Explorando a Universidade de Salamanca

Salamanca é conhecida mundialmente não só por seu centro histórico monumental, mas também por sua Universidade, uma das instituições de ensino de maior influência da Europa ao longo dos séculos, e que foi o tema de um post publicado em 25/4/2012. Desta vez tive a oportunidade de conhecer boa parte dos edifícios que compõem o campus universitário, complementando a matéria publicada naquele dia. Esta Universidade Pública é considerada  a mais antiga da Espanha e de todo o mundo hispano, e junto com as Universidades de Bolonha, Paris e Oxford, constitui uma das mais antigas de todo o continente.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo ano passado completou 800 anos de existência, pois o germe de sua fundação foram os chamados “Estudios Generales“, instituído pelo Rei Alfonso IX de León no ano 1218.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua origem, como as demais universidades européias, foram as denominadas escolas catedralícias, cuja existência se remonta, ao menos, ao final do século XII. Em 1218, Alfonso IX outorgou a categoria de “Estudios Generales” a estas escolas, com o nome de”Studii Salamantini“. Este título manifesta a variedade de disciplinas existentes, seu caráter público (aberto a todos) e a validez de seu diploma. Nasceu como uma universidade eminentemente jurídica, em consonância com a de Bolonha, e em contraste com as de Oxford e Paris, mais voltadas às Belas Artes e a Teologia. Foi a primeira da Europa em contar com uma Biblioteca Pública, ainda hoje considerada uma das maiores da Espanha, e que pode ser visitada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo início, a Universidade de Salamanca foi financiada pela igreja e seus fundos procediam dos dízimos eclesiásticos, um imposto sobre os produtos agrícolas. Desta forma, bispos ambiciosos permaneciam pouco tempo no cargo, solicitando que fossem transferidos para outras cidades. Por este motivo, muitos dos bispos de Salamanca foram pessoas de grande preparo intelectual e interessados no devenir da universidade sendo, com frequência, catedráticos e reitores. No entanto, a situação econômica da instituição esteve influenciada pelas crises agrárias que se produziam regularmente durante a Idade Média.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANeste período inicial, as disciplinas acadêmicas eram Direito, Medicina, Lógica, Gramática e Música. Os professores de Direito gozavam de um maior salário, em relação às demais disciplinas. Um 1255, a bula papal de Alejandro IV outorgou à universidade a “Licentia Ubique Docendi“, reconhecendo a validez universal de seus títulos. Somente no final do século XIV iniciaram os estudos de Teologia. As aulas eram dadas todas em latim, facilitando a mobilidade internacional de professores e estudantes, embora neste período a maior parte dos alunos pertenciam à Península Ibérica. No final do século XIV estudavam na universidade entre 500 e 600 alunos. Durante o século XV, o crescimento da universidade fez com que o aumento do número de alunos  chegasse aos 3 mil no início do século seguinte. Todos eram homens, predominando os clérigos sobre os laicos. A instituição tardou séculos em obter edifícios próprios. Até o século XV, as aulas eram realizadas no claustro da Catedral Velha de Salamanca, em casas alugadas ou em outras fundações religiosas, caso da Igreja de San Benito, que se destaca por sua fábrica gótica, seus poderosos contrafortes e a portada principal, com um relevo da Anunciação

OLYMPUS DIGITAL CAMERA OLYMPUS DIGITAL CAMERAO primeiro edifício universitário foi o chamado Colégio Mayor de San Bartolomé, cuja construção iniciou-se em 1401. Sua estrutura foi terrivelmente afetada pelo Terremoto de Lisboa de 1755. O cardeal aragonês Pedro de Luna, que posteriormente assumiu o cargo de pontífice com o nome de Benedito XIII, foi um grande protetor da universidade, impulsionando a compra dos primeiros edifícios. Na Constituição de 1411, ordenou a criação das chamadas Escolas Maiores, com os títulos de licenciatura e doutorado, e que atualmente constituem um dos principais edifícios históricos da universidade e sua imagem mais conhecida.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa praça onde se levanta o edifício do Colégio Mayor da Universidade de Salamanca, vemos um monumento em homenagem a Fray Luis de León (1528/1591), teólogo, humanista e religioso pertencente à Ordem de Santo Agostinho, e considerado um dos maiores poetas do Renascimento Espanhol.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1413, o Rei Juan II ordenou a construção do Hospital del Estudio, situado na mesma praça, que era utilizado como local de hospedagem para estudantes com poucos recursos. Atualmente este edifício histórico alberga a Reitoria da Universidade de Salamanca. Abaixo, vemos a fachada de estilo gótico com a imagem de Santo Tomás de Aquino

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1428 iniciou-se a construção das chamadas Escolas Menores, que serviam de preparação ao ingresso na universidade, na qual se obtinha o título de bacharelato, situada ao lado do Edifício da Reitoria.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo e acima, vemos a entrada às Escolas Menores

OLYMPUS DIGITAL CAMERAE seu belo pátio com aspecto de claustro monacal…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAo fundo da imagem, ergue-se a torre da Catedral Nova de Salamanca

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA matéria sobre a história da Universidade de Salamanca continuará no próximo post…

Belmonte – Castilla La Mancha

No post de hoje, conheceremos outro dos encantadores pueblos que salpicam na Comunidade de Castilla-La Mancha. Situado na Província de Cuenca, Belmonte é um dos mais belos povoados da comunidade castelhana.

OLYMPUS DIGITAL CAMERABelmonte integra a denominada Rota do Quixote (Ruta del Quijote, em espanhol), uma rede de caminhos que incluem muitos dos povoados e paisagens descritos na universal obra de Cervantes, Don Quixote de La Mancha. Evidentemente, nao podia faltar os moinhos de vento, cujo episódio narrado pelo escritor é um dos mais memoráveis da novela.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs moinhos erguem-se soberanos pela vasta planície manchega.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlguns deles estao abertos à visitaçao turística, e podemos contemplar seu funcionamento.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA vila foi povoada desde remotas épocas. Escavaçoes arqueológicas realizadas no principal monumento religioso do povoado, a Colegiata de San Bartolomé, acharam restos de um templo visigodo anterior, talvez do séc. V. A partir de 1323, está documentada sua importância histórica, com a construçao da muralha que cercava Belmonte e de seu imponente alcázar. Abaixo, vemos uma foto do castelo da localidade, que em breve conheceremos detalhadamente.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAHistoricamente, Belmonte foi uma vila senhorial, pertencente à família dos Pacheco. O primeiro senhor da vila foi Juan Fernández Pacheco, cujo território foi concedido pelo rei Enrique III. Estes privilégios reais tornaram Belmonte uma das cidades mais importantes da Província de Cuenca, atingindo sua época dourada entre os séc. XV e XVIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs casas feitas de pedra e de um branco deslumbrante estao formadas por balcoes à vista e belos trabalhos de ferro forjado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste auge econômico é comprovado pela beleza e grandiosidade de sua principal igreja, a referida Colegiata de San Bartolomé.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO templo é uma construçao gótica do séc. XV. Em minha recente visita à cidade, porém, nao tive a oportunidade de conhecer seu interior, pois estava fechada. Abaixo, vemos uma das duas portadas da igreja, e seu ábside.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAUm dos personagens mais famosos de Belmonte foi o poeta Fray Luís de León, que nasceu  na vila em 1527. A história de Belmonte também se relaciona com a sétima arte, pois suas paisagens e monumentos foram cenários de vários filmes, entre os quais mencionamos “El Cid”, dirigido por Anthony Mann em 1961. Muitos de seus habitantes participaram das filmagens vestidos de cavalheiros.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo post, continuaremos visitando Belmonte