Palácio do Marquês de Dos Águas

Além dos templos religiosos, a Arte Barroca também foi utilizada na construção dos palácios nobres de Valencia. Um dos mais impressionantes é, sem dúvida nenhuma, o famoso palácio que pertenceu ao Marquês de Dos Águas, situado no centro da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste belíssimo edifício se destaca pela exuberância decorativa de sua fachada rococó.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício foi construído no século XV, mas em 1740 foi reformado pelo antigo proprietário do palácio, Rabassa de Perellós, que recebeu o título de Marquês de Dos Águas. A fachada impactante foi realizada pelo pintor Hipólito Rovira e pelo escultor Ignacio Vergara. Abaixo, vemos alguns detalhes de sua decoração.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAGraças aos vestígios arqueológicos encontrados no pátio do palácio em 1743, se descobriu que no mesmo local, durante a época romana, existiu uma necrópole datada entre os séculos I e III dc. Na porta principal de acesso ao palácio, vemos a imagem da Virgem do Rosário.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEmbaixo da imagem, dois Atlantes vertem a água em duas vasilhas, uma referência aos dois rios mais caudalosos da Comunidade Valenciana, o Júcar e o Turia, alusão ao título nobiliário do proprietário (Marquês de Duas Águas, em português).

OLYMPUS DIGITAL CAMERADesde 1941, este palácio foi declarado Monumento Histórico-Artístico. Abaixo, vemos o pátio interior do palácio.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs dependências que compõem o palácio impressionam por sua grande beleza…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO Palácio de Dos Águas é, atualmente, a sede do Museu de Cerâmica González Martí, que vocês poderão conhecer no próximo post. Finalizo a matéria com algumas fotos das salas mais belas do palácio.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

A Catedral de Valencia

Depois da reconquista de Valencia, êxito alcançado pelo monarca Jaime I em 1238, as mesquitas da cidade foram convertidas ao culto cristão e muitas delas foram transformadas em paróquias. O mesmo aconteceu com a Mesquita Mayor, a principal da cidade. A partir de 1262, foi sendo derrubada e em seu lugar se iniciou a construção da Catedral da Assunção de Nossa Senhora. O processo construtivo foi rápido, de forma a  “marcar o território” ocupado pelo novo rei cristão, e foi patrocinado pela burguesia local.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa realidade, este foi sempre um local sagrado, pois a Mesquita Mayor foi edificada sobre uma anterior Basílica Visigoda, que por sua vez foi construída sobre um templo romano dedicado a Júpiter ou Diana. O estilo predominante da catedral é o gótico, pois sua estrutura básica pertence  aos séculos XIII e XIV. Como é habitual, outros estilos foram sendo incorporados com a passagem do tempo, na medida em que se realizavam reformas e ampliações. Um exemplo desta variedade corresponde às 3 portas de acesso ao templo. A mais antiga de todas é a Porta de Almoina, que dá para a praça de mesmo nome, também chamada de Praça do Arcebispo. De estilo românico, foi edificada nos primeiros anos das obras e muitos estudiosos afirmam que foi construída para eliminar rapidamente a parte mais sagrada da mesquita, o Mihrab, já que este se localizava justamente onde foi colocada a porta.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADe estilo gótico francês é a belíssima Porta dos Apóstolos. Iniciada em 1303, foi realizada pelo mestre Nicolás Autun. Em sua parte lateral, vemos as esculturas dos 12 apóstolos, e no tímpano a representação da Virgem Maria com o Menino Jesus nos braços, e rodeada por anjos músicos. Nas arquivoltas, vemos uma grande quantidade de santos, anjos e profetas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANicolás de Autun empregou uma pedra de baixa qualidade e, como resultado, a porta teve que ser restaurada várias vezes. Em 1960, se procedeu a uma nova intervençao e as estátuas originais foram retiradas e guardadas no Museu Catedralício devido ao seu péssimo estado de conservação, e foram substituídas por cópias, que vemos atualmente. Diante da Porta dos Apóstolos se reúne todas as quintas feiras às 12hs o Tribunal das Águas, instituição secular de administração e justiça relacionada ao direito e utilização da água nos campos da cidade. Abaixo, vemos uma panorâmica da catedral com a Porta dos Apóstolos ao fundo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAo lado da Porta dos Apóstolos se construiu, no século XVI, uma tribuna com três níveis denominada Arcada Nova. De estilo renacentista italiano, servia como um palco para a contemplaçao de espetáculos públicos que se realizavam na praça. No século XX, seu telhado foi retirado, acentuando seu formato parecido ao de um teatro romano.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA última porta preside a fachada principal da catedral, denominada Porta de Hierros (Ferros, em português), por estar cercada por um portão feito deste material. De estilo barroco, foi realizada pelo escultor de origem alemã Konrad Rudolf a partir de 1703 e finalizada por seus discípulos Francisco Vergara e Ignacio Vergara, em 1713.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta porta possui um notável interesse artístico por seu atrevimento construtivo, dentro do contexto espanhol da época. Isso porque é considerada um dos poucos exemplos da arquitetura barroca italiana da Espanha, com formas ondulantes e em movimento, ao estilo dos italianos Bernini e Borromini. Quando se construiu, pretendia criar uma ilusão de ótica, proporcionando uma maior sensação de espaço num local de dimensões reduzidas. Possui 3 corpos diferenciados, e abaixo vemos o emblema da Virgem com a glória dos anjos, feito por Ignacio Vergara.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra obra prima gótica da Catedral de Valencia é o elegante cimbório, que ilumina o altar maior da igreja, magistral tanto em seu aspecto exterior, quanto interior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA catedral possui duas passagens exteriores que comunicam com outras dependências, como o Palácio do Arcebispo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo post, continuaremos conhecendo a bela Catedral de Valencia