Museu Reina Sofia – Arte Espanhola

Esta matéria e as seguintes estarão dedicadas às melhores obras do acervo permanente do Museu Reina Sofia em relação à Arte Espanhola, com alguns de seus pintores consagrados e outros em sua maioria desconhecidos pelo grande público, mas de enorme qualidade artística. Começamos por Joan Miró (Barcelona-1893/Palma de Mallorca-1983). Sua carreira como pintor se desenvolveu a partir do quadro La Casa de la Palmera, realizado em 1918. Esta casa existiu realmente, e nela Miró passou algumas temporadas. Foi retratada com uma certa atmosfera infantil e ingênua, quase onírica, e a composição representa o local de forma realista e descritiva.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMiró sempre demonstrou um interesse permanente pelo subconsciente e pelo mundo infantil, como podemos ver na obra intitulada La Sonrisa de Alas Flameantes (1953), considerada um de seus quadros mais conhecidos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO artista catalão cultivou também a escultura, como podemos observar no jardim do Museu Reina Sofia, onde foi colocada sua escultura de bronze denominada Pájaro Lunar (1966). Para o artista, as aves representavam a conexão entre os mundos terrestre e celestial. Esta é uma de suas primeiras esculturas monumentais, herança das formas ligadas à natureza e a escultura surrealista. Se trata de uma versão de grande tamanho de uma peça homônima realizada nos anos 40, sendo concebida com outra chamada Pájaro Solar. A dualidade é outra das características presente em sua obra.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAntoni Tàpies (Barcelona: 1923/2012), também um artista catalão, foi um grande teórico da Arte Espanhola. Pintor e escultor, é considerado um dos principais expoentes do chamado Informalismo, e um dos mais destacados artistas do século XX na Espanha. Autodidata, criou um estilo próprio dentro das artes vanguardistas, combinando a tradição e a inovação dentro de um estilo abstrato carregado de simbolismo. Grande defensor da cultura da Catalunha, sua obra possui um centro de estudo e conservação em Barcelona, a Fundação Antoni Tàpies, que vale a pena ser visitada. Em 1950, realizou a obra Personaje, que vemos a seguir.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm dos pintores que mais me causou admiração em sua obra desde que estou no país, Darío de Regoyos (Ribadesella-1857/Barcelona-1913) é considerado o maior expoente da pintura impressionista espanhola. Em sua vida, sua obra foi mais valorizada no estrangeiro que em sua própria terra natal. Destacou-se pela capacidade para representar diferentes e originais efeitos luminosos e atmosféricos nas paisagens da Espanha, como podemos observar no quadro Irun por la tarde (Irun é um município da Província de Guipúzcoa, pertencente ao País Vasco), pintado em 1900.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO quadro El Gallinero (1912) é considerado uma de suas obras mais conhecidas, e pode ser vista no museu.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAArtista extremamente prolífico, a Joaquín Sorolla (Valencia-1863/Cercedilla-1923) se atribuem mais de 2200 obras catalogadas. Sua carreira artística pode ser melhor conhecida no Museu Sorolla de Madrid, situado na casa onde viveu o artista durante uma parte de sua vida. Além dos retratos e da temática social, Sorolla desenvolveu cenas de costumes relacionados à vida dos pescadores valencianos, captando os efeitos da luz sobre os objetos, pessoas e a paisagem, como vemos no quadro Llegada de la Pesca, pintado em 1899.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA obra de Luis Feito (Madrid:1929-    )  está exposta nos grandes centros de arte do mundo. Uma das principais figuras do panorama artístico contemporâneo espanhol, estudou na Escola de Belas Artes de San Fernando de Madrid, uma das instituições artísticas mais importantes do país. Fundador do grupo “El Paso“, cultivou o denominado figurativismo, passando por uma etapa cubista e culminando sua obra na Pintura Abstrata. No Reina Sofia encontra-se sua obra Número 179, realizada em 1960.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Paseo da Castelhana – Segunda Parte

