Medina Sidonia – Segunda Parte

Neste segundo e último post sobre Medina Sidonia conheceremos alguns de seus lugares mais emblemáticos, além daqueles que vimos na matéria anterior. Um de seus símbolos mais famosos é o Arco de la Pastora, uma porta de acesso ao recinto árabe construída no mais puro estilo muçulmano.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta belíssima porta foi construída em época califal (séc. X). Está constituída por dois arcos de ferradura e uma escada, como podemos ver acima. Os arcos estão apoiados por colunas, cujos materiais utilizados pertenceram ao Templo de Hércules, edifício do período romano.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma parte da muralha ainda se conserva ao lado do Arco de la Pastora.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA outra porta que integrava a antiga muralha árabe, e que sobreviveu à passagem do tempo, é o Arco de Belén. No entanto, muitas reformas posteriores alteraram seu aspecto original.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPassando pelo Arco de Belén encontramos a Igreja Mayor de Santa María de la Coronada, o principal templo religioso da cidade. Declarada Bem de Interesse Cultural, foi construída sobre uma igreja anterior de estilo mudéjar, que por sua vez foi edificada sobre a mesquita principal da cidade muçulmana.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA construção da igreja iniciou-se em 1518, durante o governo do IV Duque de Medina Sidonia, Juan Alonso Pérez de Guzmán, e finalizou-se em 1615, na época do VII Duque, Alonso Pérez de Guzmán El Bueno.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAInfelizmente, a igreja se encontrava fechada, e não pude conhecê-la por dentro. Ao lado do templo estão sendo realizadas escavações arqueológicas….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA seguir vemos algumas fotos de seu centro histórico….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAMedina Sidonia é uma cidade que possui muitos outros lugares de interesse, mas o tempo que dispunha era escasso e não me permitiu conhecê-los. De qualquer forma, espero que esta pequena mostra seja suficiente para que tenham uma ideia da riqueza de seu patrimônio histórico. Finalizo com uma imagem do Edifício da Prefeitura, que combina elementos do barroco e do neoclassicismo. Construído entre os séculos XVII e XVIII, em seu interior se encontra o Arquivo Histórico da cidade, uma verdadeira joia com documentos de grande importância, como um pergaminho de 1268, assinado pelo monarca Alfonso X “El Sábio”.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Medina Sidonia – Província de Cádiz

Medina Sidonia foi minha última etapa antes de conhecer a capital provincial, Cádiz. Esta cidade de 12 mil habitantes localiza-se no centro da Província de Cádiz, e a importância de seu patrimônio cultural se reflete no título a ela concedido, de Conjunto Histórico-Artístico. Conta com uma grande quantidade de monumentos históricos, graças às inúmeras culturas que nela habitaram ao longo dos séculos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFundada no séc. I pelo imperador romano César Augusto com a denominação de Asido Caesarina Augusta, integrava o território de Hispania conhecido como Província Ulterior Betica. Vários são os restos arqueológicos encontrados de sua época inicial, como as cloacas e o sistema de condução de águas implantados durante o período romano.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1997 foram descobertos restos de uma antiga calçada romana, situada a 4 metros por debaixo do nível atual das ruas da cidade, que demonstram o importante papel desempenhado por Medina Sidonia em sua época fundacional, quando atingiu o status jurídico de Colônia de Direito Romano. Esta via pavimentada foi construída no séc. II dC, uma das principais ruas de Asido Caesarina, conhecida como Cardo Maximus, de orientação norte-sul.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConstruída com grandes blocos de pedra, está composta por duas calçadas laterais e a via propriamente dita, de 5 metros de largura, que possibilitava a passagem de dois carros simultaneamente. Ao longo de sua linha central encontrou-se uma cloaca de quase 1 metro de altura, que canalizava as águas das chuvas e os resíduos dos edifícios e fontes da cidade. Como curiosidade, foram gravados nos blocos de pedra tábuas de jogos para o divertimento de seus cidadãos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa Espanha Visigoda, foi capital provincial e sede episcopal, com o nome de Asidona. No ano de 712 foi conquistada pelos árabes, quando então passa a chamar-se Sidonia. Famosos são os seus doces, e se comenta que chegou a ser a capital do mundo árabe na elaboração de guloseimas, das quis a mais conhecida é o Alfajor, que atualmente podemos provar em seus bares e lojas especializadas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1264, a cidade foi reconquistada pelo rei Alfonso X “El Sábio”. A partir deste momento, tornou-se sede de várias ordens militares, como a de Santiago, por exemplo. Em 1440 se constitui numa cidade senhorial, propriedade dos Duques de Medina-Sidonia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo vemos o escudo da cidade, que podemos ver dentro das dependências da Prefeitura.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA longa história de Medina Sidonia pode ser vista nas ruínas do castelo, que domina sua parte mais elevada. A montanha sobre a qual se assenta a fortaleza constitui a de maior altura do terço ocidental da província.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa realidade, este conjunto arqueológico está formado por 3 fortificações superpostas de épocas distintas. A parte mais elevada pertence ao período romano. Podemos observar também restos do Alcázar Árabe, provavelmente do séc. XI, e boa parte do castelo construído pelo II Duque de Medina Sidonia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEntre o final do séc. XVI e o séc. XX, o castelo e seu entorno foram paulatinamente destruídos para a extração de pedras que se utilizaram para a edificação de novas construções da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo séc. XIX tornou-se um local estratégico como quartel geral das tropas francesas, que ocuparam a cidade entre 1810 e 1812. Por este motivo, foram levantadas as muralhas e um novo recinto interior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo post, veremos a segunda e última parte da matéria sobre Medina Sidonia.