La Alberca – Província de Salamanca

Viajar pelo interior da Espanha é uma experiência inesquecível, pois possibilita conhecer lugares encantadores, como os pequenos povoados, aqui denominados Pueblos, abundantes por todo o país. Alguns destes povoados, apesar de seu reduzido tamanho, possuem uma valioso patrimônio histórico-artístico. Outros se caracterizam por suas peculiaridades e por serem lugares realmente pitorescos, como o povoado de La Alberca, situado numa região serrana ao sul da Província de Salamanca, uma das províncias que formam a Comunidade de Castilla y León.

OLYMPUS DIGITAL CAMERALocalizada numa região de grande beleza natural, a denominada Sierra de Francia, neste povoado não veremos castelos, palácios ou belas igrejas, pois La Alberca é conhecida principalmente por sua interessantíssima arquitetura popular tradicional.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERACom pouco mais de mil habitantes, La Alberca foi o primeiro povoado da Espanha em receber o título de Monumento Nacional, em 1940. A partir deste momento, o povoado, antes conhecido apenas por curiosos viajantes, alcançou grande popularidade e prestígio, sendo frequentado por milhares de turistas que a visitam anualmente.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA beleza e a singularidade deste pueblo foi divulgada por personalidades do mundo artístico como o cineasta Luis Buñuel (1900/1983) e por intelectuais famosos, como o escritor e filósofo espanhol Miguel de Unamuno (1864/1936), cujo retrato aparece decorando uma das casas do povoado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERATive o privilégio de conhecer La Alberca num passeio de fim de semana organizado pelos professores de história Rafael (conhecido como “Rafa”) e Fernando, cujas aulas sobre a história de Madrid pude presenciar durante dois anos em cursos que realizei na capital espanhola. Rafa foi nosso guia na excursão, brindando as cerca de 40 pessoas que faziam parte do passeio com seus amplos e profundos conhecimentos sobre história, arte e arquitetura.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO povoado de La Alberca localiza-se numa das zonas mais úmidas do país, e seu nome procede do artigo árabe “Al” com o termo de origem hebraico “Bereka”, significando “lugar das águas”. Foi habitada desde tempos remotos por tribos pré-romanas, os celtíberos, como demonstram os restos de um antigo castro, como são conhecidos os assentamentos deste povo, sobre o qual se construiu o povoado de La Alberca.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEntre os séculos XII e XIII, o local foi repovoado por ordens do Rei Alfonso IX de León, principalmente por franceses, justificando desta forma a presença de inúmeras palavras na região de origem francesa ou relacionadas ao país vizinho (Sierra de Francia, por exemplo).

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo século XV, o monarca Juan II concedeu o povoado à Casa de Alba, transformando-se num senhorio. Esta condição permaneceu até 1834, quando  finalmente os senhorios foram abolidos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERALa Alberca foi edificada sem nenhum tipo de planificação urbana, e suas ruas, praças e casas se adaptaram às condições geográficas do local, uma montanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMuitos consideram La Alberca como o Pueblo mais belo da Espanha, e razões não faltam para tanto. De fato, aparece sempre nas listas dos povoados mais bonitos do país.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA No próximo post, faremos um passeio pelo pueblo, e vocês terão a oportunidade de conhecê-lo com mais profundidade…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Anúncios

