Plazas de Toros de Madrid

Madrid é a capital mundial das touradas, e a Plaza de Toros de Las Ventas é considerada a mais importante do mundo (matéria publicada em 21/5/2012). Esta foi a terceira Plaza de Toros permanente que teve Madrid, e no post de hoje veremos as antigas Plazas de Toros que existiram na capital espanhola, além de imagens da atual Plaza de Toros de Las Ventas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAntigamente, as Plazas de Toros foram construídas em madeira e eram desmontáveis. Não se sabe com certeza onde esteve localizada a primeira Praça de Touros de Madrid. Segundo alguns autores, foi projetada pelo renomado arquiteto espanhol Pedro de Ribera em 1737, cuja enorme contribuição para o urbanismo da capital espanhola foi o tema de dois posts publicados em 23 e 24/6/2015. Esta primeira Praça de Touros tinha um caráter provisório e estava situada junto ao Rio Manzanares. Possuía uma capacidade para receber 11 mil espectadores e foi a base construtiva para as demais Praças de Touros de formato circular. Foi utilizada apenas durante 12 anos, já que em 1749, com o apoio do Rei Fernando VI, se construiu a primeira praça estável de Madrid,  situada junto à emblemática Porta de Alcalá, como vemos abaixo na imagem.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta praça carecia de qualquer interesse arquitetônico, pois sua construção foi puramente funcional. Se manteve em atividade até 1874, quando as corridas de touros foram levadas a uma nova Praça de Touros. Foi derrubada dentro do processo de ampliação urbana da cidade e da construção do novo Bairro de Salamanca. A seguir vemos uma maquete da Praça de Touros da Porta de Alcalá, que podemos ver no Museu de História de Madrid, e uma placa comemorativa em sua localização original.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA segunda Plaza de Toros permanente de Madrid chamava-se “Plaza de Toros de la Fuente del Berro“, e se encontrava no espaço atualmente ocupado pelo Palácio de Deportes da Comunidade de Madrid, que vemos abaixo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta nova praça tinha capacidade para acolher a 13 mil espectadores e inaugurou o estilo neomudéjar para as Praças de Touros. O denominado estilo mudéjar desenvolveu-se entre os séculos XII e XVI, e se considera um estilo artístico autóctono e exclusivo do país. Foi utilizado nos edifícios religiosos (igrejas), na arquitetura civil (palácios) e também militar (muralhas). Suas construções utilizavam o tijolo como elemento construtivo e decorativo, incorporando características da arquitetura muçulmana, como o denominado Arco de Ferradura. A partir do século XIX, dentro do processo histórico da arquitetura, se realizou uma interpretação deste estilo (neomudéjar), originando diversas construções que ainda podemos admirar pela Espanha, como em muitas das praças de touros ainda existentes. Abaixo, vemos uma foto desta segunda praça permanente que teve Madrid, construída em 1874.

DSC07969A última tourada realizada nesta praça ocorreu em 1934. Com o grande aumento populacional verificado na primeira metade do século XX, surgiu a necessidade de se construir uma nova e maior Plaza de Toros, a atual Plaza de Toros de Las Ventas.

20190130_084854Esta praça, a mais importante e de maior prestígio do mundo, recebeu este nome por estar situada no Bairro de “Las Ventas del Espíritu Santo“. Com capacidade para acolher a 23 mil espectadores, é a maior de toda a Espanha, e nela atuaram e continuam apresentando-se os toureiros mais famosos do país. Apesar disso, a maior de todo o mundo é a Plaza de Toros Monumental da Cidade do México, com capacidade para 41 mil espectadores, construída em 1946. Abaixo, vemos uma foto do interior da Plaza de Las Ventas, com destaque para o Palco Real.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFoi projetada no estilo neomudéjar pelo arquiteto José Espeliú e finalizada por Manuel Muñoz Monasterio, depois do falecimento do primeiro arquiteto em 1928. Abaixo, vemos uma foto antiga tirada logo depois de finalizadas as obras, em 1929.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADevido à falta de infraestrutura urbana desta parte da cidade, a primeira corrida de touros foi realizada em 1931, mas a praça somente foi oficialmente inaugurada em 1934.

IMG_3450No exterior da Plaza de Las Ventas vemos diversas esculturas que homenageiam toureiros famosos, como o toureiro francês de origem espanhol José Cubero Sánchez (1964/1985), conhecido como “El Yiyo“. Com apenas 21 anos, e no auge de sua carreira e popularidade, foi morto por um touro na Plaza de Toros de Colmenar Viejo, um município da Comunidade de Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Plazas de Toros de España

Neste novo post sobre o mundo dos touros, veremos algumas das Plazas de Toros mais importantes do país, além de outras existentes nos povoados espanhóis, que caracterizam-se pelo tamanho reduzido e simplicidade construtiva, além de algumas de suas plazas históricas. Esta matéria será dividida em vários posts, devido a quantidade de locais que gostaria de publicar. As Plazas de Toros (original em espanhol) foram construídas a partir do século XVIII para acolher festividades taurinas como as corridas de touros ou touradas. Apesar disso, atualmente servem também como local para eventos diversos, como concertos musicais, como vemos na foto abaixo, em que aparece a Plaza de Toros de Las Ventas de Madrid como o local escolhido para a realização de uma feira.

20160611_164219Em 1961, a Plaza de Toros de Toledo foi palco para uma apresentação dos Harlem Globetrotters

20190117_122335Segundo informaçao que obtive na internet, existem 1727 plazas de toros espalhadas pelo país. Mesmo nos pequenos povoados vemos praças nas quais os habitantes podem presenciar festejos taurinos, como a Plaza de Toros de Fuentidueña del Tajo (conhecida como “La Ribereña“), um povoado situado na Comunidade de Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs plazas de toros estão classificadas em diversas categorias, dependendo do tamanho, antiguidade, tradição taurina e o número de festividades anuais que acolhe. As mais importantes do país receberam a distinção de plazas de primeira categoria. Abaixo, vemos a Plaza de Toros de Navalcarnero (Comunidade de Madrid), inaugurada em 2006. Possui capacidade para 7500 espectadores e é considerada de terceira categoria.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMorella, um belíssimo povoado da Comunidade Valenciana, possui uma praça de mais de 100 anos. Integra o patrimônio histórico do povoado, mas sua arena é pequena e  não preenche o requisito básico de ter, como mínimo, 30 m de diâmetro.

 

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlgumas praças de touros são verdadeiramente curiosas, como a de Brihuega, um povoado de Castilla La-Mancha, conhecida como “La Muralha“, pois foi construída com materiais construtivos similares ao da muralha medieval que a rodeia. Edificada em apenas 200 dias, é considerada a maior da Província de Guadalajara, com capacidade para receber 7 mil espectadores. Inaugurada em 1965, é uma praça de terceira categoria.

DSC08111DSC08271Para a construção de algumas praças foram utilizados materiais originários provenientes de edifícios históricos, caso da Plaza de Toros de Medina de Rioseco  (Castilla y León), na qual se utilizou pedras do antigo castelo da localidade. De formato poligonal com 10 lados, foi inaugurada em 1858 (capacidade para 5500 espectadores, de terceira categoria).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConhecida como “La Chata“, a Plaza de Toros de Albacete, cidade castelhana com grande tradição taurina, se destaca pela grande quantidade de touradas anuais que acolhe, mais que muitas praças de primeira categoria. Foi inaugurada em 1917 e sua construção segue o estilo neomudéjar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA cidade de Toledo (Castilla La-Mancha), famosa por seu impressionante patrimônio histórico-artístico, organizou uma tourada em 1566 para celebrar o nascimento da Infanta Clara Eugênia, filha do monarca Felipe II. Até 1865, as touradas eram realizadas na Plaza del Zocodover, a principal praça da cidade. Em 1866, se construiu a Plaza de Toros de Toledo, com capacidade para 8530 espectadores, sendo considerada de segunda categoria.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERATambém do século XIX, a Plaza de Toros de Valencia é um exemplo de praça de primeira categoria. Inaugurada em 1859, possui capacidade para 17 mil espectadores, sendo considerada uma das maiores da Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADe estilo neoclássico e formato poligonal, sua construção foi inspirada na arquitetura civil romana, como os anfiteatros. Possui 384 arcos feitos de tijolo, o principal material construtivo do edifício.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta praça é visitável e possui um excelente Museu Taurino, inaugurado em 1929 e considerado um dos pioneiros no país, contando com um acervo de mais de 3 mil peças.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo exterior da praça vemos um monumento em homenagem ao banderillero valenciano Manolo Montoliu, personagem muito querido pelos valencianos e que faleceu na Praça de Touros de Sevilha em 1992.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Parque Madrid Rio: Patrimônio Histórico

Além de sua importância ecológica, paisagística e de ócio para a população, o Parque Madrid Rio conserva em seus limites edificações históricas de grande relevância, que ficaram integrados a área do parque. Infelizmente, muitas destas construçoes foram duramente afetadas durante a Guerra Civil Espanhola (1936/1939), devido sua proximidade com as frentes de batalhas. Um exemplo é a Ermita de la Virgen del Puerto (post publicado em 13/7/2013).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEste belo templo religioso foi construído pelo grande arquiteto barroco Pedro de Ribera entre 1716 e 1718, que foi encarregado de seu projeto pelo então corregidor (uma espécie de prefeito da cidade na época, nomeado pelo rei) da Vila de Madrid, o Marquês de Vadillo, cujo sepulcro se encontra dentro da ermita.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPraticamente destruída durante a Guerra Civil, teve que ser reconstruída em 1945. Outro monumento interessante é o denominado Túnel de Bonaparte, construído por José Bonaparte, irmao do Imperador Napoleão, que governou o país entre 1808 e 1814. O túnel foi projetado pelo arquiteto Juan de Villanueva, responsável por importantes projetos históricos, como o Museu do Prado, por exemplo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste túnel tinha como finalidade servir de escapatória para o monarca francês, em caso de necessidade, ligando os jardins do Palácio Real com a Casa de Campo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA oferta cultural do parque está representado por um dos centros mais dinâmicos da cidade na atualidade, o antigo Matadouro Municipal de Legazpi (post publicado em 27/9/2013). Inaugurado em 1924, foi o principal matadouro da cidade no século XX e foi construído no estilo neomudéjar, com tijolos e cerâmica decorativa. Abaixo, vemos uma imagem panorâmica do local.

OLYMPUS DIGITAL CAMERARecentemente, tive a oportunidade de conhecer o Palácio de Cristal de Arganzuela, que fica no interior do antigo matadouro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAHoje em dia, o Palácio de Cristal se transformou numa grande estufa (invernadero, em espanhol), onde foram criados ecossistemas de diferentes partes do mundo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACasa ecossistema foi representado por uma grande quantidade de espécies características. Existem três deles, o tropical…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEcossistema subtropical…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAE ecossistema desértico…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos o edifício da Torre do Relógio, originalmente local administrativo do matadouro e atualmente sede de um órgão público.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizo a matéria com mais uma foto do Estádio Vicente Calderón, em seu último ano de vida…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Benavente – Parte 2

Permaneci dois dias em Benavente, tempo suficiente para conhecer a cidade e suas construções mais importantes. Alguns belos edifícios se destacam em seu urbanismo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERABoa parte dos edifícios mais interessantes foram construídos no final do século XIX, dentro do contexto das correntes históricas da arquitetura. Um exemplo é a Casa del Cervato, de 1881.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA denominada Casa de los Ramos foi construída no estilo neomudéjar em 1900. Em sua fachada, vemos a influência da arquitetura islâmica em sua estrutura e elementos decorativos. Depois, passou a ser conhecida como Casa Donci

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADe grande beleza é o Teatro Reina Sofia, construído em 1928 pelo arquiteto Antonio Garcia Sánchez-Blanco. Construído sobre um antigo monastério, foi reformado e inaugurado pela Rainha Sofia em 1991.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANa bela Plaza Mayor de Benavente se realiza o principal mercado da cidade, razão pela qual também é conhecida como Praça do Mercado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADe um formato quadrangular, está formada por edifícios que, apesar das distintas épocas em que foram construídos, apresenta uma grande harmonia, graças aos materiais utilizados em sua edificação. Um exemplo é a Casa de las Pescaderías, cuja origem data do século XVI, mas reformado no XIX…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAComo acontece habitualmente, a praça está presidida pelo Edificio do Ayuntamiento, também chamado de Casa Consistorial, a sede da prefeitura.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFoi construída em 1845 no estilo neoclássico

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERABem em frente da prefeitura, foi colocada no solo da praça o Escudo de Benavente, formado por dois castelos unidos por uma ponte. No meio dela, vemos a figura da Virgem Maria com o Menino Jesus.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Escola de Artes e Ofícios de Toledo

O visitante que chega por primeira vez a Toledo observará que a cidade possui um certa homogeneidade arquitetônica, que se reflete em suas construções mais emblemáticas, como suas belas igrejas. Esta particularidade urbana se deve ao estilo mudéjar, abundante na cidade e seu estilo artístico por excelência. O Mudéjar é considerado a grande aportação espanhola à História da Arquitetura, e desenvolveu-se a partir do século XII, estendendo-se até o século XVI. Se caracteriza predominantemente pelo emprego do tijolo, não só como material construtivo, mas também como elemento decorativo. Outra de suas principais características é a utilização de elementos arquitetônicos associados à Arte Muçulmana, como o Arco de Ferradura, por exemplo. Abaixo, vemos a Igreja de Santiago Mayor, construída no estilo mudéjar.

DSC09136Em algumas construçoes mudéjares se utilizaram como elemento decorativo a cerâmica vidriada. A palavra Mudéjar está relacionada com a populaçao muçulmana que permaneceu na Espanha, mesmo depois da reconquista cristã. Um dos ofícios tradicionais da comunidade era justamente a construção, e os reis espanhóis admiravam sua arquitetura e arte. Desta forma, os mudéjares começaram a realizar edifícios para os reis espanhóis, incorporando elementos de sua própria arquitetura. Abaixo, vemos a Paróquia de Santa Leocádia de Toledo, erguida no estilo mudéjar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo final do século XIX apareceu na arquitetura uma corrente que propunha a revalorização dos chamados estilos históricos europeus, como o românico, gótico, etc. Evidentemente, na Espanha começaram a surgir edifícios que de uma certa forma interpretavam a antiga tradiçao mudéjar, que foram denominados neomudéjares. Um exemplo deste tipo de arquitetura podemos apreciar em várias Praças de Touros espalhadas pelo país. Em Toledo, um exemplo desta atividade construtiva está representada pela Escola de Artes e Ofícios.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma das amostras mais significativas da arquitetura toledana de finais do século XIX, a Escola de Artes e Ofícios foi projetada pelo arquiteto Arturo Mélida, sendo que sua construção iniciou-se em 1882, durante o reinado de Alfonso XII.

DSC09362O edifício somente foi concluído em 1931, quando no país reinava o monarca Alfonso XIII, filho do anterior. Esta bela construção situa-se em pleno Bairro da Judería, o antigo bairro da comunidade hebraica, que será o tema dos próximos posts que publicarei.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa fachada do edifício principal vemos representado o Escudo dos Reis Católicos

OLYMPUS DIGITAL CAMERATodos os elementos do estilo mudéjar podem ser vistos no edifício, como a abundância de tijolo, a cerâmica vidriada e as características da Arte Muçulmana.

OLYMPUS DIGITAL CAMERATambém observamos a presença de novos materiais que passaram a ser usados na arquitetura a partir do final do século XIX, como o ferro forjado, empregado em sua decoração.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADSC09367Abaixo, vemos uma foto do teto na entrada da Escola de Artes e Ofícios

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício foi construído sobre terrenos antigamente ocupados pelo Monastério de San Juan de los Reyes, construído na época dos Reis Católicos e parcialmente destruído durante a invasão francesa de início do século XIX.

DSC09363OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Real Colégio de Donzelas – Toledo

Um lugar pouco conhecido na cidade de Toledo, mas que vale a pena visitar, é o Real Colégio de Donzelas Nobres. Fundado em 1551 pelo Cardeal Juan Martínez Silíceo, está localizado na praça a ele dedicada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO colégio acolhia a cem jovens de poucos recursos, e a preocupação do cardeal era oferecer uma educação integral para a mulher, sendo um pioneiro neste tipo de sistema educacional. Nele ingressavam as meninas entre 7 e 10 anos, permanecendo no instituto até o casamento. Caso ficassem solteiras, poderiam continuar no colégio. O Colégio foi instalado em 1554 numa residência que pertenceu a Don Diego Hurtado de Mendoza. Sua austera fachada de tijolo foi finalizada no século XVII, com um relevo de Juan Bautista Vázquez El Viejo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAdsc09344O colégio também é conhecido pelo nome de N.Sra dos Remédios, a santa titular do mesmo. O edifício atual procede das reformas realizadas pelo arquiteto Ventura Rodríguez no século XVIII. Nos séculos seguintes, foi ampliado no estilo neomudéjar, momento em que se construiu uma estrutura elevada para comunicar o edifício original com as novas dependências do colégio.

dsc09343OLYMPUS DIGITAL CAMERAO interior do Colégio das Donzelas Nobres é muito bonito, com obras de grande valor artístico. No centro da igreja foi colocado o belíssimo sepulcro do cardeal fundador, realizado pelo escultor Ricardo Bellver y Ramón (1848/1924) em 1890.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFeito de mármore branco, o sepulcro representa o cardeal em postura deitada, com 4 figuras femininas em suas esquinas como uma referência às 4 virtudes cardenais (justiça, prudência, fortaleza e moderaçao). O Cardeal Silíceo faleceu em 1557, e procedia de uma família humilde. Estudou em Paris e foi autor de várias publicações. Considerado um grande intelectual, chegou à sede de Toledo em 1545. Por sua vontade expressa, quis ser enterrado junto às suas alunas num simples túmulo de madeira, coberto por um pano negro e a mitra, até que foi substituido pelo magistral sepulcro de Ricardo Bellver.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo centro do colégio situa-se o pátio de estilo neoclássico realizado por Ventura Rodríguez no século XVIII. De planta quadrada, foi construído em granito e composto por dois níveis.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos uma imagem dos corredores interiores do pátio.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma das dependências mais belas do colégio é a denominada Sala Rectoral, onde se realizavam os atos de maior solenidade. Neste espaço eram recebidos os familiares das residentes do colégio.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPreside este salão nobre um quadro de corpo inteiro do Cardeal Silíceo, de autor anônimo do século XVII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADois tapetes barrocos flamencos (século XVII), feitos de seda e lã, decoram o espaço da sala, fabricados nos prestigiados centros têxteis de Bruxelas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO teto foi decorado com um artesanato de madeira com o escudo  eclesiástico do cardeal em seu centro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo post, veremos a segunda parte da matéria sobre o Real Colégio de Donzelas Nobres de Toledo, com destaque para sua igreja…

La Giralda de Badajoz

Um dos edifícios mais famosos de Badajoz situa-se em plena Plaza de la Soledad, que vimos no último post. O edifício em questão é conhecido como Armazéns La Giralda, em virtude de sua função inicialmente comercial e por ser uma réplica, em escala reduzida, da famosa torre campanário da Catedral de Sevilha, mais conhecida como La Giralda.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta belíssima construção foi realizada no local onde antigamente se situava a Ermita de la Soledad, cuja imagem da Padroeira de Badajoz passou a ocupar uma novo templo, situado ao lado do edifício acima. Foi edificado em várias fases, entre 1923 e 1933, sendo que o projeto foi realizado pelos arquitetos Adel Pinna e Luciano Villegas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA construção se insere dentro do estilo histórico neomudéjar. Além de sua função comercial, que ocupavam os andares inferiores, o edifício também acolhia a residência do proprietário, em sua parte superior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOs Armazéns La Giralda foram fundados por Manuel Cancho Moreno, que decidiu construir seu estabelecimento inspirando-se na torre sevilhana como uma forma de publicidade para seu negócio. Os armazéns fecharam em 1978, e o edifício permaneceu abandonado até que a empresa multinacional Telefonica adquiriu o imóvel. Desde 1998, deixou de utilizar o edifício, e atualmente permanece vazio e sem finalidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOs detalhes decorativos são abundantes, e se destacam pela cuidadosa elaboração nos distintos materiais utilizados, como o ferro, a madeira, etc. A torre foi rematada pela figura mitológica de Mercúrio, deus do comércio.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos a fachada lateral…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA