Patrimônio Religioso de Salamanca: Parte 2

Neste segundo post sobre o patrimônio religioso de Salamanca veremos outras construções de importância histórica da cidade castelhana. A Ordem Franciscana, como sucedeu com os carmelitas, também teve um grande papel na história salmantina. Um dos principais edifícios associados a ordem é o Monasterio de la Anunciación, um convento feminino fundado na segunda metade do século XV para as freiras da Ordem Terceira de São Francisco.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO convento, também conhecido como “Las Úrsulas“, foi ampliado pelo Arcebispo Alonso II de Fonseca, com a finalidade de estabelecer nele sua capela funerária. De fato, no monastério foi enterrado, depois de sua morte em 1512. Abaixo, vemos seu característico ábside gótico

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA fachada principal pertence ao período barroco, realizada por Jerónimo García de Quiñones, outro arquiteto emblemático da cidade, em 1722.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADepois de mais de 5 séculos vivendo no local, em 2018 as religiosas tiveram que abandonar o convento devido ao escasso número de freiras e a falta de vocação.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADe mediados do século XVIII e de estilo barroco, a Capela de San Francisco fazia parte de um antigo convento franciscano, que não existe mais. Atualmente pertence à Ordem dos Capuchinos. Na fachada principal vemos uma imagem de São Francisco….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO próprio santo foi homenageado com uma estátua realizada por Venancio Blanco, e inaugurada em 1976.

OLYMPUS DIGITAL CAMERABem próximo à estátua em homenagem a São Francisco, situa-se a Capela da Santa Vera Cruz, construída por uma das confrarias mais ilustre da cidade no século XVI, que nela está sediada. O projeto foi realizado por Rodrigo Gil de Hontañón, um dos principais arquitetos renascentistas do país.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADeste período inicial, se conserva a fachada principal com uma imagem da Imaculada. No século XVIII, o interior dete singelo templo foi reformado no estilo barroco por Joaquín de Churriguera.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs Irmãos Churriguera destacaram-se no século XVII como arquitetos e escultores referentes na Espanha. Realizaram muitos trabalhos em Salamanca, sendo que um deles, José Benito de Churriguera (1665/1725) tornou-se o mais famoso. Seu irmão Alberto de Churriguera foi o responsável pela construção da Igreja de San Sebastián, situada ao lado do Palácio de Anaya, um dos edifícios históricos da Universidade de Salamanca, que vimos recentemente no blog.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA igreja foi construída inicialmente em 1410, mas foi derrubada por problemas estruturais. Na primeira metade do século XVIII foi reconstruída por Alberto de Churriguera (1676/1750). A portada barroca foi decorada com uma imagem de San Sebastián realizada por outro membro da família, José de Lara Churriguera

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO período barroco foi determinante em muita das construções religiosas existentes em Salamanca, como podemos notar. A Igreja de San Pablo, situada na Plaza de Colón (com o conhecido monumento em homenagem a Cristóvão Colombo, que já vimos nesta série de matérias sobre a cidade) também se insere neste estilo artístico. Erguida no século XVII, em sua origem foi conhecida como Igreja da Santíssima Trindade, formando parte do Convento dos Trinitários Descalços. A fachada é a única parte que se conserva, decorada com um relevo da Santíssima Trindade

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO templo adquiriu o nome de San Pablo quando a antiga igreja dedicada ao santo foi abandonada por seu estado ruinoso (conhecida atualmente pelas ruínas de San Polo, que vimos no post anterior). Depois dos processos de desamortização do século XIX, a igreja perdeu sua função original, e o espaço litúrgico passou a ser usado como sede do quartel civil. Atualmente pertence ao sistema judiciário da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizamos a matéria com a Igreja de la Puríssima, considerada uma das mais belas de Salamanca. Declarada Monumento Nacional desde 1935, sua construção foi ordenada pelo Conde de Monterrey em 1636 para que nela fosse sepultado junto com  sua família. Formava parte do Convento de Agustinas Recoletos, e as obras finalizaram em 1687.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASituada em frente ao Palácio do Conde de Monterrey, em sua arquitetura barroca destaca a cúpula, reconstruída em 1675, depois que a original foi derrubada, e sua fachada, com um grande pórtico de mais de 30m de altura.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma pena que infelizmente não tive a oportunidade visitar a igreja por dentro, que conserva magníficas obras de arte, entre as quais diversos quadros de José de Ribera, um dos principais pintores barrocos do país. Fica para a próxima vez…

Anúncios

Último Passeio por Almagro

Neste último post sobre Almagro veremos outros lugares de interesse histórico existentes na cidade, como o Antigo Convento de Santa Catalina, fundado no início do século XVII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADesde 1612 até mediados do século XIX, o convento foi a casa da Ordem Franciscana em Almagro. Foi edificado com severos critérios de austeridade, como podemos observar nos muros do edifício. O convento sofreu os efeitos da Desamortização de Mendizábal em 1836, e foi transformado em hospital, cuja função exerceu entre 1850 e 1878.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERACuriosamente, o local foi recuperado pelos próprios franciscanos, que decidiram fechá-lo definitivamente em 1942, devido a escassez de frades dispostos a residir num lugar com uma espartana disciplina. Atualmente, o Antigo Convento de Santa Catalina é um hotel pertencente a Rede de Paradores Nacionais da Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAQuando viajo pelo país, sempre que possível visito os Paradores Nacionais, por estarem situados em edifícios históricos e por sua decoração de bom gosto e requinte. Abaixo, vemos a cafetería, situada na antiga bodega do convento.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro local que integra o patrimônio histórico-cultural de Almagro é o Convento Universidade de N.Sra do Rosário, construído pela Ordem de Calatrava como local de ensino em plena época renascentista, na primeira metade do século XVI. Com a desamortização do século XIX, o local foi fechado…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAComo toda cidade castelhana tradicional, em Almagro se realizam corridas de touros (touradas, em português) em seu coso taurino, como também são denominadas as Praças de Touros na Espanha. Construída a partir de 1845 com materiais pertencentes à Igreja de San Bartolomé, que foi derrubada justamente neste ano, é considerada uma das praças históricas do país. Sua capacidade é para 8.600 espectadores.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA popularidade dos espetáculos taurinos na cidade ficou demonstrada quando entrei num bar, decorado com fotos dos toureiros mais famosos que se apresentaram na praça. Vinhos locais para serem apreciados instigaram meu apetite. Como curiosidade, uma faixa com a famosa frase “Por qué no te callas?”, pronunciada pelo Rei Juan Carlos I ao ex presidente venezuelano Hugo Chávez, durante a XVII Conferência Iberoamericana realizada em Santiago do Chile em 2007.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO motivo desta declaração do Rei Espanhol foram as constantes interrupções de Hugo Chávez no momento em que o Presidente de Governo José Luis Zapatero defendia a seu compatriota José María Aznar, acusado pelo presidente venezuelano por seu suposto apoio ao fracassado golpe de estado ocorrido na Venezuela em 2002. A frase deu a volta ao mundo e foi bem explorada comercialmente…

Último Passeio por Olmedo

No meu último dia em Olmedo, pude conhecer lugares que ainda não havia visitado, como o Convento de la Concepción, cuja fundação foi autorizado por uma bula do Papa León X em 1516.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste convento franciscano representava um dos quatro conventos da ordem que existiu na cidade, e que perdeu sua função conventual. Depois, foi ocupado por freiras clarissas. Na porta principal da fachada, vemos os escudos dos fundadores (imagem acima). Atualmente é a sede de um museu sobre a Semana Santa, e na antiga igreja do convento se guarda as imagens que saem em procissão na rua durante as festividades.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAMuito interessante é o teto da nave da igreja, decorado com um artesanato em madeira policromado do século XVI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA Outra instituição religiosa de importância é o antigo Convento de la Merced, situado em frente à Igreja de Santa María del Castillo, que vimos recentemente no blog.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício, que impressiona por suas dimensões, conserva boa parte de sua estrutura do século XVIII, de tijolo e pedra, constituído por uma parte principal, igreja e claustro. Hoje em dia, abriga um Centro de Artes Cênicas e a Prefeitura Nova de Olmedo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOlmedo chegou a ter tamanha relevância em tempos passados que uma frase comprova o dito: “Quem señor de Castilla quiera ser, a Olmedo de su parte ha de tener.” A cidade contou com uma numerosa população muçulmana que nela permaneceu após a reconquista, quando passaram a ser conhecida como os Mudéjares, contribuindo para o enriquecimento monumental da vila, como vimos nas matérias anteriores.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOlmedo também é conhecida como a Vila dos Siete Sietes, apelido que está relacionado com esta quantidade de igrejas, conventos, portas, praças, casas nobres, fontes, etc, que havia na cidade durante sua etapa de maior esplendor. A região onde se localiza a cidade está repleta de bodegas que elaboram deliciosos vinhos. Tive a oportunidade de conhecer o terreno de uma bodega histórica, a “La Mejorada“.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta bodega encontra-se a dez minutos de carro de Olmedo, e sua construção fazia parte de um antigo monastério pertencente a Ordem dos Jerônimos, fundado no século XVI pelo monarca Fernando I de Aragón.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO local foi reformado pelo famoso arquiteto Rafael Moneo, que adaptou a antiga construção religiosa às necessidades de sua nova função. Pode ser que esteja equivocado, mas parece que o próprio arquiteto tornou-se o proprietário da bodega. Quando lá estive, estavam preparando o terreno para a próxima colheita…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPara fechar com chave de ouro, o céu de Castilla y León me brindou com um espetacular pôr do sol. Lamentavelmente, as fotografias são incapazes de refletir a beleza do momento, mas podem nos dar uma idéia…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAs construções da cidade adquiriram uma tonalidade que as deixaram ainda mais belas…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEspero que vocês tenham se surpreendido com esta cidade castelhana, e que eu tenha cumprido minha missão de divulgar as belezas históricas, artísticas e naturais da Espanha. Mas as possibilidades turísticas do país parecem não ter fim, de maneira que pé na estrada…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Plaza del Potro – Córdoba

Dentre todas as praças de Córdoba, a chamada Plaza del Potro (original em espanhol) é uma das mais representativas da cidade. A explicação de seu nome se deve ao fato que nela havia um local onde se comercializavam mulas e potros.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo entanto, outros historiadores admitem que seu nome se refere à Fonte do Potro que preside a praça, de estilo renascentista e esculpida em 1577, com a finalidade de melhorar o abastecimento de água da zona.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta praça possui diversos locais de interesse, como a Posada del Potro. Sua disposição interna é de uma corrala, isto é, uma espécie de bloco residencial característico de algumas cidades espanholas, formado por um corredor feito com uma armação de madeira, cujos balcões estão cercados por um pátio interior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOriginalmente foi utilizada como uma pousada, função que exerceu até o século XIX, e também como prostíbulo. Com a decadência comercial da zona, converteu-se num local residencial. Abaixo, vemos uma foto antiga do lugar….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Posada del Potro foi citada por Miguel de Cervantes em sua famosa novela “El Ingenioso Hidalgo Don Quijote de La Mancha”, que nela se hospedou. Um azulejo colocado num dos muros da praça celebra este acontecimento.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO bairro onde se localiza a praça sempre foi considerado um centro comercial e econômico na cidade, concentrando grande parte dos grêmios artesanais e atraindo a comerciantes, feirantes, viajantes, propiciando a existência de um grande número de pousadas, restaurantes, etc. Atualmente, a Posada del Potro é sede de um centro cultural dedicado à história do Flamenco e a um de seus grandes personagens, o cantor cordobês Antonio Fernández, apelidado de “Fosforito“, nascido em 1932.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANum primeiro momento, a Plaza del Potro possuía uma forma quadrada e fechada e não retangular e aberta como nos dias atuais. A primeira reestruturação realizada na praça foi feita devido à construção do extinto Hospital da Caridade, criado pelos Reis Católicos no final do século XV e atendido pela Ordem Franciscana.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAHoje em dia, o antigo hospital alberga dois museus de grande interesse, o Museu de Belas Artes de Córdoba, que vemos abaixo, numa foto tirada no interior do pátio do edifício. Seu acervo está constituído por pintores espanhóis de grande relevância histórica, como Zurbarán, Valdés Leal, Rusiñol, Zuloaga, etc.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADo outro lado do pátio está situado um dos museus mais visitados de Córdoba, dedicado ao pintor nascido na cidade Julio Romero de Torres (1874/1930).

OLYMPUS DIGITAL CAMERA O pintor viveu nesta casa, com uma belíssima fachada policromada realizada em 1752.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos uma placa que comprova o local de residência do pintor cordobês.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAJulio Romero de Torres nasceu numa família de artistas, e sua temática gira em torno aos aspectos regionalistas, do mundo taurino e da cultura flamenca. No entanto, mais da metade de sua obra pictórica está composta por retratos (realizou mais de mil quadros), gênero que soube explorar com grande maestria.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANenhum outro pintor soube representar com tamanha beleza a sensualidade da mulher andaluza em inúmeros quadros que podemos contemplar no museu, aberto ao público em 1931 com um acervo doado pelos familiares do pintor e de outros colecionadores.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma pena que nao se fotografar o interior do museu e suas obras, mas selecionei um vídeo no Youtube onde vocês poderão apreciar a obra deste grande pintor espanhol:

Finalizando a matéria, em 1924 foi colocada no outro extremo da praça um monumento dedicado ao Triunfo de São Rafael, santo padroeiro de Córdoba.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Igrejas Fernandinas de Córdoba – Parte 2

A maior parte das chamadas Igrejas Fernandinas de Córdoba foram construídas entre os séculos XIII e XIV, segundo as correntes românicas e góticas, combinadas com elementos decorativos de estilo mudéjar, com amplas reformas realizadas no período barroco. Neste segundo post sobre este tema, veremos outras paróquias da cidade que se inserem neste contexto. A Igreja de Santa Marina foi uma das primeiras em ser construída, na segunda metade do século XIII, convertendo-se num núcleo de repovoação do bairro onde se localiza.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua fachada exterior possui um aspecto de fortaleza, maciça e austera, com grossos contrafortes que sustentam a estrutura e os típicos pináculos góticos. A roseta preside a fachada…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos a portada norte original, rematada por uma estrutura triangular e decorada com “dentes de serra“, além de uma imagem da santa titular, Santa Marina, uma santa oriunda de Galícia e que foi martirizada no século II dC.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA torre foi construída no século XVI, no estilo renascentista….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO templo sofreu vários incêndios, como o de 1880, quando teve que ser reconstruída. Restaurações recentes lhe devolveram o aspecto medieval que sempre ostentou. O interior foi reformado na época barroca, e carece de retábulo maior, destruído em 1936, durante a Guerra Civil. Abaixo, vemos uma foto do interior, formado por 3 naves, sendo a central mais larga que as laterais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO teto de madeira é algo típico das Igrejas Fernandinas, muitos dos quais apresentam elementos mudéjares. Esta igreja se situa no bairro dos toureiros, e a casa do famoso Manolete se encontra perto da igreja, mas não tive a oportunidade de conhecê-la. Depois da reconquista de Córdoba em 1236, várias ordens religiosas se  assentaram na cidade, como a Ordem de Santo Agostinho. Depois de várias sedes finalmente se estabeleceram na igreja que vemos na sequência, a denominada Igreja de San Agustín (original em espanhol), edificada a partir de 1328.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA torre pertence ao século XVI….

OLYMPUS DIGITAL CAMERATambém foi reformada no período barroco, que modificaram o exterior do templo…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAQuando estive na igreja estavam preparando uma cerimônia de casamento e tive pouco tempo para fotografá-la. De qualquer forma, pude tirar algumas fotos das pinturas barrocas que a embelezam…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAParte integrante de um antigo convento, a Paróquia de San Francisco é outra das belas igrejas existentes na cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Ordem Franciscana foi instituída por Fernando III em Córdoba, e a imagem de Sao Francisco de Assis realça a fachada (foto acima). Testemunho de seu caráter conventual, a denominada Puerta del Compás serve de acesso à igreja desde a rua.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos o antigo claustro, situado anexo à igreja…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizo o post com a Basílica de San Pedro, construído no local onde forma martirizados os santos cordobeses Fausto, Genaro e Marcial. No século IV se construiu um templo para acolher os restos dos santos mártires. Sobre este primitiva igreja se construiu a atual, entre os séculos XIII e XIV.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADurante uma reforma no século XVI (1575), se encontraram os restos dos santos na cripta. O achado contribuiu para que a igreja fosse declarada Basílica Pontifícia e se transformasse num  local de peregrinaçao. Também do século XVI é a porta principal, que vemos acima, obra do arquiteto Hernán Ruiz II, realizador de diversas construções na cidade. Abaixo, vemos a imagem de São Pedro, que preside a fachada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPedro, junto com João e Santiago Maior, foram os amigos mais íntimos de Jesus, e testemunhos privilegiados de sua missão. Pedro foi martirizado na época do Imperador Nero, sendo crucificado de ponta cabeça, pois não se considerava digno de morrer da mesma forma que Cristo.

Santuário de San Pedro Alcántara

Há cerca de 3 km de Arenas de San Pedro situa-se um dos monumentos de maior relevância da cidade, o Santuário de San Pedro Alcántara, o último convento fundado por seu santo padroeiro, em 1561.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPara se chegar ao local, o ideal é percorrer o caminho à pé através de uma estrada muito frequentada pelos habitantes da cidade, que impressiona por sua beleza natural.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA construção do convento tinha como finalidade inicial a contemplação e a vida de penitência da comunidade de religiosos, dentro da linha de ascetismo proposta por San Pedro de Alcántara para os membros da Ordem Franciscana.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO falecimento do santo em Arenas de San Pedro transformou o santuário num local de grande devoção e peregrinação para as milhares de pessoas que o visitam durante o ano. No dia 19 de outubro, recebe uma grande quantidade de pessoas que vêm de todas as partes da Espanha, para assistir a procissão com a imagem do santo pelos campos da região.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO santuário que vemos atualmente foi projetado pelo arquiteto Ventura Rodríguez, com a colaboraçao do Rei Carlos III no século XVIII. Se realizam visitas guiadas pelo interior do conjunto conventual, e várias são as dependências que se podem conhecer. De grande interesse é a Capela Real, parecida à Capela do Palácio Real de Madrid, também construída por Ventura Rodríguez. De planta octogonal, guarda os restos do santo numa urna situada no altar maior, e protegida por duas esculturas de alabastro, que representam a fé e a esperança.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAtrás da urna, vemos a representação da apoteose do santo em sua ascensão ao céu, realizado pelo escultor Francisco Gutiérrez em 1773.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos a cúpula da capela…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA igreja conventual é a parte mais antiga do santuário (XVI), e conserva um retábulo dedicado ao santo. Abaixo, vemos a entrada da igreja…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAE seu interior…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANa sacristia podemos admirar um móvel utilizado para guardar roupas litúrgicas que foi construído pelos Astecas, povo que dominou a zona central do México, e que acabou sendo submetido à conquista espanhola no século XVI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA seguir, vemos o claustro, adornado com pinturas relacionadas à vida do santo, além de uma coleção de cerâmicas de Talavera de la Reina do século XVIII, um dos maiores centros produtores de cerâmicas país.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO denominado Museu Alcantarino guarda uma série de documentos, objetos e obras artísticas relacionados com a vida do santo e também da época em que viveu.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm outro espaço do santuário acolhe o Museu de Arte Sacra, que possui mais de 200 obras entre pinturas, esculturas, objetos e roupas litúrgicas, compreendendo o período  que vai desde o século XVI até o XIX.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERASua importante biblioteca possui um acervo de cerca de 18 mil livros, dos quais 165 pertencem ao século XVI e 325 ao século XVII. Em 1972, o Santuário de San Pedro de Alcántara foi declarado Monumento Histórico-Artístico Nacional, e constitui um motivo a mais para se conhecer a cidade de Arenas de San Pedro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

San Pedro de Alcántara

Um dos personagens mais importantes da história de Arenas de San Pedro é justamente seu santo padroeiro, San Pedro de Alcántara (1499/1562), que aparece no nome da cidade. Este santo franciscano faleceu em Arenas, e próximo à cidade fundou um convento que acabou se tornando um centro de peregrinação, cuja história veremos no próximo post. Nasceu na cidade de Alcántara, pertencente à Comunidade de Extremadura, no ano de 1499, com o nome de Juan de Garavito y Vilela de Sanabria. Iniciou sua vida religiosa aos 16 anos de idade, quando decidiu ingressar num Convento Franciscano, momento em que muda seu nome para Pedro. Ordenado  sacerdote em 1524, ocupou vários cargos na instituição e realizou inúmeras viagens pela Península Ibérica com o objetivo de fundar novos conventos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMuitas destas viagens foram realizadas à pé, nas quais o santo deixava mostras de sua santidade. Caminhava dempre descalço, vestido com o hábito da ordem. Comia pouco e sempre olhava para o chão, de forma que os monges o conheciam somente por sua voz. Em 1537 realizou uma viagem à Portugal, que se tornou o início de uma relação com a família real portuguesa que se manteve até sua morte. Entre 1541 e 1543 fundou diversas instituições religiosas no país. Em 1559, publica em Lisboa o livro “Tratado de Oração e Meditação“.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPedro de Alcántara acreditava que a Ordem Franciscana deveria retornar ao primitivo espírito de pobreza, elemento primordial desde que a ordem foi fundada por São Francisco de Assis no início do século XIII. Para tanto, realiza uma reforma que acabaria sendo aprovada pelo Papa Julio II em 1554. A partir deste momento, se esforça em fundar conventos reformados também em Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1560, o santo se encontrava em Ávila e teve a oportunidade de conhecer Santa Teresa. Entre ambos nasceu uma profunda e sincera amizade, e San Pedro passou a ser o conselheiro da santa , orientando-a para que iniciasse a Reforma Carmelita. Sua vida de penitência e mortificação impressionou a Santa Teresa, dedicando em sua Autobiografia três capítulos a Pedro de Alcántara. Abaixo, vemos um quadro em que ambos estão representados.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAProvavelmente nesta viagem que realizou a Ávila, San Pedro de Alcántara conheceu em Arenas a Ermita de San Andrés del Monte, levantada no início do século XVI, e que se converteu no local escolhido para a fundação de um novo convento franciscano, atualmente conhecido com a denominação de Santuário de San Pedro Alcántara. Em 1562, fixa sua residência em Arenas, falecendo na cidade neste mesmo ano.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa arte, o santo normalmente aparece representado calvo, imberbe e com a pele cheia de rugas, devido às muitas penitências a que se submeteu ao longo de sua vida. Vestido com o hábito franciscano, leva também um elemento distintivo da reforma, um rosário e o típico cordao com os três nós, simbolizando a obediência,  pobreza e a castidade. Também é frequente encontrá-lo em oração ou em êxtase, além de sua condição como escritor.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1622, San Pedro de Alcántara foi beatificado, passando a ser o santo padroeiro de Arenas, e em 1669 foi canonizado pelo Papa Clemente IX. No próximo post, faremos uma “visita” ao Santuário de San Pedro, local onde foram tiradas as fotos publicadas nesta matéria.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA