Ferrol – Galícia

Depois de passar uns dias em Lugo, fomos à cidade de Ferrol, situada ao norte da Província de La Coruña. Com aproximadamente 70 mil habitantes, esta cidade esteve tradicionalmente ligada às atividades marítimas e militares, tanto por seu porto pesqueiro, como por sua base naval e os edifícios relacionados ao seu importante Arsenal.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs habitantes locais dizem que seu nome provém da palavra Farol, que faz parte do escudo da cidade desde 1778.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa chamada Fonte de San Roque vemos o escudo mais antigo que se conserva em Ferrol, de 1784.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADurante séculos a cidade foi um pequeno porto pesqueiro, sendo que sua economia se completava com a agricultura. No início do século XIII, recebeu privilégios reais que a converteram numa vila de senhorio. Em 1371, o Rei Enrique II entregou a vila à Fernán Pérez de Andrade e poucos anos depois foi incendiada pelos portugueses. Na segunda metade do século XVI, com a organização da Armada Invencível em 1588, Ferrol se converte numa importante base naval.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPara proteger a base foram construídos três fortes, o de San Martín, de La Palma, e o de San Felipe, que vemos abaixo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConstruído durante o reinado de Felipe II, na segunda metade do século XVI, o Castelo de San Felipe (apesar do nome, trata-se de um forte…) foi reformado no século XVIII, sendo considerado uma das melhores fortificações da Espanha deste período.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1726 foi criado o Departamento Marítimo de Ferrol e sete anos depois passa a ter jurisdiçao real. Em 1743, o Marqués de la Encenada, ministro do Rei Fernando VI, encarrega a construção de um novo Arsenal na cidade. Devido a esta condição  de base naval, a população da cidade alcança os 25 mil habitantes na metade do século XVIII. A chegada massiva de imigrantes para trabalhar na construção naval deu origem ao primeiro bairro obreiro do país. Abaixo, vemos a Porta do Dique, uma das principais portas do Arsenal, de 1765.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEntre 1769 e 1774, sob a ameaça de um ataque inglês, que realmente se produziria em 1800, se rodeia a cidade com uma muralha formada por baluartes, como o de San Juan (San Xoán, no idioma galhego).

OLYMPUS DIGITAL CAMERACom o motivo da visita da Rainha Isabel II em 1858, Ferrol recebeu o título de cidade. Abaixo, vemos o elegante edifício da Prefeitura de Ferrol, inaugurado em 1953 e situado na Plaza de la Constitución.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAUma das variantes do Caminho de Santiago, o denominado Caminho Inglês se inicia em  La Coruña ou em Ferrol. Antigo caminho secundário, foi assim batizado porque de seu porto chegam os peregrinos procedentes do norte da Europa. Para chegar à Santiago de Compostela, devem percorrer 118 Km.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos outras imagens da cidade relacionadas à sua tradição naval e militar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Anúncios

O Canal de Castilla – Medina de Rioseco

Além de seus importantes monumentos religiosos, Medina de Rioseco possui uma interessante construção hidráulica de grande relevância não só para a cidade, mas também para toda a comunidade castelhana, o chamado Canal de Castilla.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta enorme obra de engenharia hidráulica foi realizada entre 1753 e 1849 com um grande esforço humano e técnico, e sua construção foi patrocinada pelo Rei Fernando VI e o Marquês de la Ensenada, que ocupou um cargo de prestígio durante o reinado do mencionado monarca. Surgiu da necessidade de escoar a produção de lã e do excedente de cereais através do Porto de Santander, situado na Comunidade de Cantabria.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPara sua construção foi utilizada mão de obra de penitenciários e muitos trabalhadores pereceram devido as duras condições de trabalho, além de sofrerem doenças decorrentes da água estancada. Em seus 207 km de comprimento, o canal conta com 49 eclusas, salvando um desnível de 150 metros.

 

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Canal de Castilla chegou à cidade de Medina de Rioseco em 1849, correspondendo ao final do trajeto em um de seus três ramais. Seu apogeu ocorreu entre 1860 e 1880, desenvolvendo a agricultura e a indústria, ao facilitar o transporte de matérias primas e produtos manufaturados.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO avance tecnológico proporcionado pela construção do canal foi inquestionável, pois um barco transportava uma quantidade de grãos equivalente a 30 carros puxados por bois da época. Ao longo de seu trajeto, podemos observar distintas obras para vencer os obstáculos, como eclusas e aquedutos, assim como edifícios que foram construídos para satisfazer a atividade econômica local, como centrais elétricas, indústrias siderúrgicas e  moinhos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma desta fábricas pode ser visitada, pois foi transformada num museu, a antiga Fábrica de farinha San Antonio. As máquinas, apesar de já não funcionarem, se conservam totalmente. A fábrica fechou em 1991.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO Canal de Castilla perdeu parte de sua função original com a chegada do transporte ferroviário. Em relação à navegação, o canal prestou seus serviços até 1959, recuperando esta finalidade na atualidade, mas somente para fins turísticos. Também se utiliza para regar a agricultura.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO Canal de Castilla foi declarado Bem de Interesse Cultural (BIC) em 1991.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizo a matéria com outras imagens do canal, esperando que algum dia possa conhecer outros lugares que fazem parte de seu trajeto…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA