Um Passeio por Betanzos

Depois de atravessar uma das portas da antiga muralha de Betanzos, o primeiro local que descobri em minha visita à cidade foi a Plaza de la Constitución, uma das principais praças do núcleo urbano, situada no coração do centro histórico. Está presidida pela Casa do Conselho, a sede da Prefeitura de Betanzos. Construída no século XVIII no estilo neoclássico, foi projetada pelo famoso arquiteto espanhol Ventura Rodríguez.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro edifício de caráter civil que se destaca na praça é o chamado Pazo de Bendaña, do século XV, mas reformado no séculos XVI e XVIII. Conserva, no entanto, os arcos ojivais originais. Atualmente é a sede de um órgão público.

OLYMPUS DIGITAL CAMERABem mais recente, mas de grande interesse artístico, é a Casa Nuñez, projetada pelo arquiteto Rafael González Villar em 1923.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADe estilo modernista, o edifício albergou uma oficina do Banco de España, mas atualmente é a sede do Centro Internacional da Estampa Contemporânea, um centro de divulgação da arte gráfica. Os belos azulejos que decoram a fachada do edifício proporcionam um colorido especial, com o Escudo de Betanzos representado…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO interior do edifício é muito interessante, e me permitiram tirar uma foto enquanto os funcionários do centro seguiam trabalhando…

OLYMPUS DIGITAL CAMERANum dos costados da praça ergue-se a Igreja de Santiago de Betanzos

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste templo é uma das três igrejas existentes na cidade inseridas dentro do Estilo Gótico, que originou-se na França no século XIII, espalhando-se por todo o continente europeu a partir deste momento. Foi edificada no século XV sobre uma primitiva igreja românica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1900, devido ao mau estado da construção, se reformou a fachada principal, mas a belíssima porta de acesso ao interior foi preservada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAImpressiona a riqueza decorativa da porta. No tímpano, aparece o Apóstolo Santiago a cavalo, com a cruz e a espada. Na parte superior, no centro, vemos a figura de Cristo em majestade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos um conjunto de capitéis da porta, decorados com figuras humanas…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA concha, um dos símbolos do Apóstolo Santiago, também aparece nos capitéis que compõem a estrutura a igreja, ao lado de outros com motivos florais…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Anúncios

Ferrol Modernista

Outro aspecto importante a salientar da Arquitetura Urbana de Ferrol é a abundância de construções de Estilo Modernista existente na cidade.  O responsável pela introdução do Modernismo em Ferrol foi o arquiteto Rodolfo Uchoa Piñeiro (1882/1981), considerado um dos principais representantes desta corrente artística na Galícia. Suas obras mais destacadas correspondem a locais comerciais situados nas esquinas dos quarteirões, como o Hotel El Suizo, por exemplo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAProjetado por Rodolfo Uchoa em 1913, este edifício segue os parâmetros do Estilo Eclético, mas com uma ornamentação modernista. Inicialmente, foi concebido como um edifício misto, com espaços residenciais e comerciais. Em 1916, transformou-se num hotel. Outra obra de Rodolfo Uchoa com características semelhantes é o Teatro Jofre, o mais famoso da cidade, originalmente projetado pelos arquitetos Faustino Domínguez e seu filho. As obras começaram em 1872, mas foi inaugurado apenas 20 anos depois.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1920, o Teatro Jofre foi reformado por Rodolfo Uchoa no Estilo Eclético em sua fachada, com toques modernistas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO arquiteto também estendeu seus projetos ao âmbito religioso, como a Capela da Mercé, de 1926. Encarregada pela Ordem dos Mercedários, apresenta uma rica combinação estilística, com elementos modernistas, e uma estrutura eclética com destaque para seu aspecto neogótico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Mercado de Peixes de Ferrol (Pescadería), de 1923, destaca-se por sua bela fachada ornamentada dentro da corrente modernista.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPara satisfazer a necessidade de ócio da alta sociedade de Ferrol, Rodolfo Uchoa projetou em 1925 o Cassino de Ferrol, que também se insere dentro do contexto eclético com elementos modernistas na fachada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERARodolfo Uchoa realizou, além do mais, projetos para residências familiares tipo chalet, como o Chalet Antón, considerado um monumento emblemático do Modernismo em Ferrol.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA Realizado entre 1918 e 1919, foi construído para o Alcalde de Ferrol Emilio Antón Iboleón, com um excepcional mirador hexagonal rematado por um grande capitel, além da incorporação de um grande mirador em sua parte lateral. Atualmente, o Chalet Antón funciona como um colégio.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO Modernismo de Rodolfo Uchoa não afeta a estrutura geral dos edifícios, nem sua parte interior, e sim o aspecto geral de suas fachadas, a incorporação da cor, além da variedade de materiais utilizados e sua parte decorativa executada no Estilo Modernista. Abaixo, vemos a Casa Romero, realizada pelo arquiteto entre 1909 e 1910.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOs miradores também constituem um elemento destacável neste edifício, como o de formato retangular em sua fachada lateral, que vemos acima e, principalmente, pelo situado em sua esquina, de formas curvas. Observem os detalhes decorativos presentes na estrutura…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA seguir, vemos outro detalhe de sua decoração baseada em motivos florais, algo típico do modernismo, que buscou sua principal fonte de inspiração na natureza.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizamos a matéria com a Casa Pereira II (1912), que impressiona pela riqueza ornamental de sua fachada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

 

El Capricho de Gaudí: Parte 2

Nesta matéria que encerra os posts sobre Comillas, veremos o interior da Vila de Quijano,ou se vocês preferirem, El Capricho de Gaudí. Seu proprietário, Máximo Díaz de Quijano, pouco pôde aproveitar de sua excepcional residência, pois faleceu com apenas 47 anos. A casa foi concluída em 1885, poucos meses antes de seu falecimento. Abaixo, vemos uma das poucas imagens existentes deste rico advogado, home culto, solteiro e amante da música (retrato realizado em data desconhecida).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA casa foi projetada por Gaudí em função de seus conhecimentos de geometria espacial, destinado a facilitar os processos construtivos e inspirada nas formas da natureza. A residência foi concebida para que a finalidade de cada estância estivesse de acordo com o movimento do sol. Abaixo, vemos o vestíbulo da casa…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAGaudí dividiu os espaços da casa em setores públicos e privados, tendo como eixo central um invernadeiro (uma pequena estufa), para que Díaz de Quijano pudesse desenvolver uma de suas paixões, a botânica. De fato, o proprietário tinha a intenção de cultivar plantas exóticas no local. Feito de madeira e cristal, tinha também a finalidade de regulador térmico para as demais dependências da casa, ao irradiar nas horas noturnas todo o calor acumulado durante o dia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADepois da morte do proprietário, o invernadeiro foi demolido pela outra família que adquiriu o imóvel para que se construísse outro quarto, já que no projeto de Gaudí constava de apenas um, pois Díaz de Quijano era solteiro. Em 1992, o invernadeiro foi reconstruído pelo arquiteto Luís de Castillo. Abaixo, vemos o detalhe de uma chaminé, situada na sala comedor.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAJunto ao comedor, Gaudí construiu um espaço com a função de fumador, de clara influência árabe.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAGaudí colocou as estâncias mais íntimas da casa sobre a fachada principal. Um corredor comunica as diversas dependências da casa…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO dormitório conforma a maior dependência da casa e foi situado na ala oposta à entrada, garantindo maior privacidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO arquiteto concedeu uma grande importância à decoração dos tetos dos diversos espaços da construção.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos o salão principal…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro aspecto importante da ornamentação proposta por Gaudí constituem os vitrais, como os que foram colocados no banheiro, cujos motivos representam a música e a jardinagem, as duas principais áreas de interesse de Díaz de Quijano.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAGaudí projetou também alguns móveis para a casa, como estes que vemos a seguir, situados na parte superior da residência…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste espaço foi construído com uma curiosa estrutura de madeira, e também cumpre a finalidade de regulador térmico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos uma foto do terraço superior…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO terreno da Vila Quijano possui cerca de 2500 metros quadrados, suficiente para que Antoni Gaudí pudesse materializar toda sua criatividade e originalidade únicas. O famoso arquiteto foi homenageado pela prefeitura de Comillas, que concedeu seu nome a uma importante rua da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

El Capricho de Gaudí

O principal motivo de minha visita a Comillas foi conhecer uma das poucas obras realizadas pelo arquiteto Antoni Gaudí fora da Catalunha, a Vila Quijano, mais conhecida como “El Capricho“. Um dos edifícios mais emblemáticos da cidade, foi projetado pelo grande arquiteto quando ainda era jovem, entre 1883 e 1885.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO arquiteto Joan Martorell e o empresário Eusebi Guell introduziram Gaudí nos círculos sociais de Comillas e Gaudí foi contratado por Máximo Díaz de Quijano para que realizasse o projeto de sua residência, depois que regressou rico de Cuba, nos jardins que rodeiam o Palácio de Sobrellano, que vimos recentemente no blog.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAGaudí tinha apenas 31 anos quando projetou El Capricho, e foi um dos primeiros edifícios em que experimentou formas geométricas diferentes. Em sua fase inicial, o arquiteto se viu influenciado pela arquitetura de cunho histórico em voga no final do século XIX, principalmente através de um de seus principais mestres, Joan Martorell, que também deixou seu legado em Comillas. Em suas primeiras obras, Gaudí incorporou vários estilos, como o neogótico, o neomudéjar, além da arte oriental. Desta primeira fase, destacam dois edifícios criados quase que simultaneamente, a Casa Vicens de Barcelona e El Capricho de Comillas, que possuem certa semelhança, como a decoração exterior e a distribuição do espaço interior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO arquiteto e o proprietário nunca chegaram a se conhecer pessoalmente, pois Gaudí projetou a Vila Quijano em Barcelona, deixando a direçao das obras ao seu colega Cristóbal Cascante. Díaz de Quijano era apaixonado pela música e pela jardinagem, e estes dois aspectos de sua vida foram incorporados por Gaudí na decoração da residência. De fato, Díaz de Quijano chegou a compor Zarzuelas com letras do escritor realista José María de Pereda. Um dos aspectos que mais chamam a atenção no exterior da casa é a profusão de detalhes de temática vegetal e musical, como os azulejos decorados com girassóis.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs azulejos de formato quadrado foram inspirados na técnica tradicional da arquitetura hispano-árabe. A variedade estilística empregada por Gaudí na construção originou uma obra eclética. Outro material utilizado foi o ferro forjado, utilizado para os balcões e outras estruturas da casa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAlgumas das estruturas feitas de ferro adquiriram a forma da Clave de Sol, outra referência ao gosto pessoal do proprietário. No El Capricho, Gaudí executou plenamente seu ideal de casa residencial, exposto no Manuscrito de Reus em 1878, um dos poucos textos conhecidos do grande arquiteto. A originalidade do desenho e a colorida decoração da casa é uma das causas por que a Vila de Quijano ficou conhecida como El Capricho, uma analogia ao gênero musical.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm elemento inconfundível da parte exterior da casa é a torre, que cumpre a função de mirante, sendo inspirada nos minaretes muçulmanos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA torre se assenta sobre as 4 colunas do pórtico que permite a entrada à residência. Estão orientadas aos quatro pontos cardeais, e foram decoradas com capitéis de inspiração romântica, com pássaros e folhas de palmito.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAToda a construção está cercada por um belo jardim, no qual Gaudí também deixou mostras de sua genialidade. Abaixo, vemos uma panorâmica da casa desde o jardim.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAGaudí gostava de recriar ambientes rústicos, feitos com materiais naturais, além de estruturas artificiais. Um exemplo é a gruta que vemos no jardim, que propicia uma atmosfera romântica ao local.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACom o objetivo de comunicar o pátio traseiro da casa com o caminho que rodeia o jardim, Gaudí desenvolveu uma escada-ponte, realizada com tijolo e cerâmica branca.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm Comillas, a tendência em demonstrar a riqueza dos indianos, ou seja, daqueles espanhóis que fizeram fortuna na América e regressaram às suas cidades de origem, como Quijano Díaz, ficou ainda mais patente depois das visitas realizadas pelo Rei Alfonso XII à cidade. Por todo o norte da Espanha podemos ver muitos dos denominados Palácios Indianos, que se relacionam com um tipo de arquitetura composta por elementos exóticos em seu aspecto ornamental. Gaudí era, portanto, o arquiteto perfeito para materializar esta exuberância decorativa num palácio indiano. Finalizamos esta primeira parte sobre El Capricho com uma foto do panteão dos Marqueses de Comillas, tirada do jardim da Vila Quijano. No próximo post, veremos o interior da casa…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

 

Estação Ferroviária de Valencia

As pessoas que chegam à Valencia de trem desembarcam numa das estações ferroviárias mais belas do país, além de ser considerada uma das construções modernistas de maior relevância da cidade. A chamada Estação do Norte (Estació del Nord, no idioma valenciano) está situada em pleno centro, ao lado da Praça de Touros de Valencia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO projeto construtivo iniciou-se em 1906, sendo que a estação foi finalizada em 1917, graças ao inspirado trabalho do arquiteto valenciano Demetrio Ribes Marco. A belíssima fachada da estação está composta por elementos derivados da Arquitetura Gótica. Sua destacada horizontalidade foi compensada pela disposição de três corpos ressaltados, dois deles formando torres nos extremos e um corpo central que permite o acesso à estação.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAbundantes detalhes decorativos caracterizam a construção, com peças de cerâmicas que reproduzem vários tipos de adornos florais e os escudos da Companhia Ferroviária do Norte e também da cidade de Valencia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos um dos espaços utilizados como oficinas da empresa ferroviária.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO interior impressiona por sua maravilhosa decoração modernista, ornamentada por cores vivas. Os motivos florais e a cerâmica proporcionam um verdadeiro espetáculo visual, tanto nas paredes quanto no teto.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOs vitrais também foram utilizados como motivos decorativos e fonte de luz interior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa sala principal vemos a saudação de “Boa Viagem” escrita em vários idiomas…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta outra sala foi decorada com mosaicos, azulejos e a técnica conhecida como Trencadís, explorada de forma magistral pelo famoso arquiteto Antoni Gaudí em Barcelona.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERASobre as plataformas, uma grande cobertura realizada em estrutura metálica de forma articulada, constituiu um grande avanço tecnológica na construção das estações ferroviárias.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Mercado de Colón – Valencia

Um dos monumentos modernistas mais impressionantes de Valencia, o Mercado de Colón constitui uma das grandes atrações da cidade. Sua beleza decorativa e a elegância de seu espaço interno transformam o local numa visita obrigatória.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua construção teve como finalidade cobrir as necessidades do Ensanche de Valencia (processo de expansão da cidade ocorrido na segunda metade do século XIX para além das muralhas medievais, que foram então derrubadas), dominado pela classe burguesa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO Mercado de Colón foi projetado em 1914 pelo arquiteto Francisco Mora Berenguer, e recebeu o título de Monumento Nacional por sua inegável importância histórica e arquitetônica, além do requinte decorativo que o caracteriza.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA construção combina principalmente a estrutura metálica com o tijolo, o ferro e a cerâmica como elementos ornamentais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO mercado possui duas fachadas coloridas que recordam as soluções estruturais e decorativas do Modernismo de Gaudí.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOs grandes arcos existentes em ambas fachadas proporcionam uma agradável sensação de transparência em seu interior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos a estrutura metálica empregada na construção.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA parte central e superior dos arcos foram revestidas com um grande painel de vidro, que também foram devidamente decorados…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPassei um bom tempo no Mercado de Colón, atualmente convertido num centro gastronômico ideal para saborear os pratos típicos de Valencia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Modernismo em Valencia

Para um amante do estilo modernista como eu, Valencia é um verdadeiro paraíso, graças a grande quantidade de construções que embelezam a cidade criadas dentro desta corrente artística. Podemos contemplar a estética modernista em belos edifícios, sua maravilhosa estação ferroviária e nos dois mercados mais famosos da cidade. Um exemplo de edifício modernista, a Casa de Punt de Gantxo foi construída em 1906 e projetada pelo arquiteto Manuel Peris Ferrando.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa planta inferior do edifício situa-se a Ermita de San Valero e San Vicente, que se incorporou de forma peculiar na estrutura do edifício. Como elemento decorativo, destacam os esgrafiados com motivos florais. O Modernismo em Valencia adota muitos elementos típicos do estilo, mas não apresenta nenhuma mudança estrutural em sua planta.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma exceção é o Edifício Ferrer, finalizado em 1908  e cujo projeto se deve ao arquiteto Vicente Ferrer Pérez. Suas inovações não se restringem apenas ao exterior, realmente muito chamativo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO arquiteto trouxe a Valencia as idéias modernistas procedentes de Glasgow, na Escócia, e do Modernismo de Viena, dois grandes centros com notáveis construções modernistas, dos quais se inspira para criar este edifício. Destaca na fachada suas linhas geométricas e curvas, além da bela decoração de cerâmica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANum passeio pela cidade, recomendo também visitar os mercados da cidade, ambos admiráveis por sua construção e beleza. O Mercado Central é um deles.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERASua construção iniciou-se em 1914 no estilo modernista, que se observa em sua cuidadosa e variada decoração. Foi projetado pelos arquitetos Francesc Guàrdia i Vial e Alexander Soler i March, que se formaram na Escola de Arquitetura de Barcelona.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO Mercado Central é considerado um dos maiores da Europa, com cerca de 8 mil metros quadrados de superfície.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAComo elementos decorativos, destacam as cerâmicas, vitrais e os mosaicos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA