O Porto de Málaga

Com esta publicaçao finalizo a extensa matéria sobre a Província de Málaga, que abrangeu a cidade de Ronda e a capital provincial. Nao poderia terminá-la sem antes realizar um post sobre um dos aspectos mais importantes que condicionou a história de Málaga, relacionado de forma determinante por sua geografia. Hoje conheceremos um pouco sobre o Porto de Málaga, e algumas histórias relativas a ele e ao Mar Mediterâneo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAHistoricamente, a cidade desenvolveu-se graças às extensas reservas minerais que possuía, e ao porto natural que permitia sua comercializaçao. Atualmente, o Porto de Málaga desempenha, além da funçao comercial, o transporte de passageiros, a prática da pesca e a desportiva. A zona onde se situa está perfeitamente apta para um passeio agradável, e converteu-se em mais uma opçao de ócio para seus habitantes.

DSC09509 DSC09512Na foto abaixo, vemos uma panorâmica do porto, com destaque para o farol, cuja construçao foi concluída em 1816.

DSC09511Evidentemente, o mar tabém representa um aspecto fundamental na vida dos seus habitantes. Basta observar sua importância no alto de um dos conventos da cidade…

OLYMPUS DIGITAL CAMERATive a sorte de poder presenciar uma fantástica exposiçao na Casa Consistorial de Málaga que me ajudou muito na matéria de hoje. Haviam alguns interessantes quadros justamente sobre o porto, que divido com vocês. Na primeira foto, vemos o porto no início do séc. XX, e na seguinte, nos anos 40 do século passado.

DSC09545DSC09538Outra curiosidade que me chamou a atençao foram as réplicas em minatura de barcos famosos da história naval, como o denominado Santíssima Trindade, o maior navio do séc. XIX pertencente à Armada Espanhola. Dispunha de uma artilharia formada por 140 canhoes, e acabou sendo capturado pelos ingleses na crucial Batalha de Trafalgar (1805), cujo desenlace final provocou a perda de Gibraltar para os britânicos. Os ingleses se esforçaram em salvar o barco e levá-lo a Gibraltar, mas o barco acabou naufragando ao sul de Cádiz.

DSC09550A exposiçao contava também com réplicas das caravelas que participaram da primeira expediçao de Cristóvao Colombo ao continente americano, em 1492. Abaixo, vemos a “Pinta”, a mais veloz das caravelas da expediçao.

DSC09560A menor das caravelas, chamada “Niña”

DSC09562Fico devendo uma foto da terceira nave, a “Santa Maria”…Um dos episódios mais conhecidos da história naval de Málaga envolveu uma embarcaçao estrangeira, o navio alemao Gneissenau, construído em 1909 e que naufragou devido a um temporal. Muitos habitantes da cidade prestaram socorro aos marinheiros, alguns dos quais perderam a vida durante o resgate. O ato heróico valeu à cidade o título de “Muy Hospitalária”, que ainda conserva em seu escudo. Abaixo, vemos uma representaçao pictórica do acontecimento.

DSC09540A história deste trágico naufrágio teve, no entanto, consequências positivas para a cidade. Quando no início do século passado o Rio Guadalmedina transbordou, levando as pontes existentes consigo, o povo alemao, como forma de agradecimento ao socorro prestado às vítimas do Gneissenau, iniciou uma campanha para a construçao de uma nova ponte, que por isso mesmo foi denominada Ponte dos Alemaes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA referida construçao também é conhecida pelo nome de Ponte de Santo Domingo, devido à proximidade com o convento de mesmo nome que se localiza nas margens do rio.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Anúncios

Picasso em Málaga

Além de seus monumentos, praças, edifícios e sua bela catedral,  Málaga é conhecida mundialmente por ser a terra natal de um dos gênios da arte universal, Pablo Ruiz Picasso. O artista, considerado um dos mais influentes do séc. XX, desempenhou um papel fundamental em várias correntes vanguardistas, tanto como pintor como escultor, do século passado. Foi, juntamente com Georges Braques e Juan Gris, um dos fundadores do Cubismo, e sua trajetória artística legou à humanidade um conjunto formado por mais de 2 mil obras, muitas das quais podemos admirar na cidade. Além do mais,  em Málaga existe um itinerário turístico que podemos percorrer em busca dos locais relacionados com o artista e sua família.  Por exemplo,seu pai, José Ruiz Blasco, organizava tertúlias (reuniao de amigos ou familiares realizadas de forma regular, na qual se discutiam temas diversos) na Antiga Farmácia Mamely, fundada em 1739.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPicasso nasceu em 1881 num edifício da cêntrica Plaza de la Merced. Em 1983, o local foi declarado Monumento Histórico-Artístico e atualmente é a sede da Fundaçao Picasso.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA Igreja de Santiago, construída em 1490 sobre o solar de uma antiga mesquita, é considerada a mais antiga da cidade, e nela foi batizado o pintor.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANa fachada da igreja, uma placa recorda o acontecimento, como acontece nos demais lugares relacionados com a vida do pintor.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO interior da igreja é belíssimo. A seguir, vemos fotos do magistral Retábulo Maior, presidida por uma imagem do Apóstolo Santiago.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAUm lugar de visita obrigatória para se conhecer a obra do artista é o Palácio de Buenavista, sede do Museu Picasso de Málaga. O edifício, construído no séc. XVI, se insere dentro do modelo da arquitetura renascentista, e foi a residência dos Condes de Buenavista, a quem  deve seu nome. Sua torre retangular, de origem defensiva medieval, era usada como mirante, para avistar os barcos que chegavam ao porto.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA partir de 1913, o Palácio de Buenavista transformou-se no Museu de Belas Artes e em 1939 foi declarado Monumento Nacional. Em 1996, foi escolhido para ser a sede do Museu Picasso, devido à importância de sua arquitetura civil, e no ano de 2009 foi inaugurado, após terem sido realizadas as reformas para tal fim. A criaçao do espaço respondeu ao desejo do próprio artista, para que uma parte de suas obras estivessem presentes na cidade onde nasceu. Abaixo, vemos o pátio do Palácio de Buenavista, outro dos elementos destacáveis do edifício.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA concretizaçao do Museu Picasso de Málaga foi possível graças aos esforços e a vontade de Christine e Bernard Ruiz Picasso, nora e neto do pintor, cujas doaçoes constituem o acervo do museu, assim como da Junta de Andaluzia, que realizou um grande projeto museístico consagrado ao artista. O acervo está composto por 233 obras, englobando uma ampla variedade de estilos e técnicas que Picasso dominou como um mestre. O museu dispoe também de um agradável jardim e uma cafetería.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAtualmente, o Museu Picasso de Málaga, junto com os de Barcelona e Paris, constiuti um espaço artístico de primeira ordem para contemplar a sua obra. Em 1891, quando ainda criança, Picasso e sua família abandonaram a cidade, devido à pouca estabilidade econômica que possuiam. Da cidade, foram a La Coruña e, posteriormente, a Barcelona e Paris, lugares onde o genial pintor revolucionaria o mundo da Arte Contemporânea. Picasso faleceu em Mougins (França), em 1973.

Belos Edifícios de Málaga – Parte 2

Nesta segunda parte sobre os Belos Edifícios de Málaga veremos alguns exemplos de imóveis que nao constam nas guias turísticas, e as informaçoes referentes à sua história sao escassas. Apesar disso, merecem integrar a matéria, por uma qualidade inerente à todos eles, sua beleza arquitetônica.

DSC09577DSC09576OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlguns destes edifícios chamam a atençao pelo curioso formato que possuem, com balcoes nas fachadas.

