Circo Romano de Tarragona

Um dos destaques do Conjunto Arqueológico de Tarragona, declarado Patrimônio da Humanidade pela Unesco, o Circo Romano é considerado um dos mais conservados de todo o Ocidente, ainda que boa parte de sua estrutura se encontre oculta debaixo dos edifícios pertencentes ao século XIX.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFoi construído no século I dC pelo Imperador Domiciano, na parte inferior da parte alta da cidade, separando a zona imperial, representada pelo Fórum, dos bairros comerciais e residenciais. Tinha a particularidade de estar situado dentro das muralhas, algo pouco habitual neste tipo de construção, devido ao seu grande tamanho. O Circo Romano de Tarragona media 325 m de comprimento por 115 m de largura.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASuas arquibancadas (gradas) estavam dispostas em 3 de seus lados, sendo que no outro lado situava-se a porta principal e o lugar de saída dos carros.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAs corridas de carros puxados por cavalos que se disputavam no Circo foram os espetáculos mais populares do mundo romano. Os condutores eram chamados de Aurigas, e normalmente pertenciam às classes menos favorecidas, frequentemente escravos ou libertos. Quando o carro era puxado por 2 cavalos denominavam-se bigas, e quando puxados por 4 cavalos, quadrigas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste tipo de espetáculos constituem uma das tradições mais antigas do Império Romano, estando documentados desde o século VIII aC. Os carros, sejam bigas ou quadrigas, tinham que dar 7 voltas na pista, dividida em duas pela denominada espina. O Circo Máximo de Roma foi o maior do mundo antigo, com capacidade para acolher 125 mil espectadores. O de Tarraco tinha capacidade para receber 25 mil pessoas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs Aurigas corriam por dinheiro e prestígio e muitos deles tornaram-se famosos por seu desempenho. Os cavalos também tinham nome e eram conhecidos pelo grande público. As denominadas esquadras, formadas pelos Aurigas e respectivos cavalos, eram propriedades de ricos empresários. Os melhores Aurigas foram venerados pelos torcedores de sua esquadra, e odiados pelos rivais. Abaixo, vemos um epitáfio construído pelos companheiros de um Auriga chamado Fuscus, de finais do século I dC, cuja inscrição o retrata como um personagem honrado e vitorioso.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo Circo Romano de Tarragona haviam tabernas onde se podia adquirir bebidas e comidas, além de locais para realizar as apostas. Os espetáculos duravam todo o dia e eram gratuitos, sendo realizados por influentes personalidades da cidade, que ocupavam cargos públicos de relevância.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma das principais construções arquitetônicas do Circo Romano de Tarragona eram os túneis que permitiam o acesso dos espectadores à parte norte do recinto. Denominam-se Bôvedas, e uma das mais conservadas é a Bôveda de San Hermenegildo. Originalmente tinha aproximadamente 100 m de comprimento, dos quais se conservam a metade. O túnel situava-se paralelo à muralha e conectava com uma grande escalinata monumental existente em seu final. Seus muros laterais foram feitos de concreto, assim como o arco de meio ponto da cobertura. Em um de seus lados haviam 6 portas, também formada por arcos semicirculares.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos outra das bôvedas preservadas, com um comprimento de 93 m…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAComunicada com o Circo através de galerias subterrâneas, a denominada Torre do Pretório integrava sua estrutura geral, e possibilitava o acesso da parte baixa da cidade com a zona do Fórum, através de uma série de escadas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConstruída no século I dC, teve vários usos durante a história, e foi denominada Palácio de Augusto em época romana. No século XII foi utilizado como fortaleza pelos normandos, e depois converteu-se num palácio para os Monarcas do Reino de Aragón.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo século XVI transformou-se num quartel militar e sofreu danos em sua estrutura durante a conquista de Napoleão no início do século XIX. Depois, a torre foi usada como prisão, quando começou a ser denominada “Prisão de Pilatos“. Durante a Guerra Civil Espanhola do século XX, continuou sendo utilizada como local de confinamento. Durante 10 anos, cerca de 6500 inimigos do regime franquista foram presos e 60 faleceram no local devido às péssimas condições existentes. Uma de suas salas, de estilo gótico, foi reservada aos condenados à morte, e aproximadamente 650 prisioneiros dela saíram para serem executados, entre 1939 e 1945.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta sala conduz a uma terraça, com umas impressionantes vistas da cidade de Tarragona e também do Circo Romano

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Trujillo – Comunidade de Extremadura

Trujillo é uma belíssima cidade da Comunidade de Extremadura que tive a oportunidade de rever, pois lá estive há alguns anos atrás. Situada na Província de Cáceres, conta com pouco menos de 10 mil habitantes e destaca-se por ser um importante centro turístico da comunidade.

