Igreja de Santa María del Castillo – Olmedo

Outra construção de destaque, dentro do patrimônio religioso de Olmedo, é a Igreja de Santa María del Castillo, situada no centro da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA igreja original foi levantada no século XII no estilo românico, mas foi praticamente reedificada no século XVI. Desta primitiva construção se conserva uma porta românica, composta por cinco arquivoltas decoradas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo século XIII se abriu uma outra porta, de estilo mudéjar, que foi tapada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEntramos ao templo por uma outra porta, gótica do século XVI….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm belo pórtico, realizado durante a reestruturação da igreja no século XVI, destaca-se no exterior da igreja.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO interior guarda obras de arte de grande relevância e qualidade artísticas. Está formado por uma grande nave, com o altar maior ao fundo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO altar maior está presidido pelo retábulo maior atribuído a Gaspar de Tordesillas, realizado no século XVI, onde foram representados episódios da vida da Virgem Maria.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro retábulo de grande valor encontra-se numa das capelas, e foi dedicado a San Nicolás. Se desconhece o autor deste bonito retábulo barroco, que consta de oito pinturas de estilo renascentista hispano-flamenco, pintadas em 1585.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADentre as cenas representadas, abaixo vemos na parte superior o Calvário de Cristo e, embaixo, a Visita da Virgem Maria a sua prima Santa Isabel.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO retábulo está presidido pela imagem de San Nicolás

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAos pés da nave está situado o coro em sua parte superior, com um pequeno mas belo órgão. Tive a sorte, quando visitei a igreja, de poder contemplar o ensaio do coro. Na parte inferior, um impressionante relicário.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste monumental relicário é uma das obras de maior importância do templo. De finais do século XVI, está composto pelo busto de 49 santos e mártires, e foi doado pelo monarca Felipe II ao Convento de la Mejorada, de onde foi trazido à igreja. No detalhe dos bustos, podemos observar as relíquias dos santos e mártires…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Maderuelo – Província de Segóvia

Depois de deixar Ayllón, nosso próximo destino foi outro povoado encantador, a vila de Maderuelo, localizada a poucos quilometros de Ayllón. Tal como esta, Maderuelo também figura entre os Pueblos Mais Belos da Espanha, e foi declarado Conjunto Histórico-Artístico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO mais impressionante da vila é sua localização geográfica, no alto de uma colina e rodeada pelo Embalse de Linares, um lago artificial com 690 hectares que foi declarado Reserva Natural.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMaderuelo foi construída num cerro rochoso com um recinto de muralhas que se adapta perfeitamente à forma do relevo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADo alto de seu centro histórico, as vistas do lago impressionam…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAApesar das poucas informações sobre sua história, se sabe que foi repovoada pelo Conde castelhano Fernán González no século X e posteriormente saqueada pelo exército do comandante árabe Almanzor. No século seguinte se construiu a muralha junto com o castelo e no século XII foi anexionada ao Bispado de Segóvia. Posteriormente, tornou-se um senhorio pertencente à família dos Luna e depois aos Marqueses de Villena (a partir do século XVI), como sucedeu com Ayllón.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA muralha defensiva estava constituída por 4 portas e um castelo integrado, que infelizmente desapareceu. A única porta sobrevivente é o chamado Arco da Vila.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMaderuelo possui somente 120 habitantes. A estrutura de suas casas se caracterizam pela irregularidade, predominantemente estreitas e com quarteirões alargados, adossados à muralha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm seu período de máximo esplendor, na Idade Média, Maderuelo chegou a ter 10 paróquias.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAtualmente, se conservam duas, ambas envoltas em mistério, pois se acredita que faziam parte de uma estrutura defensiva mais antiga. A Igreja de San Miguel é de origem românica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAJá a Igreja de Santa María del Castillo destaca-se pela diversidade de estilos que apresenta. Preserva elementos da arquitetura califal, algo único na Província de Segóvia, pois parece que foi construída sobre a mesquita local. Parcialmente destruída por um incêndio no século XVI, foi reconstruída com materiais de outras construções da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAJunto ao Embalse de Linares, situa-se a Ermita de Vera Cruz, catalogada como Monumento Nacional em 1924.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta singela, mas famosa construção, foi erguida pelos templários sobre uma outra ermita de época visigoda. Seu interior estava totalmente decorado com Pinturas Românicas. Com a construção do Embalse, as pinturas foram levadas ao Museu do Prado, e hoje podem ser vistas na seção dedicada às pinturas de Estilo Românico do museu. Em seu local original,  as pinturas foram substituídas por cópias. Uma pena que a ermita estava fechada…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Madrigal de Altas Torres

Madrigal de Altas Torres é um município pertencente a Comunidade de Castilla-León, situado ao norte da Província de Ávila. O termo “madrigal” refere-se à expressão “curso de água” e “altas torres” devido a grande quantidade delas que rodeavam o perímetro das muralhas. Graças à importância de seus monumentos, foi declarada em 1963, Conjunto Histórico-Artístico.

Lugar de passado ilustre, é conhecido sobretudo por ser o local de nascimento da rainha Isabel I, “La Católica”, e de ter sido sede da corte.

A cidade possui um dos escassos exemplos de muralhas medievais de estilo românico-mudéjar que se conservam no país. O recinto original alcançava os 2300m de perímetro, dado que a equipara às famosas muralhas de Ávila.

É difícil estabelecer sua origem, ainda que supõe-se que já existia algum tipo de fortificação no séc. X. A finais do séc. XI e princípios do XII, se construiu uma primeira cerca, ampliada na época do rei Sancho III (1158). O perímetro atual começou a levantar-se durante o governo de Alfonso VIII, e se estendeu durante todo o séc. XIII.

Apresentava um grande número de torres de diferentes alturas, em torno a 80, das quais sobreviveram 23. As mais espetaculares são as de Cantalapiedra, de planta pentagonal, e a de Arévalo.

Considerada um dos monumentos de arquitetura militar mais relevantes do país, foi declarada Monumento Nacional em 1931.

O Real Hospital De La Puríssima Concepción foi fundada por D.Maria de Aragón, primeira esposa de Juan II, pai de Isabel La Católica.

Construído para acolher pobres e enfermos desamparados, seu momento de maior esplendor ocorreu nos séc. XVII/XVIII, contando inclusive com serviços de emergência. Foi utilizado com este fim até 1934 e depois de um período de abandono, foi reabilitado como Casa de Cultura da vila e como sede do Museu de Arte Mexicano Vasco de Quiroga, em homenagem a um dos filhos ilustres da cidade, e que foi bispo no México. Além da bela exposição sobre cultura meso-americana, o museu recria o mobiliário que poderia conter a alcova de Isabel La Católica.

A fachada principal apresenta um pórtico composto de colunas de granito de estilo dórico.

O pátio interior, formado por dois níveis de galeria e de planta quadrada, foi finalizado em 1698.

Na escada de acesso ao piso superior, encontramos belas decoraçoes nas paredes e teto.

No séc. XVIII se levantou uma capela adossada ao hospital, cujo interior acolhe o Cristo das Injúrias, de estilo gótico. O conjunto foi declarado em 1983 Monumento Nacional.

O Palácio de Juan I é conhecido por ter sido o local onde nasceu a rainha Isabel em 1451.

Construído entre os séc. XV e XVIII, se acede ao edifício através de um pátio formado por 3 arcadas de estilo renascentista. Em 1527, o rei Carlos V cedeu o palácio à comunidade de freiras agostinianas existentes na vila, que até hoje permanecem no local, e nos acompanha numa agradável e instrutiva visita pelas suas dependências.

Em 1476, a rainha Isabel celebrou as primeiras cortes do Reino de Castilla em madrigal e logo depois deixou sua querida terra natal. Depois de convertido em convento, passou a ser conhecido como o Real Monastério de N.Sra. de Gracia, nome que permanece atualmente.

Os principais templos religiosos da cidade são, além do monastério, a Igreja de San Nicolás de Bari e a Igreja de Santa Maria del Castillo. A primeira situa-se na praça principal, possui planta de cruz latina e foi erguida em vários estilos. Seu início data do séc. XII e foi reformada nos séc. XVI/XVII.

Conserva a pia bastimal na qual foi batizada a rainha Isabel, sendo também o local onde celebrou-se o segundo casamento de Juan II, com Isabel de Portugal. O templo é declarado Monumento Nacional desde 1931, além de possuir a mais alta torre de toda a província.

Já a Igreja de Santa Maria del Castillo é um exemplo de arquitetura românica-mudéjar, construída no séc. XII.

Finalizamos o post com o Arco de Pedra, único resto do antigo Palácio de Justiça do séc. XVI e constituiu provavelmente a fachada central do edifício. Sua perspectiva é claramente inspirada nos modelos renascentistas italianos.

Madrigal de Altas Torres vem sofrendo, desde mediados do séc. XX, uma diminuição populacional, algo comum na comarca onde se localiza e, atualmente, o seu número de habitantes não chega a 2.000. Nos dias festivos, no entanto, a cidade ferve e revive seus momentos de glória. Passear por suas ruas e praças nos permite aprofundar-nos na história de Espanha e conhecer este maravilhoso pueblo castelhano.