O Grego de Toledo – Parte 2

Em 1586, El Greco foi encarregado de realizar o quadro “O Enterro do Conde de Orgaz”, possivelmente sua obra mais conhecida e merecidamente considerada uma obra prima da Pintura Universal. O quadro foi pintado para a Igreja de Sao Tomé de Toledo, e passados mais de quatro séculos, ainda permanece no mesmo local.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEl Greco narra nesta magnífica obra o episódio do sepultamento de Gonzalo Ruiz de Toledo, Conde de Orgaz, responsável pelas reformas da mencionada igreja no séc. XIV, que a converteram num templo mudéjar. Desta forma, o pintor retrata uma cena ocorrida séculos antes, com a presença de membros destacados da aristocracia toledana da época. Por este motivo, o quadro é considerado o primeiro retrato coletivo da Pintura Espanhola. Segundo a tradiçao, durante o enterro do conde, desceram do céu Sao Esteban, o primeiro mártir da Igreja Católica, e Santo Agostinho, para ajudar a carregar o corpo e levá-lo para o sepulcro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa parte inferior esquerda, El Greco retrata seu filho Jorge Manuel, que com a mao aponta para a cena principal do quadro. Na parte superior, vemos anjos , a Virgem Maria e a Jesus que aguardam a chegada da alma do defunto. A dupla dimensao da obra, a terrenal e a divina, situada em planos opostos, é outra das características da obra do pintor. Tal é a fama deste quadro que em muitos lugares de Toledo podemos admirá-lo, até mesmo num bar, nesta representaçao feita de azulejos pintados.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAComo curiosidade, na famosa trilogia do escritor Érico Veríssimo “O Tempo e o Vento”, exite um personagem num dos livros que compoem a obra, precisamente na parte denominada “O Retrato”, que é um pintor espanhol, que dizia que um dos cavalheiros pintados por El Greco neste quadro, situado no lado esquerdo da composiçao, era ele próprio…

Toledo, a finais do séc. XVI, era uma cidade eminentemente conventual. Somente pertencente à Ordem Franciscana, existiam 13 conventos na cidade. Naturalmente, El Greco realizou inúmeros quadros retratando a Sao Francisco (um total de 25 quadros), que tiveram um grande êxito. Abaixo, vemos “Sao Francisco em Oraçao”, exposto no Hospital Tavera de Toledo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEl Greco retrata o santo de corpo inteiro como um ideal a ser imitado de vida ascética, penitência e dedicado à oraçao, valores que nas instituiçoes assistenciais adquiriram uma importância fundamental. A pintura de santos se desenvolve na carreira do pintor a partir de 1580. A seguir, vemos o quadro “Madalena Penitente”, pintado em 1590, no qual Madalena se encontra sobriamente vestida, meditando diante o crucifixo e mostrando a caveira em que se converterá.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1595, realiza a “Sagrada Família com Santa Ana”, que também pode ser visto no Hospital Tavera. A cena é uma representaçao da Virgem do Leite, com Maria dando o peito para o Menino Jesus, sob o atento olhar de Santa Ana e Sao José. Observamos o intenso cromatismo e a luminosidade com que El Greco realiza a obra.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA última década do séc. XVI foi uma etapa crucial em sua carreira, recebendo uma grande quantidade de encargos, graças a sua já estabelecida reputaçao artística e a amizade travada com um grupo de mecenas locais, tanto da aristocracia, quanto do clero. Suas figuras sao cada vez mais alargadas e retorcidas, e os quadros mais altos e estreitos. Abaixo, o quadro “Sao Joao Evangelista e Sao Joao Batista”, realizado entre 1605 e 1610, atualmente exposto no Museu de Santa Cruz de Toledo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEntre 1603 e 1607, El Greco realiza o quadro intitulado “Lágrimas de Sao Pedro”, onde o santo aparece no interior de uma gruta com um fundo escuro. Seus olhos imploram a generosidade do Senhor com um gesto de dor e arrependimento, relacionado com o vergonhoso ato de sua açao, ao negar a Cristo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAos 73 anos de idade, El Greco falece em Toledo, recebendo sepultura no Convento de Santo Domingo. Evidentemente, nesta matéria publiquei apenas uma pequena coletânea de sua obra, algumas delas emblemáticas para conhecer a arte deste artista formidável, de estilo único e perfeitamente reconhecível. A última parte da publicaçao estará dedicada ao Museu El Greco de Toledo, único em Espanha em memória ao pintor.

Mudéjar Toledano

Em 1085, Toledo, conhecida como a Cidade das 3 Culturas graças à presença de cristaos, árabes e judeus e centro eclesiástico da Espanha, foi reconquistada pelo rei de Castilla y León Alfonso VI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASéculos de dominaçao árabe haviam terminado e, a partir de entao, muitas mesquitas e sinagogas se converteram em templos católicos, como a Mesquita de Bab Al Mardum, que vimos no post publicado em 22/7/2014, ou a Sinagoga do Trânsito, cuja história vimos em 25/6/2012. Para tanto, muitos templos foram reformados, adaptados ou reconstruídos, sendo empregado o estilo arquitetônico autóctono do país, o Mudéjar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Mudéjar é um estilo heterogêneo e complexo, assumindo características próprias segundo a regiao do país. Em Toledo, contribuiu para que a paisagem urbana se tornasse homogênea, graças às muitas edificaçoes do estilo que podemos encontrar. O convívio entre as três comunidades acima mencionadas possibilitaram seu desenvolvimento, desde o séc. XII até o XVI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Mudéjar Toledano apresenta elementos próprios, que se distinguem daquele apresentado em Castilla y León e em Aragón, outros importantes focos do estilo. Um deles é a presença de distintas formas de arcos, utilizadas como elementos estruturais e decorativos, principalmente nos ábsides das igrejas, como percebemos na foto acima. Aparecem, de baixo para cima, o Arco duplo cego de meio ponto ou semicircular, o Arco Polilobulado e o denominado Arco Túmido ou de ferradura apontado, na parte superior. O arco de meio ponto é característico da Arquitetura Românica, que serviu de base para o desenvolvimento do estilo, enquanto os outros dois formam parte da Arquitetura Islâmica. Outro exemplo vemos nos ábsides da Igreja de Santiago.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta paróquia já existia em 1125 e parece que foi uma das fundadas por Alfonso VI depois da reconquista. No entanto, a torre separada do corpo principal da igreja fez com que os estudiosos afirmassem que poderia ser o antigo minarete de uma mesquita. Nas fotos acima e abaixo, vemos o tríplice ábside composto pela superposiçao de arcos.

DSC09136Os templos mudéjares de Toledo foram construídos com uma base de alvenaria, que sustentam a estrutura geral. Outro dos aspectos singulares é a decoraçao dos muros, com elementos próprios da cultura islâmica, como podemos apreciar na mesma Igreja de Santiago.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADa mesma forma, as portas de acesso ao interior do templo também sao mais islamizadas que as encontradas em outras regioes do país. Abaixo, vemos duas das três portadas de acesso da Igreja de Santiago.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANas imagens acima, vemos outro tipo de arco no friso situado sobre as portas, chamado Entrecruzado. Franqueadas por pilastras,  as portas estao compostas por  Arcos de Ferradura e Polilobulados. Este modelo da Igreja de Santiago foi imitado em muitas outras construçoes da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA As torres sao uma referência do Mudéjar Toledano, estando profusamente decoradas, como no caso da torre da Igreja de Sao Tomé, considerada a mais bela da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta igreja foi reformada no séc. XIV sobre um templo anterior do séc. XII, e sua belíssima torre quadrada é a única parte sobrevivente desta reconstruçao. Cabe ressaltar que esta reforma foi realizada pelo Conde de Orgaz Gonzalo Ruiz de Toledo, cujo sepulcro situa-se debaixo do famoso quadro de El GrecoO Enterro do Conde de Orgaz“. O resto da igreja foi novamente reformado nos séculos XVI e XVII, substituindo as antigas formas mudéjares da construçao.

DSC09280Uma torre original do séc. XII pode ser apreciada na Igreja de San Bartolomé, provavelmente também edificada sobre um minarete islâmico. O ábside pertence ao séc. XIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizamos comentando que o aspecto que vemos atualmente destas igrejas nao correspondem à sua fábrica original no aspecto cromático, pois estavam pintadas de branco e vermelho em sua parte exterior.