La Puebla de Montalbán – Prov. Toledo

Antes de publicar a matéria de hoje, gostaria de comentar que para todas aquelas pessoas que desejam conhecer Madrid e cidades próximas, como Toledo, Segovia e Ávila, continuo realizando meu trabalho como guia de turismo. Recentemente, tive o prazer de conhecer uma simpática família de Ribeirão Preto (interior de SP), com a qual estive juntos dois dias, e pude mostrar ao casal Enoch e Paula e seus filhos Lourenço e Eduardo muitos dos principais lugares da capital espanhola, como o Palácio de Cristal, situado no belo Parque do Retiro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo final do ano passado, uma vez mais com meus professores de história e um grande grupo de curiosos pelo patrimônio histórico da Espanha, do qual fazia parte, pude realizar um passeio pela Província de Toledo e visitar a interessante cidade de La Puebla de Montalbán. Esta cidade castelhana possui cerca de 8 mil habitantes, estando localizada entre Toledo e Talavera de la Reina, duas cidades que já foram temas de vários posts publicados no blog. A palavra Montalbán significa “monte branco”, uma referência às canteiras de pedra calcária existente em suas proximidades.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta cidade pertenceu à famosa Ordem dos Templários, depois que o Rei Alfonso VII no século XII doasse o local a esta ordem militar. Em 1308 passou a pertencer à Coroa de Castilla e um pouco mais tarde tornou-se uma vila senhorial, pertencendo a Álvaro de Luna, mestre da Ordem de Santiago. Depois de sua morte, passou a ser propriedade de sua esposa Juana de Pimentel. Em seguida, outro nobre, o I Marquês de Villena, Juan Pacheco, tornou-se o senhor da vila. Desde 1573, seus descendentes ostentam o título de Condes de La Puebla de Montalbán. O centro da cidade está formado por uma bonita Plaza Mayor, tipicamente castelhana. A construção  mais famosa da praça é o Palácio dos Condes de Montalbán, considerado o edifício civil mais importante da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADe estilo renascentista e portada plateresca, o palácio foi declarado Bem de Interesse Cultural (BIC) por sua importância histórica. Foi projetado pelo arquiteto toledano Alonso de Covarrubias (1488/1570), que desenvolveu um plano fundamental de reformas na cidade de Toledo. A construção do edifício foi ordenada por Juan de Pacheco no final do século XV, sendo que seu filho Alonso Téllez Girón lhe sucedeu no prosseguimento das obras.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAVárias personalidades históricas se relacionam com este palácio, como o Cardeal Pacheco, que nasceu no edifício. Foi de grande importância para a cidade e participou no Concílio de Trento, onde defendeu o dogma da Imaculada Conceição. Também no palácio veio a falecer Diego de Colombo, filho primogênito do navegante genovês Cristóvão Colombo, em 1526.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma passagem lateral formada por dois arcos comunica o palácio com a Igreja Paroquial de N.Sra de la Paz, situada no centro da praça.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo extremo oposto do palácio foi colocado mais um arco que serve de passagem para outra rua…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro lugar icônico de La Puebla de Montalbán é a Torre de San Miguel, feita de tijolo. De 1604, é o único resto conservado de uma antiga igreja e cemitério.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADurante o passeio observei vários exemplos da arquitetura tradicional local, como esta casa abaixo, além de vários elementos rústicos e curiosos na decoração de suas residências…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo post, publicarei a segunda parte da matéria sobre este povoado de Castilla La Mancha.

 

 

Castelos da Espanha – Ordens Militares

Na Espanha existem vários Castelos e Fortalezas que, no passado, pertenceram às Ordens Militares que surgiram no decorrer da Idade Média. Muitas destas instituições religiosas e militares originaram-se durante a Reconquista Espanhola, com a finalidade de recuperar as terras ocupadas pelos muçulmanos e fortalecer a fé cristã. Boa parte delas foram fundadas no século XII no antigo Reino de Castilla e algumas tiveram um papel preponderante nas batalhas travadas contra os exércitos mouros, alcançando um grande poder político e econômico que as converteram em proprietárias de enormes extensões de terra. As denominadas Cruzadas, as guerras santas disputadas contra os infiéis muçulmanos, propiciaram o surgimento das Ordens Militares, além da necessidade de desenvolver a economia dos reinos europeus e da política de renovação e fortalecimento apoiadas pelos papas da época. Seus membros eram soldados e religiosos, de forma simultânea, denominados soldados de Cristo.

DSC03528Na Espanha Medieval conviveram várias ordens distintas, algumas autóctonas do país,  outras oriundas do estrangeiro. As principais Ordens Militares do país foram as Ordens de Calatrava, a de Santiago, a de Alcântara e a de Montesa. A Ordem de Santiago, por exemplo, foi fundada em Cáceres (atual Comunidade de Extremadura) no ano 1170, com a finalidade de proteger os peregrinos que se dirigiam à Santiago de Compostela para venerar o sepulcro do Apóstolo Santiago. Seus membros seguiam as normas de conduta da Regra de Santo Agostinho, que estabelecia os votos de castidade, pobreza e obediência. Sua participação mais celebrada ocorreu na decisiva Batalha de Navas de Tolosa ocorrida em 1212, que possibilitou o avance cristão contra as terras ocupadas pelos muçulmanos no sul da Espanha. Algumas das fortalezas que hoje em dia vemos pelo país pertenceram à Ordem de Santiago, como o Castelo de Fuentidueña del Tajo, situado na Comunidade de Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFoi erguido sobre uma fortaleza de origem muçulmana e no século XV foi cedido à Ordem de Santiago. Uma pena que atualmente se encontra em ruínas…

OLYMPUS DIGITAL CAMERABem próximo ao povoado de Fuentidueña del Tajo, outro município acolhe outra fortaleza que pertenceu à Ordem de Santiago, o Castelo de Villarejo de Salvanés. Se conserva apenas sua Torre de Homenaje, um caso único deste tipo de construçao defensiva pela disposição em apresentar três cubos em suas laterais. Foi a residência dos comendadores da Ordem de Santiago e sede do Tribunal Especial das Ordens Militares.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA chamada Ordem dos Templários, a mais universal de todas, foi fundada em 1118 ou 1119 por nove cavaleiros franceses liderados por Hugo de Payns, logo após o término da primeira cruzada. Foi considerada a ordem mais rica e poderosa da Idade Média, e inúmeras lendas surgiram a respeito de suas riquezas e o destino das mesmas. Surgiu com o objetivo de proteger os peregrinos que visitavam os lugares santos de Jerusalém e se converteu na responsável pelo modelo de conduta que passou a reger as demais Ordens Militares. Da mesma forma que ocorreu em outros países europeus, na Espanha a Ordem dos Templários teve uma enorme importância. Um dos castelos que se tornaram propriedades da ordem foi o Castelo de Peníscola, belíssima cidade costeira situada na Província de Castellón, Comunidade Valenciana.

DSC00705De origem muçulmano, em 1233, durante o reinado de Jaime I, passou a pertencer aos monarcas cristãos e foi cedido à Ordem dos Templários em 1294. Em 1319 tornou-se propriedade da Ordem de Montesa e em 1411 foi entregue ao Papa Luna, Benedito XIII, época em que Peníscola transformou-se em sede pontifícia.

DSC00709DSC00715Localizado na cidade de Toledo, o Castelo de San Servando foi fundado inicialmente como um monastério no século XI pelo Rei Alfonso VI, quem o cedeu à Ordem dos Templários, sendo transformado num Alcázar para deter a ameaça muçulmana.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA fortaleza espanhola mais vinculada à Ordem dos Templários é o Castelo de Ponferrada, situado na Província de León, Comunidade de Castilla y León.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAConsiderado um dos maiores Castelos da Espanha , encontra-se situado em pleno Caminho de Santiago.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste imponente e belo castelo pertenceu à Ordem dos Templários desde 1178 até sua dissolução no início do século XIV.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Jerez de los Caballeros – Província de Badajoz

Durante minha estadia em Badajoz, tive a oportunidade de conhecer a encantadora cidade de Jerez de los Caballeros, situada na zona sudoeste da Comunidade de Extremadura e a cerca de 1h de ônibus da capital da província, Badajoz. Com aproximadamente 10 mil habitantes, foi declarada Conjunto Histórico-Artístico em 1966, graças ao seu belo centro histórico, em especial suas construções barrocas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAQuando cheguei à cidade nas primeiras horas da manha, a neblina pairava sobre ela, ocultando parcialmente seus monumentos, mas que logo se dispersou com o calor do sol.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAUma das mais prósperas cidades da comunidade, Jerez de los Caballeros destaca-se sobretudo na pecuária, sendo reconhecida pela criação do cerdo ibérico (porco) e a produção de seu saboroso jamón. Na primavera, celebra-se o famoso “Salão do Jamón Ibérico”, uma feira que reúne especialistas de todo o país do laureado “pata negra“, uma das maravilhas da cozinha espanhola. Evidentemente que esta delícia gastronômica fez parte de meu cardápio, acompanhado por azeitonas e uma taça de vinho espanhol. Sem palavras…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA geografia da cidade é um tanto sinuosa, ao estar localizada dentro dos limites da denominada Comarca de las Sierras del Sur, conferindo-lhe seu peculiar atrativo de um povoado repleto de casas brancas e ruas empinadas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAJerez é uma cidade rica em história e monumentos, e em sua paisagem urbana ressaltam as belas torres de suas igrejas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPovoada desde a antiguidade, durante a dominação romana chamava-se Fama Iulia, e alguns restos deste período comprovam sua importância, como uma vila denominada El Pomar, que não tive o privilégio de conhecer. A cidade ampliou-se durante o período visigodo, momento em que surge um enclave medieval em torno a uma pequena igreja dedicada a Santa Maria, no século VI. Na época muçulmana passou a denominar-se Xeris, e se conservam restos materiais, como a Alcazaba, que em breve veremos no blog.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA cidade foi reconquistada no primeiro quarto do século XIII pelo rei Alfonso IX de León, e a partir deste momento as Ordens Militares se estabeleceram sobre a região. Inicialmente, a cidade foi entregue à Ordem dos Templários, que tomaram posse do território em nome do rei.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa primeira metade do século XIV, a Ordem dos Templários foi dissolvida. Em 1379, a vila então conhecida como “Xerez próxima a Badajoz” passa a formar parte dos domínios da Ordem de Santiago durante o reinado de Enrique II, e se desenvolve rapidamente. No século XVI, Carlos I lhe concede o título de “Muy Noble y Leal Ciudad”.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo final do século XVIII, converteu-se no núcleo mais populoso de toda a Extremadura, depois de Badajoz. Atualmente, Jerez de los Caballeros recebe muitos visitantes, graças a sua beleza e importância de seus monumentos. A partir do próximo post, veremos os principais deles.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA