O Porto de Málaga

Com esta publicaçao finalizo a extensa matéria sobre a Província de Málaga, que abrangeu a cidade de Ronda e a capital provincial. Nao poderia terminá-la sem antes realizar um post sobre um dos aspectos mais importantes que condicionou a história de Málaga, relacionado de forma determinante por sua geografia. Hoje conheceremos um pouco sobre o Porto de Málaga, e algumas histórias relativas a ele e ao Mar Mediterâneo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAHistoricamente, a cidade desenvolveu-se graças às extensas reservas minerais que possuía, e ao porto natural que permitia sua comercializaçao. Atualmente, o Porto de Málaga desempenha, além da funçao comercial, o transporte de passageiros, a prática da pesca e a desportiva. A zona onde se situa está perfeitamente apta para um passeio agradável, e converteu-se em mais uma opçao de ócio para seus habitantes.

DSC09509 DSC09512Na foto abaixo, vemos uma panorâmica do porto, com destaque para o farol, cuja construçao foi concluída em 1816.

DSC09511Evidentemente, o mar tabém representa um aspecto fundamental na vida dos seus habitantes. Basta observar sua importância no alto de um dos conventos da cidade…

OLYMPUS DIGITAL CAMERATive a sorte de poder presenciar uma fantástica exposiçao na Casa Consistorial de Málaga que me ajudou muito na matéria de hoje. Haviam alguns interessantes quadros justamente sobre o porto, que divido com vocês. Na primeira foto, vemos o porto no início do séc. XX, e na seguinte, nos anos 40 do século passado.

DSC09545DSC09538Outra curiosidade que me chamou a atençao foram as réplicas em minatura de barcos famosos da história naval, como o denominado Santíssima Trindade, o maior navio do séc. XIX pertencente à Armada Espanhola. Dispunha de uma artilharia formada por 140 canhoes, e acabou sendo capturado pelos ingleses na crucial Batalha de Trafalgar (1805), cujo desenlace final provocou a perda de Gibraltar para os britânicos. Os ingleses se esforçaram em salvar o barco e levá-lo a Gibraltar, mas o barco acabou naufragando ao sul de Cádiz.

DSC09550A exposiçao contava também com réplicas das caravelas que participaram da primeira expediçao de Cristóvao Colombo ao continente americano, em 1492. Abaixo, vemos a “Pinta”, a mais veloz das caravelas da expediçao.

DSC09560A menor das caravelas, chamada “Niña”

DSC09562Fico devendo uma foto da terceira nave, a “Santa Maria”…Um dos episódios mais conhecidos da história naval de Málaga envolveu uma embarcaçao estrangeira, o navio alemao Gneissenau, construído em 1909 e que naufragou devido a um temporal. Muitos habitantes da cidade prestaram socorro aos marinheiros, alguns dos quais perderam a vida durante o resgate. O ato heróico valeu à cidade o título de “Muy Hospitalária”, que ainda conserva em seu escudo. Abaixo, vemos uma representaçao pictórica do acontecimento.

DSC09540A história deste trágico naufrágio teve, no entanto, consequências positivas para a cidade. Quando no início do século passado o Rio Guadalmedina transbordou, levando as pontes existentes consigo, o povo alemao, como forma de agradecimento ao socorro prestado às vítimas do Gneissenau, iniciou uma campanha para a construçao de uma nova ponte, que por isso mesmo foi denominada Ponte dos Alemaes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA referida construçao também é conhecida pelo nome de Ponte de Santo Domingo, devido à proximidade com o convento de mesmo nome que se localiza nas margens do rio.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Anúncios