Santo Domingo de Guzmán

Finalizo os posts sobre Caleruega com uma matéria sobre seu filho mais ilustre, Santo Domingo de Guzmán (Sao Domingos de Gusmão, em português), fundador da Ordem Dominicana, também denominada Ordem dos Predicadores, de grande importância na história do Cristianismo. Em frente ao Real Monastério de Santo Domingo de Caleruega existe um monumento em sua homenagem.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASanto Domingo nasceu neste povoado em 1170 e faleceu com 51 anos de idade, na cidade italiana de Bolonha, em 1221. Filho de Félix Nuñez de Guzmán (conhecido como o Venerável Félix) e Juana Garcés (também chamada de Santa Juana de Aza, beatificada em 1828), teve dois irmãos maiores, Antonio e o Beato Manés, considerado um dos primeiros beatos dominicano. Abaixo, vemos sua família num mosaico situado no interior do Real Monastério de Santo Domingo de Caleruega.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASanto Domingo foi batizado na Igreja Paroquial de Caleruega, que vemos a seguir.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Pia Batismal desta igreja foi levada ao Monastério de Santo Domingo El Real de Madrid, onde todos os membros da Família Real Espanhola são batizados. Abaixo, vemos o monastério na capital e a famosa Pia Batismal.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERASanto Domingo recebeu uma cuidada educação moral e cultural. Ao descobrir sua vocação missionária, foi predicar a doutrina católica aos cátaros em 1206, que professavam uma corrente cristã considerada herética pelo catolicismo oficial, iniciando desta forma o movimento dos predicadores. Neste ano, estabeleceu no sul da França sua primeira instituição religiosa feminina e, em 1215, a primeira fundação masculina. Também neste ano chega a Roma para assistir o Quarto Concilio de Letrán e solicitar ao Papa a aprovação de sua ordem como nova instituição religiosa. Para sua criação, escolhe a regra de Santo Agostinho, e em 22/12/1216 recebeu do Papa Honorio III a bula “Religiosam Vitam“, conformando a fundaçao da Ordem dos Predicadores. Abaixo, vemos uma escultura gótica do santo (1380/1410), feita de alabastro (Monastério de Santo Domingo de Caleruega).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFaleceu em 1221 no Convento Dominicano da cidade de Bolonha, e seus restos encontram-se enterrados na Basílica de Santo Domingo desta cidade italiana. Foi canonizado em 1234 pelo Papa Gregório IX. São Domingos, capital da República Dominicana, leva este nome em homenagem ao santo de Caleruega. A seguir, vemos outra escultura de Santo Domingo, datada de 1500 (Real Monastério de Santo Domingo de Caleruega).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma lenda a ele associada diz que o santo teve uma visão da Virgem com um rosário, ensinando-lhe como rezá-lo, ordenando-o para que difundisse a doutrina católica pelo mundo. Apesar de que o rosário fosse conhecido desde o século IX, o santo espanhol teve um papel fundamental na difusão do rosário, outorgando-lhe uma finalidade evangelizadora. Abaixo, vemos uma pintura do santo, do século XVII…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma das representações artísticas mais comuns do santo é a do cão com uma tocha na boca. Segundo a tradição, sua mãe, Santa Juana de Aza, antes do nascimento do filho, teve um sonho em que um cachorro saía de seu ventre, com uma tocha acesa na boca. Incapaz de compreender seu significado, decidiu buscar a Santo Domingo de Silos, fundador do famoso monastério beneditino situado próximo a Caleruega, realizando uma peregrinação a dita instituição. Ali finalmente compreendeu o sonho, e seu filho seria o responsável por difundir o “fogo” de Jesus Cristo ao redor do mundo através da predicação. Em outro mosaico do Real Monastério de Santo Domingo de Caleruega podemos ver o episódio….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm agradecimento ao santo de Silos, a Beata Juana colocou o nome de Domingo ao seu filho, um nome apropriado pois se origina do latim “Dominicus“, que significa “Do Senhor“. Deste nome se originou a palavra “Dominicanus“, a denominação da ordem fundada pelo santo, um composto de “Dominus” e “Canis“, que significa “Cão do Senhor“. Na sacristia do Real Monastério de Caleruega se conservam dois sepulcros com os restos de seu irmão Antonio e de Félix de Guzmán, pai do santo, que vemos na foto abaixo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm outras representações, Santo Domingo de Guzmán aparece segurando a Bíblia, fonte de predicação, ou com uma igreja na mão, que representa a Igreja Universal.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAHistóricamente, a Ordem Dominicana teve um papel preponderante, e nos últimos 900 anos, 4 papas pertenceram a ela, além de quase 3 mil cardeais e bispos. Muitos dos principais santos dominicanos desempenharam um relevante papel na arte, literatura e da filosofia. Entre alguns dos mais importantes, citamos: San Vicente Ferrer (1350/1419), predicador e filósofo, a mística Santa Catalina de Siena (1347/1380), Santo Tomás de Aquino (1225/1274), autor da “Suma Teológica” e principal representante da Escolástica, San Luís Beltrán (1526/1581), um dos primeiros missioneiros do continente americano, e Rosa de Lima (1586/1617), exemplo de vida religiosa na América Latina. Depois da descoberta da América, vários frades dominicanos defenderam o apoio aos direitos indígenas, como o espanhol Bartolomé de las Casas (1486/1566). A seguir, vemos um quadro com personagens relevantes da Ordem Dominicana.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAtualmente, a Ordem Dominicana está formada por cerca de 160 mil membros, dos quais 6 mil frades espalhados por 88 países continuam exercendo a obra predicadora do santo de Caleruega.

Caleruega – Província de Burgos

Depois de conhecer Coruña del Conde e a antiga cidade romana de Clunia, fomos visitar o povoado de Caleruega, também situado na Província de Burgos, precisamente na Comarca da Ribera del Duero.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste pequeno povoado de cerca de 500 habitantes sempre aparece na lista dos Pueblos mais bonitos da Espanha

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERASeu nome está vinculado aos vascos, que desempenharam um importante papel de repovoamento depois que a cidade foi reconquistada aos mouros. Significa “terra de Cal“, graças às montanhas de pedra calcárea que rodeiam o município.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA existência de Caleruega se remonta ao século X, durante o processo de reconquista nos primórdios do território do antigo Reino de Castilla. Sua importância histórica se deve a que no povoado nasceu Santo Domingo de Guzmán, fundador da Ordem dos Dominicanos (Orden de los Dominicos, em espanhol), também conhecida como Ordem dos Predicadores.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs edifícios históricos de Caleruega estão vinculados a Ordem Dominicana, como o Real Monastério de Santo Domingo, que em breve veremos no blog, e o Convento dos Padres Dominicanos, construído em 1952. Ambos edifícios transformaram o povoado num dos principais referentes mundiais relacionados a ordem fundada por Santo Domingo de Guzmán.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADa época inicial de Caleruega se conservam monumentos importantes, como o Torreón de los Guzmanes, assim denominado porque tradicionalmente se acredita que esteve relacionado com a família de Santo Domingo de Guzmán.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta torre de 20m de altura foi edificada no século XII, e formava parte do recinto defensivo criado pelos reis cristãos para impedir que os exércitos muçulmanos pudesem apoderar-se novamente destas terras. Constitui um dos poucos exemplos de torre defensiva de Castilla y León com um formato quadrado. A torre pode ser visitada, e em sua parte superior acolhe um museu relacionado com a Ordem dos Dominicanos, bem como com outros interessantes peças religiosas, como uma coleção de esculturas do Menino Jesus realizadas entre os séculos XVII e XIX.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERACuriosamente, o Convento dos Padres Dominicanos foi construído rodeando a torre, e atualmente a fortificação encontra-se integrada ao claustro do convento.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos outras imagens do convento, cuja construção na metade do século XX levou em consideração a presença do Real Monastério situado ao lado, de forma que mantivesse uma uniformidade construtiva e arquitetônica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro monumento importante de Caleruega é a Igreja de San Sebastián, construída no século XII no estilo românico. Deste período inicial se conserva a torre a o arco da entrada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo post publicarei uma matéria sobre o Real Monastério de Santo Domingo, construído no local de nascimento do santo fundador da Ordem Dominicana

Igreja de San Nicolás – Valência

Em pleno Centro Histórico de Valência situa-se um dos templos mais belos da cidade, a Igreja de San Nicolás e de San Pedro Mártir. Recentemente, quando estive na cidade, tive a oportunidade de conhecê-la por primeira vez e admirá-la tanto sua parte exterior, quanto seu magnífico espaço interno.

20181004_144531O local onde a igreja se situa sempre foi, ao longo dos séculos, um espaço sagrado. Já em época romana, havia um templo, que foi substituído por uma mesquita durante a dominação muçulmana. Com a reconquista efetuada pelo Rei Jaime I no século XIII, a mesquita foi consagrada como uma paróquia cristã e entregue a Ordem Dominicana, que batizou o templo em homenagem a San Nicolás de Bari. Anos depois, a ordem decidiu incorporar a titularidade da igreja a San Pedro Mártir, considerado o primeiro santo mártir dos dominicanos.

20181004_144658No século XV, chamado de Século de Ouro Valenciano, a igreja foi reconstruída e ampliada, adquirindo o aspecto gótico que possui atualmente. Desta época, se conserva a portada exterior, que vemos nas imagens acima. Esta reforma ocorreu durante o governo eclesiástico do Bispo Alfonso de Borja, que se tornaria cardeal e posteriormente Papa com o nome de Calixto II.

20181004_144603Durante o período da Contrarreforma, no final do século XVII (entre 1697 e 1700), a igreja foi reformada no estilo barroco.

20181004_143337Todo o interior do templo foi coberto por um excepcional conjunto de pinturas (quase 2 mil metros quadrados), realizado pelo pintor Dionís Vidal, discípulo do grande Antonio Palomino (1653/1726), considerado um dos maiores teóricos da arte na Espanha, além de ter sido nomeado pintor de câmara do Rei Carlos II.

20181004_143349As pinturas foram realizadas na própria estrutura gótica do templo, e representam episódios das vidas dos santos titulares, San Nicolás e San Pedro Mártir. Conhecida como a Capela Sixtina Valenciana, a Igreja de San Nicolás é considerada um dos melhores exemplos da combinação do estilo gótico com a decoração barroca.

20181004_14383520181004_144022O interior da igreja possui nave única e 6 capelas de cada lado…

20181004_14430620181004_143555San Nicolás viveu no século IV, e foi Bispo de Mira, na atual Turquia. Devido às invasões otomanas, seus restos foram levados à cidade italiana de Bari, onde se encontra seu sepulcro. Protetor da infância e da família, também é invocado em momentos de dificuldades financeiras. Abaixo, vemos seu busto, situado junto ao altar maior da igreja.

20181004_143733San Pedro Mártir viveu no século XIII. Pertencente à Ordem Dominicana, nasceu em Verona, Itália, e faleceu em 1252. Abaixo, vemos o órgão da igreja…

20181004_143720A igreja conserva importantes obras artísticas, como este retábulo que representa o Calvário de Cristo, realizado pelo pintor Rodrigo de Osona em 1476, um exemplo da transição do gótico ao renascimento.

20181004_144211No século XIX, foram realizadas algumas reformas na parte exterior da igreja, no estilo neogótico

20181004_144612Finalmente, em 1981, a Igreja de San Nicolás de Valência recebeu, merecidamente, o título de Monumento Histórico-Artístico.

Convento de la Asunción de Almagro

Dentro de todo o patrimônio religioso de Almagro, destaca-se o Convento de la Asunción, cuja visita me impressionou bastante, uma verdadeira surpresa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste convento demonstra uma vez mais a importância que a Ordem de Calatrava teve no desenrolar da história de Almagro e no seu rico legado artístico e cultural. Foi fundado por D.Gutierre de Padilla, comendador maior da Ordem de Calatrava, como um hospital de misericórdia, no século XVI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConsiderado uma jóia do Renascimento em Espanha, foi habitado por freiras calatravas até 1815, quando sofreu o processo de desamortização no século XIX e seus bens passaram a ser propriedades do estado. O claustro é um de seus elementos mais interessantes e apesar de ser considerado um dos mais belos do Renascimento Espanhol, ainda é desconhecido em boa parte do país.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO projeto do claustro se deve a Enrique Egas “El Mozo”, realizado em 1534. Possui um formato quadrado com dois níveis de arquerias e com 60 colunas clássicas em seu perímetro, de Ordem Jônico no nível inferior e Toscano no superior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA Uma bela escada possibilita o acesso ao nível superior do claustro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAo redor do claustro, observamos várias portas ricamente decoradas…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAComo acontece normalmente nos conventos e monastérios da Espanha, suas dependências se organizam ao redor do claustro, como o antigo dormitório utilizado pelas freiras, com um bonito artesanato de estilo mudéjar feito de madeira em sua cobertura (finais do século XVI).

OLYMPUS DIGITAL CAMERASe o Corral de Comédias de Almagro representa o exemplo principal da Arquitetura Popular na cidade, o Convento de la Asunción constitui a obra prima da denominada Arquitetura Culta.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA OLYMPUS DIGITAL CAMERADepois de abandonado, foi utilizado como quartel de cavalaria e armazém de trigo e vinho. Em 1851 foi declarado Monumento Histórico-Artístico, fato que provavelmente o salvou da ruína. Abaixo, vemos a igreja do convento, construída na primeira metade do século XVI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA foto acima foi tirada do Coro, cujos detalhes vemos na sequência…

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo início do século XX, o convento passou a ser propriedade da Ordem Dominicana, que realizou criticadas reformas no convento, para transformá-lo num colégio.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO convento está aberto à visitação pública, algo que recomendo. Simpáticas e atenciosas funcionárias tornam a visita ainda mais instrutiva. Abaixo, vemos o Escudo da Ordem de Calatrava, talhado na porta da instituição.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Igrejas Históricas de S.Compostela

O patrimônio histórico religioso de Santiago de Compostela é invejável, compreendendo igrejas, conventos e monastérios, além de pequenas mas belas capelas. Neste post e no próximo, veremos alguns dos templos mais importantes da cidade galega, a parte daqueles já mostrados nesta recente série de matérias. Iniciamos com o Antigo Convento de Santo Domingo de Bonaval. Segundo conta a tradição foi fundado pelo próprio Santo Domingo de Gusmão (1170/1221) em 1220, santo espanhol fundador da Ordem Dominicana, durante uma peregrinação feita à Santiago de Compostela.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste convento é considerado o primeiro desta ordem religiosa em toda a Galícia. A igreja atual do convento data do século XIV, realizada no estilo gótico, mas reformada no XVII. Em uma de suas capelas guarda os restos da poetisa e escritora galega Rosalía de Castro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO convento foi abandonado devido aos processos desamortizadores, e atualmente acolhe o Museu do Povo Galego. Do local onde se encontra, existem belíssimas vistas do centro histórico da cidade…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO período barroco, que compreende o século XVII e parte do XVIII, constituiu uma etapa de grande prosperidade para as instituições religiosas da cidade, sendo que muitas das igrejas existentes fazem parte desta corrente artística. Um exemplo é a pequena mas interessante Igreja de San Roque, que pertence ao século XVIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA igreja está situada junto a um antigo hospital, construído para dar assistência aos enfermos que foram contaminados por uma epidemia de peste no século XVI. Por este motivo, a igreja foi dedicada a São Roque, protetor dos doentes. Uma bela imagem do santo podemos contemplar dentro do templo, realizada por José Gambino (1719/1775), um artista procedente de Gênova e que tornou-se responsável por uma excelente escola de escultores na Galícia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO retábulo principal da igreja foi realizado por Simón Rodríguez (1697/1752), um importante arquiteto barroco da Galícia que deixou um impressionante legado na cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa porta de entrada da igreja vemos símbolos associados ao Apóstolo Santiago, como a cruz da Ordem de Santiago e a concha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADe estilo neoclássico e construída a partir de 1750 é a Igreja de Santa María del Camino

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAIgualmente do século XVIII, a Capela das Ánimas também se insere no estilo neoclássico, principalmente em sua fachada, que contou com a participaçao do arquiteto Ventura Rodríguez. Na própria fachada vemos um relevo com as almas no purgatório…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO interior da capela possui nave única, com destaque para os belos retábulos feitos de estuco policromado no início do século XX por Manuel de Prado. Os episódios da paixão de Cristo retratados pelo artista impressionam pelo realismo dos personagens.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizamos a matéria com imagens do interior da capela…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Santuário de N.Sra de la Peña de Francia

O povoado de La Alberca é considerada a capital da Comarca de Sierra de Francia, formada por vales e espaços naturais de grande importância, além de outros pueblos de grande interesse cultural e turístico. Uma das principais atrações da região é o Santuário de N.Sra de la Peña de Francia, um local emblemático da Província de Salamanca e centro de peregrinação há séculos. O santuário situa-se no alto de uma montanha denominada Peña de Francia, a uma altitude de 1783m, onde se guarda e venera a imagem da Virgen de la Peña, padroeira da província e da Comunidade de Castilla y León. Sua localização o converte no santuário mariano a maior altitude de todo o mundo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPraticamente inacessível durante o inverno, o santuário é visitado por uma grande quantidade de peregrinos durante o resto do ano. Como demonstra a foto acima, o inverno europeu deste ano foi muito rigoroso e, em plena primavera, as montanhas da Sierra de Francia continuavam nevadas. A Sierra de Francia encontra-se no limite entre a Província de Salamanca e Portugal. Deste modo, do alto da montanha podemos avistar a Serra da Estrela, situada no país vizinho, além da Comunidade de Extremadura e a planície da comunidade castelhana.

 

 

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO nome Peña de Francia, e a imagem venerada, é uma referência aos repovoadores procedentes de França que se assentaram na região nos séculos XI e XII. A importância religiosa do santuário começou em 1434, quando um tal Simón Vela descobriu a imagem de uma virgem negra numa cova no alto da montanha. Inicialmente se construiu uma capela para abrigar a imagem, que vemos abaixo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO lugar passou a pertencer a Ordem Dominicana, que se tornou a proprietária destas terras, como podemos observar na coluna que vemos a seguir, denominada Rollo Jurisdiccional, que outorga o status jurídico, neste caso eclesiástico, de uma localidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1445, com o apoio real, se construiu o convento e a igreja do mesmo finalizou-se cinco anos depois. A torre atual foi levantada no século XVIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERATambém faz parte do conjunto uma hospedaria independente do santuário e uma antena de telecomunicações.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAÉ difícil imaginar hoje em dia as dificuldades passadas pela comunidade de religiosos em épocas passadas devido ao rigor climático e o complicado que devia ser chegar ao alto da montanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs padres dominicanos desempenharam uma importante atividade missioneira, impulsando a devoção da virgem em muitos lugares do mundo, como na América e em Filipinas. De fato, a Virgen de la Peña é a padroeira da cidade de São Paulo, onde é conhecida como a Virgem de Nossa Senhora da Penha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA comunidade de religiosos abandonou o santuário com a Desamortização de Mendizábal em 1836, mas retornou em 1900, e continuam realizando suas atividades atualmente. Abaixo, vemos o interior da igreja e a imagem da Virgen de la Peña, talhada em 1890. Ignoro o destino da imagem original.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA Virgen de la Peña foi citada na universal obra de Cervantes, “El Ingenioso Hidalgo Don Quijote de La Mancha“…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

 

Lugo Medieval

A etapa romana da cidade de Lugo se finaliza no século V, quando os Suevos, um dos grupos de povos bárbaros que invadiram a Hispania, tomam a cidade. Sob o domínio dos Visigodos, Lugo se torna sede episcopal. Seu protagonismo histórico começa a decair com a fundação da cidade de Oviedo, atual capital do Principado de Asturias e a concorrência com a cidade de Braga, que na época fazia parte da Gallaecia. Por estes motivos, a cidade perdeu boa parte de sua população. No ano de 714 dC é invadida pelos árabes, mas um pouco depois, em 741, é ocupada pelas tropas do rei Alfonso I.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Bispo Odoario, encontrando a cidade num estado lamentável, ordena sua reconstrução, consciente da importância histórica de sua reconquista, pois foi a única sede eclesiástica reconquistada na Hispania cristã durante os séculos VIII e a primeira metade do IX. A partir deste momento, Lugo se transforma num importante núcleo urbano, base de sua etapa medieval. No século VIII, a cidade fazia parte da rota primitiva do Caminho de Santiago, contribuindo para seu crescimento.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAHoje em dia, o núcleo da Lugo Medieval está situado nas proximidades da Praça do Campo, uma pequena praça de formato triangular  construída entre os séculos XII e XIII e situada no centro da parte histórica da cidade, cujas imagens vemos acima. Na Idade Média, este local era o centro comercial principal, e conserva seu aspecto medieval, apesar do predomínio das construções barrocas erguidas por ricos comerciantes no século XVIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo centro da praça foi colocada uma fonte, com uma estátua em homenagem ao santo dominicano San Vicente Ferrer (1350/1419), realizada em 1754, justo no momento em que se realizou o abastecimento de água da cidade. Nela se localiza a Oficina de Turismo e o Centro de Interpretação da Muralha Romana de Lugo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo final do século XIII, a Ordem Dominicana se estabeleceu em Lugo e um convento foi construído. A igreja conventual foi erguida a partir de 1303 no estilo gótico, que ainda podemos admirar, apesar de algumas reformas realizadas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Igreja de San Domingo possui três ábsides poligonais, como vemos abaixo…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA seguir, vemos uma das portas de acesso ao templo, formada por três pares de colunas e quatro arquivoltas, muito bem decoradas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA seguir, vemos algumas fotos do interior da igreja…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAtualmente, está ocupada por freiras da Ordem das Agustinas Recoletas. Finalizo a matéria com imagens dos vitrais do interior da igreja, e também da roseta, de formato circular.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA