Ilha de Tabarca – Alicante

Um passeio diferente que se pode realizar em Alicante, e que recomendo, é pegar um dos muitos barcos que saem diariamente de seu porto e conhecer a Ilha de Tabarca, situada a 11 milhas náuticas da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANa realidade trata-se de um arquipélago, formado por uma ilha principal, denominada Plana, de Santa Pola ou então de Nova Tabarca, e um conjunto de pequenas ilhas. O comprimento da ilha maior é de 1800m e sua largura, de 400m, sendo facilmente percorrida à pé.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Ilha de Tabarca é a única habitada de toda a costa da Comunidade Valenciana, e seu povoado principal está rodeado por uma muralha do século XVIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAntigamente a ilha foi uma base de piratas, mas no século XVIII o rei Carlos III ordenou a construção de um núcleo urbano que alojou diversas famílias da cidade italiana de Gênova. Abaixo, vemos a entrada do povoado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo centro da ilha está localizada a Torre de San José, uma torre fortaleza de planta quadrada construída em 1790 pelo engenheiro militar Francesco Gilve Federichi. Até o século XIX funcionou como um local para o destacamento de tropas e depois tornou-se prisão do estado. Atualmente funciona como um quartel da guarda civil.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA ilha possui também um farol de 1854…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1986, o arquipélago foi declarado Reserva Marinha do Mediterrâneo, pela riqueza de sua biodiversidade e qualidade  de suas águas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANa ponta da ilha se construiu o cemitério, e diante dele, o mar aberto…

20160810_121446A Igreja de San Pedro y San Pablo é de 1775, construída no estilo barroco praticamente sem ornamentação.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo post, veremos o curioso povoado da ilha…

As Muralhas de Alcalá de Henares

A cidade de Alcalá de Henares que vemos atualmente possui uma origem medieval. Inicialmente Complutum, passou a ser um enclave árabe e no ano de 1118 o arcebispo de Toledo Bernardo de Sedirac reconquistou a cidade para os cristãos, retornando ao local onde a tradição dizia que haviam sido martirizados os Santos Justo e Pastor. Em 1129 o monarca Alfonso VII de Castilla doa Alcalá e suas terras ao Arcebispado de Toledo, tornando-se desta forma uma cidade eclesiástica. Alcalá de Henares conhece um período de prosperidade graças ao privilégio real na realização de feiras de gado. As necessidades defensivas próprias do período, além da inseguridade política, fazem com que o Arcebispo de Toledo Rodrigo Ximénez de Rada ordene a construção de uma muralha no século XIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA muralha estava composta por 7 portas de acesso, e durante a etapa governada pelo Arcebispo Pedro Tenorio se reedificaram amplas zonas do recinto defensivo, que passa a contar com 22 torres.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo século XIV, o recinto amuralhado é novamente ampliado e em 1565 contabiliza 39 torres, das quais se conservam hoje em dia 16.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAs torres estão separadas entre si por um muro, e ambos possuem almenas, que são os  espaços retangulares necessários para o contra-ataque no caso de uma invasão inimiga. Tanto as torres quanto o muro foram edificados no estilo mudéjar. A maior parte das torres possuem um formato retangular, mas também existem as de planta circular.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAlém de sua evidente função defensiva, as muralhas também exerciam uma função de fiscalização de impostos. Atualmente, o perímetro preservado das muralhas de Alcalá de Henares é de 700m, rodeando o Palácio do Arcebispo, que em breve veremos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo interior do recinto se encontra a Horta do Bispo, originalmente um local de recreio para os habitantes do Palácio do Arcebispo, hoje em dia transformado num espaço para eventos culturais, como concertos, teatro, etc.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos o Arco de San Bernardo

OLYMPUS DIGITAL CAMERASe em Madrid existe a Porta de Alcalá, antiga saída para aqueles que se dirigiam ao caminho para Alcalá de Henares (atual Calle de Alcalá), na cidade vizinha vemos a Porta de Madrid, que foi reconstruída em 1778 durante o reinado de Carlos III. Possui um aspecto de arco triunfal e foi erigida no estilo neoclássico, estando composta por 3 corpos, sendo o central mais elevado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Santo Domingo de Silos – Província de Burgos

Existem lugares no território espanhol que devem sua existência a antigos monastérios situados numa determinada região. De fato, além de sua missão religiosa, na Idade Média os monastérios desempenharam um outro papel fundamental, o de repovoar zonas que anteriormente estiveram ocupadas pelos muçulmanos tendo, portanto, uma função importantíssima durante a chamada Reconquista. Este foi o caso da vila de Santo Domingo de Silos, situada na Província de Burgos (Comunidade de Castilla y León).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO Monastério de Santo Domingo de Silos foi um dos mais importantes monastérios beneditinos não só da Espanha, como de todo o continente europeu (sua história veremos a partir do próximo post, incluindo seu maravilhoso claustro românico). A história da vila está intimamente relacionada a ele.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO atual núcleo urbano do povoado surgiu com o foro concedido à abadia em 1098 pelo rei Alfonso VI de León, permitindo a instituição religiosa povoar suas proximidades. A partir de então, os colonos estabelecidos na vila estavam sob a proteção e vassalagem do abade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA vila de Santo Domingo de Silos dependeu do monastério até 1440, quando os monges a venderam à família dos Velasco. Ou seja, de origem eclesiástica, no séc. XV passou a ser uma vila senhorial. O povoado está situado a 1000m de altitude, estando cercado por montes de pedras calcáreas. Abaixo, vemos imagens de sua praça principal.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANa primeira foto acima, podemos ver a torre da Igreja do Monastério de Silos. Na praça encontramos também a Igreja Paroquial de San Pedro, edificada no estilo gótico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERASanto Domingo de Silos integra a denominada Rota de El Cid, composta por lugares onde passou o herói castelhano. Em alguns pontos do povoado, podemos ver restos da antiga muralha que cercava a vila, construída no final do séc. XIII e reforçada no XVI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAlgumas ermitas recordam também a importância sagrada do lugar, oferecendo belas vistas da vila. As primeiras fotos do post foram tiradas do local onde situa-se a ermita abaixo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm passeio pela vila é um complemento perfeito à visita de seu incrível monastério. Eu e minha esposa dormimos uma noite na vila, para que pudéssemos apreciar sua beleza e encanto, com calma e devida tranquilidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Covarrubias – Segunda Parte

Covarrubias forma, junto com os municípios de Santo Domingo de Silos e Lerma (que em breve veremos no blog), o triângulo do Rio Arlanza, que placidamente passa pela ponte de pedra que cruza o povoado na Província de Burgos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAté o séc. XVI, Covarrubias esteve totalmente rodeada por uma muralha. Foi quando, com o objetivo de combater uma peste que assolou o povoado, o médico pessoal do rei Felipe II, oriundo da vila, ordenou derrubá-la. Na parte que dá para o rio, ainda se conserva uma parte da muralha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACaminhando pelo povoado, vemos cenas curiosas. Joguei até um pouco de futebol com algumas crianças que usavam um arco medieval como gol….

OLYMPUS DIGITAL CAMERARecordei o interior do nosso querido Brasil e do grande poeta e músico, o baiano Gilberto Gil, ao ver passar uma procissão….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO principal templo religioso da vila, a Colegiata de Covarrubias, foi construída no final do séc. XV, ou seja, na última fase do estilo gótico, e está passando por um processo de restauração em sua fachada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA ponto de fechar as portas, pude entrar rapidamente na igreja, e averiguar sua importância, graças aos tesouros artísticos que acolhe. A Colegiata substituiu um antigo templo românico, estando formada por 3 naves e 4 capelas, e foi dedicada a São Cosme e São Damião.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Retábulo Maior é barroco do séc. XVIII, dedicado aos santos titulares do templo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO que mais chama a atenção em seu interior é a grande quantidade de sepulcros, alguns deles reais, como o do Conde Fernán González (910/970) e de sua esposa, Sancha de Pamplona ( ?/959 ). Os restos do conde, primeiro Rei de Castilla, repousam num sepulcro do séc. V, encontrado sem tampa no séc. XVII, numa aldeia próxima. O de sua esposa é ainda mais antigo, do séc. IV….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADestacam também os sepulcros da rainha Urraca Fernández, filha de Fernán González (970/994) e de sua neta, Urraca García, filha de García Fernández. Além do mais, vemos o sepulcro da Princesa Cristina de Noruega, casada com o rei Felipe de Castilla e o de García Alonso de Covarrubias, Abade da Colegiata.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa sequência, vemos um belo rosetón que decora o interior da igreja.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADefinitivamente, Covarrubias  é um lugar que merece ser conhecido com calma, desfrutando de seu aspecto medieval, contemplando os detalhes de suas construções e aprendendo com sua história, se possível, falando com os habitantes locais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Castelo de Peñafiel

No post de hoje, veremos o monumento mais emblemático da Vila de Peñafiel, seu famoso castelo. De fato, o Castelo de Peñafiel é considerado uma das fortalezas medievais mais belas e impressionantes da Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAÉ um dos chamados Castelos Roqueros da Espanha, pois  foi erguido no conjunto rochoso ao qual está assentado. Sua parte mais antiga foi levantada entre os séc. IX e X, desempenhando um papel decisivo na reconquista definitiva da vila pelo conde castelhano Sancho García em 1013. Posteriormente, foi reedificado pelo senhor da vila, o Infante D.Juan Manuel, o principal morador do castelo. Sua atual fisionomia corresponde ao séc. XV.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA fortaleza está defendida por uma muralha exterior, que pode datar do séc. XI, sendo portanto, sua parte mais antiga. Está constituída por 28 cubos que se intercalam de maneira equidistante. Sua porta principal está formada por duas grandes torres circulares.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo centro do castelo se eleva a 34m de altura a Torre de Homenagem, sobre a parte mais alta do cerro, sendo considerado o ponto mais elevado da Província de Valladolid. No centro da torre, vemos o escudo de Téllez Girón, Duque de Osuna e Marquês de Peñafiel, que foi um de seus proprietários.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO castelo foi construído sobre uma estreita e comprida faixa rochosa (35m de largura por 210 de comprimento), proporcionando-lhe seu inconfundível aspecto de barco.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO Castelo de Peñafiel sempre cumpriu uma função estritamente militar, e somente a Torre de Homenagem estava condicionada para servir de alojamento.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADeclarado Monumento Nacional em 1917, o Castelo de Peñafiel pertence à prefeitura da cidade, que adaptou parte de sua construção para sediar o Museu Provincial do Vinho de Valladolid, inaugurado em 1999.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Muralha de Ciudad Rodrigo

A presença de uma muralha é característica de toda cidade européia de origem medieval. Evidentemente, nem todas cidades conservam este elemento urbano do passado, devido à passagem do tempo e as transformaçoes ocorridas ao longo dos séculos. Em Ciudad Rodrigo,  felizmente podemos apreciar sua muralha, que contorna todo o centro histórico da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACiudad Rodrigo é considerada a cidade amuralhada mais importante da Província de Salamanca e um dos melhores exemplos de cidade fortificada a nível nacional. Como local de fronteira e devido à sua proximidade com Portugal, a cidade foi palco de várias batalhas contra os árabes, portugueses e franceses, além das inumeráveis guerras civis que assolaram o antigo Reino de Castilla y León ao longo de sua história. Por isso, a muralha protetora  de Ciudad Rodrigo exerceu um papel fundamental na sua defesa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA muralha possui um perímetro de 2.250 metros e como comentei acima, contorna toda a cidade histórica. Sua altura média é de 8 metros, embora em alguns locais chega a 13m. De espessura, possui 2.5m. Atualmente se conservam 6 portas de acesso à cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo vemos a denominada Porta de Amayuelas, que leva diretamente à catedral. O nome é uma referência ao Palácio de Amayuelas situado nas proximidades, atualmente Oficina de Turismo da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAntigamente, as portas fechavam todas as noites. No inverno às 21 hs e no verao uma hora mais tarde, de modo que a partir deste horário ninguém poderia entrar ou sair da cidade. Próximo de cada porta havia um corpo de guardas para a vigilância.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA muralha de Ciudad Rodrigo começou a ser levantada pelo monarca Fernando II de León, depois do período de repovoamento da cidade, provavelmente sobre os muros de uma antiga cerca romana. No entanto, a maior parte do conjunto pertence aos séculos XIII e XIV.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA muralha, outrora indispensável para a sobrevivência da cidade, atualmente é motivo de orgulho para seus habitantes. Apesar disso, a cidade pagou um alto preço para sua manutençao, pois muitas paróquias, conventos, casas e hospitais foram derrubados para a ampliaçao da muralha, que absorveu os materiais das construçoes destruídas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAlém desta excepcional muralha, Ciudad Rodrigo conta também com um sistema de fortificaçao impressionante, realizado entre os séculos XVII e XIX, que veremos na próxima matéria….

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Real Monastério de Santa Maria de Guadalupe

A história de Guadalupe está estreitamente relacionada ao Real Monastério de Santa Maria, pois o povoado cresceu ao redor do santuário para satisfazer as necessidades do mesmo, e também para acolher a grande quantidade de peregrinos que se dirigiam para venerar a famosa imagem da Virgem de Guadalupe.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta relaçao do pueblo com o monastério iniciou-se quando um pastor chamado Gil de Cordero encontrou uma imagem da Virgem às margens do Rio Guadalupe. No local foi construída uma pequena ermita para sua veneraçao, origem primitiva do monastério. As primeiras notícias documentadas do monastério datam de 1340, quando o rei Alfonso XI concede terrenos  para aquele que se instalaram ao redor da ermita. Logo depois, aparece um documento referindo-se à Guadalupe como um local de realengo, isto é, cuja jurisdiçao estava subordinada ao monarca.

DSC08808Em 1389, o monastério foi entregue a Ordem dos Jerônimos pelo rei Juan I, que o custodiaram até 1835, quando foi alvo da Desamortizaçao. O convento foi abandonado e progressivamente alcançou um estado deplorável, até que em 1908 foi novamente habitado, agora por monges pertencentes a Ordem Franciscana.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs monges franciscanos continuam vivendo no monastério, e foram os responsáveis pela excelente reabilitaçao do edifício e suas dependências. Atualmente , o Real Monastério de Santa Maria constitui um dos grandes centros de devoçao mariana do mundo cristao, e no dia 8 de setembro sao celebradas as festividades em honra à Virgem de Guadalupe.

DSC08828Devido às várias ampliaçoes e reformas a que foi submetido durante sua história, o monastério apresenta um traçado irregular. Graças às torres e muralhas que o cercam, o conjunto apresenta um aspecto de fortaleza. De fato, até mediados do séc. XIV, o monastério cumpriu uma funçao defensiva. Originalmente, estava cercado por uma extensa muralha, que possuía 9 metros de altura, com dois metros de grossura. A muralha rodeava o espaço destinado como horta, um espaço exterior e ao livre, que muitas vezes representava a única forma dos monges sairem de sua clausura. Os monastérios de monges que seguiam a Regra Beneditina contavam sempre com uma área reservada para o trabalho agrícola, pois seu estilo de vida baseava-se na máxima “Ora et Labora”, ou seja, reza e trabalha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste magnífico conjunto religioso foi construído com pedra e tijolo, dentro do estilo denominado Gótico-Mudéjar. Os elementos mudéjares podem ser percebidos em suas decoradas janelas.

DSC08823DSC08826O monastério está constituído por duas torres, sendo que a chamada Torre do Relógio possui 36 metros de altura, e junto com a Torre da Portería, estava adossada à antiga muralha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADSC08769Abaixo, vemos a espetacular fachada principal do monastério, que dá para a Praça de Santa Maria, situada bem no centro de Guadalupe.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA seguir, vemos as portas de acesso à igreja e um de seus característicos detalhes decorativos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEntramos ao interior do monastério por uma porta gótica construída no séc. XV. Junto a ela, vemos uma escultura de Sao Francisco de Assis, em atitude de bendiçao aos inúmeros peregrinos que visitam o santuário diariamente.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPor sua importância histórica, as obras de arte que possui e seu excelente estado de conservaçao, o Real Monastério de Santa Maria de Guadalupe foi declarado Monumento Histórico Artístico e Patrimônio da Humanidade pela Unesco em 1993. No próximo post, conheceremos algumas dependências deste maravilhoso lugar de devoçao.