Francisco Salzillo

O post de hoje complementa a matéria anterior, pois trata de uma das maiores personalidades artísticas nascidas em Murcia, com uma enorme importância dentro do Barroco Espanhol. Francisco Salzillo y Alcaraz (1707/1783) é considerado o escultor mais representativo do séc. XVIII, e um dos grandes nomes deste estilo em todo o país. Sua vida transcorreu totalmente na cidade de Murcia, e o ofício de escultor aprendeu de seu pai, o artista de origem italiana Nicolás Salzillo, cuja escultura de São José (princípio do séc. XVIII) podemos apreciar no Monastério de Santa Clara, local de importância histórica fundamental que em breve veremos no blog.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA obra de Francisco Salzillo, de temática exclusivamente religiosa, pouco a pouco foi adquirindo fama, recebendo inúmeros encargos para a decoração de igrejas e conventos de Murcia e das províncias limítrofes, como Alicante, Albacete e Almeria. No Museu Catedralício, podemos contemplar muitas de suas esculturas, como este Cristo Crucificado, realizado em 1766.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConsiderada uma das maiores esculturas do Barroco Espanhol, este São Jerônimo é uma maravilhosa obra de arte, também exposta no Museu Catedralício.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEm sua  carreira, Francisco Salzillo quase sempre empregou como material a madeira policromada. Graças a seu pai, recebeu a influência da escola italiana. Outra de suas influências foi o escultor francês Antonio Dupar, assim como a própria tradição da escola espanhola. A seguir, vemos a escultura da Virgen de la Leche, também no Museu Catedralício.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASalzillo não enfocava os aspectos dramáticos das cenas e personagens, preferindo um conceito mais naturalista e de beleza idealizada, características do momento final do barroco e do período de transição ao rococó e ao neoclassicismo. De 1770, vemos este Cristo Crucificado, exposto no Monastério de Santa Clara.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua obra pode ser admirada no Museu Salzillo, inaugurado em 1960 dentro da Igreja de Nuestro Padre Jesus, de finais do séc. XVII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA igreja é a sede da Confraria de Nuestro Padre Jesus de Nazareno, que na sexta feira santa sai em procissão com as imagens criadas pelo célebre artista no séc. XVIII. Em 1935, o templo foi declarado Monumento Histórico-Artístico e as coleções do museu receberam o mesmo título em 1962.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAFrancisco Salzillo foi nomeado escultor da cidade em 1755 e criou a Escola Murciana de Escultura, cuja importância transcendeu a época em que viveu, e sua influência se manifesta até os dias atuais. Apesar de ter realizado uma grande quantidade de obras, muitas delas se perderam durante a Guerra Civil Espanhola (1936/1939). No entanto, o reconhecimento de sua obra se mantêm intacto. O grande escultor foi homenageado com um monumento na Praça de Santa Eulália em 1899, em frente a igreja de mesmo nome.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Museu Catedralício – Murcia

Uma visita à Catedral de Murcia não estaria completa sem o Museu Catedralício, situado no primitivo claustro da igreja.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAChegamos ao museu através de um espaço coberto por vidro no solo que conservam restos arqueológicos de época árabe.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO acervo de arte sacra deste museu é incrível, com obras representativas de vários estilos, tanto de pinturas, quanto de esculturas e objetos litúrgicos. Abaixo, vemos um Cristo Crucificado feito de marfim, do séc. XVI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADe 1516, vemos este quadro com a Adoração dos Pastores, pintado por Fernando de Llanos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo museu se conservam as capelas mais antigas da catedral, onde se celebravam liturgias, sendo que algumas delas exerciam uma função funerária, pois foram locais de enterramento para aqueles que ostentavam sua propriedade, que se estendiam aos seus descendentes. Abaixo, o retábulo gótico de Santa Lúcia, realizado em 1380 pelo artista Bernabé de Módena. OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste artista italiano tinha seu atelier em Gênova, fato que demonstra os fortes laços existentes entre esta cidade e Murcia. De 1374, Bernabé de Modena realizou esta obra com a representação da Virgem da Leite.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa Capela do Sarcófago se expõe o retábulo, também do período gótico, de São Miguel.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO nome desta capela é uma referência a um excepcional sarcófago romano de finais do séc. III ou começo do séc. IV dC.  Realizado em mármore e ornamentado com as musas, mestres e sábios, foi reutilizado no séc. XVI como uma peça sepulcral.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO acervo do museu conta com peças litúrgicas utilizadas durante as procissões de Corpus Christi, e são realmente impressionantes, como esta custódia barroca, uma das mais belas do país.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlgumas obras, apesar de anônimas, mantêm o alto nível artístico da peças expostas, como este busto de São Paulo, do séc. XVII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA Pinturas Murais de época medieval foram descobertas depois da reforma do museu em 2005, como a que representa a Coroação da Virgem da Misericórdia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizamos a matéria sobre o Museu Catedralício com uma foto geral do claustro, transformado em museu…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA