Palácio de Líria e Casa das 7 Chaminés

No post de hoje, conheceremos um dos palácios mais representativos da nobreza na capital espanhola, bem como uma de suas construçoes mais singulares. Situado na Calle Princesa, o Palácio de Líria é a residência madrilenha da Duquesa de Alba, recentemente falecida. Trata-se de um dos escassos exemplos de palácio, cujo proprietário (a) permanece o mesmo desde o séc. XVIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA origem da Casa de Alba se remonta ao ano de 1429, quando o rei Juan II de Castilla concede o título de Senhor de Alba de Tormes ao Arçobispo de Sevilha e Toledo Gutierre Álvarez de Toledo. O projeto do palácio foi realizado pelo arquiteto Ventura Rodríguez e finalizado em 1779, inspirado no Palácio Real de Madrid. O arquiteto foi encarregado da construçao pelo Duque de Berwick (um dos títulos da Casa de Alba).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAApesar de sua origem escocesa, o Duque de Berwick nasceu e foi criado na França. Tinha um grande talento militar, tornando-se chefe supremo do exército franco-espanhol que defendia o direito de Felipe V ao trono de Espanha, durante a denominada Guerra da Sucessao Espanhola. Com a vitória de Felipe V, o monarca lhe concede o título de Ducado de Líria, entre outros.

OLYMPUS DIGITAL CAMERABombardeado na Guerra Civil, o Palácio de Líria ficou arrasado, ficando em pé somente a fachada. Por sorte, boa parte da coleçao de quadros da família foi removida a tempo. No entanto, se perdeu uma grande quantidade de peças artísticas e livros de sua impressionante biblioteca. O palácio foi reconstruído após a guerra e concluído em 1956.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Palácio de Liria é visitável, mas a lista de espera é enorme….

A outra construçao que veremos é uma das mais antigas de Madrid. Sua história está repleta de intrigas, personagens famosos e inclusive apariçao de fantasmas. Porém, faremos apenas um breve resumo da chamada Casa das 7 Chaminés.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA explicaçao de seu nome está clara, vendo a foto acima, pois o palácio possui sete chaminés, que podem ser vistas desde o exterior. Seu documento mais antigo conservado data de 1567. Habitado por inúmeros personagens da nobreza e do corpo diplomático de Madrid, foi a residência do Marquês de Esquilache, homem de confiança e ministro do rei Carlos III.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1776, um decreto de Esquilache proibiu o uso do sombrero e da capa larga, ambas peças tradicionais do povo madrilenho (a medida visava impedir que os cidadaos levassem armas e ocultá-las debaixo das capas). O povo, passando fome, se revoltou, e uma multidao formada por cerca de mil pessoas invadiu a Casa das 7 Chaminés, destruindo seu interior, mas nao encontraram o marquês, que afinal foi destituído de seu cargo pelo rei Carlos III, que o enviou ao estrangeiro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADesde 1984, é a sede do Ministério da Cultura e declarado Monumento Histórico Artístico em 1948. Cabe ressaltar a beleza da praça onde se localiza, denominado Plaza del Rey, que vemos abaixo. À direita da foto, vemos o Palácio de Fontagud, situado quase em frente da Casa das 7 Chaminés, e que vimos há pouco tempo no blog.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA