Parque Madrid Rio: Pontes

Dentro do patrimônio histórico integrado ao Parque Madrid Rio, as pontes formam um capítulo à parte. Em sua passagem por Madrid, o Rio Manzanares é atravessado por 33 pontes e passarelas, das quais 12 são consideradas pontes históricas, sendo que algumas das mais famosas fazem parte do parque. Neste post, veremos as principais pontes de Madrid. A ponte de origem mais antiga é a Ponte de Segóvia, construída durante o reinado de Felipe II (segunda metade do século XVI). No entanto, a ponte que vemos atualmente é uma reconstrução, pois a original foi destruída durante a Guerra Civil Espanhola.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA Ponte de Segóvia é utilizada tanto pelos veículos, quanto pelos pedestres.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADe início do século XIX, a Ponte do Rei, como o próprio nome indica, era de uso exclusivo do monarca, unindo o Palácio Real com a Casa de Campo, local adquirido pela monarquia para seu retiro e também para a caça. Construída pelo arquiteto Isidro González Velázquez, atualmente é utilizada somente para pedestres.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA denominada Ponte dos Franceses é a única ponte ferroviária da cidade. Foi construída  a partir de 1860 por engenheiros franceses, o que explica seu nome. O trem que a atravessava pertencia à Companhia de Ferrocarriles del Norte, ligando Madrid com a norte da Espanha, e possuía capital francês. Composta por 5 arcos, destaca o tijolo vermelho, material com que foi construída.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAJá a Ponte Reina Victoria foi inaugurada em 1909, com alguns elementos modernistas. Seu nome homenageou a rainha Victoria Eugenia, casada em 1906 com o Rei Alfonso XIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADe 1955 é a Ponte das Bolas

OLYMPUS DIGITAL CAMERAVárias pontes foram construídas em época recente, caso da Ponte do Principado de Andorra, que contou com a participação, no dia de sua abertura, do chefe de governo  deste país encravado nos Pirineus, cordilheira montanhosa situada entre a Espanha e a França. Possui um curioso formato em “Y” e um chamativo cor verde.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA Ponte de Arganzuela é uma belíssima estrutura de arquitetura contemporânea, e proporciona um toque de modernidade ao parque.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFoi projetada pelo arquiteto francês Dominique Perrault e inaugurada em 2011. Esta ponte metálica consta de dois grandes tubos de 278 metros, unidos por uma plataforma central.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADe uso exclusivo para pedestres, sua construção teve outra finalidade, a estética do parque.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos a Ponte do Matadouro, uma das últimas em ser construída. O teto interior foi decorado com pastilhas, muito interessante…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANa minha opinião, a mais bela ponte de todas é a Ponte de Toledo, que merece um post especial…