20181209_095225OLYMPUS DIGITAL CAMERAÉ considerada um dos pueblos mais belos do país, e sempre aparece incluída na lista dos mais bonitos da Espanha. Na América Latina existem cidades homônimas, tanto no Peru, quanto na Venezuela, ambas fundadas por imigrantes procedentes da cidade espanhola.

OLYMPUS DIGITAL CAMERATrujillo está assentada sobre um promontório granítico e sua história é milenária, sendo encontrados restos pré-históricos anteriores à dominação romana, quando foi conhecida como Turgalium. Durante o período árabe, passou a ser chamada Turyila, convertendo-se num importante enclave defensivo com uma grande atividade comercial.

20181209_123522OLYMPUS DIGITAL CAMERAA cidade foi reconquistada em 1232, momento em que passa a pertencer ao antigo Reino de Castilla e transformando-se numa vila de realengo, isto é, pertencente e sob a jurisdição do rei. Em 1256, o Rei Alfonso X de Castilla lhe concedeu um foro, mas o título de cidade somente foi outorgado em 1430, durante o reinado de Juan II de Castilla.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO século XV representou uma época de grande prosperidade e a população chegou aos 5 mil habitantes no começo do século, um número significativo para aqueles tempos. No entanto,  com o Descobrimento da América um grande contingente populacional migrou para o continente recém descoberto. Foi a partir deste momento que Trujillo ganhou fama, pois nela nasceram exploradores e conquistadores que passaram à história, caso de Francisco de Orellana (1511/1546), considerado o descobridor do Rio Amazonas e, principalmente, Francisco Pizarro (1478/1541), conquistador do Peru. Abaixo, vemos a estátua equestre de Pizarro, situada na Plaza Mayor de Trujillo

20181209_155241Da América Latina retornaram a Trujillo um grande número de indianos (como são conhecidos os imigrantes que fizeram fortuna na América), construindo abundantes palácios que hoje podemos contemplar no centro histórico da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA partir de 1800, a cidade foi perdendo importância, principalmente depois da Invasão de Napoleão, que causou estragos em seu núcleo urbano.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo século XX, a economia local recuperou-se e atualmente Trujillo constitui um importante centro comercial com uma grande atividade turística.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEstive passeando pela cidade durante todo o dia, descobrindo suas principais atrações e seus encantos secretos. A próxima matéria estará dedicada ao Castelo de Trujillo, uma poderosa e impressionante fortaleza defensiva…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Medina de Rioseco – Prov. Valladolid

A Comunidade de Castilla y León é um verdadeiro museu a céu aberto, com uma quantidade enorme de lugares históricos de grande interesse para o visitante. Recentemente, estive três dias viajando pela Província de Valladolid com o objetivo de conhecer algumas das cidades da região. Minha primeira parada foi a cidade de Medina de Rioseco, que conta com apenas 5 mil habitantes, mas que possui um patrimônio histórico extremamente rico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMedina de Rioseco é conhecida como a Cidade dos Almirantes desde o século XV, quando Don Alfonso Enríquez recebeu do Rei Enrique III o título de Almirante de Castilla em 1405. Em 1423, outro monarca, Juan II, lhe concedeu o senhorio desta vila. Sua importância aumenta quando os reis castelhanos concedem à cidade um mercado semanal e uma feira anual. O auge econômico de Medina de Rioseco ocorre no século XVI, quando são construídos os templos mais importantes. O município se converte no centro mundial de distribuição de prata que chegava do continente americano através do porto de Sevilha. Uma placa colocada numa das ruas da cidade homenageia os habitantes da cidade que participaram da conquista do novo continente.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMedina de Rioseco faz parte do Caminho de Santiago que começa em Madrid e termina em Sahagún, no norte da Espanha, quando se une com o tradicional Caminho Francês.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1632, o Rei Felipe IV concede o título de cidade a Medina de Rioseco e, em 1725, Felipe V suprime o título de Almirante que ostentavam os senhores da vila. A cidade teve uma participação fundamental na Guerra da Independência contra os franceses em 1808, momento em que foi travada nos campos de Medina de Rioseco a Batalha de Moclín, uma das mais importantes da guerra. A terrível derrota do exército espanhol, que contabilizou mais de mil mortos nesta batalha, propiciou o avance das tropas de Napoleão a Madrid. Antes, porém, o exército francês saqueou e incendiou a cidade. O próprio imperador francês ordenou que o nome desta batalha fosse gravada no Arco do Triunfo de Paris. Segundo o próprio Napoleão, a vitória nos campos de Medina de Rioseco possibilitou a chegada ao trono espanhol de seu irmão, José Bonaparte. Em 1908, em homenagem ao centenário da batalha, foi esculpido um monumento, que podemos apreciar atualmente.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMedina de Rioseco possui um dos maiores legados culturais da Província de Valladolid, motivo pelo qual recebeu o título de Conjunto Histórico-Artístico. A tranquila cidade se transforma durante a Semana Santa, a principal festividade de seu calendário, com belíssimas procissões realizadas pelas 16 cofradías existentes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA paixão de seus habitantes pela Semana Santa é herdeira de tradições antigas que se remontam ao século XVI, quando foi criada a primeira cofradía da cidade, a de Vera Cruz. Devido à sua antiguidade e importância, a Semana Santa de Medina de Rioseco foi declarada Festa de Interesse Turístico Internacional.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAIgreja de Santa Cruz é a sede do Museu da Semana Santa, que vale a pena ser visitado pelas impresionantes imagens que contém e que participam das procissões. A igreja foi construída em 1549 sobre um anterior templo gótico, e foi afetada pelo Terremoto de Lisboa de 1755.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA fachada da igreja foi inspirada na Igreja dos Jesuítas de Getsu, em Roma. Sua decoração representa a exaltação de Santa Cruz e seus milagres.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA cidade possui também lugares de grande beleza natural, como o Canal de Castilla, que veremos num post especial.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFiz minha viagem de Madrid a Medina de Rioseco em ônibus, num trajeto de um pouco mais de 3 horas. Até 1969, a cidade esteve comunicada por uma ferrovia de via estreita que realizava o percurso de Valladolid a Medina, inaugurada em 1884. O serviço foi suprimido e atualmente somente podemos ver uma locomotiva que realizou o trajeto entre 1911 e 1930.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA antiga estação ferroviária foi transformada num Mercado, cuja estrutura principal vemos abaixo…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Pontes de Valencia

Valencia é atravessada pelo Rio Turia, que desemboca na cidade depois de um percurso de 280 km desde a Província de Teruel (Comunidade de Aragón), onde nasce. Tornou-se famoso graças às inúmeras enchentes que causou na cidade, alguma delas de grande repercussão por seus efeitos devastadores. Somente para citar algumas delas, a de 1519 foi terrível. Muitas das pontes que cruzavam seu leito foram destruídas ao longo dos séculos. Em meu passeio pela cidade, dei uma volta ao redor de suas pontes históricas e outras mais recentes, e percebi de imediato que o Rio Turia não se encontrava onde deveria estar, ou seja, por debaixo das mesmas. Intrigado, procurei alguma informação que esclarecesse o enigma, e finalmente me contaram que o rio foi desviado de seu curso normal, devido à trágica enchente ocorrida em 1957, que inundou a cidade , provocando a morte de mais de 100 pessoas. O projeto possibilitou a criação de um extenso parque urbano, denominado Jardim de Turia. De qualquer forma, as pontes foram conservadas para o tráfico de veículos e de pedestres. Atualmente, Valencia conta com 18 pontes, além de passarelas. Neste post e no próximo, veremos muitas delas. A mais antiga de todas é a Ponte de la Trinidad (Trindade, em português), cujo nome se deve à proximidade com o monastério de mesmo nome.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA ponte foi construída entre 1401 e 1407, substituindo uma anterior de madeira. Depois da enchente de 1517, foi reedificada. Está adornada com duas estátuas de santos espanhóis, realizadas pelo escultor italiano Jacobo Antonio Ponzanelli. Na foto acima, vemos no lado direito e também na foto abaixo, a San Luis Beltrán, pertencente à Ordem dos Dominicanos. Este santo nasceu em Valencia em 1526, e goza de uma grande devoção, sendo canonizado em 1691.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADo outro lado, aparece a estátua de Santo Tomás de Villanueva (1486/1555), que foi Arcebispo de Valencia. Canonizado em 1658, ficou famoso por sua austeridade e pelo exercício contínuo da caridade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAmbas estátuas foram realizadas no final do século XVII. A Ponte de la Trinidad possui 158m de comprimento, e está formada por 10 arcos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConserva uma das escadas originais do século XV. Uma placa ao lado alerta os cidadãos de sua grande inclinação e dos degraus desgastados, recomendando o uso da barra instalada nas laterais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADo século XVI, se conservam três pontes. A Ponte de los Serranos foi construída entre 1518 e 1550, a segunda mais antiga existente. Seu nome se explica porque faz parte do caminho à Torre de los Serranos, que vimos recentemente, uma das portas monumentais preservadas da antiga muralha da cidade. Composta por 9 arcos, desde 2012 seu uso é exclusivo para pedestres.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAPossui uma estátua em homenagem às festas mais populares de Valencia, as Fallas, que vemos acima no lado esquerdo. A Ponte Real, também chamada de los Viveros, foi construída entre 1595 e 1598.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua construção coincidiu com o casamento celebrado na cidade do Rei Felipe III Mariana de Áustria. Também substituiu uma anterior ponte de madeira, e permitia o acesso ao Jardim de Viveros, onde antigamente se situava o Palácio Real, destruído durante a invasão de Napoleão.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEstá adornada pelas estátuas de San Vicente Ferrer e San Vicente Mártir. As estátuas originais foram realizadas em 1602 por Vicent Leonart Esteve, mas foram destruídas na Guerra Civil Espanhola de 1936, sendo substituídas pelas atuais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA última ponte pertencente ao século XVI é conhecida como Ponte del Mar, por fazer parte do caminho natural ao porto da cidade. Edificada entre 1592 e 1596, possui 10 arcos e desde 1935 é utilizada somente pelos pedestres.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAComo elemento decorativo, vemos a imagem da Virgem dos Desamparados, padroeira da cidade, e de San Pascual Bailón.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASan Pascual Bailón foi um frade franciscano, canonizado em 1690, e declarado padroeiro das obras, associações e congressos eucarísticos, além de ser também padroeiro das cozinheiras.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizamos com uma vista geral da Ponte del Mar

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

O Santísima Trinidad – Alicante

Passear pelo Porto de Alicante é muito agradável, pois foi convertido numa zona de ócio que se tornou muito popular entre seus habitantes e os turistas que visitam a cidade. Uma de suas grandes atrações é o barco Santísima Trinidad (original em espanhol, em português Santíssima Trindade).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO interessante deste barco é que se trata de uma réplica do famoso galeão espanhol do século XVIII (1769), famoso por seu poderio naval e considerado a “estrela” da Armada Espanhola.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO barco original possuía 140 canhões, sendo considerado o maior navio de sua época, e foi apelidado de “El Escorial de los Mares” (a maioria dos barcos tinham, no máximo, 120 canhões).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Santísima Trinidad sofreu um trágico final na famosa Batalha de Trafalgar (21 de Outubro de 1805), quando foi capturado pelos ingleses já em más condições depois de ser castigado pela armada inimiga, com mais de 200 mortos e 100 feridos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOs ingleses tentaram salvá-lo, mas finalmente o barco foi à pique no dia 24 de outubro no sul de Cádiz.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA Batalha de Trafalgar se insere dentro do contexto da conquista napoleônica, em que uma aliança entre França e Espanha se enfrentou à Armada Inglesa ao longo do Cabo de Trafalgar, situado na costa espanhola. A esquadra franco-espanhola estava comandada pelo Almirante Villeneuve, enquanto os ingleses se encontravam sob a direção do Almirante Nelson, que acabou perecendo no conflito (para muitos, o maior gênio de estratégica naval que existiu).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA derrota supôs a perda do controle naval no Atlântico para Napoleão, impossibilitando a invasão, através do Canal da Mancha, da ilha britânica. Como consequência, a Inglaterra tornou-se a Rainha dos Mares, condição que ostentou durante todo o século XIX e ainda hoje é uma das grandes potencias navais do planeta.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA visita ao interior do navio ancorado em Alicante custa 5 euros, mas vale a pena conhecê-lo, pois uma exposição nos mostra a vida cotidiana dentro de um galeão espanhol daquela época.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 2006 um navio mercante foi totalmente reformado e acondicionado para imitar o aspecto externo que possuía o Santísima Trinidad. Além do mais, o navio que visitamos possui restaurante, discoteca e um local para festas…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAQuando estive em Málaga, vi uma exposição sobre a história naval espanhola, que apresentava uma maquete perfeita do Santísima Trinidad.

dsc09550Parece que estão querendo levar o navio a Ibiza, depois de vários anos no Porto de Alicante. Mas no momento continua estando no mesmo local, a espera de mais visitantes deste que é um verdadeiro símbolo do poderio naval espanhol, em sua fase final.

Monastério de Piedra – Parte 2

Durante os quase 650 anos que o Monastério de Piedra foi habitado, os monges tiveram que abandoná-lo em três ocasiões. A primeira delas ocorreu em 1809, durante o contexto da Guerra da Independência. Um decreto do irmão de Napoleao, José I, supôs a supressão da comunidade religiosa. Os monges foram expulsos e o monastério foi saqueado pelo exército do imperador francês, transformando-se num hospital. Terminada a guerra em 184, o rei espanhol Fernando VII autorizou os monges sobreviventes a recompor a comunidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1820, durante o processo político conhecido como Triênio Liberal, a comunidade voltou a ser suprimida e os bens religiosos foram nacionalizados, sendo que alguns deles acabaram leiloados. Três anos depois, os monges novamente retornaram ao monastério.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalmente, em 1835, a rainha regente Maria Cristina de Borbón decretou a promulgação da lei de dissolução das ordens religiosas masculinas e a desamortização dos bens eclesiásticos, provocando o fim definitivo do Monastério de Piedra. Durante a visita que se realiza por suas dependências, observamos a grande quantidade de imagens que foram mutiladas durante o século XIX.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA igreja do século XII, edificada na fase final do estilo românico, foi destruída durante o início do século XIX. Acima e abaixo, podemos observar algumas imagens do templo que atualmente se conserva.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO claustro, um dos pilares da vida monacal, é robusto e austero, seguindo os ditames prescritos pela Ordem Cistercense. Recentemente foi restaurado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAo seu redor, se organizam as várias dependências do monastério. A Sala Capitular, por exemplo, constituía um local de reuniões em que se tomavam as principais decisões a respeito da vida na abadia, como seu planejamento econômico, a admissão de novos integrantes e a confissão pública de faltas cometidas. Nela eram lidos os capítulos da Regra de San Benito. Este emblemático espaço do século XII se conserva, felizmente, em boas condições.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm lugar impressionante dentro do monastério é o denominado “Passadizo de los Conversos“, uma espécie de túnel utilizado pela comunidade de conversos, formada por indivíduos que auxiliavam os monges nas tarefas diárias. Trata-se do único existente no país construído dentro do estilo românico que ainda se conserva.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO monastério possuía um local que servia como depósito de provisões e onde se guardava o vinho elaborado pelos monges.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAtualmente o local acolhe uma exposição de aparatos agrícolas e o Museu do Vinho da Denominação de Origem Calatayud.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm outra de suas dependências podemos admirar uma exposição de carruagens antigas…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm dos fatos mais curiosos do monastério sucedeu  na cozinha, pois foi nela que se produziu por primeira vez o chocolate na Europa, quando um monge que pertencia ao monastério trouxe, em 1531, o cacau do continente americano e a receita do delicioso produto.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1840, cinco anos depois do processo de desamortização, o monastério passou a ser uma propriedade privada, cujo dono se chamava D. Pablo Muntadas Campeny. Seu filho, Juan Federico Muntadas, transformou a horta do monastério num excepcional parque natural, que veremos no próximo post. Além do mais, converteu parte das instalações conventuais num hotel com funções hidroterápicas. Hoje em dia, podemos visitar o parque e o monastério e passar alguns dias na própria hospedaria do monastério, com conforto, excelente gastronomia, num ambiente perfeito que reúne  beleza natural e história.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA20160912_180846Em 1983, o Monastério de Piedra foi declarado Monumento Nacional.

A Constituiçao de Cádiz

Um dos fatos históricos mais importantes sucedidos em Cádiz foi a promulgação da Constituição de 1812, um acontecimento fundamental na vida do país por ter sido a primeira carta magna elaborada na Espanha. Foi aprovada em plena Guerra da Independência (1808/1814), num período em que o país foi governado por José Bonaparte, irmão do imperador Napoleão.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Constituição de Cádiz foi a resposta do povo espanhol à invasão  comandada pelo imperador francês. Considerada uma das mais liberais de sua época, tornou-se conhecida como “La Pepa“, uma alusão a José Bonaparte, vulgo Pepe Botella. Apesar de sua transcendência, a constituição teve uma vida efêmera, pois foi abolida quando o monarca Fernando VII retorna de seu cativeiro na França no final da guerra, implantando o mais duro absolutismo no governo do país durante 6 anos (1814-1820). Atualmente, podemos visitar vários lugares associados a este grande momento histórico da cidade, como o Monumento à Constituição de 1812, erguido em 1912 para celebrar seu primeiro centenário.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta bela homenagem foi projetada pelo arquiteto Modesto López Otero (1885/1962) e o escultor Aniceto Marinas (1866/1953).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA Constituição de Cádiz foi promulgada no Oratório de San Felipe Neri, um templo barroco de grande relevância no panorâmico artístico de Andaluzia, por ser um dos poucos existentes construídos numa planta elíptica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO local foi declarado Monumento Histórico-Artístico em 1907, tanto por sua singularidade arquitetônica, quanto por sua importância histórica, pois tornou-se a sede da corte durante a elaboração da constituição. No exterior, várias lápides comemorativas celebram este grande momento.

OLYMPUS DIGITAL CAMERABem próximo ao Oratório situa-se o Museu Iconográfico e Histórico das Cortes e do Sítio de Cádiz, também inaugurado em 1912 como comemoração de seu primeiro centenário. O edifício foi projetado pelo arquiteto Juan Cabrera Latorre, que concebeu uma fachada de inspiração neoclássica. Acolhe abundantes objetos dos séculos XVIII e XIX, principalmente aqueles relacionados com o assédio das tropas francesas ocorrido entre 1810 e 1812. Evidentemente, conta também a história da Constituição de 1812

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro aspecto pelo qual Cádiz é conhecida internacionalmente se deve ao famoso carnaval realizado anualmente. Uma de suas maiores atrações, o desfile de fantasias, pode ser admirado no Teatro Falla, o mais importante da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta bela construção neomudéjar foi iniciada em 1884, sendo finalizada somente em 1910, pelo mesmo arquiteto do Oratório de San Felipe Neri, Juan Cabrera de Latorre. Possui um formato de ferradura, e se assemelha muito às Praças de Touros edificadas no mesmo estilo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Teatro Falla foi construído no mesmo lugar onde anteriormente se erguia um teatro feito de madeira, incendiado em 1881. Os elementos da arquitetura islâmica destacam-se na fachada do edifício…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizamos nosso passeio por esta bela cidade com uma das joias de sua arquitetura contemporânea, o Hotel Parador Atlântico, que oferece estupendas vistas de Cádiz.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAInaugurado em 1929, foi totalmente reformado há alguns anos atrás, segundo os critérios mais avançados da tecnologia construtiva. O projeto se deve ao arquiteto Luis Collarte, que enfatizou a amplitude dos espaços e o aproveitamento da luz.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA reforma do hotel levou em conta as modernas normas ambientais, com painéis solares, coletores de águas pluviais, utilização de energia renovável, etc. Tive a oportunidade, junto com minha esposa, de saborear um almoço em seu restaurante, e provar sua deliciosa gastronomia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA