San Clemente – Castilla La Mancha

Depois de conhecer Alarcón, fomos visitar a cidade de San Clemente, também localizada na Província de Cuenca (Comunidade de Castilla La Mancha), situada a cerca de meia hora em ônibus de Alarcón. Possui aproximadamente 7 mil habitantes, constituindo-se no maior município do sul da província. Também recebeu o título de conjunto histórico-artístico, graças à riqueza e conservação de seu patrimônio histórico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASeu nome é uma referência a um dos primeiros cavalheiros que se estabeleceram na localidade, Clemente Pérez de Rus. A conquista das cidades de Cuenca e Alarcón pelas tropas do Rei Alfonso VIII, e a posterior derrota àrabe na Batalha das Navas de Tolosa em 1212 representou a causa direta de sua anexaçao ao antigo Reino de Castilla.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADurante um período de sua história, San Clemente foi dependente de Alarcón, integrando o Marquesado de Villena. Inicialmente pertenceu a Don Juan Manuel e depois a Don Juan Pacheco, mestre da Ordem de Santiago e primeiro Marquês de Villena. Este último, em 1445, elevou o status do povoado a vila, título reconhecido por vários monarcas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm fato crucial para seu progresso foi o apoio dado por San Clemente à Isabel La Católica entre 1476 e 1479, dentro do contexto da guerra que assolou o antigo Reino de Castilla entre os partidários de Isabel e Juana la Beltraneja para alcançar o trono real. Como vimos, Alarcón apoiou a Juana, fato que provocou sua decadência a partir do momento em que Isabel converte-se em Rainha de Castilla. O povo de San Clemente, descontente com o Marquês de Villena, partidário de Juana, decidiu apoiar a Isabel. Com sua vitória na disputa, San Clemente foi incorporada à coroa, convertendo.se numa vila de realengo, tornando-se finalmente independente de Alarcón. Abaixo, vemos a denominada Torre Velha, a construção mais antiga da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta esbelta torre foi edificada no século XV e foi utilizada como uma estrutura defensiva para a vigilância da cidade. De planta quadrada, atualmente encontra-se restaurada, e abriga a Oficina de Turismo e o Museu Etnográfico, com uma curiosa coleção de objetos antigos de uso cotidiano, agrícola, artesanato local, etc.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm dos objetos que mais me chamou a atenção foi o chamado “bombo de sorteio”, utilizado para o sorteio daqueles homens que deveriam prestar o serviço militar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa parte mais elevada da torre existe um mirante com belas vistas da cidade, um local onde aproveitei para que me tirassem uma foto…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA cidade atingiu sua época de maior prosperidade entre os séculos XV e XVI, com a chegada de religiosos, hidalgos e nobres, que construíram diversos palácios pela cidade, como o que vemos a seguir, situado ao lado da torre.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo post sobre San Clemente, vocês poderão ver os principais edifícios da cidade e a importância de seu patrimônio histórico. O final de tarde na cidade foi belíssimo….

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Anúncios

Alarcón – Castilla La Mancha

Antes de começar o post de hoje, gostaria de convidar a todos (as) que visitem e sigam minha nova página no Instagram, conta umbrasileironaespanha. Já publiquei várias fotos de minhas viagens pela Espanha, e muitas outras serão publicadas com o tempo…

No final do ano passado realizei outra excursão com meus professores de história, que continuamente organizam passeios históricos por lugares de grande interesse e beleza. Passamos o dia visitando dois pueblos da Província de Cuenca (Comunidade de Castilla La Mancha), San Clemente e Alarcón, que merecem ser conhecidos por seu rico patrimônio histórico. O primeiro a ser visitado foi Alarcón, catalogado como Conjunto Histórico-Artístico desde 1981, por sua importância e conservação, além de estar localizado num lugar privilegiado, num espécie de canyon formado pelo Rio Júcar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO território onde situa-se este pueblo de apenas 150 habitantes esteve habitado desde a pré-história, como demonstram os achados arqueológicos encontrados, como cerâmicas da cultura celtíbera. No entanto, a vila de Alarcón entra para a história durante a ocupação islâmica, no final do século VIII. Os árabes, a quem se deve o nome do povoado, que significa fortaleza, construíram um grande castelo que integrava o conjunto de fortificaçoes de Alarcón. Sua história está intimamente relacionada ao castelo e sua condição de recinto militar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO sistema defensivo desta grande fortaleza está composto por uma muralha que protegia a localidade e o castelo propriamente dito, além de outras 5 torres isoladas estrategicamente colocadas, e uma ponte.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1184, o Castelo de Alarcón foi conquistado pelas tropas do Rei Alfonso VIII, depois de 9 meses de assédio, ampliando a fortaleza e transformando-a num impressionante baluarte defensivo. O capitão do exército, Fernán  Martínez de Ceballos, como recompensa pela façanha, recebeu o privilégio de ostentar o nome da vila em seu sobrenome, passando a chamar-se Fernán Martínez de Alarcón, dando origem a esta nova linhagem senhorial.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADois anos depois da conquista do castelo, os reis castelhanos outorgaram um foro próprio à vila de Alarcón. Sua importância se comprova pela grande quantidade de outras aldeias que estavam submetidas a ela, mais de 60. Em 1194, passa a ser propriedade da Ordem Militar de Santiago.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo princípio do século XIV, o Infante Don Juan Manuel recebeu do monarca Fernando IV o Senhorio de Alarcón, com o castelo incluído. Neste local, escreveu algumas de suas principais obras literárias. Um pouco depois, o Rei Pedro I retomou a vila como patrimônio real. No século XV, Alarcón foi cedida ao Primeiro Marquês de Villena, Don Juan de Pacheco.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm fato crucial negativo para a história da vila e seu castelo foi o apoio dado pelo Marquês de Villeña a Juana de Beltraneja, em contra de sua tia Isabel la Católica, durante a guerra pela sucessão do trono do Reino de Castilla. Com a chegada ao trono de Isabel, paulatinamente a vila entra em decadência, e o Castelo se deteriorou, passando por um longo período de abandono. Abaixo, vemos a Torre de Homenagem, na qual o senhor recebia a vassalagem de seus servos. Era independente do resto da fortificação, e possuía um aljibe (depósito de água), dispensas variadas e um salão de armas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1966, o Castelo de Alarcón foi reabilitado como Parador Nacional, fazendo parte desta rede hoteleira que utiliza construçoes históricas para seus empreendimentos. Este fato gerou um novo impulso ao povoado, e o turismo se converteu numa atividade que revitalizou sua economia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Madriguera – Pueblo Vermelho

De todos os povoados que conheci da Rota dos Pueblos Coloridos, Madriguera foi o que mais me impressionou, pela beleza do local e também pelo excelente estado de suas casas. Tal como Villacorta, em Madriguera o vermelho predomina, devido à presença de compostos de ferro existentes nas pedras de seu entorno.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA primeira notícia de sua existência data de 1353. Durante uma época, o povoado foi um senhorio, pertencente aos Marqueses de Villena. Em 1979, Madriguera foi agregado ao município de Riaza, do qual dista apenas 17 km.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA maior parte das casas foram construídas nos séculos XIX e XX, estando plenamente integradas na paisagem. As pedras ferruginosas e a terra argilosa proporcionam os tons avermelhados que caracterizam Madriguera. A maior parte delas possuem dois andares com fortes muros e pequenas janelas, ideais como meio de proteção contra o frio inverno da Serra de Ayllón, maciço montanhoso onde se localiza.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA agricultura (cultivos de trigo, centeio e cevada) e a pecuária constituem suas principais atividades econômicas, mas o turismo está desenvolvendo-se bastante, graças à peculiaridade e beleza do pueblo. Muitas das famílias do povoado possuem casas para uso exclusivo do gado e pequenos espaços para a criação de galinhas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO nome Madriguera significa guarida ou refúgio de animais, e provavelmente é o povoado mais conhecido de toda a rota. Sua construção mais importante é a Igreja de San Pedro, que se destaca por seu tamanho em relação ao povoado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAExistem escassas informações a respeito de sua construção, mas foi reformada diversas vezes entre 1700 e 1800, supondo-se que foi erguida em época anterior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMadriguera possui tão somente 32 habitantes, mas chegou a ter 800. O despovoamento ocorreu por razões sociais e econômicas a partir da segunda metade do século XX, agravados por sua localização geográfica, a difícil comunicação com o resto da província e a falta de serviços básicos de saúde e educação, gerando uma forte emigração.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAMadriguera tornou-se, no entanto, cenário para várias produções cinematográficas, anúncios publicitários, etc.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAntes de despedir-me deste belíssimo pueblo da Espanha, fomos ao cuidado restaurante local e saboreamos uma carne e um delicioso vinho.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANossa próxima parada no feriado da Semana Santa foi Ayllón, uma cidade declarada Conjunto Histórico-Artístico, pela importância e beleza de seu patrimônio, que veremos a partir dos próximos posts…

Castelo de Almansa

Um dos monumentos mais conhecidos da cidade, o Castelo de Almansa é um dos mais belos e preservados de toda a Comunidade de Castilla La-Mancha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta fortaleza se adapta perfeitamente ao terreno onde está situada, possuindo 100m de comprimento x 30m e largura.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Castelo de Almansa foi levantado pelo infante D.Juan Manuel no séc. XIV, sobre uma fortaleza árabe anterior. No entanto, seu aspecto atual se deve ao Marquês de Villena Juan Pacheco, que ordena construir as torres circulares defensivas, a Torre de Homenagem e a barbacana.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEdificado sobre uma grande rocha conhecida como “Cerro da Águia”, seu acesso é complicado, principalmente por tratar-se de um sistema defensivo. O recinto está dividido em vários níveis, desde a Barbacana em sua parte inferior até a Torre da Homenagem em sua parte mais elevada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua muralha está adaptada ao desnível do terreno, com torres circulares nas esquinas e almenas em todo seu perímetro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA partir do séc. XVI, paulatinamente o castelo entra num longo processo  de abandono e deterioraçao por falta de uso, ao perder sua funçao original de baluarte defensivo da cidade. Em 1921 escapou da destruiçao total ao ser nomeado Monumento Histórico-Artístico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA partir de 1952, foi restaurado de forma contínua, sendo valorizado como um importante elemento turístico da regiao. Abaixo, vemos a entrada principal do castelo, construída entre os séc. XIV e XV.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Torre de Homenagem destaca-se por sua imponência, cujo teto está coberto por uma bôveda de crucería, realizada no período gótico (séc. XV).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA mediados do séc. XIX foi descoberta uma maravilhosa escada em caracol, até entao desconhecida, e em perfeito estado de conservaçao, que serve para alcançar a parte mais alta da Torre de Homenagem.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa sequência, vemos outras imagens do belíssimo Castelo de Almansa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Castelo de Chinchilla de Monte-Aragón

Como acontece na maioria das vezes, o Castelo de Chinchilla de Monte-Aragón situa-se na parte mais alta da cidade, podendo ser observado de vários pontos diferentes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADe origem árabe, foi reconquistado para os reinos cristaos pela Ordem de Calatrava em 1241. Desta época inicial, nao se conserva nada da antiga fortificaçao, pois seu aspecto atual é próprio de um castelo-palácio de estilo gótico, sendo reedificado no séc. XV pelo Marquês de Villena Juan Pacheco.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA porta principal de acesso ao interior está localizada entre duas torres cilíndricas. Em seus muros, podemos observar o escudo de armas do marquês.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAntigamente, havia uma ponte levadiça entre a porta e o fosso que rodeia o castelo, atualmente substituída por uma passarela.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos a outra porta do castelo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAPosteriormente, foi utilizado como prisao, tristemente conhecida pelas péssimas condiçoes em que viviam os presos, durante três séculos. Abrigou personagens célebres, como César Borgia. O fosso que cerca o castelo possui 16m de altura.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADurante a Guerra da Independência, foi conquistado pelas tropas francesas, que destruíram a Torre de Homenagem do castelo. Poder admirar seu formato imponente é mais um motivo para conhecer a cidade de Chinchilla de Monte-Aragón