Os Gravados de Goya: Desastres da Guerra

Um dos fatos mais marcantes da Espanha no séc.XIX, vivido intensamente por Goya, foi a invasão das tropas de Napoleão, que desencadeou a Guerra da Independência, entre os anos de 1808 e 1814. Neste período, o poder da nação esteve nas mãos de José I, irmão do imperador francês. Muitas cidades foram destruídas e o patrimônio artístico e histórico do país, saqueado. Alguns dos episódios mais relevantes do período foram retratados por Goya em seus quadros, como os famosos ” El Dos de Mayo” e  “El Tres de Mayo“, datas dos célebres acontecimentos ocorridos em Madrid, quando a população se rebelou contra as tropas francesas, e cuja consequência foi o fuzilamento dos cabeças desta revolta popular. Ambas obras podem ser admiradas hoje em dia no Museu do Prado. Goya realizou também uma série de gravados sobre a guerra, composta por 85 lâminas e que foram realizadas entre 1810 e 1814. No entanto, somente foram publicadas em 1863, ou seja, 35 anos depois da morte do pintor.

20150816_112833Nesta série, Goya retrata o horror da guerra e suas fatais consequências. Não enaltece as vitórias, mas as cenas de bandidagem das tropas francesas, o patriotismo das guerrilhas e a crueldade perpetuada pelos dois bandos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta impressionante série foi provavelmente criada depois de sua visita à Zaragoza, cidade que foi bombardeada e sitiada pelo inimigo. Goya recolheu inúmeras testemunhas do massacre, sendo que representam fatos verídicos. Depois de uma brava resistência, Zaragoza caiu em 1809 e sua população esteve à beira do colapso devido a uma epidemia de tifo, provocada pelos incontáveis cadáveres putrefatos que se amontoavam pelas ruas da cidade. Todas as lâminas das 4 séries dos Gravados de Goya estão numeradas e com um título. A de abaixo denomina-se “Al cementério“…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta outra, simplesmente “Por Quê ?”…

20150816_112846Nestas cruéis cenas, observamos a miséria humana como decorrência da guerra.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA vivência das histórias que viu e ouviu deixaram a Goya fortemente sensibilizado, e de forma permanente. O gravado a seguir chama-se “Yo lo vi…”

20150816_112805Em muitos locais do interior do país a população rural, pobre e insuficientemente armada, utilizou as técnicas da guerrilha, que foram combatidas de maneira terrível pelo exército de Napoleão.

20150816_112824Em algumas lâminas, Goya homenageia o heroísmo popular, caso de de Agustina de Aragón, uma mulher de Zaragoza que vendo os artilheiros mortos não hesitou em pegar o canhão e disparar contra o inimigo. Ainda hoje, é considerada um dos símbolos da resistência de Zaragoza contra o invasor. O gravado se chama “Que valor…”

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Praça de Touros de Ronda – Parte 2

A visita pela Praça de Touros de Ronda inclui várias dependências anexas, como o curral onde permanecem os cavalos que participam das corridas, bem como o lugar onde os touros sao preparados para as mesmas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA O Museu Taurino existente dentro do recinto da praça nos permite conhecer um pouco mais sobre o mundo dos touros, as grandes dinastias de toureiros de Ronda, e outros aspectos interessantes de sua história.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo séc. XVIII aparecem os primeiros tratados sobre Tauromaquia, e no século seguinte se estruturam as Corridas  de touros como as que sao praticadas na atualidade. A exaltaçao e desordem ds antigas festas populares em que participavam os touros se transformam num espetáculo ordenado com características e regras, celebrados num local apropriado, a Praça de Touros.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa exposiçao do museu aprendemos que a Praça de Touros de Ronda foi inaugurada em 1785, na qual participaram toureiros que se tornaram lendários, como Pedro Romero e o sevilhano Pepe Lilo. Abaixo, vemos um quadro que nos mostra as grandes dinastias de toureiros da escola rondenha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEstao expostas peças únicas de trajes de vários toureiros de renome, como o de Cayetano Ordoñez (1904/1961). Ele foi o primeiro toureiro que sai carregado pela multidao na Praça de Ronda e que saiu pela porta grande, um êxito conseguido por poucos, em 1923.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADurante sua dilatada história, apenas um toureiro morreu na arena de Ronda. Ocorreu com Curro Guillén, um toureiro que foi enterrado no mesmo local em que faleceu.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlguns quadros referentes ao mundo taurino também pode ser apreciados, como o intitulado “Jugando com os Touros”, do pintor Enrique Melinda y Alinari (1838/1892).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOu entao este, que representa uma Corrida de touros realizada na Praça Maior de Madrid, de autor anônimo, pertencente à escola madrilenha, e pintado em 1679.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAVestidos e Trajes Goyescos também podem ser admirados, numa referência às principais corridas realizadas atualmente na praça, e no singular destes espetáculos, em que os espectadores se vestem à moda antiga.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO  acervo expositivo do museu conta também com uma série de gravados realizados por Goya. Abaixo, vemos um deles, em que um cavalheiro espanhol mata um touro depois de ter perdido seu cavalo, algo comum em épocas passadas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAIgualmente interessantes sao os cartéis publicitários que celebravam as corridas de touros e sua evoluçao ao longo do tempo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs cartéis anunciando as Corridas de touros começaram a circular em Espanha na segunda metade do séc. XVIII. Os primeiros publicados careciam de qualquer ornamentaçao e se limitavam a comentários referentes à data, local e nomes dos toureiros que iriam participar dos espetáculos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAInicialmente, todos os cartéis colocavam, em letra pequena, uma série de recomendaçoes referentes às regras de condutas que tinham que adotar os espectadores, sob pena de severos castigos, se nao cumpridas. Progressivamente, os anúncios publicitários das corridas ganham em decoraçao, até serem considerados verdadeiras obras de arte. Artistas consagrados começam a colaborar na elaboraçao de cartéis taurinos, como Dalí, Picasso, Sorolla,Zuloaga, etc.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA