Espanha: Patrimônios da Humanidade – Parte 2

A lista dos lugares declarados Patrimônios da Humanidade pela Unesco foi criada em 1972, durante a Convenção para a Proteção do Patrimônio Cultural e Natural a nível mundial. Se estabeleceram lugares de valor universal excepcional com a finalidade de preservá-los para as gerações futuras e atualmente conta com 1073 locais que receberam esta distinção, espalhados por 167 países. A convenção foi única, porque unia o conceito de preservação da natureza com a conservação dos bens culturais. Na matéria de hoje, veremos mais alguns lugares catalogados P.H. da ampla lista que possui a Espanha. Na Comunidade de Castilla La-Mancha existem duas cidades históricas que fazem parte da lista, Toledo e Cuenca. Toledo é considerada uma das principais cidades monumentais da Espanha, e sua visita é obrigatória numa viagem pelo país. Distante cerca de 80 km de Madrid, é uma das cidades que realizo passeios como guia de turismo, e frequentemente levo meus clientes para que conheçam esta verdadeira maravilha. Foi declarada P.H. em 1986.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAIMG-20150820-WA0001Da mesma forma que Toledo, Cuenca possui um centro histórico incrível e, desde Madrid, a melhor forma de se chegar à cidade castelhana é em trem de alta velocidade (AVE). Sua localização geeográfica é espetacular e uma de suas principais atrações são as denominadas Casas Colgadas (literalmente, casas construídas na beira do precipício). O Centro Histórico de Cuenca é P.H. desde 1996.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA Comunidade Valenciana, situada ao leste da Espanha, possui dois lugares P.H. Na cidade de Valencia, a chamada Lonja de la Seda constitui um excepcional exemplo da arquitetura gótica civil e de sua histórica tradição mercantil. Desde 1996 faz parte da lista dos P.H. da Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA cidade de Elche foi congratulada graças ao seu incrível Palmeiral, considerado único na Europa (P.H. desde 2000).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAs Ilhas Baleares, situadas no Mar Mediterrâneo, é uma das duas comunidades autônomas marítimas que pertencem à Espanha. Este arquipélago está formado por 4 ilhas (Mallorca, Menorca, Ibiza e Formentera). Na Ilha de Mallorca, encontramos a Serra de Tramuntana, declarada P.H. em 2011.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA cidade de Ibiza, por sua diversidade e cultura, recebeu o título em 1999.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlém de seu importante centro histórico, Ibiza possui lindas praias que a transformam num destino turístico de primeira magnitude, principalmente no verão, quando recebe milhares de turistas, ávidos por suas belas paisagens e festas com música eletrônica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Anúncios

Espanha – Patrimônios da Humanidade

A Espanha é um dos países mais visitados do mundo, graças ao seu ambiente festivo, sua gastronomia de renome mundial e seu impressionante patrimônio histórico e artístico. Em 2017, recebeu 82 milhões de turistas, somente superado no mundo pelo país vizinho, a França, que acolheu a 87 milhões de visitantes. Muitos dos lugares mais emblemáticos do país ibérico foram reconhecidos pela Unesco como Patrimônio da Humanidade. De fato, a Espanha é o terceiro país do mundo com a maior quantidade de locais que receberam esta distinção, com 47 lugares nomeados. Neste quesito, somente a Itália (com 54 lugares declarados P.H.) e a China (com 52) a superam.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA partir de hoje, inicio uma série de matérias em que vocês poderão conhecer, senão todos, a grande maioria dos Patrimônios da Humanidade da Espanha. Começamos pela Comunidade de Aragón, que possui dois lugares declarados Patrimônio da Humanidade. Sua parte norte está formada pela Cordilheira dos Pirineus, que conforma a fronteira natural com a França. Possui um grande número de parques e reservas, entre os quais destaca o Parque Nacional de Ordesa e Monte Perdido, declarado Patrimônio da Humanidade em 1997. Constitui o segundo Parque Nacional mais antigo da Espanha, sendo criado em 1918. Sua beleza, por si só, justifica o título…

DSC_0036DSC_0035Históricamente, a comunidade aragonesa constituiu um terreno fértil entre as várias culturas que a habitaram, algo que se pode estender a todo o país. Um de seus grandes logros é a Arquitetura Mudéjar, considerada o grande legado da cultura espanhola à arquitetura universal. Este estilo artístico é exclusivo da Espanha, e reflete a convivência entre a comunidade muçulmana e a cristiana ao longo dos séculos. Espalhado por boa parte do território espanhol, o Estilo Mudéjar apresenta características próprias segundo a região considerada. O denominado Mudéjar Aragonês possui uma lista de igrejas construídas neste estilo que foram declarados P.H. em 1986, e impressiona por sua beleza decorativa. Dois dos exemplos que foram reconhecidos pela Unesco são a Igreja da Madalena, situada em Zaragoza, e as maravilhosa torres mudéjares da cidade de Teruel, localizada ao sul de Aragón.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA Comunidade de Madrid está bem representada por locais protegidos devido a sua riqueza monumental e excelente grau de conservação. Possui 3 lugares declarados P.H., como a cidade de Alcalá de Henares, situada a pouca distância da capital, Madrid. Berço natal do grande Miguel de Cervantes, sua Universidade é uma das mais antigas e importantes do país. Recebeu o título de P.H. em 1998. Abaixo, vemos a Praça Cervantes e o Paraninfo da Universidade, local onde se celebra anualmente a entrega do Prêmio Cervantes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERALocalizada a somente 40 km de Madrid, Aranjuez foi inicialmente um local que pertenceu à monarquia e foi declarada P.H. em 2001. Numa visita à cidade, podemos admirar seu Palácio Real e os incríveis jardins que embelezam o núcleo urbano, repletos de fontes e estátuas.

20150923_163619OLYMPUS DIGITAL CAMERAAos pés da Serra de Guadarrama, que limita em sua zona norte a Comunidade de Madrid com a Comunidade de Castilla y León, situa-se o Monastério de El Escorial, um dos grandes monumentos do Renascimento a nível europeu. Construído durante o reinado de Felipe II, transformou-se no Panteão Real da Monarquia Espanhola (a maior parte dos reis e rainhas do país estão nele enterrados) e possui uma das bibliotecas mais ricas da Europa. Foi declarado P.H. em 1984.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

O Porto de Valência

Valência é uma cidade portuária de grande importância, fato que possibilitou seu desenvolvimento econômico ao longo dos séculos, transformando-a num dos principais centros comerciais do Mediterrâneo. Atualmente, o Porto de Valência é considerado o maior da Espanha e um dos maiores da Europa em relação a quantidade de mercadorias que por ele transitam anualmente.

20181003_122039Canaliza o transporte de praticamente qualquer tipo de mercadorias de todos os setores da economia, desde produtos alimentícios, químicos, máquinas em geral, automóveis, etc. O Porto de Valência converteu-se na base para vários tipos de cruzeiros pelo Mar Mediterrâneo e acolhe uma linha regular de barcos com destino a Itália, com paradas nas Ilhas Baleares.

20181003_113942O crescimento da atividade portuária no século XX possibilitou a construção de diversos edifícios de relevância arquitetônica, como o Edifício do Relógio, projetado em 1914 como estação marítima.

20181003_121750Outros edifícios que compõem a estrutura portuária receberam uma bela decoração modernista, como o que vemos abaixo.

20181003_122214Em 2007, com o motivo da celebração da Copa América de Vela, se construiu o edifício chamado Veles e Vents, projetados pelos arquitetos David Chipperfield e Fermín Vázquez, que passaram a integrar a marina local.

20181003_11422720181003_114303Atualmente, a zona portuária e a marina transformaram-se num agradável local de passeio da cidade, com bares, restaurantes, etc.

20181003_113504Várias esculturas embelezam o local, como La Pamela, do artista valenciano Manolo Valdés.

20181003_120135 Atrás da escultura, um grupo de edifícios me fez recordar as obras do arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer, principalmente suas estruturas de sustentação…

20181003_11532120181003_115609Uma série de esculturas eróticas, realizadas pelo artista Antoni Miró, gerou uma tremenda polêmica na sociedade valenciana. Inspiradas na cultura clássica grega, não deixa a ninguém indiferente…

20181003_11484020181003_11485520181003_115001Bem próximo ao porto localiza-se a principal praia urbana de Valência, e também a mais frequentada e famosa. A Praia de Malvarrosa é ampla e aberta, e possui toda a infraestrutura necessária para os banhistas. O Paseo Marítimo, construído no final do século XX, está repleto de bares, sendo recomendável para uma caminhada relaxada…

20181003_112108Inicialmente um local de pesca e de intercâmbio comercial entre as cidades próximas a Valência, com o tempo transformou-se num dos lugares preferidos para o descanso da burguesia local. Entre seus ilustres frequentadores, destacam dois personagens de renome internacional nascidos em Valência, o pintor Joaquín Sorolla (1863/1923) e o escritor e político Blasco Ibáñez (1867/1928).

20181003_110748

 

Palácio das Artes Reina Sofía – Valência

O complexo da Cidade das Artes e das Ciências de Valência é considerado uma das grandes façanhas da Arquitetura Contemporânea realizada no final do século XX e início do XXI na Espanha. Seus arrojados projetos construtivos contribuiram de maneira decisiva para a revitalização cultural que se produziu na cidade a partir de sua inauguração, gerando milhares de novos empregos e um grande desenvolvimento econômico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACada edifício que compõem o conjunto é uma obra de arte arquitetônica, que maravilham as milhares de pessoas que o visitam diariamente graças à complexidade de sua estrutura. Dentre todos os edifícios, o Palácio de Artes Reina Sofía é o que mais impressiona por sua forma e beleza.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFoi projetado pelo renomado arquiteto valenciano Santiago Calatrava e inaugurado em 2005.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA20181003_165444O Palácio de Artes Reina Sofía é também conhecido como o Teatro da Ópera de Valência e sede da Orquestra da Comunidade Valenciana.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAUma extensa programaçao cultural é realizada anualmente no Palácio, com espetáculos teatrais, ballet, concertos de música clássica, etc. Em caso de que não seja possível presenciar algumas destas atividades, o visitante poderá admirar seus detalhes arquitetônicos através de visitas guiadas que se relizam pelo interior.

20181004_11141720181004_112332Possui 4 grandes salas, sendo a principal dedicada a Ópera e a Música Clássica. O Auditório, com capacidade para 1500 espectadores, realiza também comícios e reuniões políticas.

20181004_113931Abaixo, vemos um detalhe decorativo do Auditório…

20181004_113737Uma bela escada de formato helicoidal permite o acesso aos andares superiores do edifício…

20181004_112339Na parte mais elevada da estrutura se construiu uma área ajardinada com amplas vistas desta zona da cidade.

20181004_11364820181004_113523Um dos principais materiais decorativos de todo o complexo da Cidade das Artes e das Ciências é a cerâmica, que embeleza cada detalhe componente dos edifícios.

20181004_113618Finalizo a matéria com outras fotos do Palácio das Artes Reina Sofía

20181004_11315920181004_101746

O Castelo de Frías

Na parte mais elevada da cidade de Frías eleva-se seu imponente Castelo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste tipo de fortaleza é conhecida pelo curioso nome de Castelo Roquero, por estar encravado na rocha, sendo que o Castelo de Frías é considerado um dos mais espetaculares de seu gênero em toda a Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA primeira menção ao Castelo de Frías remonta ao ano 867, mas seu aspecto atual data de finais do século XII e princípio do XIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOriginalmente este castelo teve uma clara função defensiva e de grande valor estratégico na luta contra os muçulmanos. Em 1446 foi cedido a Pedro Fernández de Velasco, que tornou-se o senhor da vila, apesar das revoltas populares contra ele.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo vemos o Pátio de Armas, de formato quadrado e totalmente cercado por uma muralha…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Torre de Homenagem, a parte principal da fortaleza, encontra-se separada do conjunto defensivo, pois foi construída sobre uma rocha proeminente, constituindo um panorama de grande beleza e singularidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADe formato poligonal, ao longo de sua história a torre desabou três vezes, sendo que a última vez ocorreu em 1830, quando faleceram 30 pessoas. Do alto da torre as vistas de Frías sao realmente magníficas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO conjunto defensivo se complementava com uma ponte que cruza o Rio Ebro, construída no estilo românico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta ponte constituía uma passagem obrigatória da via comercial que unia Castilla com a costa cantábrica. No século XIV se construiu uma torre para controlar o trânsito de mercadorias e a cobrança de impostos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANa foto acima vemos a cidade de Frías desde a ponte, com a silueta do castelo ao fundo. A ponte medieval de Frías possui 143 m de comprimento e está composta por 9 arcos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAtualmente esta ponte é utilizada somente por pedestres, já que uma mais moderna foi construída ao seu lado para os veículos…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Las Merindades – Província de Burgos

Aproveitando a visita de meu irmão Marcelo, decidimos fazer uma viagem pelo interior da Comunidade de Castilla y León, um local que há muito desejava conhecer, situado ao norte da Província de Burgos, conhecido como Las Merindades. Com menos de 30 mil habitantes, esta comarca é pouco conhecida pelos turistas que visitam o país, e até mesmo pela grande maioria dos espanhóis. Esta região castelhana caracteriza-se pela beleza de suas paisagens, e possui um patrimônio natural de grande valor ecológico, sendo recomendada para os amantes do senderismo, entre outras atividades ao ar livre.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANosso itinerário iniciou-se por Burgos, maravilhosa e imprescindível cidade espanhola declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco, que já foi tema de várias matérias publicadas no blog. Para explorar Las Merindades, alugamos um carro, a melhor forma de conhecer suas atrações, que são inúmeras. Esta comarca possui prolongados e frios invernos, e um verão com temperaturas suaves. Mesmo assim, durante nossa estadia, as temperaturas alcançavam os 30 graus, algo inusual para a época em que viajávamos ( final do verão e início do outono), sinal de que o período de calor está se alargando devido ao aquecimento global.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEntre os rios que atravessam Las Merindades, destaca-se o Ebro, o curso fluvial mais caudaloso da Espanha. Durante séculos, a água proveniente do Ebro e seus afluentes modelou uma paisagem repleta de desfiladeiros, cânions e montanhas escarpadas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEntre as vários reservas naturais protegidas da zona, visitamos uma das mais importantes, o Parque Natural de Hoces del Alto Ebro y Rudrón, em que as águas dos rios erosionaram um terreno calcário formando um belíssimo cânion.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERACom aproximadamente 46 mil hecatres de superfície, este parque possui excepcionais mirantes que possibilitam a contemplação de sua magnífica paisagem. Podemos observar o traçado sinuoso do Rio Ebro, que percorre 150 km do norte da Província de Burgos, numa sucessão de cânions (hoces) alternados com vales abertos. Enquanto os vales estão mais humanizados, os cânions conservam um grande nível de conservação de sua flora e fauna.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra das atrações de Las Merindades é a grande abundância de saltos e cachoeiras existentes, algumas das quais atravessam pueblos encantadores, incluídos entre os mais belos da Espanha (que vocês terão a oportunidade de conhecer no blog). No povoado de Pedrosa de Torbalina, visitamos uma bela cachoeira de 12m de altura e 100m de largura. Apesar do pouco volume de água, decorrente da baixa precipitação nesta época do ano, o lugar é lindo…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO relevo montanhoso e predominantemente calcário propiciou a criação de grutas e cavernas, além de curiosas formações rochosas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERALas Merindades constituem uma perfeita combinação de natureza privilegiada, história, arte e pueblos de grande beleza, muitos dos quais veremos nas próximas matérias…não percam !!!!!

Fábrica Nacional de Moneda y Timbre – Madrid

Desde o ano passado, uma instituição espanhola situada em Madrid transformou-se num dos locais mais famosos da cidade, graças a uma série da Netflix que a colocou em evidência. Este post está dedicado à Fábrica Nacional de Moneda y Timbre, que foi o cenário para a trama da série “La Casa de Papel”, cujo roteiro  relata um assalto de um grupo de pessoas à instituição. Esta excelente série, dirigida pelo espanhol Álex Pina e protagonizada por capazes atores e atrizes converteu-se na série de idioma não inglês mais vista da história da Netflix.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo século XVIII, haviam Casas de Moedas estatais e privadas, mas o Rei Felipe V decidiu que todas elas deveriam ser controladas pelo estado. No século XIX, existiam 7 empresas de fabricação, e cada qual possuía um modelo diferente de siglas e signos. Todas elas, menos a de Madrid, desapareceram depois que a Peseta passou a ser considerada a moeda nacional. A Fábrica Nacional de Moneda y Timbre foi criada em 1893, com a fusão de dois organismos, a Casa da Moeda e a Fábrica de Selo. Antigamente, estava situada na Plaza de Colón, mas tornou-se obsoleta com o tempo, sendo levada para outro edifício que foi inaugurado em 1964, sua atual sede. Quando foi derrubada, o local foi transformado nos Jardins do Descobrimento em 1970. Conta com um Centro Cultural e com esculturas que simulam as caravelas comandadas por Cristóvão Colombo durante sua viagem de descobrimento do continente americano. Além do mais, o jardim está presidido pela maior Bandeira da Espanha que existe no mundo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAVinculada ao Ministério da Fazenda e Administração Pública, a Fábrica Nacional de Monedas y Timbre é uma empresa que fabrica moedas, dinheiro, timbres e documentos oficiais. A empresa dedica-se à fabricaçao de dinheiro desde 1937 e depois que foi levada à sede atual, começou a produzir os Documentos Nacionais de Identidade (DNI) e o Passaporte, além de cartões de bingo e loterias.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma parte do edifício é visitável, pois acolhe o Museu Casa da Moeda, com a maior coleção de numismática da Espanha e considerada uma das mais completas da Europa. Tive a oportunidade de visitá-la uma vez e fiquei impressionado com a quantidade e qualidade das moedas expostas. Uma pena que as fotos não estão permitidas…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício alberga também uma fundação, dedicada à divulgação cultural. Inicialmente, a série “La Casa de Papel” foi emitida pelo canal espanhol Antena 3, mas os direitos de distribuição foram adquiridos pela Netflix, e a série passou a ser vista internacionalmente, transformando-se num fenômeno mundial, com um êxito enorme no Brasil.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo entanto, por motivos de segurança, o edifício que aparece na série não é a sede da Fábrica Nacional de Monedas y Timbre, cujas fotos estamos vendo na matéria, e sim o edifício do Conselho Superior de Investigação Científica (CSIC), a maior entidade dedicada à pesquisa do país, que vemos abaixo…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPara a realização das filmagens, o local deveria ser o mais parecido possível à original Fábrica de Moneda y Timbre. O amplo espaço exterior do CSIC preenchia este requisito, facilitando as filmagens. No local foram gravadas somente as cenas exteriores, sendo que os interiores foram filmados em sets de filmagens adaptados.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA  Na série, o processo de impressão do papel moeda foi filmado na máquina rotativa do centenário Diário ABC da Espanha, cuja antiga sede vemos abaixo, situada no famoso  Paseo de la Castellana, atualmente um Centro Comercial.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAObviamente, não estava permitida a utilização das máquinas da Fábrica Nacional de Moneda y Timbre por motivos de segurança nacional. A série “La Casa de Papel” está composta por 15 capítulos, divididas em duas partes, e parece que vai ter uma continuação, a ser exibida em 2019. Vamos aguardar….