Um dos elementos que se distingue nesta bela e importante avenida, à primeira vista, é a grande quantidade de esculturas que integram a paisagem urbana. Algumas delas, como vimos no post anterior, estao situadas nas praças e jardins . Outras, porém, é necessário olhar para o alto, para contemplá-las.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAExiste até um Museu ao Ar Livre de Esculturas, localizado debaixo de um viaduto.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs obras foram executadas por atistas selecionados e reconhecidos internacionalmente, representativos das mais variadas tendências da Arte Abstrata Espanhola.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEntre eles, destacamos a presença de Joan Miró, que realizou a escultura abaixo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAArquitetonicamente, o Paseo da Castelhana  caracteriza- se por edifícios de caráter vanguardista e arrojadas linhas contemporâneas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlguns deles fogem à norma, como o conhecido edifício ABC Serrano. A construçao apresenta duas fachadas. A que dá para a Calle Serrano foi construída em 1899.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAJá a fachada de entrada pelo Paseo da Castelhana foi construída em 1926, no estilo neomudéjar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício foi criado como sede da Revista Blanco y Negro e do Diário ABC, mas atualmente funciona como um centro comercial. O Paseo da Castelhana é um importante centro político, status adquirido depois da construçao dos Novos Ministérios, um complexo de edifícios governamentais iniciado em 1933 e finalizado em 1942.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEntre eles, destaca o Ministério do Fomento, responsável pelas Obras Públicas, Serviços de Transporte e Comunicaçoes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADos jardins do ministério, aberto à visitaçao pública, temos uma ampla visao do denominado AZCA, um dos centros financeiros mais importantes de Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo centro, situam-se algumas das estruturas mais altas e modernas da capital, como o Edifício BBVA.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício foi construído por Sáenz de Oiza, vencedor de um concurso restrito a uma série de arquitetos de prestígio, promovido pelo Banco Bilbao em 1971. A construçao iniciou-se em 1978 e prolongou-se até 1981. Sua inovadora fachada está composta por esquinas circulares de aço e vidro contínuo, permitindo vistas ao exterior desde qualquer parte  de sua superfície interna. Em 2007, passou a ser propriedade de uma imobiliária.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro edifício que se destaca é a Torre de Europa, o sétimo mais alto de Madrid. Construído em 1985 pelo arquiteto Miguel Oriol y Ibarra, possui um curioso relógio ovalado. O grupo terrorrista ETA atentou contra o edifício em 2002 com 20kg de explosivos, sem que houvesse graves consequências.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos uma foto do interior da Torre Europa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAQuase no final do Paseo da Castelhana, outro centro cultural abre suas portas para exposiçoes temporais, relacionadas normalmente com a água e o meio ambiente. O local é representativo da arquitetura industrial de uma antiga estaçao de água de princípio do séc. XX (Canal de Isabel II), e passou a denominar-se Fundaçao Canal.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Praça Castilla é a última etapa de nossa visita pelo Paseo da Castelhana. Situada em seu trecho final, em ambos os lados erguem-se as conhecidas Torres KIO (matéria publicada em 19/11/2012). No local, funciona uma das mais movimentadas estaçoes combinadas de metrô e ônibus da cidade, com excelentes vistas do conjunto de arranha-céus conhecidos como as 4 Torres (publicado em 5/4/2012).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizamos comentando que no Paseo da Castelhana está situado também o estádio Santiago Bernabeu, propriedade do Real Madrid (publicado em 7/4/2012).

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Bairro Gótico – Segunda Parte

Finalizamos a visita pela Praça do Rei no Palau de Lloctinent, construído em 1549 como residência dos altos funcionários enviados a Barcelona pelo rei.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1583, o edifício passou a ser a sede dos Arquivos da Coroa de Aragón, e um de seus grandes atrativos é o teto de estilo mudéjar que o decora.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa Praça de Ramón Berenguer, situada atrás da Capela de Santa Ágata e de frente para as muralhas, vemos uma estátua de bronze que homenageia a Ramón Berenguer III, apelidado de “El Grande”, um nobre que chegou a ser Conde de Barcelona. Os primeiros escritos redigidos em catalão datam de seu reinado (séc. XII).  Uma curiosidade sobre sua vida é que sua primeira esposa chamava-se Maria Rodríguez, filha do famoso El Cid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA estátua foi realizada em 1880 pelo escultor Josep Llimona e, à noite, fica iluminada, refletindo sua sombra no edifício situado em frente e enaltecendo a figura do monumento equestre e do conde.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro local agradável para passear ou descansar um pouco depois de tanto caminhar é a Praça Reial (não confundir com a Praça do Rei que vimos acima). Seus belos pórticos e até palmeiras convidam à contemplação. Grandes e elegantes edifícios se ocultam por detrás das fachadas neoclássicas do séc. XIX.  As luminárias situadas próximas à fonte central foi um dos primeiros encargos do Jovem Gaudi à cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

No aspecto religioso, o grande destaque do bairro fica por conta da catedral, que por sua importância histórica e artística, será comentada em posts exclusivos. No entanto, o bairro guarda outros tesouros, como a Igreja de Santa Maria del Pino. Consagrada à Virgem, é uma construção gótica fundada em 1322, que também substituiu a anterior do período românico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASeu nome se originou pelo fato de que encontraram uma imagem da virgem no tronco desta espécie de árvore, razão pela qual foram plantados pinos em frente à igreja. A fachada exterior está composta por uma impressionante parede de pedra, em que se destaca seu imponente rosetón e o pórtico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO conjunto destaca por ser sóbrio, e carece de decoração. O interior, formado por uma vasta e única nave, acolhe uma série de capelas situadas entre os contrafortes que a sustentam.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA igreja possuía muitos objetos de valor, mas foi saqueada durante a Guerra Civil. Abaixo, vemos uma imagem do rosetón do interior da igreja e seu belíssimo órgao.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

O pintor Joan Miró nasceu bem próximo à Praça do Pino.

A Barcelona Medieval estava composta por uma ativa comunidade judaica, porém os vestígios da judería (bairro onde se concentravam), denominada de gueto de El Call, praticamente desapareceram depois que o bairro foi abolido por Joan I em 1401, resultado da perseguição anti-semita que resultou na expulsão dos judeus em 1492.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEstá documentada a existência da comunidade desde, pelo menos, o séc. XI, e a maioria eram artesãos e profissionais liberais. A finais do séc. XV, o rei Fernando Católico instaurou a Inquisição em Barcelona, e os judeus foram obrigados à conversão.

Descobrir os encantos do Bairro Gótico é uma experiência inesquecível, e onde quer que você esteja, é possível deparar-se com edifícios e monumentos de uma época gloriosa, e que se mantém viva, para nosso deleite e contemplaçao.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Edifícios de Madrid – Parte 3

Situado junto ao Paseo de la Castellana e próximo ao Santiago Bernabeu, no coração financeiro da capital espanhola, a Torre Picasso destaca na paisagem madrilenha por sua altura. De fato, no momento de sua construção, chegou a ser o arranha-céu mais alto do país, com 47 andares e 157m, status perdido com a construção de um hotel em Benidorm (Província de Alicante) e as denominadas 4 Torres, também em Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

O edifício foi projetado pelo arquiteto americano de origem japonesa Minoru Yamasaky, autor do desaparecido World Trade Center de NY, em 1974. A construção foi iniciada apenas em 1982, sendo inaugurado 6 anos depois.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Sua estrutura combina o concreto armado em sua base com pilares e vigas metálicas. Possui 18 elevadores e trabalham em seus escritórios aprox. 6 mil pessoas. Abaixo, vemos uma panorâmica da praça onde se localiza.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAPróximo à Torre Picasso, encontramos o Palácio de Congressos, que acolhe numerosos eventos durante todo o ano. Sua construção foi finalizada em 1970 pelo arquiteto Pablo Pintado y Riba, e chama a atenção por sua fachada, decorada por uma magnífica obra mural, colocada em 1980 pelo artista Joan Gardy Artigas, segundo o desenho original de Joan Miró. O mural está constituído por 7056 peças de cerâmica, e converteu-se no segundo maior de seu estilo em todo o mundo, somente superado pelo existente na cidade alemã de Wiesbaden, projetado pelo próprio Miró.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

No centro da cidade, precisamente na Praça Canalejas, também conhecida como a das 4 ruas, pela quantidade de vias que a atravessam, existem belos e emblemáticos edifícios. A chamada casa de Tomás Allende é um deles.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConstruído como edifício residencial entre 1916/1920, é uma bela amostra da chamada arquitetura regionalista vigente na segunda década do séc. XX.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAProjetado pelo arquiteto Leonardo Rucabado, foi conhecido também pelo nome de edifício do Crédito Lyonnais, entidade financeira que estava instalada no seu andar inferior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERABem em frente, situa-se o edifício do antigo Banco Hispano Americano, projetado pelo mesmo arquiteto do Banco de Espanha, Eduardo Adaro. Iniciado em 1902, o edifício foi inaugurado em 1905, e foi a última obra do arquiteto, falecido em 1906. Segundo o costume da época, os andares inferiores estavam destinados aos negócios e ao trabalho, enquanto os superiores acolhiam os apartamentos residenciais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Na fachada, observamos a simetria e os recursos construtivos e decorativos clássicos, como pilastras, colunas e esculturas. Duas destas últimas adornam a portada, representando o cálculo e a economia. Atualmente, o imóvel pertence ao Banco Santander.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEntre ambos edifícios, um que nao conheço o nome, mas que é igualmente belo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizamos o post com um curioso e belo edifício do séc. XIX, mas cujo detalhe revela uma contribuição bastante contemporânea. O proprietário do edifício encarregou ao artista Jack Babiloni, premiado em vários eventos internacionais, a execução de desenhos sobre o muro branco.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo total, são 900 metros quadrados de frescos, com 68 desenhos, realizados com apenas 4 cores: preto, azul, amarelo e ocre. O trabalho possui até um nome, “Tudo é felicidade”. Realmente, foi o que senti, quando por acaso o vi pela primeira vez…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA