da instituição.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADurante a visita que realizei, tivemos a sorte de encontrar com o Reitor da Universidade num dos corredores do edifício, um senhor simpático que estava a ponto de deixar o cargo…

OLYMPUS DIGITAL CAMERADurante o período conhecido como a Ilustração, na segunda metade do século XVIII, o Rei Carlos III concede o título de Real à Universidade, incorporando o escudo da coroa que, junto com as armas de Castilla, León e Galícia, além dos escudos dos fundadores, conformam o brasão da Universidade de Santiago de Compostela. Nesta época, a instituição distancia-se do poder eclesiástico e passa a constituir um centro secular. Os jesuítas foram expulsos do país durante o reinado do citado monarca, sendo que os antigos terrenos e edifícios pertencentes à Ordem foram cedidos à universidade. Abaixo, vemos a Igreja da Companhia de Jesus, também denominada Igreja da Universidade, cuja fachada caracteriza-se por seu classicismo (final do século XVIII).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAdossado à igreja, encontramos o antigo Colégio dos Jesuítas, edifício que também foi doado à Universidade após o decreto de expulsão da ordem.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADurante um tempo, o edifício acolheu a reitoria e diversas faculdades, das quais permanecem atualmente os cursos de História e Geografia. O interior organiza-se em torno a um grande pátio com uma fonte no centro…

OLYMPUS DIGITAL CAMERATivemos o privilégio de conhecer o Paraninfo, situado numa das salas do edifício, e inaugurado no curso de 1906/1907 como local de importantes atos acadêmicos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO maravilhoso espaço está ornamentado por pinturas no teto que representam figuras femininas e deusas da mitologia clássica como alegorias das artes, ciências e do conhecimento em geral.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERARetratos de personalidades relevantes da história da universidade  complementam a decoração da sala, como o do Arcebispo Alonso III de Fonseca.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo início do século XIX, os estudantes universitários comprovaram seu intenso patriotismo, formando o Batalhão Literário, que combateu contra as tropas francesas  durante a Guerra da Independência. A seguir, outro edifício pertencente ao campus universitário…

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo século XX houve um grande crescimento na quantidade de alunos matriculados e na oferta de títulos superiores concedidos, surgindo novas faculdades. Iniciam-se as relações com outras universidades estrangeiras, assim como o acesso às mulheres ao ensino superior da universidade, durante o curso de 1913/1914. Durante minha visita, meu orgulho patriótico irrompeu quando o guia mencionou a escritora brasileira Nélida Piñon como a única mulher que recebeu o título de Honoris Causa pela Universidade de Santiago de Compostela. Nascida no Rio de Janeiro em 1934, seus pais e avós foram emigrantes galegos e seu nome é um anagrama de seu avô, que se chamava Daniel. Membro da Academia Brasileira de Letras, tornou-se presidenta da associação, caso único em sua história. Recebeu inúmeros prêmios literários e um retrato da escritora carioca decora uma das salas da Universidade de Santiago de Compostela.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAHoje em dia, a Universidade de Santiago de Compostela está incluída entre as 10 melhores de toda a Espanha, estando composta por cerca de 30 centros educativos, 80 departamentos e mais de 60 títulos superiores oferecidos.