O Caminho do Norte: Parte 2

Depois de visitar Laredo, continuamos nosso trajeto pelo Caminho do Norte em direção a Santoña, que possui uma tradicional indústria pesqueira, além de ser um importante centro de turismo. Na medida em que íamos caminhando, tirei algumas fotos da cidade…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAPassamos pela Prefeitura de Santoña

OLYMPUS DIGITAL CAMERAVi alguns belos grafites decorando os muros dos edifícios…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAE descobri que a cidade possui um time de futebol centenário, o Santoña Club de Fútebol

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAo sair da cidade, estivemos percorrendo durante um bom tempo o perímetro do Centro Penitenciário de El Dueso, construído em 1907 e que teve um papel destacado durante a Guerra Civil e a época franquista, chegando a acolher 3 mil presos, entre os quais personalidades políticas e públicos. Atualmente possui cerca de 400 internos…

OLYMPUS DIGITAL CAMERASubimos um morro, que num princípio parecia complicado de percorrer, com o objetivo de chegar à praia de Noja, nosso próximo destino e local onde passaríamos a noite numa confortável pousada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO município está formado em 75 % de sua área por reservas naturais protegidas, como o Parque das Marismas de Victoria e Joyel, um dos principais locais do norte da Espanha para o avistamento de aves, além de ser uma referência em áreas alagadas, no país denominado Humedales.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAtravessamos a Ponte Romana, que apesar do nome, possui uma origem medieval. Está formada por 5 arcos, embora somente seja possível ver 3, pois os dois arcos menores dos extremos  se encontra debaixo do nível das águas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo centro de Noja se levanta a Igreja de San Pedro, uma construção de origem muito antiga, embora seu aspecto atual seja do século XVI e a torre, do século XVII. O altar maior é barroco, presidido pela imagem de São Pedro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAinda tivemos tempo de visitar o Palácio de Albaicín, que atualmente funciona como um Centro Cultural.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA origem do palácio data do século XVI, mas foi reformado entre 1914 e 1916 pelo arquiteto Leonardo Rucabado, precursor do denominado Estilo Regionalista. Uma pequena escultura me chamou a atenção, homenageando canteiros da cidade que participaram na construção do famoso claustro do Monastério dos Jerônimos de Lisboa, todos eles chamados de Juan…

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo dia seguinte saímos cedo com destino a Somo, onde pegamos um barco para chegar à Santander, capital da Comunidade da Cantábria, que será o tema de uma série de matérias a partir do próximo post.

Um Passeio por Castro Urdiales

Como vimos no último post, com a descoberta do continente americano Castro Urdiales prosperou de forma significativa através do incremento da atividade marítima, com notórias consequências sobre a paisagem urbana da cidade. Um passeio pelo centro histórico permite observar alguns resquicios das reformas urbanas realizadas a partir do século XVI, como a Praça do Ayuntamiento, local central da vila.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPresidindo a praça situa-se a Casa Consistorial, edifício sede da prefeitura local.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício atual é de 1755, e foi projetado pelo arquiteto Antonio de la Vega, menos o remate da torre central, realizada pelo arquiteto nascido na cidade Eladio Laredo, personagem fundamental na revitalização urbana que se deu no final do século XIX e princípio do XX.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs reformas urbanas realizadas a partir do século XVI proporcionaram a chegada do saneamento básico à cidade, além da construção de fontes públicas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACastro Urdiales formava parte, junto com outras cidades da costa da Cantábria, da denominada Quatro Vilas da Marinha de Castilla, fornecendo homens e barcos de guerra para muitas das disputas e conflitos bélicos em que a Espanha participou ao longo dos séculos. No século XIX, Castro Urdiales foi praticamente destruída pelas tropas francesas sob a o comando do General Foix. Parte dos habitantes conseguiram escapar em naves inglesas, mas o número de vítimas foi enorme, como podemos ver neste monumento comemorativo aos caídos durante a conquista francesa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA partir do final do século XIX, Castro Urdiales transformou-se num local ideal para as férias de verão de muitos habitantes do país, graças as belas praias que possui e as paisagens que circundam a cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1909, o rei Alfonso XIII concedeu o título de cidade a Castro Urdiales, e muitas das construções que contemplamos hoje em dia estão relacionadas a este período histórico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAInteressantes construções foram realizadas no final do século XIX e princípio do século XX devido a esta nova fase de crescimento econômico, algumas das quais podemos admirar no Paseo Marítimo, como o Edifício Salvarrey.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício foi projetado em 1901 pelo arquiteto Severino Achúcarro, que encarregou a direção das obras ao seu discípulo Leonardo Rucabado, transformando o edifício num dos mais representativos do início do século XX, realizado com influências modernistas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAMuitos palácios foram edificados nesta época, segundo a corrente eclética em voga no momento, como o chamado Chalet de San Martín, inspirado na arquitetura inglesa. O edifício foi construído em 1900 pelo arquiteto de Bilbao Gregorio de Ibarreche (1864/1933), e foi catalogado como Bem de Interesse Cultural.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

 

Casa de Allende – Madrid

Um dos edifícios mais interessantes do Centro Histórico de Madrid, a Casa de Allende é uma construção única situada na Plaza de Canalejas, esquina com a Carrera de San Jerónimo, a poucos metros da Puerta del Sol.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício foi projetado pelo arquiteto Leonardo Rucabado e construído entre 1916 e 1920 para um promotor imobiliário da cidade de Bilbao, chamado Tomás de Allende.

OLYMPUS DIGITAL CAMERALeonardo Rucabado foi um arquiteto fundamental da denominada Arquitetura Regionalista, e a Casa de Allende representou sua principal obra na capital. O edifício destaca-se por sua riqueza decorativa, presente em elementos associados à história espanhola, como a concha relacionada ao Caminho de Santiago, que vemos acima, e os belíssimos balcões de ferro. Outra figura, no caso relacionada à Arte Ibérica, que podemos admirar na fachada do edifício, é a famosa Dama de Elche, considerada um ícono da Arqueologia Espanhola.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta escultura de finais do século V e princípio do século IV aC, foi encontrada casualmente na zona arqueológica de La Alcudia, situada a poucos quilometros da cidade de Elche, e pode ser vista no excepcional Museu Nacional Arqueológico, em Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro elemento arquitetônico de destaque é a Torre do edifício, decorada com cerâmicas realizadas por Daniel Zuloaga (1858/1921), um dos renovadores mais importantes da arte realizada com este tipo de material na história do país.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA Casa de Allende foi construída como um edifício residencial. No entanto, durante um bom tempo ficou conhecida como Edifício Credit Lyonnais, pois no andar térreo albergava a sede desta instituição financeira.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa construção do edifício foi empregada formas típicas da Arquitetura Tradicional Espanhola, principalmente da Cantábria, terra natal do arquiteto, seguindo os princípios da corrente regionalista de finais do século XIX. Neste aspecto, sobressai na fachada que dá para a Carrera de San Jerónimo um magnífico mirador (mirante, em português) totalmente realizado em madeira.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA Plaza de Canalejas recebeu este nome em homenagem a José de Canalejas (1854/1912), um famoso político liberal espanhol, que foi assassinado por um anarquista em plena Puerta del Sol.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizamos a matéria com outras imagens da Casa de Allende

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Edifícios de Madrid – Parte 3

Situado junto ao Paseo de la Castellana e próximo ao Santiago Bernabeu, no coração financeiro da capital espanhola, a Torre Picasso destaca na paisagem madrilenha por sua altura. De fato, no momento de sua construção, chegou a ser o arranha-céu mais alto do país, com 47 andares e 157m, status perdido com a construção de um hotel em Benidorm (Província de Alicante) e as denominadas 4 Torres, também em Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

O edifício foi projetado pelo arquiteto americano de origem japonesa Minoru Yamasaky, autor do desaparecido World Trade Center de NY, em 1974. A construção foi iniciada apenas em 1982, sendo inaugurado 6 anos depois.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Sua estrutura combina o concreto armado em sua base com pilares e vigas metálicas. Possui 18 elevadores e trabalham em seus escritórios aprox. 6 mil pessoas. Abaixo, vemos uma panorâmica da praça onde se localiza.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAPróximo à Torre Picasso, encontramos o Palácio de Congressos, que acolhe numerosos eventos durante todo o ano. Sua construção foi finalizada em 1970 pelo arquiteto Pablo Pintado y Riba, e chama a atenção por sua fachada, decorada por uma magnífica obra mural, colocada em 1980 pelo artista Joan Gardy Artigas, segundo o desenho original de Joan Miró. O mural está constituído por 7056 peças de cerâmica, e converteu-se no segundo maior de seu estilo em todo o mundo, somente superado pelo existente na cidade alemã de Wiesbaden, projetado pelo próprio Miró.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

No centro da cidade, precisamente na Praça Canalejas, também conhecida como a das 4 ruas, pela quantidade de vias que a atravessam, existem belos e emblemáticos edifícios. A chamada casa de Tomás Allende é um deles.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConstruído como edifício residencial entre 1916/1920, é uma bela amostra da chamada arquitetura regionalista vigente na segunda década do séc. XX.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAProjetado pelo arquiteto Leonardo Rucabado, foi conhecido também pelo nome de edifício do Crédito Lyonnais, entidade financeira que estava instalada no seu andar inferior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERABem em frente, situa-se o edifício do antigo Banco Hispano Americano, projetado pelo mesmo arquiteto do Banco de Espanha, Eduardo Adaro. Iniciado em 1902, o edifício foi inaugurado em 1905, e foi a última obra do arquiteto, falecido em 1906. Segundo o costume da época, os andares inferiores estavam destinados aos negócios e ao trabalho, enquanto os superiores acolhiam os apartamentos residenciais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Na fachada, observamos a simetria e os recursos construtivos e decorativos clássicos, como pilastras, colunas e esculturas. Duas destas últimas adornam a portada, representando o cálculo e a economia. Atualmente, o imóvel pertence ao Banco Santander.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEntre ambos edifícios, um que nao conheço o nome, mas que é igualmente belo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizamos o post com um curioso e belo edifício do séc. XIX, mas cujo detalhe revela uma contribuição bastante contemporânea. O proprietário do edifício encarregou ao artista Jack Babiloni, premiado em vários eventos internacionais, a execução de desenhos sobre o muro branco.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo total, são 900 metros quadrados de frescos, com 68 desenhos, realizados com apenas 4 cores: preto, azul, amarelo e ocre. O trabalho possui até um nome, “Tudo é felicidade”. Realmente, foi o que senti, quando por acaso o vi pela primeira vez…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA