Olmedo – Província de Valladolid

Na Semana Santa deste ano aproveitei para conhecer a bela cidade de Olmedo, situada ao sul da Província de Valladolid, uma das províncias que integram a Comunidade de Castilla y León. Apesar de seu reduzido tamanho, pois conta apenas com cerca de 3.500 habitantes, Olmedo possui um importante patrimônio histórico, principalmente religioso.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASeu nome se deve à abundância de olmos, uma árvore de porte elevado e robusto, que pode chegar a 40 metros de altura, e que faz parte de seu escudo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlguns historiadores dizem que foi fundada pelos Vacceos, um povo pré-romano (celtíberos). Na realidade, nada se sabe de sua existência até o ano 1085, quando aparece como um dos povoados reconquistados pelo monarca Alfonso VI aos árabes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOlmedo foi palco de acontecimentos históricos relevantes, como a Batalha de Olmedo, travada em 1445 entre as Coroas de Castilla e Aragón. No século XVIII, o Rei Felipe V concede privilégios à vila e no começo do século XIX é visitada por José Bonaparte, irmão do imperador francês que assumiu o trono espanhol durante a Guerra da Independência Espanhola (1808/1814).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs principais festividades da cidade possuem um caráter religioso, como a celebrada no dia 29 de setembro, data em que se comemora as festas em honra ao Arcanjo São Miguel, padroeiro da cidade. Durante a Semana Santa se realizam várias procissões pelo centro de Olmedo, e tive a oportunidade de presenciar uma delas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAs pessoas esperam ansiosas a saída das imagens veneradas colocadas no interior das igrejas para o início da procissão, que percorre as ruas do centro histórico de Olmedo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAPoder acompanhar a procissão foi um verdadeiro privilégio, ao mesmo tempo em que pude constatar a fé de seus habitantes neste país eminentemente católico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO centro da cidade está constituído pela Plaza Mayor, como acontece normalmente nos povoados e cidades do país.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANela se realizava como um privilégio real, o mercado semanal, estando presidida pela Casa Consistorial de Olmedo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa porta principal do edifício vemos uma inscrição feita na pedra com a data de sua construção (1692), apesar das reformas realizadas posteriormente. Em sua parte inferior, o edifício está composto por uma interessante galeria de arcos, que sustentam o edifício.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA partir do próximo post, publicarei matérias onde vocês poderão conhecer um pouco mais sobre esta típica vila castelhana, e seus principais monumentos históricos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Anúncios

Medina de Rioseco – Prov. Valladolid

A Comunidade de Castilla y León é um verdadeiro museu a céu aberto, com uma quantidade enorme de lugares históricos de grande interesse para o visitante. Recentemente, estive três dias viajando pela Província de Valladolid com o objetivo de conhecer algumas das cidades da região. Minha primeira parada foi a cidade de Medina de Rioseco, que conta com apenas 5 mil habitantes, mas que possui um patrimônio histórico extremamente rico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMedina de Rioseco é conhecida como a Cidade dos Almirantes desde o século XV, quando Don Alfonso Enríquez recebeu do Rei Enrique III o título de Almirante de Castilla em 1405. Em 1423, outro monarca, Juan II, lhe concedeu o senhorio desta vila. Sua importância aumenta quando os reis castelhanos concedem à cidade um mercado semanal e uma feira anual. O auge econômico de Medina de Rioseco ocorre no século XVI, quando são construídos os templos mais importantes. O município se converte no centro mundial de distribuição de prata que chegava do continente americano através do porto de Sevilha. Uma placa colocada numa das ruas da cidade homenageia os habitantes da cidade que participaram da conquista do novo continente.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMedina de Rioseco faz parte do Caminho de Santiago que começa em Madrid e termina em Sahagún, no norte da Espanha, quando se une com o tradicional Caminho Francês.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1632, o Rei Felipe IV concede o título de cidade a Medina de Rioseco e, em 1725, Felipe V suprime o título de Almirante que ostentavam os senhores da vila. A cidade teve uma participação fundamental na Guerra da Independência contra os franceses em 1808, momento em que foi travada nos campos de Medina de Rioseco a Batalha de Moclín, uma das mais importantes da guerra. A terrível derrota do exército espanhol, que contabilizou mais de mil mortos nesta batalha, propiciou o avance das tropas de Napoleão a Madrid. Antes, porém, o exército francês saqueou e incendiou a cidade. O próprio imperador francês ordenou que o nome desta batalha fosse gravada no Arco do Triunfo de Paris. Segundo o próprio Napoleão, a vitória nos campos de Medina de Rioseco possibilitou a chegada ao trono espanhol de seu irmão, José Bonaparte. Em 1908, em homenagem ao centenário da batalha, foi esculpido um monumento, que podemos apreciar atualmente.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMedina de Rioseco possui um dos maiores legados culturais da Província de Valladolid, motivo pelo qual recebeu o título de Conjunto Histórico-Artístico. A tranquila cidade se transforma durante a Semana Santa, a principal festividade de seu calendário, com belíssimas procissões realizadas pelas 16 cofradías existentes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA paixão de seus habitantes pela Semana Santa é herdeira de tradições antigas que se remontam ao século XVI, quando foi criada a primeira cofradía da cidade, a de Vera Cruz. Devido à sua antiguidade e importância, a Semana Santa de Medina de Rioseco foi declarada Festa de Interesse Turístico Internacional.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAIgreja de Santa Cruz é a sede do Museu da Semana Santa, que vale a pena ser visitado pelas impresionantes imagens que contém e que participam das procissões. A igreja foi construída em 1549 sobre um anterior templo gótico, e foi afetada pelo Terremoto de Lisboa de 1755.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA fachada da igreja foi inspirada na Igreja dos Jesuítas de Getsu, em Roma. Sua decoração representa a exaltação de Santa Cruz e seus milagres.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA cidade possui também lugares de grande beleza natural, como o Canal de Castilla, que veremos num post especial.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFiz minha viagem de Madrid a Medina de Rioseco em ônibus, num trajeto de um pouco mais de 3 horas. Até 1969, a cidade esteve comunicada por uma ferrovia de via estreita que realizava o percurso de Valladolid a Medina, inaugurada em 1884. O serviço foi suprimido e atualmente somente podemos ver uma locomotiva que realizou o trajeto entre 1911 e 1930.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA antiga estação ferroviária foi transformada num Mercado, cuja estrutura principal vemos abaixo…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Parque Madrid Rio: Patrimônio Histórico

Além de sua importância ecológica, paisagística e de ócio para a população, o Parque Madrid Rio conserva em seus limites edificações históricas de grande relevância, que ficaram integrados a área do parque. Infelizmente, muitas destas construçoes foram duramente afetadas durante a Guerra Civil Espanhola (1936/1939), devido sua proximidade com as frentes de batalhas. Um exemplo é a Ermita de la Virgen del Puerto (post publicado em 13/7/2013).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEste belo templo religioso foi construído pelo grande arquiteto barroco Pedro de Ribera entre 1716 e 1718, que foi encarregado de seu projeto pelo então corregidor (uma espécie de prefeito da cidade na época, nomeado pelo rei) da Vila de Madrid, o Marquês de Vadillo, cujo sepulcro se encontra dentro da ermita.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPraticamente destruída durante a Guerra Civil, teve que ser reconstruída em 1945. Outro monumento interessante é o denominado Túnel de Bonaparte, construído por José Bonaparte, irmao do Imperador Napoleão, que governou o país entre 1808 e 1814. O túnel foi projetado pelo arquiteto Juan de Villanueva, responsável por importantes projetos históricos, como o Museu do Prado, por exemplo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste túnel tinha como finalidade servir de escapatória para o monarca francês, em caso de necessidade, ligando os jardins do Palácio Real com a Casa de Campo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA oferta cultural do parque está representado por um dos centros mais dinâmicos da cidade na atualidade, o antigo Matadouro Municipal de Legazpi (post publicado em 27/9/2013). Inaugurado em 1924, foi o principal matadouro da cidade no século XX e foi construído no estilo neomudéjar, com tijolos e cerâmica decorativa. Abaixo, vemos uma imagem panorâmica do local.

OLYMPUS DIGITAL CAMERARecentemente, tive a oportunidade de conhecer o Palácio de Cristal de Arganzuela, que fica no interior do antigo matadouro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAHoje em dia, o Palácio de Cristal se transformou numa grande estufa (invernadero, em espanhol), onde foram criados ecossistemas de diferentes partes do mundo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACasa ecossistema foi representado por uma grande quantidade de espécies características. Existem três deles, o tropical…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEcossistema subtropical…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAE ecossistema desértico…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos o edifício da Torre do Relógio, originalmente local administrativo do matadouro e atualmente sede de um órgão público.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizo a matéria com mais uma foto do Estádio Vicente Calderón, em seu último ano de vida…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

A Constituiçao de Cádiz

Um dos fatos históricos mais importantes sucedidos em Cádiz foi a promulgação da Constituição de 1812, um acontecimento fundamental na vida do país por ter sido a primeira carta magna elaborada na Espanha. Foi aprovada em plena Guerra da Independência (1808/1814), num período em que o país foi governado por José Bonaparte, irmão do imperador Napoleão.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Constituição de Cádiz foi a resposta do povo espanhol à invasão  comandada pelo imperador francês. Considerada uma das mais liberais de sua época, tornou-se conhecida como “La Pepa“, uma alusão a José Bonaparte, vulgo Pepe Botella. Apesar de sua transcendência, a constituição teve uma vida efêmera, pois foi abolida quando o monarca Fernando VII retorna de seu cativeiro na França no final da guerra, implantando o mais duro absolutismo no governo do país durante 6 anos (1814-1820). Atualmente, podemos visitar vários lugares associados a este grande momento histórico da cidade, como o Monumento à Constituição de 1812, erguido em 1912 para celebrar seu primeiro centenário.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta bela homenagem foi projetada pelo arquiteto Modesto López Otero (1885/1962) e o escultor Aniceto Marinas (1866/1953).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA Constituição de Cádiz foi promulgada no Oratório de San Felipe Neri, um templo barroco de grande relevância no panorâmico artístico de Andaluzia, por ser um dos poucos existentes construídos numa planta elíptica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO local foi declarado Monumento Histórico-Artístico em 1907, tanto por sua singularidade arquitetônica, quanto por sua importância histórica, pois tornou-se a sede da corte durante a elaboração da constituição. No exterior, várias lápides comemorativas celebram este grande momento.

OLYMPUS DIGITAL CAMERABem próximo ao Oratório situa-se o Museu Iconográfico e Histórico das Cortes e do Sítio de Cádiz, também inaugurado em 1912 como comemoração de seu primeiro centenário. O edifício foi projetado pelo arquiteto Juan Cabrera Latorre, que concebeu uma fachada de inspiração neoclássica. Acolhe abundantes objetos dos séculos XVIII e XIX, principalmente aqueles relacionados com o assédio das tropas francesas ocorrido entre 1810 e 1812. Evidentemente, conta também a história da Constituição de 1812

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro aspecto pelo qual Cádiz é conhecida internacionalmente se deve ao famoso carnaval realizado anualmente. Uma de suas maiores atrações, o desfile de fantasias, pode ser admirado no Teatro Falla, o mais importante da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta bela construção neomudéjar foi iniciada em 1884, sendo finalizada somente em 1910, pelo mesmo arquiteto do Oratório de San Felipe Neri, Juan Cabrera de Latorre. Possui um formato de ferradura, e se assemelha muito às Praças de Touros edificadas no mesmo estilo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Teatro Falla foi construído no mesmo lugar onde anteriormente se erguia um teatro feito de madeira, incendiado em 1881. Os elementos da arquitetura islâmica destacam-se na fachada do edifício…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizamos nosso passeio por esta bela cidade com uma das joias de sua arquitetura contemporânea, o Hotel Parador Atlântico, que oferece estupendas vistas de Cádiz.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAInaugurado em 1929, foi totalmente reformado há alguns anos atrás, segundo os critérios mais avançados da tecnologia construtiva. O projeto se deve ao arquiteto Luis Collarte, que enfatizou a amplitude dos espaços e o aproveitamento da luz.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA reforma do hotel levou em conta as modernas normas ambientais, com painéis solares, coletores de águas pluviais, utilização de energia renovável, etc. Tive a oportunidade, junto com minha esposa, de saborear um almoço em seu restaurante, e provar sua deliciosa gastronomia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Palácios de Antequera

A partir do séc. XVI, além da grande quantidade de instituições religiosas que se assentaram em Antequera, começaram a ser construídos também inúmeros palácios para a nobreza local. Neste post, veremos alguns deles. O Palácio dos Marqueses de la Peña de los Enamorados foi erguido a partir de 1574.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAModelo de fortaleza urbana, caracteriza-se pela austeridade de sua fachada exterior, com duas torres que servem de mirante nas esquinas do palácio. Apresenta um certo aspecto de construção mudéjar. Durante sua visita à cidade em 1862, a rainha Isabel II e o então Príncipe de Astúrias Alfonso XII se hospedaram neste palácio. No séc. XX, passou por uma grande reforma e ampliação para tornar-se a sede de um colégio interno dos padres carmelitas. No interior, vemos um belo pátio formado por colunas toscanas, reformado durante as últimas obras de restauração, e uma fonte central.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO séc. XVIII foi um período de grande atividade construtiva para as classes elitistas de Antequera, e muitos palácios foram sendo levantados. A Casa de Don Trinidad de Rojas, historiador e poeta da cidade, foi erguida nos primeiros anos do século. Possui três andares, cada qual com suas respectivas janelas. Os vãos do térreo e do andar principal foram adornados com frontoes triangulares característicos da arquitetura civil da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm dos mais importantes Palácios de Antequera pertenceu ao Marquês de Villadarías. Construído entre 1711 e 1716, destaca-se pela monumentalidade e tamanho de sua fachada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua construção foi ordenada por D.Francisco del Castillo y Fajardo, capitão geral do exército de Andalucía e Valencia durante o reinado de Felipe V, e condecorado com o título de Marquês de Villadarías. Em suas dependências foram acolhidos diversos personagens reais, como o próprio Felipe V, Fernando VI e o francês José Bonaparte.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANuma das vezes que passei diante do edifício, encontrei a porta aberta e pude olhar rapidamente pelo grande pátio de colunas do interior e tirar algumas fotos…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADe 1715 é o Palácio do Marquês de Villanueva del Castillo. Apesar do nome, foi construído pelo Marquês de Santisteban, cujo escudo vemos na fachada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPosteriormente, foi adquirido pelo Marquês de Villanueva. A fachada se caracteriza pelo emprego do tijolo e da pedra calcária, que decora a porta e o andar principal do palácio. Cada andar da estrutura possui menor altura que o imediatamente inferior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERATambém feito de tijolo e pedra calcária, a Casa do Barão de Sabasona foi levantada entre 1722 e 1724. Com 5 eixos e três andares, foi projetado pelo arquiteto Alejandro José de Vegas. Como elemento decorativo principal vemos os frontoes, que ao invés de serem triangulares como de costume, adotou o Arco Conopial, típico da arquitetura gótica. Depois que a família proprietária abandonou o palácio, foi utilizado com várias finalidades e atualmente está ocupado por um colégio público.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizamos a matéria com um palácio que, provavelmente, foi completamente reformado, adquirindo um aspecto moderno. Mas esta afirmação é mera suposição, pois não consegui encontrar nenhum dado sobre o imóvel….

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Patrimônio Histórico-Cultural do Rastro

Passear pelo Rastro de Madrid não significa apenas buscar lojas de antiguidade, ir ao famoso mercado ou aproveitar o acolhedor ambiente de suas singulares ruas e da hospitalidade de sua gente. Apesar de não ser um local turístico em relação ao seu patrimônio histórico, existem muitos lugares de interesse, que podem complementar uma visita a esta zona de Madrid. Na chamada Calle del Casino, por exemplo, situa-se um dos edifícios históricos mais importantes, o Casino de la Reina (Cassino da Rainha).

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa realidade, dito cassino é um palacete que pertenceu a um aristocrata chamado Manuel Romero, que ordenou sua construção no começo do séc. XIX. Sua lealdade  ao monarca francês José Bonaparte lhe custou o exílio depois de finalizada a Guerra da Independência e a expropriação do imóvel. Em 1817, a prefeitura de Madrid ofereceu o palácio como um presente a segunda esposa do rei Fernando VII, Isabel de Bragança.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA rainha, no entanto, não passava muito tempo no local, ao contrário de seu esposo, que aproveitava as dependências do mesmo para “encontros clandestinos ” com outras mulheres…Foi a terceira esposa do monarca, Amália de Saxônia quem o utilizou frequentemente, frustrando os planos amorosos do rei. Com o tempo, o palácio acabou recebendo outras funções, como Museu Arqueológico, Gabinete de Numismática, etc. Atualmente, sedia um centro social.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro edifício cuja função mudou radicalmente foi a Casa Encendida. Inicialmente, era a sede de uma instituição bancária, algo curioso para um edifício cuja estética se parece mais com a tipologia industrial de estilo neomudéjar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício foi construído em 1909 pelo arquiteto Fernando Arbós y Tramanti, e atualmente é uma das instituições culturais mais ativas da cidade, com uma ampla oferta cultural.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs estâncias do interior estão distribuídas por um belo pátio, e vale a pena visitar o local, pois sua programação inclui exposições, conferências, e sempre há algo de interessante por descobrir.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa Calle Ribera de Curtidores, que vimos nos posts anteriores, uma bela construção chama a atenção, a antiga Tenencia de Alcadía. Criado para albergar algumas dependências municipais da prefeitura da cidade, o edifício parece bem mais antigo do que na realidade é.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAIsso se deve à influência da arquitetura histórica utilizada em sua construção, um intento de dignificar uma zona anteriormente degradada. Foi construído em 1932 pelo arquiteto Francisco Javier Ferrero. Depois de sua função inicial tornou-se a sede do Banco de Alimentos, uma entidade assistencial encarregada de recolher alimentos para os mais necessitados, e também do desaparecido Ballet Clássico de Madrid. Apesar disso, sua vocação artística permanece, pois em seu interior funciona uma escola de dança.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADescendo a rua, vemos uma das construções residenciais mais típicas de Madrid, especialmente dos bairros de Lavapiés e do Rastro, as conhecidas Corralas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs Corralas constituem um conjunto residencial interligadas por corredores em torno a um pátio comum. Para maiores informações, recomendo a matéria publicada em 1/6/2015, quando comentei um pouco da história destas emblemáticas construções de Madrid e o modo de vida de seus habitantes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANuma das Corralas mais conhecidas do Rastro, situa-se o Museu de Artes Populares, que veremos no próximo post…

Igreja de Santiago – Madrid

No post de hoje conheceremos a história da Igreja de Santiago de Madrid. Na realidade, trata-se da continuação do post anterior, não só pela localização da igreja, situada na Plaza de Santiago, que se encontra ao lado da Plaza de Ramales, mas também devido a mesma circunstância histórica, pois como sucedeu com a Igreja de San Juan Bautista, o antigo templo dedicado ao Apóstolo Santiago também foi derrubado durante o reinado de José Bonaparte em 1810.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Igreja de Santiago era uma das mais antigas da cidade, pois se encontra documentada no Foro de Madrid, outorgado pelo rei Alfonso VIII em 1202. José Bonaparte mandou derrubar boa parte das edificações situadas na fachada oriental do Palácio Real para a construção da Plaza del Oriente, condenando ambos templos, situados próximos um do outro. No entanto, a diferença da Igreja de San Juan Bautista, o rei francês ordenou a construção de uma nova igreja dedicada ao Padroeiro da Espanha. Para tanto, encarregou ao arquiteto Juan Antonio Cuervo um projeto arquitetônico, cujo resultado podemos apreciar hoje em dia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA construção da Igreja de Santiago foi inspirada no classicismo do arquiteto Juan de Villanueva, autor do projeto do Museu do Prado, entre outros edifícios emblemáticos da capital. Apresenta uma fachada sóbria, composta por pilares feitos de granito e o resto de sua estrutura em tijolo. No centro da fachada vemos um relevo em que aparece o Apóstolo Santiago auxiliando o exército cristão do rei asturiano Ramiro I na Batalha de Clavijo, travada contra os muçulmanos no ano de 844 ( ocorrida no atual território da Comunidade da Rioja). Dentro da iconografia do apóstolo, esta intervenção milagrosa nas batalhas da reconquista, quando Santiago aparecia montado num cavalo branco para derrotar o exército inimigo, é conhecida como Santiago Matamouros.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO templo possui uma planta de cruz grega. O altar maior está presidido por um quadro que também representa a Santiago Matamouros. Realizado por Francisco Ricci, esta obra fazia parte da antiga igreja desaparecida.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEntre as colunas do retábulo foram colocadas esculturas dos denominados 4 Padres da Igreja Católica: Santo Agostinho (356/430), São Jerônimo (347/420), São Gregório Magno (540/604) e São Ambrósio (340/397).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Plaza de Santiago é o início do chamado Caminho de Santiago Madrilenho, que parte em sentido norte até a cidade de Sahagún (Castilla y León), quando então se une com o tradicional Caminho Francês. Na placa indicativa da praça, aparece o emblema desta histórica rota de peregrinação, bem como a indicação ao Convento de Uclés, situado na Província de Cuenca. Historicamente, este convento foi fundamental para a Ordem de Santiago, pois nele instalou sua sede central, e onde atualmente se guarda o importante arquivo desta ordem militar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa fachada do templo observamos elementos associados ao apóstolo, como a Cruz de Santiago e a Concha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAComo curiosidade, o arquiteto Juan Antonio Cuervo e seu sobrinho Tiburcio Pérrez Cuervo foram retratados pelo genial pintor Francisco de Goya, cujos quadros podem ser vistos no Museu de Arte de Cleveland e no Metropolitan de Nova York.