Carrión De Los Condes – Segunda Parte

Continuando a visita por Carrión de los Condes, o centro da cidade está presidido pela Praça Maior, na qual podemos ver os principais edifícios civis e religiosos da cidade. De um lado, está a Casa Consistorial, construída em 1868 e que substituiu a anterior, incendiada durante a Guerra da Independência em 1811.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADo outro lado, localiza-se uma das obras primas do Românico Espanhol, a Igreja de Santiago.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADe finais do séc. XII, sua fachada principal é reconhecida como uma das mais belas do estilo, com uma decoração escultórica realmente maravilhosa. Realizada em 1160, é uma das poucas partes originais de todo o conjunto.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Em sua parte superior, vemos a figura do pantocrátor (Cristo em majestade), encerrado numa mandorla mística e cercado pelos tetramorfos (representação animal referente aos 4 evangelistas: Leão/São Marcos, Águia/São João, Anjo/São Mateus e Toro/São Lucas).

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

A ambos lados do pantocrátor, estão representados um apostolário completo, com 6 estátuas de cada lado (as do lado sul estão praticamente sem cabeças).

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

A arquivolta central está composta por 24 figuras que representam um verdadeiro mostruário de ofícios medievais, além de mostrar com fidelidade e detalhe a indumentária que cada um utilizava.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Os capitéis que decoram as colunas representam a luta entre o bem e o mal, como neste de abaixo, em que cabeças demoníacas tentam arrebatar a alma dos personagens que estão ao seu lado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo conjunto, a portada é uma manifestação da visão apocalíptica de San Juan, evocando a Cristo como juiz dos mortos e com o livro da vida, rodeado pelos evangelistas e os apóstolos, que guardam as 12 portas da Jerusalém Celestial.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Durante a Guerra da Independência, o templo foi quase praticamente destruído e, em 1849, a igreja teve que ser reconstruída. A torre é do séc. XVIII, de estilo neomudéjar. Desde 1993, o interior acolhe o Museu de Arte Sacra da cidade.

Construída para permitir a passagem do rio Carrión para peregrinos e mercadores, a denominada Ponte Maior foi erguida a finais do séc. XI, porém seu aspecto atual se deve a reformas feitas no final do séc. XVI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANela, obtêm-se uma bela vista do rio e da Igreja de N.Sra de Belém, construção gótica de finais do séc. XV, e que guarda a imagem da Virgem de Belém, padroeira da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Ao lado da ponte, um agradável parque convida à contemplação e ao passeio.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizamos nossa visita no Monastério de Santa Clara. Este edifício conventual foi levantado em 1260, e pertence à Ordem das Clarissas, sendo um dos mais antigos de toda a Espanha referente a dita congregação.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAo longo de sua história, o monastério caracterizou-se pela ininterrupçao de sua vida religiosa. A fachada da igreja é renascentista, construída entre 1614/1621.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo interior, o retábulo maior é barroco (1620), presidido por uma imagem gótica da Virgem.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANele vemos também o sepulcro de alabastro da Condesa de Castañeda, que em vida realizou várias doações ao monastério.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Santa Clara nasceu em Assis em 1194 e foi uma fiel seguidora de São Francisco, com o qual fundou a Segunda Ordem Franciscana, também denominada das Irmãs Clarissas. Foi a primeira mulher em redigir uma regra conventual e ser aprovada por um papa. Faleceu em 1253, na mesma cidade onde veio ao mundo.

Carrión de los Condes, além de sua riqueza histórica e a importância  das construçoes que possui, foi também o berço de vários personagens de renome da história espanhola.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA