Mudéjar em Calatayud – Parte 2

Dando continuidade a matéria sobre o estilo mudéjar em Calatayud, hoje veremos a principal igreja da cidade, a Colegiata de Santa María la Mayor. Este templo foi incluído, junto com a Paróquia de San Andrés, na lista dos monumentos mudéjares da Comunidade de Aragón declarados Patrimônio da Humanidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Colegiata de Santa María está documentada desde o séc. XII. Foi edificada sobre a mesquita maior de Calatayud. Depois da reconquista da cidade, a mesquita foi consagrada como templo católico, sob a advocaçao da Virgem Maria, em 1249. Porém, desta igreja primitiva não se conserva nada. O templo atual substituiu o anterior, construído em diversas épocas. Do estilo mudéjar, se conservam a torre, o ábside e o claustro. A torre da colegiata é o principal elemento identificativo de Calatayud. Com 70m de altura, é considerada a torre mais alta de Aragón, sendo levantada entre os séc. XIV e XV.

20150813_100522OLYMPUS DIGITAL CAMERADe notável beleza é a fachada, realizada a modo de retábulo, dentro da estética renascentista. Este conjunto arquitetônico-escultórico é considerado um dos melhores e mais preservados conjuntos platerescos de toda a comunidade (estilo renascentista espanhol caracterizado pela grande ornamentação).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta impressionante porta foi esculpida em 1528 por Juan de Talavera e o francês Esteban de Obray. Aberta num arco de meio ponto, sua rica iconografia está decorada por cabeças de querubins, personagens grotescos, motivos florais, etc.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA cena principal está formada, em sua parte superior, por um relevo que representa  a Pentecostes. Embaixo, vemos a Anunciação da Virgem, franqueada por anjos. Nas laterais, aparecem as figuras de São Pedro (com a Bíblia) e São Paulo (com a espada).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERACompletando a cena, na parte lateral inferior foram representados 3 santos de cada lado. Abaixo, vemos a São Prudêncio, São Roque e Santa Lúcia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO interior da igreja é barroco, mas atualmente não pode ser visitado devido as obras de restauração que estão sendo feitas. A Colegiata de Santa María foi declarada Monumento Nacional em 1984. Outro templo de importância em Calatayud que preserva elementos mudéjares é a Igreja de San Pedro de los Francos. Foi construída logo após a reconquista como paróquia para os francos que chegaram para repovoar a cidade. Como nas demais igrejas, o mudéjar, neste caso de maior simplicidade, também se conserva na torre.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta igreja possui uma grande importância histórica, pois nela se celebraram as cortes em 1461, quando foi proclamado o Príncipe Fernando, depois chamado de ·”El Católico“, como herdeiro do monarca Juan II. Construída no séc. XIV, a torre sofreu, ao longo dos séculos, uma incrível inclinação. Por isso, em 1840 demoliram a parte onde se situava os sinos, com a justificativa de proteger a segurança da família real que se encontrava hospedada justo em frente da igreja, no denominado Palácio do Barão de Wassage, herói da Guerra da Independência. A fachada da igreja é gótica , de grande simplicidade. Sua localização, numa rua estreita, dificulta a obtenção de imagens gerais, que ofereçam um panorama completo de sua estrutura.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Mudéjar em Calatayud

O maior legado artístico da cidade de Calatayud para a posteridade é o estilo mudéjar, presente em muitas das construções religiosas do centro histórico, principalmente em suas admiráveis torres.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADe fato, Calatayud é considerada uma das “capitais” do Mudéjar Aragonês, junto com Daroca (post publicado em 15/10/2013), Teruel (20/10/2013) e Zaragoza (9/10/2012). Mudéjar, como já foi dito em várias ocasiões, é a denominação que receberam a população de cultura, tradição e religião muçulmana que permaneceram vivendo na Espanha depois da Reconquista dos Reis Cristãos. Até 1610, quando os mouros foram expulsos do país, muitos muçulmanos mantiveram seus costumes nos lares das cidades que apresentavam uma comunidade importante de indivíduos que professavam a religião islâmica. Alguns eram hábeis construtores, incorporando elementos da tradição arquitetônica árabe nos edifícios religiosos cristãos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA partir do séc. XIII, surgiram originais modelos construtivos, baseado na combinação de materiais como o tijolo (em espanhol, ladrillo), utilizado como elemento construtivo e decorativo, o gesso, a madeira e a cerâmica. A beleza e particularidades do Mudéjar Aragonês foi reconhecido pela Unesco como Patrimônio da Humanidade em 2001, como um testemunho da convivência entre distintas culturas e a criação de uma arte exclusiva do território espanhol. A Província de Zaragoza conta com uma grande quantidade de construções deste estilo único. Provavelmente, a igreja mais antiga de Calatayud é a Paróquia de San Andrés, uma das primeiras fundadas depois de ser reconquistada pelo monarca Alfonso I “El Batallador”. É bem possível que se trata de um templo originário de uma antiga mesquita, que acabou sendo transformada em igreja católica.

20150813_100412No séc. XVI a igreja foi ampliada, momento em que se edifica sua bela torre octogonal mudéjar. Formada por 3 corpos, é um típico exemplo de torre alminar, elemento característico da arquitetura islâmica presente nas mesquitas, cuja função principal é a chamada dos fiéis à oração diária (também denominado de Minarete). Aqui observamos a importância do tijolo dentro do contexto construtivo, transformando-se no material principal da arquitetura mudéjar. Normalmente, os materiais usados no estilo mudéjar são de fácil obtenção e baixo custo. Porém, os artesãos islâmicos foram capazes de transformar estes simples materiais em obras artísticas de grande plasticidade, compostas por formas geométricas que se repetem, arcos entrecruzados (denominados de Sebka), motivos vegetais, etc.

20150813_100435A Igreja de San Juan El Real, apesar de ter sido construída somente no séc. XVIII (entre 1774 e 1777), adotou formas arquitetônicas inspiradas do mudéjar, que podemos observar em sua torre.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste templo foi construído para a Companhia de Jesus, nome pelo qual se conhece a Ordem dos Jesuítas, que se estabeleceram na cidade em 1584.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADevido a problemas estruturais, as igrejas mudéjares de Calatayud estão sendo submetidas a um importante processo de restauração em seu interior, de modo que não pude visitá-las por dentro. A exceção foi justamente a Igreja de San Juan, cuja visita realizei logo após chegar à cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANesta igreja, o pintor aragonês Francisco de Goya, com apenas 20 anos, realizou as pinturas representativas dos 4 Padres da Igreja Católica Ocidental nas partes laterais da cúpula. Fico devendo imagens das mesmas (na foto acima, podemos ver, mas não contemplar, duas delas, no alto da imagem). Abaixo, observamos a parte lateral da nave central e seu belíssimo órgão.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo post, veremos a segunda parte da matéria sobre o Mudéjar em Calatayud, com destaque para a Colegiata de Santa Maria.