DSC09580Este outro me impressinou seus detalhes decorativos, além de sua forma circular.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício abaixo destaca por suas pinturas e a data de sua construçao (1745).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm alguns lugares, a beleza do edifício é enaltecida pela presença de esculturas, compondo uma singular combinaçao de estilos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEm determinadas ocasioes, encontramos a porta aberta, e podemos admirar seu interior.DSC09571Na sequência, vemos outros edifícios que combinam o excelente grau de conservaçao com sua cuidada decoraçao.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAConcluimos a série com uma foto do Teatro Echegaray e sua bela fachada composta por elementos clássicos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Belos Edifícios de Málaga

Minha paixao e interesse pela arquitetura faz com que em minhas viagens sempre procure belos edifícios nos lugares onde visito. Em Málaga, existem vários deles, que gostaria de compartilhar com vocês. Um dos mais conhecidos é a Casa Consistorial ou   sede da prefeitura. Abaixo, vemos uma foto geral deste belíssimo edifício.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Casa Consistorial de Málaga foi construída no estilo neobarroco e inaugurada em 1919. Possui  planta retangular, com entradas em cada uma de suas fachadas. O edifício foi projetado pelos arquitetos Fernando Guerrero Strachen e Rivera Vera.

DSC09526O edifício está decorado com figuras alusivas a arquitetura, poesia e o comércio, referências dos diversos aspectos culturais e sociais que contribuiram para o auge da cidade no séc. XIX. Como elementos decorativos e arquitetônicos, destacam os grandes atlantes que aparecem em todo o edifício como base das colunas situadas nas esquinas.

DSC09528DSC09530A seguir, vemos uma imagem de sua entrada principal e um detalhe decorativo.

DSC09531DSC09529No interior, destaca a escada imperial, adornada com vitrais que representam cenas históricas da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro edifício que impressiona é o Antigo Armazém de Félix Sáenz, um rico comerciante da cidade que encarregou a construçao deste magistral imóvel ao arquiteto Rivera Vera.OLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício é uma das obras modernistas mais importantes da cidade, sendo levantado entre 1912 e 1914. Atualmente, funciona como um edifício residencial, além de albergar estabelecimentos comerciais. Em seu subsolo, foi encontrada uma necrópole islâmica, contendo 90 cadáveres em bom estado de conservaçao.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFélix Sáenz ordenou também a construçao de uma série de edifícios para aluguel ao arquiteto Fernando Guerrero Strachen. Neste caso, o conjunto de edifícios foi erguido no denominado estilo regionalista, com elementos neomudéjares e neorenascentistas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEstes imóveis estao situados um ao lado do outro no Paseo de Reding, uma rua com singulares construçoes, como o Cemitério Inglês que vimos no post anterior. Me chamou a atençao também este belo conjunto de casas, mas nao consegui informaçoes históricas ao seu respeito…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Um Passeio por Málaga – Parte 2

O centro de Málaga está repleto de lugares interessantes, onde se respira sua história por edifícios e palácios que merecem serem conhecidos. A Praça do Bispo, por exemplo, é o local barroco por antonomásia de Málaga, sendo considerada uma das mais importantes da cidade, desde a antiguidade. Nela se localiza a fachada principal da catedral, como vimos no post a ela dedicada, como também o belíssimo Palácio Episcopal.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA  magnífica fachada barroca do palácio foi realizada por Antonio Ramos, arquiteto maior da catedral, no séc. XVIII. Sua parte central consta de 3 vaos superpostos: a entrada, o balcao principal e uma escultura da Virgem das Angústias em sua parte superior. A combinaçao do mármore cinza com o rosa, além do colorido do resto do edifício incrementam a beleza arquitetônica do conjunto. Na frente do palácio, uma fonte de autor desconhecido (séc. XVIII), dá um toque a mais de charme à praça.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro palácio de renome é o de Zea-Salvatierra, construído entre os séc. XVII e XVIII. No séc. XIX, foi a sede da prefeitura e depois transformou-se na Casa do Correio, funçao que desempenhou até princípio do séc. XX. Atualmente, é uma propriedade particular.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro lugar que merece uma visita é o Mercado Central de Atarazanas. Construído entre 1876 e 1879, é um exemplo da arquitetura eclética da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO mercado foi projetado por Joaquín de Rucoba, o mesmo arquiteto que realizou a Praça de Touros de Málaga. No local, antigamente havía uma fábrica naval do periodo árabe. Felizmente, uma das portas de acesso desta antiga construçao foi conservado, e atualmente podemos vê-la no mercado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO mercado foi levantado depois que as antigas ruínas da fábrica foram finalmente removidas. Desta forma, a cidade pôde receber um mercado fechado, já que aqueles realizados ao ar livre eram pouco higiênicos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo interior do Mercado de Atarazanas, um grande painel de vitrais mostra os edifícios mais emblemáticos da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm pouco mais afastado do centro está o Cemitério Inglês, o primeiro cemitério protestante construído no país (1856). Concebido como um Jardim Botânico, conta com espécies de árvores exóticas, além de monumentos e tumbas com elementos clássicos, neogóticos e modernistas. Infelizmente, quando lá estive, nao pude conhecê-lo, pois se encontrava fechado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo plano cultural, um dos destaques fica por conta do Teatro Cervantes, edificado no séc. XIX.

