Belos Edifícios de Córdoba

Depois de uma extensa série de matérias, chego ao final dos posts dedicados à maravilhosa cidade de Córdoba. Neste último, veremos alguns dos mais belos edifícios de seu centro histórico, um conjunto de construções representativas das correntes ecléticas e vanguardistas da arquitetura, que se desenvolveram no final do século XIX e primeira metade do século XX. Na Plaza de las Tendillas, em frente ao monumento em homenagem ao “El Gran Capitán”, localiza-se o edifício da Unión y El Fénix, pertencente a esta companhia de seguros espanhola e decorado em sua parte superior com uma escultura que simboliza a ave mitológica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERABem próximo a este edifício, vemos este outro, um exemplo da corrente Art Decô, que irrompeu na arquitetura entre as décadas de 20 e 40 do século passado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlguns edifícios adotaram uma decoração com formas modernistas, como vemos abaixo, inspirados na natureza…

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo edifício abaixo, o requinte decorativo foi incorporado tanto em sua fachada exterior, quanto no interior da construção…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAMuitos edifícios foram ornamentados com elementos inspirados na arquitetura islâmica, de tanta importância na cidade…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA seguir vemos detalhes de um edifício cuja fachada foi totalmente ornamentada com elementos oriundos da Arte Muçulmana

OLYMPUS DIGITAL CAMERANeste outro a decoração foi realizada à base de cerâmicas, cuja técnica tradicional na Espanha foi trazida pelos árabes….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos o Teatro Gongora, construído inicialmente como um cinema pelo arquiteto madrilenho Luis Gutiérrez Soto na década de 20 do século passado. Fechado em 1997 por seu péssimo estado, foi reformado e reaberto em 2011 como um espaço teatral.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa sequência, publico fotos de outros belos edifícios da cidade, que chamaram minha atenção em meus passeios pela cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEspero que tenham gostado desta série, cujo objetivo principal foi a divulgação dos principais monumentos históricos de Córdoba, seus costumes e locais de encanto, desejando que vocês possam conhecer algum dia esta cidade imprescindível, cujo patrimônio histórico-artístico foi reconhecido pela Unesco como Patrimônio da Humanidade em três de suas principais atrações, a Mesquita-Catedral, o Centro Histórico e os Pátios Cordobeses.

Anúncios

Aeroporto de Barajas – Madrid

A Espanha é um dos países mais visitados de todo o mundo. Em 2016, ficou em segundo lugar, juntamente com os Estados Unidos, e recebeu aproximadamente 75 milhões de turistas ao longo do ano. O país que mais recebeu visitantes foi a França, com cerca de 82 milhões. As pessoas que aterrizam em Madrid chegam à capital espanhola pelo  Aeroporto Adolfo Suárez-Barajas, uma das portas de entrada a Europa desde o Brasil. O Aeroporto de Madrid está situado no Distrito de Barajas, na zona nordeste da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm relação ao número de passageiros, o Aeroporto de Madrid é o primeiro do país, o quinto da Europa e o vigésimo quarto do mundo (50 milhões de passageiros em 2016, dos quais 36 milhões estrangeiros e 14 milhões de turistas nacionais). É considerado o aeroporto europeu com a maior quantidade de conexões com a América Latina e base de operações da Companhia Aérea Ibéria, empresa espanhola dominante no aeroporto, com quase a metade do total de passageiros.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Aeroporto foi aberto ao tráfego aéreo em 1931, e seu projeto construtivo foi realizado pelo arquiteto Luis Gutiérrez Soto, de grande importância na paisagem urbana de Madrid. A primeira linha aérea regular no aeroporto foi estabelecida pela empresa aérea do serviço postal espanhol (LAPE), com um vôo entre Madrid e Barcelona. Ao longo dos anos, o aeroporto foi ampliado inúmeras vezes, devido à saturação de passageiros a que foi submetido, verificado principalmente a partir do boom turístico sucedido no país a partir dos anos 60. Em 1953 se constrói o terminal nacional, atual T2.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANos anos 70, com a chegada dos Boeings 474, o aeroporto alcança a cifra de 4 milhões de passageiros ao ano e inicia a construção de um terminal internacional, atual T1. Em 1974, Iberia inaugura a Ponte Aérea Madrid-Barcelona, que atualmente possui a maior quantidade de vôos semanais de todo o mundo unindo duas cidades.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Aeroporto Internacional de Madrid sempre foi conhecido pelo nome do distrito onde se localiza (Barajas), mas em 2014 passou a ser chamado de Aeroporto Adolfo Suárez-Barajas, em homenagem ao primeiro presidente do governo da Espanha depois da restauração da democracia, falecido em 23/3/2014. Atualmente, possui 3 torres de controle e 4 terminais mais um satélite (T1,T2,T3,T4 e T4S), um terminal exclusivo para cargas e outro executivo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm serviço regular de ônibus gratuito une os diversos terminais do aeroporto.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 2015, a rota internacional mais movimentada do aeroporto foi a que liga Madrid com Londres (Heathrow), com mais de 1 milhão e trezentos mil passageiros no ano. A linha Madrid-São Paulo (Guarulhos) ficou em décimo terceiro lugar, com cerca de 680 mil passageiros.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADesde o centro de Madrid existem várias opções de transporte ao Aeroporto. A linha 8 da Rede Metroviária da cidade possui estações nos 4 terminais do aeroporto. O custo é de 5 euros (2 euros do bilhete mais 3 euros de suplemento obrigatório para aceder ao aeroporto).

20151028_120016OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Aeroporto de Madrid possui também linhas de trem para as estações ferroviárias de Atocha e Chamartín, as duas principais da cidade (linha C-1). Desde o centro da cidade existem ônibus que conectam com o aeroporto. De táxi, o valor é de aproximadamente 30 euros do centro ao aeroporto.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo post, publicarei uma matéria sobre o Terminal 4 (T4) do Aeroporto de Madrid, de grande beleza e inovação arquitetônica.

Ministério del Aire – Madrid

Na movimentada Plaza de Moncloa ergue-se solene e imponente o Edifício do Ministério del Aire, correspondente ao Ministério da Aeronáutica no Brasil (o termo aeronáutica é utilizado na Espanha principalmente em relação a aviação civil).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA praça é dominada pelas grandes dimensões desta construção. Antigamente, no mesmo local se encontrava a Prisão Modelo, construída pelo rei Alfonso XII em 1883. Depois de finalizada a Guerra Civil em 1939, a prisão foi derrubada, e o espaço que se abriu foi usado para a construção do Quartel General del Aire (Quartel Geral do Ar, em tradução livre…).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício foi projetado pelo arquiteto Luis Gutiérrez Soto em 1951. Sua simetria, horizontalidade e proporção foram inspiradas no Monastério de El Escorial, um referente da arquitetura renascentista espanhola do séc. XVI, realizado por Juan de Herrera. Por este motivo, o Edifício do Ministério del Aire é um exemplo da denominada arquitetura Escorialense ou Herreriana, em que a austeridade decorativa é uma de suas principais características. Não por acaso, este edifício foi apelidado de “El Monastério del Aire”…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPossui uma planta retangular com torres nas esquinas, além de 3 pátios interiores. Abaixo, vemos uma panorâmica do edifício numa foto tirada desde o Faro de Moncloa, que vimos na matéria anterior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm frente a fachada principal, um avião C-101 serve como tributo ao espírito dos grandes personagens da Aviação Espanhola.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma das maiores façanhas da Aviação Espanhola foi protagonizada em 1926, quando 4 militares realizaram um voo de 10 mil quilômetros entre  Espanha e  Argentina a bordo de um hidroavião, batizado de Plus Ultra. Este sucesso supôs a integração do país com o continente americano, e teve uma grande repercussão internacional na época. Foram recebidos com enorme entusiasmo em Buenos Aires, depois do trajeto realizado. O rei Alfonso XIII ofereceu de presente o hidroavião ao governo argentino, e atualmente ele pode ser visto no Museu de Luján. Do outro lado da rua, em frente ao Edifício do Ministério del Aire, um monumento celebra este acontecimento.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Novos Mercados de Madrid

Desde 2014, Madrid conta com duas novas opçoes gastronômicas que estao agitando o centro da cidade. Um deles é o Platea Madrid, situado na Calle Goya, 5.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACom cerca de 5800 metros quadrados, é considerado atualmente um dos maiores espaços gastronômicos de todo o continente. No entanto, desde a rua parece um mercado normal, que vende frutas e outras delícias da gastronomia espanhola.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAQuando passamos por esta zona de venda de alimentos diversos, nos deparamos com um dos espaços de ócio gourmet mais atraentes de toda a capital. Isso porque esta espécie de praça da alimentaçao foi construída sobre a antiga sala de cinema Carlos III.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO interessante é que a arquitetura original do antigo cinema foi conservada e espetáculos musicais se sucedem durante boa parte do dia, podendo ser apreciados enquanto se come a ampla oferta gastronômica disponível no lugar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO Platea Madrid está composto por vários níveis, onde coexistem a zona de tapas, cozinha nacional e internacional, docerias, e alguns restaurantes ganhadores de estrelas Michelín.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO Platea nao é um dos mercados mais baratos da capital, mas com 20 euros é possível comer muito bem, e desfrutar deste incrível lugar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Platea Madrid foi inaugurado em junho de 2014 num conjunto de edifício conhecido pelo nome de Complexo Carlos III, cujo projeto foi realizado por Luis Gutiérrez Soto, autor de algumas das obras arquitetônicas mais destacadas do séc. XX na capital espanhola. O projeto foi realizado em 1936, mas o complexo foi finalizado somente em 1945, devido à Guerra Civil que assolou o país no período compreendido entre 1936 e 1939.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO projeto incluía uma combinaçao de estabelecimentos comerciais, cine, apartamentos residenciais e um hotel, organizados em edifícios independentes, mas unidos por uma passagem coberta comum a todos eles. O projeto foi o vencedor de um concurso de arquitetura, celebrado em 1936.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Art Déco e Arquitetura Racionalista – Parte 2

Neste segundo post sobre  Art Déco e Arquitetura Racionalista, veremos dois aspectos fundamentais no desenvolvimento de ambas, as vidreiras e a influência do cinema. Na capital espanhola existem muitas vidreiras artísticas que representam aspectos relacionados à evoluçao da Art Déco. Muitas delas foram fabricadas pela prestigiosa Maumejean, empresa fundada em 1860 por Jules Pierre Maumejean, e que ainda existe. Uma das mais famosas decora o edifício da Facudade de Letras e Filosofia da Universidade Complutense de Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste enorme painel de vitrais adorna a entrada da faculdade. Destruída na Guerra Civil, quando no campus da universidade foi travada uma das batalhas mais sangrentas da guerra, foi reconstruída para celebrar o septuagésimo quinto aniversário da faculdade. Para tanto, utilizaram-se documentos gráficos existentes da época, e sua reconstruçao coube a vários vitralistas de renome da cidade de Segóvia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma das artes mais associadas ao estilo Déco é o cinema. Nas décadas de 20 e 30 do séc. XX,  a sétima arte transforma-se num fenômeno de massas, principalmente depois da estréia do filme “O Cantor de Jazz”, quando se inauguram os filmes sonoros (1927). Alguns títulos produzidos na época refletem perfeitamente a atmosfera Art Déco, como a produçao alema “Metrópolis”, de Fritz Lang (também realizada em 1927). De fato, este filme expressionista tornou-se um paradigma da Art Déco, e seu ambiente futurista foi inspirado na Arquitetura de Chicago. As salas de cinema converteram-se no espaço perfeito para a difusao da nova arte e seus edifícios tornaram-se referências arquitetônicas. Em Madrid, embora alguns dos antigos edifícios que abrigavam salas de cinema foram totalmente reformados para usos completamente diferentes de sua concepçao original, ainda podemos contemplar algumas de suas características da época de sua construçao. Abaixo, por ex., vemos o antigo Cinema Europa.

DSC08411Connsiderado um dos expoentes do Racionalismo Madrilenho, o Cine Europa foi construído pelo arquiteto Luis Gutiérrez Soto, autor de inúmeras salas de cinemas pela cidade, em 1928. O edifício foi influenciado pelo expressionismo alemao, em particular pelas obras criadas por Erich Mendelsohn. Uma de suas principais características é a fachada aerodinâmica, rematada na esquina por um formato semicircular, a modo de uma quilha de barco.

DSC08414Outro aspecto desenvolvido a partir dos anos 30 na arquitetura racionalista foi o emprego de grandes janelas situadas na fachada e ao longo das escadas interiores, como vemos no Cine Europa.

DSC08415Também realizado por Luis Gutiérrez Soto, o Cine Barceló é considerado sua obra prima.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAInaugurado em 1931, o Cine Barceló é justamente reconhecido como um dos melhores exemplos da Arquitetura Racionalista de Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo exterior, observamos a horizontalidade de suas linhas combinadas com a curva, além de vários elementos derivados da arquitetura náutica, como as escotilhas…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPor último, vemos o antigo Cine Salamanca, que apresenta características simlilares aos anteriores.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Cine Salamanca foi inaugurado em 1935, e projetado pelo arquiteto Francisco Alonso Martos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Cines Históricos – Segunda Parte

De todos os cines de Madrid, o Bogart é seguramente um dos que possui a história mais complicada. Em 1907, foi construído um pavilhao para projeções conhecido como Salão Madrid. Em sua sala não havia a fila 13, e sim a 12-bis, para não perturbar os supersticiosos. Funcionou até 1920, quando foi praticamente demolido e reconstruído para acolher o Teatro Rei Alfonso, inaugurado no ano seguinte. Em 1924, voltou a ser utilizado unicamente como cinema, e um ano depois, sofreu uma nova transformação, convertendo-se em casas de espetáculos não aptos para todos os públicos, e logo depois num verdadeiro cabaré. Em 1933, volta a ser cinema, agora chamado de Panorama. Sob esta denominação, permaneceu 30 anos, um recorde para um local que havia mudado tantas vezes de nome e função. Em 1965, é fechado e neste mesmo ano retorna às representações teatrais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA mediado dos anos 70, entra em decadência e passa a exibir filmes de categoria S ou X. Mais uma vez muda de nome, agora adotando o nome da rua onde está situado, Calle Cadaceros, e começa a exibir filmes para a família, numa tentativa de ocultar seu passado próximo. Em 1986, finalmente passa a denominar-se Bogart. Pouco a pouco foi sendo esquecido, sucumbindo no ano 2000, para não reabrir mais. Atualmente, o edifício de tantas histórias se deteriora a olhos vistos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Cine Barceló é considerada uma das obras primas de Luis Gutiérrez  Soto, e um dos melhores representantes da arquitetura racionalista da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Inaugurado em 1931, na sua terraça foi instalada uma tela para a exibição de filmes no verão, tal como sucedeu com o Cine Callao. Além do mais, construiu-se uma magnífica sala de festas. Nos anos 70, deixou de projetar filmes na terraça, talvez intimidado pelos olhares dos vizinhos dos edifícios situados nas proximidades, ou então devido ao ruído das ruas, que impediam o desfrute dos filmes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Em 1974, foi exibido seu último filme, transformando-se num curto espaço de tempo em teatro. Somente o salao de festas permaneceu aberto durante toda sua história. Durante os anos 80, abrigou a discoteca Pachá, um dos locais da moda, na noite madrilenha da época. O edifício conserva sua fisionomia exterior original.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Cine Pavón foi inaugurado em 1925, obra de Teodoro Anasagasti. Destaca sua bela fachada em Art Decô.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEm uma de suas esquinas, situa-se uma torre publicitária, um dos emblemas da sala.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFoi construído com uma dupla finalidade, servir tanto como teatro, como cinema. Atualmente, é a sede da Companhia Nacional de Teatro Clássico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO Cine Ideal é um dos mais antigos cines de caráter permanente da capital. Inaugurado em 1916, conserva suas vidreiras originais. Em 1932, foi adaptado para o teatro, principalmente zarzuelas e espetáculos musicais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1990, foi comprado pela empresa Yelmo Cines, que o reformou totalmente para transformá-lo num complexo de 8 mini salas, especializando-se nas versões originais dos filmes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Cine Renoir Retiro também foi construído por Luis Gutiérrez Soto, em 1940. Conserva a fachada original.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA empresa Cinesa é a atual proprietária do antigo Cine Proyecciones, situado num belo edifício construído em 1932.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAÉ isso aí, espero que vocês tenham gostado desta série sobre os cines de Madrid. E, quando forem ao cinema, sobretudo se sao valentes sobreviventes, nao deixem de contemplá-los como o que realmente representam, patrimônio cultural de cada cidade, e que necessitam da ajuda popular, para que continuem existindo…

Cines Históricos – Madrid

Além da Gran Vía, em muitos outros lugares da cidade existiam locais de projeçoes cinematográficas, pois houve uma época em que qualquer local era idôneo para a instalação de um cinematógrafo. Em alguns casos, antigos armazéns se transformavam em salas de filmes. A partir dos anos 40, os grandes cines instalados em edifícios estavam situados no térreo, possibilitando a utilização do imóvel para o aluguel residencial. Algumas pequenas ruas possuíam vários estabelecimentos, como a Calle Doctor Cortezo, próxima à Porta do Sol. Nela conviveram, a partir do primeiro terço do séc. XX, o Cine Ideal, o Teatro Calderón, o teatro-cine Fígaro e o grande Frontón de Madrid, lamentavelmente desaparecido. Veremos nest post, e no próximo, alguns dos cines históricos da capital espanhola.

O Cine Doré é considerado o mais antigo da cidade, ainda em funcionamento. Recebeu este nome de Gustav Doré, um desenhista que se tornou famoso por ter ilustrado a bíblia. Outra explicação para o nome, é que em muitas ocasiões o local era conhecido como Cine Do-Ré, em referência às notas musicais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

O primeiro cine com tal nome foi levantado em 1912. Anos depois, foi reforçado o salão existente e dotado de melhores medidas de segurança, além da original fachada de inspiração Art Noveau. Já o interior foi decorado com elementos modernistas. Nos anos 30, era conhecido como o “cine dos melhores programas”, e logo depois foi colocada a palavra sonoro, ao término da frase…

Com a Guerra Civil, o bairro de Lavapiés, onde situa-se o cine, foi duramente castigado, e o cine entrou em decadência. Outros cines próximos, como o Monumental, constituíram, também, uma complicada concorrência para o Doré. Durante uma época, ganhou apelidos depreciativos, e transformou-se num local de segunda categoria.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Dessa forma, fechou em 1963, depois de meio século de projeções. Em 1978, foi adquirido pela prefeitura, que quis construir uma zona verde no local, projeto que foi abandonado devido à histórica arquitetura do edifício. Um grupo de artistas, jornalistas, políticos e a própria opinião pública exigiram a reabilitação do cine, que finalmente foi transformado na sede da Filmoteca Nacional, tarefa que coube ao Ministério da Cultura. Uma grande reforma foi realizada devido aos 20 anos de abandono do edifício, reabrindo em 1989, com suas alegres pinturas e sua fachada original. Longa vida para o Cine Doré…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAInaugurado em 1923, o Cine Monumental era um dos maiores e modernos da capital,e também um dos mais freqüentados. Foi construído por Teodoro Anasagasti que, junto com Luis Gutiérrez Soto, são considerados os arquitetos mais importantes dos cines madrilenhos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

No início, funcionou apenas como cinema, e depois foi adaptado para representações teatrais. A partir dos anos 80, dedicou-se somente ao teatro, e atualmente se conhece como Teatro Monumental, sendo também a sede da Orquestra e Coro da Rádio e Televisão Espanhola. Abaixo, vemos uma de suas entradas laterais, e uma placa comemorativa, da época auge do estabelecimento.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Construído como local teatral e cinematográfico, o Fígaro é um representante da denominada arquitetura racionalista, por sua simplicidade e funcionalidade. Inaugurado em 1931 como teatro, a partir do ano seguinte passou a projetar filmes, função que desempenhou até 1969. Em 2009, foi reformado, devolvendo-lhe boa parte de sua fachada original.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro representante de edifício racionalista, o antigo Cine Salamanca exemplifica também a triste realidade dos cinemas que deixaram de existir e transformaram-se em lojas de roupas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAInaugurado em 1935 e fechado em 1987, menos mal que o exterior se conserva, apesar de que o interior foi adaptado à sua nova função.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

O caso do Cine Madrid revela uma situação igualmente desalentadora. Localizado num edifício construído em 1898, fechou as portas em 2002 e, desde então, permanece esquecido e abandonado. Suas laterais conservam a decoração, reminiscências de glórias passadas…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO antigo Cine Bilbao, situado na Calle Fuencarral, também foi golpeado por um trágico destino. Em 1993, sua cobertura externa, em mau estado, não suportou o peso excessivo do cartaz publicitário de um filme, e caiu sobre as pessoas que formavam uma fila para entrar no cine, causando várias vítimas mortais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO cinema foi fechado e no ano seguinte foi objeto de reformas, entre as quais uma sólida cobertura. Em 1995 foi reaberto com o nome de Cine Bristol, mas o estrago causado deixou sua marca, e o cinema foi fechado definitivamente anos depois. Neste caso, não foi suficiente a desesperada situação dos cines históricos urbanos para fechar mais um estabelecimento. A negligência humana se encarregou de realizá-lo, com conseqüências ainda mais graves.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo post conheceremos outros cines históricos, e como vimos neste, o abandono e a esperança caminham lado a lado…