O Interior do Senado

Com a realização das Jornadas de Portas Abertas, tive a oportunidade de conhecer também o interior do Senado, localizado na Plaza de la Marina Española de Madrid. O Senado forma, juntamente com o Congresso Nacional, as denominadas Cortes Generales, e ambas instituições representam o povo espanhol. O Senado possui duas sedes com caráter completamente distintos, o edifício histórico e a sede nova, inaugurada pelo Rei Juan Carlos I em 1991, e projetada pelo arquiteto Salvador Gayarre entre 1987 e 1991.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício histórico foi construído onde originalmente se levantava o Colégio de la Encarnación ou de San Agustín, pertencente à Ordem de Agustinos Calzados. Era mais conhecido como Colégio de Dona María de Aragón,  o nome sua fundadora, que ocupava a função de Dama da Rainha Ana de Austria. Esta instituição de estudos públicos foi fundada no final do século XVI, constituindo um dos primeiros centros universitários que houve em Madrid. A igreja do colégio finalizou-se em 1600, e seu altar maior estava decorada com um retábulo realizado por El Greco.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA princípio do século XIX, a igreja foi reedificada, sendo destinada a Salão  de Sessões das Cortes Generales em 1814. Posteriormente converteu-se em Câmara do Senado, função que continua exercendo atualmente. Em frente à fachada principal vemos um monumento em homenagem a um dos políticos mais importantes da segunda metade do século XIX, Antonio Canovas del Castillo, que foi Presidente do Conselho de Ministros. Vítima do anarquismo, foi assassinado em 8 de Agosto de 1897.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO primeiro espaço que visitei no Senado foi exatamente sua parte principal, o Antigo Salão de Sessões.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAQuando a visita foi iniciada, uma funcionária do Senado nos contou um pouco sobre a história da instituição, sua importância e o grande legado artístico que conserva (foto acima).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO Salão de Sessões foi construído no local onde antes se situava a igreja do colégio, e sua reforma foi realizada pelo arquiteto Isidro González Velázquez, que projetou um espaço em semicírculo, de acordo com a tradição francesa. Abaixo, vemos o teto da sala…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAs reformas realizadas posteriormente eliminaram todos os elementos relacionados com o antigo colégio. Um total de 266 senadores representam a chamada Câmara Alta, como também é conhecido o Senado, enquanto a Câmara Baixa forma o Congresso Nacional. Deste total de senadores, 208 são eleitos por voto popular, enquanto os demais são designados por cada uma das 17 Comunidades Autônomas que conformam a divisão administrativa do país.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACada senador se senta sempre na mesma cadeira vermelha. As cadeiras azuis são utilizadas pelos ministros, enquanto os grupos políticos situm-se à direita e à esquerda, em função de sua ideologia, tomando como ponto de referência a Presidência do Senado. Abaixo, vemos a tribuna para o público, situado na parte superior da sala.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm dos aspectos que mais impressionam no espaço constituem seus belíssimos lustres…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA visita ao interior do Palácio do Senado continuará no próximo post…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Jardim do Parterre – Aranjuez

Situado junto a fachada leste do Palácio Real, o Jardim do Parterre é um dos mais visitados de Aranjuez. Foi construído durante o reinado de Felipe V em 1727, que encarregou o projeto de sua construçao ao jardineiro francês Esteban Boutelou.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO jardim está repleto de fontes, estátuas e espécies botânicas diversas, compondo uma espetacular paisagem.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAs fontes sao um capítulo à parte, tal a quantidade delas que podemos admirar, embelezadas por personagens da mitologia clássica. Abaixo, vemos a Fonte das Nereidas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Fonte de Ceres representa a deusa romana da agricultura e da fertilidade, sendo reconstruída em 1828, depois que a original foi destruída em 1804.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA Fonte de Ceres está localizada no centro de um pequeno lago, e o conjunto escultórico se completa com duas composiçoes laterais, formadas por personagens infantis denominados Amorcillos ou Putti.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADurante o reinado de Fernando VII, construiu-se a Fonte de Hércules e Anteo, obra realizada pelo arquiteto Isidro González Velázquez e o escultor Juan Adán em 1827. Em sua parte central, aparece o herói grego asfixiando Anteo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANos extremos da fonte, existem duas colunas com as palavras Calpe e Avila, e a expressao Non Plus Ultra. Esta expressao latina foi usada pro primeira vez pelo monarca Carlos I (Carlos V do Sacro Império Romano), e significa Mais Além. Sua intençao era motivar os navegantes da época a desafiar a lenda de que o Estreito de Gibraltar constituia o limite do mundo. Segundo a Mitologia, Hércules teria colocado dois pilares no estreito, marcando os limites da navegaçao. Assim, as denominadas Colunas de Hércules corresponderiam à expressao Non Terrae Plus Ultra, nao existe terra mais além. Desde sua adoçao por Carlos I, tornou-se o lema nacional espanhol, figurando no brasao de armas da bandeira espanhola, rodeado pelas Colunas de Hércules. Já as palavras Calpe e Avila correspondem à denominaçao de cada uma das duas colunas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA seguir, vemos uma imagem completa da fonte desde um dos portoes de entrada do Jardim do Parterre.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPróximo ao Parterre localiza-se o Jardim do Rei, um espaço aberto ao Palácio Real e construído para o usufruto privado do monarca Felipe II. Idealizado por Juan Bautista de Toledo e executado por Juan de Herrera (ambos construtores do Monastério do Escorial) no séc. XVI, durante o reinado de Felipe IV foram colocadas estátuas de reis espanhóis e imperadores romanos ao longo de seu perímetro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Jardin del Príncipe – Segunda Parte

No  extremo oriental do Jardin del Príncipe de Aranjuez localiza-se a Casa do Labrador, um palacete neoclássico construído a finais do séc. XVIII durante o reinado de Carlos IV.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA construçao foi realizada segundo o projeto do arquiteto real Juan de Villanueva. No entanto, seu aspecto final se deve a Isidro González Velázquez, que dotou o conjunto de uma numerosa ornamentaçao externa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO monarca Carlos IV estabelecia sua residência na Casa do Labrador durante uma época determinada do ano, entre 7 de janeiro e 7 de julho. O palácio foi iniciado em 1790 e concluído em 1803.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Casa do Labrador está sob os cuidados do Patrimônio Nacional, organismo estatal responsável pela gestao dos bens do estado espanhol a serviço da monarquia. A visita ao suntuoso interior do edifício está permitida, mas nao é possível tirar fotos. Uma lástima, já que é realmente maravilhoso. Em sua decoraçao externa podemos contemplar um verdadeiro conjunto de personagens mitológicos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAUma grande quntidade de bustos de imperadores romanos complementam a ornamentaçao.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO palácio está composto de uma enorme variedade de detalhes ornamentais, como esta fonte que preside a fachada principal.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERASua parte inferior está formada por uma galeria de Arcos de Meio Ponto que permite o acesso às dependências do palácio, como vemos acima. O Jardin del Príncipe possui também um embarcadeiro fortificado, muito utilizado pelos monarcas espanhóis durante sua estadia em Aranjuez. Aproveitavam as águas do Rio Tajo para usufruir de excurçoes a bordo de pequenas embarcaçoes denominadas Falúas. Exemplares destas luxuosas embarcaçoes podem ser vistas no Museu de las Falúas Reales, situado dentro do Jardin del Príncipe.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConservam-se falúas que pertenceram aos reis  Carlos IV, Fernando VII, Alfonso XII, Felipe IV e à rainha Isabel II. Algumas delas impressionam por sua decoraçao barroca.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo museu estao expostas uma coleçao de pinturas sobre a esquadra espanhola do séc. XIX, bem como canhoes de bronze, procedentes do reinado de Fernando VII e diversos utensílios usados na navegaçao das falúas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAComo vocês puderam ver neste post e no último, ambos dedicados ao Jardin del Príncipe, suas inúmeras atraçoes o convertem num passeio obrigatório em Aranjuez. Na próxima matéria, conheceremos o Jardin del Parterre e o Jardin de la Isla, localizados dentro dos limites do Palácio Real.

Jardin del Príncipe – Aranjuez

Uma das maiores atraçoes de Aranjuez , seus jardins constituem uma série de parques e bosques de grande qualidade ambiental, ornamentados por estátuas e fontes, estando situados dentro dos limites do Palácio Real e próximos ao Rio Tajo. Estao sob cuidado do Patrimônio Nacional da Monarquia Espanhola, e foram declarados, junto com o referido palácio, como Patrimônio da Humanidade pela Unesco.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo post de hoje, conheceremos o Jardin del Príncipe. Com cerca de 7km de comprimento e 150 hectares de superfície, é um dos maiores jardins de toda Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Jardin del Príncipe se destaca por sua riqueza botânica, sendo considerado um jardim paisagístico, seguindo a moda dos jardins franceses e ingleses imperantes no final do séc. XVIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADa totalidade de sua superfície, está permitida a visita apenas de uma pequena parte, e ainda assim existem muitas coisas interessantes para ver. Suas belas fontes e estátuas representam o complemento perfeito na decoraçao da paisagem. Abaixo, vemos a Fonte de Narciso.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos um detalhe escultórico da fonte, por onde jorra a água.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra fonte famosa do Jardin del Príncipe é a de Apolo, cujo desenho foi realizado por Isidro González Velázquez, e realizada em mármore de Carrara.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA construçao do jardim foi ordenada por Carlos IV, e realizada entre 1789 e 1808. Outro elemento característico sao os lagos artificiais, entre os quais o mais bonito é o Estanque de los Chinescos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO lago está formado por dois pavilhoes, um de estilo grego, que vemos acima, construído por Juan de Villanueva, e outro de inspiraçao chinesa, que vemos na foto a seguir.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa sequência, uma imagem com ambos pavilhoes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Jardin del Príncipe reserva muitas outras surpresas, como um impressionante museu das embarcaçoes reais, e a Casa do Labrador, residência de Carlos IV, que veremos no próximo post…

Museu da Real Academia de San Fernando – Retratos

No post de hoje, veremos uma série de pinturas de autores espanhóis que retrataram importantes personagens da Espanha de sua época, que podem ser vistos no Museu da Real Academia de Belas Artes de San Fernando, em Madrid. Iniciamos com um dos mais importantes pintores espanhóis do séc. XVIII, Vicente López (Valencia-1772/Madrid-1850). Coetâneo de Goya, com ele finaliza-se o Barroco e se inicia o período Neoclássico na pintura. Dedicou-se fundamentalmente ao retrato, âmbito em que foi considerado um verdadeiro mestre. Vicente López alcançou grande fama ao retratar personagens da nobreza e da corte, sendo nomeado pintor de câmara durante o reinado de Fernando VII. O monarca foi pintado por López em 1830.

DSC08521Fernando VII foi rei de Espanha entre março e maio de 1808, e depois de finalizada a Guerra da Independência em 1814 até sua morte, em 1833. Durante o governo de José I, Fernando VII esteve preso na França, mas era reconhecido como o legítimo rei do país, já que era filho de Carlos IV e Maria Luiza de Parma, sendo seu sucessor natural. Foi apelidado de “O Desejado”, mas quando assumiu o trono adotou um regime absolutista. Vicente López retratou também a segunda esposa de Fernando VII, D.Maria Isabel de Bragança. Era filha de D.Joao VI e Carlota Joaquina, e casou com o rei em 1816. A rainha foi uma protetora e amante das artes, e a ela se deve a fundaçao do Museu do Prado. Fernando VII encarrega esta obra a Vicente López, como uma homenagem póstuma a sua falecida esposa.

DSC08525Vicente López sucedeu a Goya como pintor de Fernando VII, e realizou  retratos de personagens  conhecidos da época, como o arquiteto Isidro González Velázquez (1765/1840), que também formou-se na Real Academia.

DSC08523Finalmente, López, em 1823, pinta o retrato de  D. Maria Francisca de Braganza (1789/1834). Infanta de Portugal e Espanha, teve um papel decisivo na pretensao de seu esposo Carlos Maria Isidro de Borbón ao trono, fato que desencadeou as denominadas Guerras Carlistas, no séc. XIX.

DSC08519 Zacarias González Velázquez, irmao de Isidro, (Madrid-1763/1834) tornou-se acadêmico desde 1790, e foi nomeado pintor do rei Carlos IV em 1802. Abaixo, vemos seu autoretrato.

DSC08529Seu pai, Antonio González Velázquez, foi pintado por Zacarias em 1790, no momento em que o artista foi nomeado membro da Real Academia, cumprindo com sua obrigaçao de entregar um retrato.

DSC08527Andrés de la Calleja (Ezcaray, Rioja-1705/Madrid-1785) foi o pintor de câmara durante a dinastia borbonica no séc. XVIII, e realizou um retrato do rei Carlos III,  monarca conhecido pelo intenso trabalho realizado na cidade de Madrid, quando dota  a capital das infraestruturas básicas necessárias, cuja base foram realizadas nos reinados anteriores de Felipe V e Fernando VI. Foi, por isso, apelidado de Rei Alcalde (em português, Rei Prefeito).

DSC08549Antonio Carnicero (Salamanca-1748/Madrid-1814) é outro dos pintores representados no museu que também deixou um legado artístico constituido por retratos. Ingressou na academia em 1758, da qual tornou-se protetor. Nomeado pintor de câmara, foi mestre de desenhos dos infantes da família real, especialmente o entao Príncie de Asturias e futuro rei Fernando VII. A partir de 1809, para nao perder o cargo, foi obrigado a trabalhar para José Bonaparte, tal como aconteceu com Goya. No entanto, a diferença deste último, a Carnicero foi imputado um processo para ser afastado do cargo por ter servido ao rei estrangeiro. Sua importante coleçao de obras de arte, formada por mais de 1000 obras,  foi confiscada. Faleceu pouco antes da anistia outorgada por Fernando VII em 1814. Um de seus retratos corresponde a um dos políticos mais influentes da Espanha do séc. XIX, Manuel Godoy, cujo quadro foi pintado entre 1801 e 1803.

DSC08531Manuel Godoy (Badajoz-1767/Paris-1851) foi o favorito e primeiro ministro de Carlos IV entre 1792 e 1797, e novamente entre 1801 e 1808. Durante a Revoluçao Francesa, esteve à frente do Governo Espanhol , bem como na fase imperialista de Napoleao, que culminou com a invasao francesa de 1808 e o início da Guerra da Independência.

Fontes do Parque do Retiro – Segunda Parte

No post de hoje, veremos mais duas fontes situadas no Parque do Retiro de Madrid, ambas construídas no séc. XIX. A denominada Fonte dos Galápagos originalmente se encontrava próxima à Gran Vía, na Red de San Luís, antes que a popular avenida fosse construída. Feita de granito e pedra calcárea, esta belíssima fonte foi realizada pelo arquiteto Francisco Javier Mariátegui e o escultor José Tomás.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA fonte foi construída durante o reinado de Fernando VII e inaugurada em 1832. Recebe seu nome das tartarugas que vemos em sua parte inferior, por onde sai a água (galápagos, em espanhol, significa tartaruga).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConhecida também pelo nome de Isabel II, pois a fonte foi construída para celebrar o primeiro aniversário da futura rainha de Espanha. Cada um dos elementos que a constituem possuem uma simbologia relacionada ao nascimento e a figura de Isabel II. A decoraçao a base de elementos marinhos é uma referência feminina ao mar, pois dele surge a vida. As tartarugas sao um desejo de longevidade à futura monarca. Os golfinhos, sempre muito representados nas fontes em geral, representam o equilíbrio natural, além das virtudes morais que se esperam do governo de Isabel II, como a prudência, sagacidade e sabedoria. As conchas simbolizam a sorte, algo que deve contar a rainha para poder reinar e a presença das ras é um conhecido símbolo de fertilidade, fator importante para a continuidade dinástica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA chamada Fonte Egípcia, também realizada durante o reinado de Fernando VII, foi inaugurada em 1819, e projetada por Isidro González Velázquez. A execuçao da obra se deve a Alfonso Rodríguez, arquiteto da casa real e autor da Fuentecilla, que vimos em matéria anterior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs materiais que compoem sua estrutura sao o granito e o tijolo, além do granito rosa, utilizado nas esculturas. A escultura principal representa o Deus Canope, conhecido pelos vasos onde eram guardadas as vísceras dos defuntos no Antigo Egito. A fonte foi realizada numa época em que a egiptologia dava seus primeiros passos, e a cultura e os elementos relacionados ao país estavam de moda por toda a Europa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro elemento iconográfico presente no conjunto é a esfinge, representada com corpo de leao e cabeça humana, colocada na entrada dos templos egípcios com a funçao de guardiao.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Fonte Egípcia estava formada também por uma estátua representando a Osíris, que junto a Ísis e Hórus, compunham a tríade benéfica das divindades do panteao egípcio. No entanto, a  escultura nao sobreviveu à passagem do tempo…