Luis de Morales

A matéria de hoje está dedicada a uma das mais importantes personalidades artísticas associadas a Badajoz, o pintor Luis de Morales. Considerado um dos grandes pintores do Renascimento Espanhol, foi chamado de “El Divino“, por sua predileção pelos temas sacros e por sua capacidade em expressar sentimentos religiosos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm muitos aspectos, sua biografia continua sendo um mistério. Nasceu em 1510 ou 1511 e faleceu provavelmente em 1586 (as contradições podem ser observadas na placa da rua que leva seu nome em Badajoz, onde se diz que faleceu um ano antes…). Se desconhece seu lugar de nascimento, embora em muitas fontes apareça a cidade de Badajoz. O que se sabe com certeza é que viveu e pintou em Extremadura, e durante mais de 50 anos foi o pintor mais ativo e de maior prestígio na região.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFamoso já em vida, Luis de Morales realizou inúmeros retábulos e quadros de altares para igrejas, tanto para as localidades próximas, como para o país vizinho, Portugal. Sua pintura está relacionada com a arte italiana e a flamenca, mas desenvolveu um estilo próprio. É considerado um pintor maneirista, e como El Greco, também alargava a figura humana, uma das características principais desta corrente da fase final do Renascimento, que anuncia o advento do Barroco. No Museu Provincial de Belas Artes de Badajoz, que vimos no post anterior, podemos contemplar algumas de suas obras.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAParece que Luis de Morales se estabeleceu em Badajoz em 1539, e hoje em dia podemos conhecer a casa onde viveu o pintor durante sua estadia na cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Museu da Cidade, o principal centro cultural para se conhecer a história de Badajoz, foi batizado com o nome do pintor, cuja fachada vemos abaixo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm suas diversas salas, o visitante poderá conhecer os períodos históricos e os acontecimentos mais relevantes da cidade, desde a pré-história até os dias atuais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício sede do museu é, na realidade, uma casa do século XVI que foi reabilitada com fins culturais. Um dos escassos exemplos de palácio desta época, conserva um belo pátio, típico das casas nobres deste período.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAntes de ter sido transformado em museu, a casa cumpriu várias outras funções, como Convento da Ordem Trinitária, Capitania Geral de Extremadura e Escola de Artes e Ofícios. Alguns objetos presentes no acervo do museu me chamaram a atenção, como uma bandeira francesa capturada pelo exército inglês durante o assédio da cidade pelas tropas de Napoleão.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADe época atual, fiquei impressionado com a enchente que varreu a cidade na madrugada do dia 6 de novembro de 1997, quando faleceram 21 pessoas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAtualmente, a obra do pintor Luis de Morales se encontra espalhada por vários museus da Espanha e do mundo. Recentemente, o Museu do Prado realizou uma excelente exposição sobre sua vida e obra. Na Plaza de Espanha de Badajoz, uma escultura homenageia o artista, situada ao lado da catedral e em frente a prefeitura da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

El Greco

Iniciamos, a partir de hoje, uma matéria sobre um dos grandes gênios da pintura universal, que deixou um legado maravilhoso na Espanha, principalmente na cidade de Toledo. É significativo que atualmente conhecemos a Doménikos Theotokópoulos, seu nome verdadeiro, pelo apelido El Greco, uma combinaçao do artigo espanhol com a palavra italiana referente a origem de seu nome.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste apelido está vinculado aos dois países onde viveu a partir dos 25 anos aproximadamente, e que contribuíram para que seu talento artístico se desabrochasse em sua plenitude. No entanto, o reconhecimento de sua importância na História da Arte é relativamente recente, tendo sido formado a partir do séc. XIX. Nos dois séculos e meio que transcorreram após sua morte em 1614 , foi considerado um artista excêntrico e marginal.

DSC09368Apesar do seu apelido, com o qual é conhecido mundialmente, El Greco assinava seus quadros em letras gregas, sublinhando sua origem. Nasceu em Candia, capital  da Ilha de Creta em 1541, falecendo em 1614 na cidade que adotou e onde viveu a maior parte de sua vida, Toledo. Na realidade, existem poucas fontes confiáveis que proporcionem dados sobre sua vida, como uma biografia do pintor feita por Francisco Pacheco, mestre e sogro de Diego Velázquez.

DSC09276A formaçao pictórica de El Greco foi complexa, obtida de três focos culturais distintos: Em primeiro lugar,  a Arte Bizantina derivada de sua origem cretense. E depois a estadia de 10 anos na Itália, onde inicialmente se estabeleceu em Veneza, sendo influenciado pelos mestres da cidade, como Ticiano e Tintoretto, aprendendo a pintura  a óleo e o cromatismo dos artistas venezianos. Finalmente, em Roma conhece a obra de Miquelângelo e o Maneirismo, que se converteu em seu estilo principal, interpretando-o de forma bastante original.

DSC08558O Maneirismo era considerado como a etapa final do Renascimento, mas atualmente é reconhecido como um estilo autônomo dentro da História da Arte. Surgiu na Itália nas primeiras décadas do séc. XVI como uma reaçao aos parâmetros clássicos imposto pela estética renascentista, como o naturalismo. A denominaçao desta corrente artística deriva do vocábulo italiano Maniera, indicando o estilo pessoal de determinado artista. Algumas de suas características sao a sofisticaçao intelectual das obras e do autor das mesmas, a valorizaçao da originalidade e o dinamismo e a complexidade das formas. Em todos estes quesitos, El Greco se destacou como um artista excepcional. Sua capacidade e o emprego de materiais de alta qualidade possibilitaram que sua obra permaneça, no geral, em bom estado. Abaixo, vemos um dos quadros em que o pintor retrata Toledo, hábito frequente em sua carreira.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO quadro intitula-se “Vistas de Toledo” e foi realizado entre 1595 e 1610. El Greco nao retrata as coisas como sao realmente, e sim através de uma recriaçao singular, como vemos nesta fantasmagórica visao da cidade, iluminada por relâmpagos. Nao é a Toledo real, mas a “sua ” Toledo. O quadro encontra-se no Metropolitam de Nova York. Na cidade castelhana existem vários monumentos dedicados ao pintor, inclusive nos grafites pintados nos muros das casas podemos apreciar sua influência.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA imagem acima é uma reinterpretaçao curiosa de um dos quadros mais conhecidos do pintor. De fato, El Greco foi um grande retratista, representando personagens da aristocracia toledana e do clero. Na obra “Cavalheiro com a mao no peito” (1580 – Museu do Prado) apreciamos a alta qualidade pictórica de seus retratos e a profundidade psicológica que é capaz de transmitir. Normalmente, sao imagens de meio corpo, com o fundo neutro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1578 nasceu seu único filho, Jorge Manuel, que seguiu a carreira artística do pai.  Abaixo, vemos o único quadro assinado pelo filho do famoso pintor, denominado “O Expólio” (Museu de Santa Cruz, em Toledo) uma cópia do mesmo tema feito por El Greco, que podemos ver na Catedral de Toledo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANeste outro quadro intitulado “A Família de El Greco”, exposto no Museu El Greco de Toledo, Jorge Manuel retrata sua mae, situada no centro da cena, como modelo de esposa perfeita, tal como se concebia na época, esperando a chegada do pai.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA mulher com que El Greco teve seu filho chamava-se Jerómima de las Cuevas, com que nunca chegou a casar-se. Foi, no entanto, a modelo para algumas de suas obras, como em “Verônica com a Santa Face” (1577/1578 – Coleçao Particular). O artista narra o milagre da impressao do rosto de Cristo no véu oferecido por Verônica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA maior parte da obra de El Greco está composta por grandes retábulos religiosos, além do grupo de retratos de altíssimo nível que realizou. Era um artista culto, possuidor de uma rica biblioteca, e a influência da ideologia neoplatônica é patente em toda sua pintura. A arte nao é apenas uma simples imitaçao da natureza, e sim a expressao livre do artista. Abaixo, vemos “A Encarnaçao”, exposta no Museu de Santa Cruz de Toledo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANeste quadro observamos alguns dos aspectos de sua pintura, como o tratamento do espaço pictórico, que evita a ilusao de profundidade e da paisagem, sendo que as cenas se desenvolvem num cenário indefinido. Cada personagem possui luz própria ou que reflete uma fonte luminosa nao visível. Este emprego da luz está vinculado ao seu antinaturalismo e seu estilo abstrato. Além de pintor, El Greco foi também escultor. A seguir vemos o tabernáculo e a escultura de Cristo que realizou o artista entre 1595/1598, expostos no Hospital Tavera, em Toledo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs principais lugares para admirar a sua obra em Espanha sao Madrid (principalmente no Museu do Prado) e Toledo (Museu de Santa Cruz, Catedral, Convento de Santo Domingo,etc). Finalizamos o post com uma vista do Museu El Greco de Toledo, que conheceremos brevemente no blog. A próxima matéria estará dedicada á etapa inicial de sua vida, tanto em Creta, quanto na Itália, que forneceram a base de sua evoluçao artística no perído de sua madurez, desenvolvida em Toledo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA