Paseo e Jardins de Pereda – Santander

Uma das zonas mais famosas de Santander, o Paseo e Jardins de Pereda é também uma das mais agradáveis para se caminhar, oferecendo belas vistas da baía situada bem em frente.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAmbos, a avenida e o jardim que a embeleza, foram dedicados ao novelista cantábrico José María de Pereda (1833/1906), e constituem a zona mais emblemática e transitada da cidade. As primeiras construções do Paseo de Pereda foram levantadas em 1766, logo depois de Santander receber o título de cidade. Ainda hoje, podemos observar edifícios dos séculos XVIII, XIX e princípio do XX. A zona não foi afetada pelo grande incêndio que assolou o centro histórico,  motivo pelo qual representa uma das partes mais antigas de Santander.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs Jardins de Pereda foram construídos sobre o antigo porto da cidade e inaugurados oficialmente em 1905, coincidindo com a Exposição de Artes e Indústrias realizadas neste ano. Da época em que a zona estava dedicada às atividades portuárias se conservou um guindaste (Grúa de Pedra), que tornou-se um símbolo da cidade. Utilizada desde 1900 para transportar mercadorias, era capaz de suportar 30 toneladas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAVárias esculturas, fontes e monumentos tornam o espaço ainda mais bonito…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlém da escultura dedicada  a José María de Pereda, que esqueci de fotografar, outros monumentos homenageiam personalidades de renome nascidos na cidade, como a escritora Concha Espina (1877/1955), cuja importância literária foi reconhecida com um monumento realizado pelo escultor Victorio Macho em 1927, e inaugurado pelo rei de Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma das esculturas mais famosas representam os Raqueros, personagens conhecidos na cidade que mergulhavam na baía para recolher as moedas que eram lançadas, e que foram descritos por José María de Pereda.

OLYMPUS DIGITAL CAMERARecentemente o jardim foi revitalizado e ampliado com a construção do Centro Botín, inaugurado este ano.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste espaço cultural foi promovido pela Fundação Botín, uma das instituições culturais mais ativas da cidade. O projeto se deve ao arquiteto italiano Renzo Piano, cujo trabalho inovador foi reconhecido com o Prêmio Pritzker.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO centro está composto por dois edifícios apoiados por colunas, e permanecem suspensos parcialmente sobre o mar. Um dos edifícios está dedicado à Arte, com uma grande sala de exposições. O outro têm como finalidade as atividades educativas. O seu custo total foi de 77 milhões de euros.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa parte superior do centro existe um mirante que proporciona uma bela panorâmica da zona. Observem o revestimento da construção, feito de porcelana branca…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra construção cultural destacável é o Palácio de Festivais da Cantábria, cujo projeto foi executado pelo renomado arquiteto Saénz de Oiza. Possui a maior sala de espetáculos do país, com capacidade para 2 mil espectadores, sendo que o interior é iluminado com luz natural.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Paseo e os Jardins de Pereda foram declarados Conjunto Histórico-Artístico em 1985, e representam um dos principais pontos de ócio para a população de Santander.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos outras imagens desta famosa zona da cidade…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA