Monastério de las Descalzas Reales – Madrid

A pessoa que visitasse Madrid no início do séc. XVII teria visto uma cidade repleta  de torres e cúpulas, pertencentes a grande quantidade de igrejas e monastérios que possuía. De fato, depois que se tornou capital em 1561, Madrid acolheu a distintas ordens religiosas, que nela se estabeleceram. Em apenas 30 anos, foram fundados 17 novos monastérios (14 masculinos e 3 femininos). A capital da Espanha havia se transformado numa Cidade Conventual. Lamentavelmente, a maior parte deles foram derrubados para a construçao de praças e ruas, principalmente a partir do séc. XIX, durante o reinado de José Bonaparte, e devido à desamortizaçao dos bens eclesiásticos, sucedida em 1836 e conhecida como Desamortizaçao de Mendizábal, o ministro que a impulsionou. Com a destruiçao destas instituiçoes, se perdeu também uma considerável quantidade de obras de arte. No entanto, Madrid conserva alguns monastérios antigos, verdadeiras jóias que podem e devem ser visitadados. Um dos mais importantes é o Monastério de N.Sra. de la Visitación, mais conhecido como das Descalzas Reales.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste monastério é uma das contruçoes mais antigas de Madrid, já que foi fundado em 1559 por Juana de Áustria, irma do rei Felipe II, e mae do futuro rei português D.Sebastiao, pois era casada com o príncipe Joao Manuel de Portugal. Situado em pleno Centro Histórico de Madrid, é um monastério de clausura, pertencente a Ordem Clarissa. Parte do mesmo pode ser visitado, como disse acima, pois foi transformado num museu. O Monastério das Descalzas Reales chegou quase intacto aos dias de hoje, apesar da destruiçao  generalizada destas instituiçoes religiosas. O monastério foi levantado sobre um antigo palácio, um dos primeiros que teve a capital.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1339, foram celebradas neste palácio as primeiras cortes de Madrid e em 1580 acolheu a María de Áustria, viúva do imperador Maximiliano II de Habsburgo, que adotou o regime conventual do monastério. O espaço monacal era enorme, compreendendo uma horta, além de suas dependências e da igreja. Ao longo dos anos, nele ingressaram as mulheres da família real e da alta aristocracia, que doaram uma impressionante coleçao de obras de arte, que podem ser admiradas atualmente.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA mencionada Juana de Áustria havia nascido no antigo palácio, e por uma razao sentimental, adquiriu o imóvel, transformando-o num complexo formado pelo convento, residência real, hospital, panteao e num colégio para crianças órfas. O nascimento da entao infanta ocorreu no palácio porque o Alcázar Real estava sendo reformado na época. Juana de Austria era uma mulher avançada e sua imensa biblioteca estava formada por uma grande quantidade de livros proibidos pela igreja (evidentemente, o rei Felipe II a protegia…)

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos uma foto antiga do Monastério de las Descalzas Reales (anos 30 do séc. XX).

DSC07967A sobriedade e austeridade de seu exterior constrata com a riqueza de suas dependências interiores. Infelizmente, as fotos nao estao permtidas durante a visita. Por isso, publico algumas imagens tirada do excelente livro “Iglesias y Conventos del Antiguo Madrid”, escrito por Ramón Guerra. A igreja, por exemplo, foi finalizada em 1564 e atribuída a Juan Bautista de Toledo, arquiteto responsável pelo projeto do Monastério do Escorial.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1862, um incêndio destruiu parte do interior da igreja, inclusive o Retábulo Maior de Gaspar Becera, considerado uma obra prima. Abaixo, vemos uma foto do retábulo atual.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa sequência, vemos o impressionante espaço formado por uma escada renascentista e frescos realizados no séc. XVII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlgumas peças integrantes da coleçao do monastério sao verdadeiras jóias artísticas, como este “Ecce Homo”, realizado por Pedro de Mena, artista fundamental do barroco da Andalucía.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOu entao o “Cristo Jacente” de Gaspar Becerra, considerado uma obra prima da escultura renascentista espanhola.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAJuana de Áustria está sepultada junto ao altar maior, no local onde sempre quis ser enterrada. O Monastério das Descalzas Reales, por sua importância histórica e  sua coleçao de objetos artísticos, dos quais vimos apenas uma diminuta parte, se insere dentro dos locais de visita imprescindível de Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Museu Catedralício de Astorga – Parte 2

Devido à quantidade, variedade e riqueza artística de suas peças expostas, o Museu Catedralício de Astorga reflete a importância que adquiriu a Diocese da cidade ao longo da história. No post de hoje, continuaremos conhecendo suas obras principais. A Capela de Santa Marina pertencia à antiga catedral Românica, e acolhe uma grande quantidade de bustos e sepulcros de Bispos de Astorga.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMuitas das obras possuem uma relaçao com o Apóstolo Santiago e o famoso caminho de peregrinaçao, do qual Astorga é parte integrante. Abaixo, vemos um quadro que representa Santiago à cavalo, realizado no séc. XVI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste outro quadro é uma referência a uma das inúmeras lendas associadas ao caminho, a da Rainha Lupa. Conta a tradiçao que quando o corpo do apóstolo chegou à Galícia, os servos que o transportavam começaram a buscar um local apropriado para seu sepultamento. Dois dos homens avistaram um castelo, e quando chegaram à fortificaçao, solicitaram uma audiência com seu proprietário. Foram conduzidos, entao, à perversa e pagana Rainha Lupa, governante da Galícia. Num primeiro momento, a rainha interessou-se pela história contada por aqueles homens que diziam levar o corpo do apóstolo vindo de Jerusalém, mas depois ordenou a prisao de todos, por sua suposta arrogância. Durante à noite, os presos pediram o auxílio a Deus, e um resplandor luminoso abriu milagrosamente a porta da prisao, e puderam fugir. Logo que a fuga foi percebida, a Rainha Lupa ordenou um grupo de soldados para capturá-los. Quando passavam por uma ponte, esta desmoronou-se, matando a todos os soldados. Os cristaos retornaram, entao, para advertir à rainha sobre o poder divino, e pediram que a governante lhes dessem um carro puxado por bois para facilitar o transporte do corpo de Santiago. A teimosa rainha, entretanto, lhes ofereceu dois touros selvagens. A surpresa foi geral no momento em que ambos se transformaram em mansos animais. Finalemente convencida e admirada por tantos milagres, a Rainha Lupa mandou destruir os templos pagaos da regio e se converteu ao Catolicismo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO museu guarda também ediçoes facsímiles de vários textos medievais, como o denominado Livro das Horas de Isabel La Católica. Um facsímil é uma reproduçao exata de um documento (geralmente antigo e de grande valor, podendo ser um livro, mapa, manuscrito, etc).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs chamados Livros de Horas eram comuns na Idade Média, e estavam compostos por salmos e oraçoes da liturgia diária, além de textos referentes à vida de santos e da Virgem Maria. Frequentes sobretudo nos séc. XV e XVI, sua realizaçao era encarregada pelos nobres e reis. Estes manuscritos destacavam-se pela rica iluminaçao e ornamentaçao que acompanhavam o texto. O Livros das Horas de Isabel la Católica, cujo original encontra-se na Biblioteca do Palácio Real foi um presente oferecido pela cidade de Zaragoza por ocasiao do casamento da Rainha de Castilla. Na sequência, vemos outra obra indispensável dos manuscritos medievais espanhóis, o Beato de Silos, copiado e iluminado no conhecido Monastério de Santo Domingo de Silos entre os séc. XI e XII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPodemos admirar na coleçao permanente do museu quadros de vários estilos, como estes dois anônimos intitulados “O Enterro do Senhor”, datados entre os séc. XV e XVI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos um Retábulo Gótico, realizado também entre os séc. XV e XVI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlguma peças sao curiosas, basicamente porque perderam sua funçao. Um exemplo é o Portapaz, existente desde o séc. XV. Geralmente feito de prata, servia como uma espécie de retábulo durante a celebraçao da missa, e os fiéis o beijavam segurando-o pela parte lateral, quando o sacerdote convidavam os participantes a dar a paz. Com o Concílio do Vaticano II, este rito foi abolido e substituído pelo cumprimento do fiéis feito com as maos. As peças caíram em desuso, mas permanecem sua qualidade artística.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm dos grandes artistas renascentistas de Espanha, Gaspar Becerra, possui obras suas no Museu Catedralício de Astorga. Uma delas é esta escultura de Santo Toríbio, bispo de Astorga, realizada entre 1559 e 1562.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra excepcional peça atribuída a Gaspar Becerra é o púlpito feito de madeira de nogal, com a representaçao de vários bispos esculpidos, junto a Sao Joao Batista (1560).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO museu conta com uma importante coleçao de vestimentas religiosas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizamos o post com uma geral de uma das dependências do museu.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Catedral de Astorga – Parte 2

O interior da Catedral de Astorga possui planta basilical formada por 3 naves e o mesmo número de ábsides poligonais. As bôvedas sao típicamente góticas, chamadas de crucería.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Trascoro, situado como o próprio nome indica na parte detrás do Coro, é neoclássico, e foi feito de materiais diversos, como mármore, jaspe, alabastro e bronze. Trata-se de uma verdadeira capela com um retabulo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANele, vemos duas imagens principais, a da Virgem no centro e de Santo Toríbio, Bispo de Astorga do séc. V, no alto.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO Coro é de estilo flamenco e foi executado com madeira de nogal. Foi realizado por Juan de Colonia, um dos arquitetos da catedral, em 1515.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa parte superior direita do Coro, vemos o belíssimo órgao barroco.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOs vitrais que compoem a catedral estao sendo, pouco a pouco, restaurados. Alguns sao medievais. Outros, de época moderna.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos um detalhe barroco de uma de suas capelas e a cúpula.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANa Catedral de Astorga estao sepultadas as conhecidas Enfermeiras Mártires de Somiedo, que foram fuziladas pelos republicanos no começo da Guerra Civil.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm dos maires tesouros artísticos do interior do templo é o Retábulo Maior. Esta grande obra de arte foi realizada por Gaspar Becerra (1520/1568), um dos grandes nomes do Renascimento Espanhol. Pintor e escultor, o artista viveu durante um tempo na Itália, e sua obra caracteriza-se por uma forte influência de Miguel Ângelo. Foi pintor da corte de Felipe II e este retábulo é uma de suas principais obras.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste retábulo, realizado na segunda metade do séc. XVI, foi revolucionário para a época, tornando-se motivo de inspiraçao para muitos outros que vieram depois dele. A claridade e monumentalidade arquitetônica, além de sua sobriedade decorativa, colaboraram para isso. Os temas escultóricos estao relacionados com a exaltaçao da Virgem Maria e a vida de Cristo. Na parte superior do retábulo, observamos o Calvário. Toda esta iconografia estava relacionada com o Concílio de Trento, cujas reformas visavam reafirmar os dogmas do Catolicismo, bem como uma tentativa de deter o avance do Protestantismo.