Torre de Madrid

Um dos grandes projetos arquitetônicos da cidade de Madrid na segunda metade do século XX, a Torre de Madrid situa-se num dos lugares mais emblemáticos da capital, a Plaza de España.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAProjetado pelos irmaos Julián e Joaquín Otamendi, que foram encarregados pela Companhia Imobiliária Metropolitana para sua execução, o edifício foi construído entre 1954 e 1960, e bateu vários recordes com seus 142m de altura e 34 andares.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAQuando foi finalizada, a Torre de Madrid se converteu no edifício mais alto da cidade e até 1982 (ano da construção da Torre das Comunicações) ostentou o recorde de mais alto da Espanha. Nos anos 60 havia se transformado no mais alto da Europa e durante muitos anos o edifício feito de concreto armado mais alto de todo o mundo. Nos dias atuais, é o sexto mais alto da capital.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO projeto construtivo constava de cerca de 500 lojas, um hotel e um cinema e foi equipado com 12 elevadores, cujos modelos eram os mais avançados da época em relação à velocidade. Atualmente, a Torre de Madrid combina apartamentos residenciais em suas partes central e superior, e oficinas nos andares inferiores.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEntre seus mais ilustres moradores, destaca o famoso cineasta espanhol Luis Buñuel. Devido ao solo arenoso da Plaza de España, o edifício é alvo de constantes reformas de fortalecimento em seus alicerces, para que sua rígida estrutura permaneça de pé.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAExiste um novo projeto para a construção de um hotel de luxo nos primeiros noves andares da torre…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Dalí no Museu Reina Sofia

Incontestavelmente, Salvador Dalí (Figueres, Província de Gerona, Catalunha: 1904/1989) foi um dos artistas mais originais e excêntricos do século XX. Mestre do Surrealismo, soube como nenhum outro autopromover-se, e a fama adquirida em sua vida foi imensa. No Museu Reina Sofia podemos conhecer várias etapas de sua genial criação artística, além de sua fase mais conhecida, a surrealista. No post de hoje veremos algumas das obras anteriores à época surrealista, igualmente realizadas com grande talento, sensibilidade e qualidade artística. Todas elas foram realizadas na década de 20 do século passado. De 1922 a 1928, Dalí desenvolveu sua fase cubista, e em 1923 realizou um Autoretrato neste estilo, situando sua cabeça no centro da composição, reconhecível entre as complicadas linhas abstratas que constituem o resto do corpo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm ano antes, em 1922, Salvador Dalí passa a residir em Madrid, mais precisamente na Residência dos Estudantes (matéria publicada em 26/8/2015), onde conhece e inicia sua amizade com o poeta Federico Garcia Lorca e o cineasta Luis Buñuel, entre outros. Estes personagens fundamentais da Arte Espanhola do século XX formaram um ativo grupo intelectual. Fruto do contato estabelecido entre o cineasta e o pintor foram os roteiros para dois filmes surrealistas fundamentais, Um Cão Andaluz (1929) e A Idade de Ouro (1930). Além do mais, Dalí realizou um retrato de Buñuel em 1924, quando abandona os critérios cubistas de suas obras anteriores, aproximando-se da estética clássica imperante na Europa naquele momento. No entanto, a estrutura do quadro recorda as formas cubistas, destacando a forte personalidade de Luis Buñuel.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAInfluenciado pelo artista uruguaio Rafael Barradas, que havia introduzido em 1918 o Futurismo e o Cubismo nas correntes vanguardistas espanholas, o pintor catalão realiza o quadro Gitano de Figueres (1923). Para alguns historiadores, o interior do espaço onde está representado o personagem, um cigano, poderia ser uma das salas da Residência dos Estudantes, graças aos quadros situados detrás do personagem e a permanente desordem do local, como era habitual…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro quadro que mostra claramente as influências das correntes europeias na fase inicial do pintor, como o Cubismo e a denominada Pintura Metafísica Italiana, é esta Natureza Morta (1924), realizada para a famosa  Exposição da Sociedade de Artistas Ibéricos realizada em 1925 no Parque do Retiro de Madrid. Depois, presenteou a Garcia Lorca com este quadro, que o conservou até sua morte.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1925, a grande influência exercida por Garcia Lorca marca a produção artística de Dalí. Realiza o quadro intitulado Pierrot tocando la guitarra, onde confluem 4 elementos de distintas procedências, que afetaram a obra do artista nesta década: a estruturação cubista, o volume tomado da Pintura Metafísica, o gosto pela linha, próprio da produção pictórica de Lorca, e a herança clássica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERATambém neste ano, Salvador Dalí pinta uma série de quadros em que retrata a sua irmã Anna María Dalí, como neste Retrato de mi hermana

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos a Muchacha de Espaldas

OLYMPUS DIGITAL CAMERADalí retratou a sua irmã ao menos em 12 obras, das quais se considera uma obra prima o quadro Muchacha en la ventana. Salvador Dalí tinha apenas 20 anos quando realizou esta obra de grande uniformidade cromática e simplicidade compositiva. Representa a sua irmã de costas na casa de férias que a família possuía no belíssimo povoado de Cadaqués (Província de Gerona, ver post publicado em 1/9/2013), onde a muchacha nos introduz na paisagem que ela contempla.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo post, veremos alguns dos quadros surrealistas de Dalí, que podem ser contemplados numa visita ao Museu Reina Sofia de Madrid

Museu de Artes e Tradições Populares – Parte 2

Está em vigor uma interessante exposição no Museu de Artes e Tradições Populares de Madrid, que nos permite conhecer um pouco das inúmeras manifestações culturais do povo espanhol. Fotos, peças e objetos diversos que retratam as costumes e tradições de sua gente, além das festividades habituais que se celebram durante o calendário anual. Uma das mais curiosas acontece em Aragón, na Província de Teruel, onde vários povoados da denominada Comarca de Bajo Aragón celebram a semana santa com milhares de tambores, um espetáculo magnífico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA tradição de tocar o tambor e o bombo parece que se originou na Idade Média, com a chegada das Ordens Militares, que trouxeram os instrumentos de percussão. Cada pueblo possui sua forma característica de tocar os instrumentos, bem como sua vestimenta própria. Existe inclusive um itinerário turístico chamado Rota do Tambor, onde podemos conhecer vários pueblos da comarca. Em um deles, Calanda, nasceu o cineasta Luis Buñuel, que sempre recordava esta genuína tradição de sua cidade. A Festa do Tambor foi qualificada de Interesse Turístico Internacional por sua importância e singularidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra festa de grande devoção popular envolve o santo padroeiro de Madrid e também dos agricultores, San Isidro Labrador. Realizada no dia 15 de maio, milhares de pessoas se reúnem na Ermita de San Isidro em Madrid para beber da milagrosa água associada ao santo e comer doces típicos. Durante uma semana, são promovidas na cidade uma grande quantidade de atividades de todos os tipos, exposições, concertos, touradas, etc. San Isidro viveu no séc. XII, mas foi canonizado somente em 1622 pelo Papa Gregório XV, durante a inauguração da Praça Maior de Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa Província de Córdoba, se realiza a Festa dos Muchileros, em honra ao nascimento do Menino Jesus, no dia 24 de dezembro. Os meninos dos povoados da região se vestem de muchileros e saem cantando pelas ruas, enquanto as meninas elaboram doces, que depois são saboreados pelos demais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo povoado de Useras ocorre, também na semana santa, uma peregrinação que remonta ao período em que viveu San Vicente Ferrer, quando a Peste Negra vitimou a milhões de pessoas. Muitos começaram a seguir as predicações do santo, fazendo promessas e peregrinações penitenciais. Além do mais, eram obrigados ao voto de silêncio e a deixar a barba crescer durante um mês…

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa presente exposição, foram exposto diversos objetos relacionados ao modo de vida tradicional e aos costumes populares de diversas regiões da Espanha, como uma singela parteira de cerâmica, proveniente do povoado de Triana, situado na Província de Sevilha. Este objeto remonta à época em que muitas mulheres davam a luz em casa, algo que ainda sucede em muitas partes do mundo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos simples exemplares de berços de madeira, utilizados antigamente no País Vasco.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlgumas peças estão relacionadas ao casamento, como esta Jarra, característica do povoado de Guadíx, na Província de Granada. Profusamente decorada, esta jarra feita de argila cozida possui um grande valor simbólico, como um presente oferecido a noiva, e onde os convidados depositam dinheiro ao casal. Por isso, este objeto chamado de Jarra Accitana é também conhecido como Jarra da Noiva.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANas cerimônias fúnebres do País Vasco, existe uma tradição de manter aceso um objeto chamado Argizaiola, em memória ao defunto. A cera é enrolada num objeto de madeira e permanece acesa durante as celebrações.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlgumas peças estão vinculadas ao trabalho no campo, que são elaboradas com esmero, como as que vemos a seguir. Estes objetos são representativos da Arte Pastoril, e são fabricados pelos pastores durante o tempo em que o gado pasta pelos campos. Depois são oferecidos como presentes a noiva ou esposa, que esperam seu regresso.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs Carlancas são curiosos utensílios utilizados como proteção dos cachorros que vigilam os rebanhos de ovelhas. Feitos de ferro ou coro, são colocados no pescoço do animal para protegê-los de possíveis ataques de lobos. Este hábito remonta a Idade Média…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAInstrumentos típicos também podem ser admirados na exposição, como o Chicotén, presente na zona dos Pirineus. Da família dos Cordófonos, é fabricado em madeira de nogal e suas cordas são feitas com tripas de boi. Consta de uma caixa de ressonância e 6 cordas, e normalmente é acompanhado da flauta, sendo que ambos instrumentos são tocados simultaneamente pela mesma pessoa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFica aqui o convite para que todas as pessoas que venham a Madrid conhecer este desconhecido centro cultural, um complemento excelente durante uma visita ao Rastro.

Residência de Estudantes – Madrid

A matéria de hoje está dedicada a uma das instituições culturais mais importantes de Madrid do século XX, a chamada Residência dos Estudantes. Fundada em 1910 pela Junta para a Ampliação de Estudos, tanto a residência, quanto a própria associação foram produtos das ideias renovadoras da Instituición Libre de Enseñanza (Instituição Livre de Ensino), criada em 1876 por Francisco Giner de los Ríos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua filosofia estava baseada na complementação do ensino universitário, através da criação de um ambiente cultural e de convivência adequados para os estudantes. Por isso, propiciou um diálogo permanente entre os diversos campos culturais, sejam artísticos ou científicos, atuando como um centro de recepção das Vanguardas Internacionais e transformando-se num foco difusor da modernidade no país.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA partir de 1915, sua sede definitiva estabeleceu-se na Colina de los Chopos, num conjunto de edifícios modernos de inspiração neomudéjar. Até 1939, foi considerado num dos principais núcleos da modernização científica e educativa da Espanha. Em seu período inicial, acolheu a grandes personagens da cultura espanhola, entre os quais Luis Buñuel (cineasta), Salvador Dalí (pintor) e Federico García Lorca (poeta), que conviveram num mesmo momento na Residência dos Estudantes. Com esse “time” podemos imaginar o grau de intercâmbio e criação artística que se desenvolveu no lugar. Outros residentes famosos, de equivalente importância na cultura do país foram, entre outros, Miguel de Unamuno (1864/1936: filósofo, poeta e dramaturgo), Manuel de Falla (1876/1946: compositor), José Ortega y Gasset (1883/1955: filósofo e político) e Santiago Ramón y Cajal (1852/1934: médico e cientista).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA liberdade que gozavam os residentes causava admiração em todos aqueles que a visitavam. Dispunha de uma rica biblioteca, com cerca de 16 mil livros, vários laboratórios e aulas de idiomas gratuitas. Abundantes também eram os concertos realizados em suas salas, hoje transformadas em locais para conferências.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO prestígio da Residência dos Estudantes se incrementou ainda mais quando grandes nomes da cultura internacional foram convidados para realizarem exposições, dar conferências ou simplesmente comer juntos aos famosos residentes. Algumas das personalidades convidadas foram Paul Valéry, Albert Einstein, Igor Stravinsky, Marie Curie, Le Corbusier, só para citar alguns.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADe importância fundamental foi o trabalho editorial realizado na instituição, pois nela foram publicadas obras de Ortega y Gasset, Miguel de Unamuno, Antonio Machado, etc.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACom a Guerra Civil, as atividades na Residência dos Estudantes terminaram de forma abrupta. O edifício converteu-se em hospital durante a guerra, uma maneira de salvar suas instalações e a biblioteca. Depois, funcionou como orfanato e quartel. Durante a Ditadura de Franco, muitos dos principais professores foram forçados ao exílio. Em 1843, os livros da biblioteca foram levados a Universidade Complutense de Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA partir de 1986, os edifícios foram restaurados a fim de recuperar o velho espírito e as atividades culturais do centro. Em 2007, a Residência dos Estudantes foi declarada Patrimônio Europeu.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAtualmente uma fundação privada e regida pelo Conselho Superior de Investigações Científicas, dedica-se à recuperação da memória da denominada Idade de Prata da Cultura Espanhola (1868/1936), através de exposições frequentemente realizadas e atos públicos. Abaixo, finalizamos com uma foto de um dos edifícios que serviram como residência de tantos personagens capitais da Espanha do séc. XX, cujo legado perdura hoje e sempre…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Hospital Tavera – Toledo

O patrimônio histórico e artístico da cidade de Toledo é tao extenso e variado que existe uma rota cultural denominada Toledo Olvidada (Toledo Esquecida), composta por uma série de lugares de interesse que norrmalmente passam desapercebidos pela maioria das pessoas. O Hospital de Tavera é um deles. Uma das causas do seu desconhecimento é que está situado extramuros da cidade (mas bem próximo à Porta de Bisagra, o principal acesso ao centro histórico).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Hospital de Tavera é considerado o monumento renascentista mais importante de toda a cidade e foi construído entre 1541 e 1603 por iniciativa do Cardeal Tavera, Arçobispo de Toledo.  Dedicado a Sao Joao Batista, serviu também como panteao para o cardeal. Sua construçao se insere no programa de renovaçao urbana que o círculo de humanistas que rodeavam o Imperador Carlos I projetou para adequar a cidade no seu papel de Capital Imperial do reino.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO fato de estar situado na parte externa das muralhas fez com que fosse conhecido como “Hospital de Afuera”, pois intramuros já existia o Hospital de Santa Cruz. O enorme edifício foi construído por Alonso de Covarrubias (1488/1570), introdutor da estética renascentista em Toledo, sendo sucedido posteriormente por Nicolás Vergara. O aspecto da construçao é similar a de um palácio renascentista florentino, com exceçao da fachada, edificada na segunda metade do séc. XVIII, e rematada por uma imagem de Sao Joao Batista.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO conjunto está formado por dois pátios gêmeos com dois níveis cada, que se conectam por uma arcada, e o palácio-museu, que inclui parte do antigo hospital, além da igreja.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos o nível superior de um dos pátios.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA igreja apresenta apenas uma nave. Abaixo, vemos uma foto interior da cúpula, cujo aspecto exterior podemos ver na primeira foto da matéria.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADebaixo da cúpula está situado o sepulcro do Cardeal Tavera, obra realizada em mármore de Carrara por Alonso Berruguete (Paredes de Nava-1490/Toledo-1561). Este escultor castelhano, filho do pintor Pedro Berruguete, é um dos referentes da Escultura Renascentista Espanhola. Em 1561, faleceu num dos quartos do próprio Hospital de Tavera.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAo contrário do habitual, o sepulcro nao está adossado à parede, podendo ser admirado em toda sua perspectiva.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Cardeal Tavera faleceu em 1545 na cidade de Valladolid e seu corpo foi levado ao hospital que fundou. Uma das condiçoes para a execuçao do sepulcro é que fosse similar ao do Cardeal Cisneros, situado em Alcalá de Henares. O rosto do cardeal possui uma configuraçao extremamente realista, pois foi fielmente copiado de uma máscara mortuária. Este sepulcro é considerado uma das obras primas da Arte Funerária Espanhola.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos o retábulo central da igreja.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma das grandes obras artísticas do hospital é o retábulo lateral da igreja, projetado por El Greco e realizado por seu filho, Jorge Manuel.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo Museu do Hospital de Tavera estao expostas numerosas obras de arte de grande valor. Entre outros, podemos admirar quadros do mencionado El Greco, José de Ribera, Tintoretto, Ticiano, Zurbarán, etc. Abaixo, vemos um retrato do Cardeal Tavera, realizado entre 1608/1614.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAtualmente, o edifício é uma propriedade da Casa Ducal de Medinaceli. O Hospital de Tavera foi utilizado como cenário de vários filmes legendários, como Viridiana e Tristana, ambos de Luis Buñuel, e a superproduçao Os Três Mosqueteiros, de Richard Lester.

Pueblos de Aragón – Parte 4

Hoje prosseguiremos com a série de posts dedicados aos pueblos da Comunidade Aragonesa. O primeiro deles é Alcaniz, capital da comarca de Bajo Aragón, situada na Província de Teruel. Seu grande destaque é o castelo, que foi cedido no ano de 1179 à Ordem de Calatrava, a primeira ordem militar do país, pelo rei Alfonso II.

Alcaniz1Parte de sua estrutura foi transformada na rede hoteleira dos Paradores Nacionais, e um de seus encantos é a decoração pictórica de época gótica que ainda se conserva.

Alcaniz3Alcaniz4Alcaniz2

Próximo à Alcaniz, a cidade de Calanda é o berço de um dos grandes cineastas do séc. XX: Luis Buñuel. Além disso, faz parte da chamada Rota do Tambor e do Bombo, atração popular realizada na semana santa, que congrega a centenas de tocadores destes instrumentos, produzindo algo similar ao carnaval brasileiro.

Existem outros pueblos que também se tornaram conhecidos por terem sido a cidade natal de personagens ilustres da história. Tal é o caso de Fuendetodos, localizado na Província de Zaragoza. Nele, nasceu em 1746, um dos aragoneses mais conhecidos internacionalmente, e um gênio da arte universal: Francisco de Goya y Lucientes.

Fuedentodos3Fuedentodos4

Sua casa foi convertida em museu e declarada Monumento Histórico-Artístico em 1982. Construída a princípios do séc. XVIII, a casa recria os ambientes de uma típica residência da época. Por todos os lados, existe uma referência ao genial pintor. A escassos metros da casa, localiza-se o Museu dos Gravados. Inaugurado em 1989, exibe a obra gráfica do artista e sua técnica de execução.

Fuedentodos1Fuedentodos2Fuendetodos está situada na comarca de Belchite, cuja capital, situada a 19 km de distância, tornou-se conhecida por motivos menos nobres. A denominada Belchite velha foi destruída em 1937 durante a Guerra Civil Espanhola, e suas ruínas ainda recordam os horrores da contenda. Arrasada, a população abandonou a cidade, e a nova Belchite foi reconstruída a 500m das ruínas.

Belchite1Belchite2Utebo, também um pueblo da Província de Zaragoza, é conhecida por possuir uma das torres de estilo mudéjar mais belas de toda a comunidade. Ela é parte integrante da Igreja de N.Sra da Asunçao, construída em duas fases: a primeira, do séc. XVI, em que foi levantada a torre gótica-mudéjar e a segunda, do séc. XVIII, que incorporou elementos barrocos.

Utebo2Utebo1A torre foi apelidada de Torre dos Espelhos, devido à decoração de cerâmica e os mais de 8000 azulejos que a compõem. Sua beleza fez com que fosse o monumento escolhido para representar a comunidade no interessante Pueblo Espanhol de Barcelona, em que foram realizadas réplicas de monumentos que simbolizam cada comunidade do país.

DSC01005