DSC09579Um dos espaços cênicos mais antigos da cidade, esta sala é uma referência dos espetáculos teatrais. Seu projeto foi realizado pelo arquiteto Jerónimo Cuervo, e foi inaugurado em 1870. Além de sua beleza estrutural, destaca sua decoraçao interior. Em 1950, o Teatro Cervantes apresentava um elevado grau de deterioraçao, e sua atividade cultural ficou reduzida como sala de projeçoes. Foi entao que a prefeitura o adquiriu e o reconstruiu, para a alegria de todos seus habitantes.

DSC09575A ampla oferta cultural de Málaga pode ser aproveitada em seus vários museus, dos quais o Carmen Thyssen (museu privado de enorme importância a nível mundial, e com sede em várias cidades espanholas) é um dos mais relevantes. Tive a sorte de presenciar uma exposiçao espetacular de um pintor que admiro, desde a primeira vez que conheci sua obra. Nao por acaso, Dario de Regoyos é considerado um dos mais importantes artistas impressionistas do país.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Um Passeio por Málaga

Uma boa forma de conhecer a cidade de Málaga é caminhando por suas ruas, praças e jardins, admirando seus edifícios, igrejas e monumentos. No post de hoje, conheceremos alguns destes lugares referentes da cidade andaluza. O centro de Málaga encontra-se, desde a época da reconquista (séc. XV), na Praça da Constituiçao, quando entao era chamada de Plaza de las 4 Calles. Também foi denominada Praça Maior, até que em 1812 recebeu o nome atual. Uma das ruas principais da cidade, a Calle Larios, desemboca na praça. Como destaque, vemos a Fonte de Gênova, um belo monumento construído no estilo renascentista. Feita de mármore no séc. XVI, seu autor é anônimo, e acredita-se que foi esculpida na cidade italiana que lhe dá o nome.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo chao da praça existem placas de metal com as manchetes dos jornais de época, e notícias referentes aos grandes acontecimentos sociais e políticos da vida malaguenha e do país.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos uma geral da praça, com a bela fonte no seu centro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERABem próxima à Praça da Constituiçao situa.se o Pasaje de Chinitas, um conjunto singular que concentra uma grande atividade comercial, além de alguns dos bares mais famosos da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra praça famosa é a da Merced, principalmente porque nela se encontra o edifício onde nasceu filho ilustre da cidade, Pablo Picasso. No séc. XV, aqui funcionava o mercado público, razao pela qual também foi denominada Praça do Mercado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo centro da praça vemos um monumento funerário em homenagem ao General Torrijos e aos 48 companheiros fuzilados na Praia de San Andrés, por ordem do rei Fernando VII no séc. XIX. Nesta época, a praça transformou-se num dos locais prediletos para a burguesia, que nela instalou muitos edifícios residenciais que ainda se conservam.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAComo nao podia faltar, Málaga também possui sua Praça de Touros, que vemos abaixo numa foto tirada desde o Monte Gibralfaro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConhecida como “La Malagueta”, foi edificada no estilo neomudéjar por Joaquín Rucoba e inaugurada em 1876.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo mês de agosto, a praça é palco de uma das grandes festividades anuais da cidade, a feira taurina. Acolhe, também, o Museu Taurino, no qual podemos conhecer um pouco mais sobre sua história.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA A Fonte das 3 Gracias é uma beleza, estando situada a poucos metros da Praça de Touros e com maravilhosas vistas da Alcazaba.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA fonte foi esculpida por José Maria Sánchez em ferro fundido, destacando as figuras femininas de inspiraçao clássica, feitas de mármore.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAo lado da fonte, podemos contemplar um agradável jardim, composto por muros decorados por cerâmicas, nos quais lemos diversas citaçoes e frases de autores que deixaram suas impressoes sobre a cidade de Málaga.

DSC09521DSC09522

Catedral de Málaga – Parte 2

Na matéria de hoje, veremos alguns dos elementos mais importantes do interior da Catedral de Málaga, formado por 3 naves de igual altura (41,79m), sendo que a central é mais larga que as laterais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma de suas partes mais valiosas é o Coro, considerado uma obra prima do Barroco Espanhol, onde o grande Pedro de Mena deixou um maravilhoso trabalho escultórico em suas 42 imagens repletas de misticismo e expressividade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANas laterais do Coro, vemos dois órgaos barrocos, formados por 4 mil tubos e fabricados entre 1779 e 1781.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo Trascoro destaca a imagem da Piedade, esculpida em mármore branco.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO espaço compreendido pelo Presbitério possui um formato semi-decagonal, estando delimitado por 6 colunas suspensas por arcos de meio ponto. O Altar Maior foi realizado por Diego de Vergara em 1541 e presidido por um tabernáculo construído no séc. XIV.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO templo possui inúmeras obras de arte destacáveis, como o mausoléu renascentista do arçobispo Luis de Torres. Construído por Guglielmo Della Porta, seu grande valor artístico reside na combinaçao cromática dos materiais empregados em sua execuçao (mármore branco e negro, além do bronze na escultura).

OLYMPUS DIGITAL CAMERATodo o perímetro da catedral está formado por Capelas Laterais, construídas em várias épocas em que participaram grandes figuras da Arte Espanhola. Abaixo, vemos a Capela de Santa Bárbara, com um retábulo gótico do séc. XVI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERATambém do séc. XVI, a Capela de Sao Francisco possui um amplo repertório de santos franciscanos (além de Sao Francisco de Assis, vemos a Santo Antônio de Pádua, Sao Diego de Alcantara, etc).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPertencente ao séc. XVII existem várias capelas, como a da Concepçao, com um quadro da Imaculada realizado por Mateo Cerezo, embora alguns eruditos atribuem a obra a Cláudio Coelho.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa Capela do Rosário, destaca um quadro realizado por Alonso Cano entre 1665 e 1666.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Capela da Encarnaçao, também conhecida como Capela Dourada por sua decoraçao, foi projetada por Ventura Rodríguez ou Juan de Villanueva. Seu retábulo do séc. XVIII reflete o gosto artístico da Corte Espanhola, ditado pelos princípios estéticos  neoclássicos da Real Academia de Belas Artes de San Fernando.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMais recente é a Capela da Virgem do Pilar, com um retábulo construído em 1946.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm dos destaques do interior da Catedral de Málaga se encontra na Capela dos Caídos, com um conjunto escultórico belíssimo de Cristo Crucificado e uma imagem da Virgem Dolorosa, realizados pelo acima citado Pedro de Mena e também por Alonso de Mena.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Sala Capitular é apresentada como um verdadeiro museu, com obras de artistas como José de Ribeira, representado por um quadro de Sao Paulo Ermitao, realizado em 1630.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA