Castelos Reais da Espanha

A partir deste post veremos alguns exemplos de Castelos que pertenceram aos monarcas dos diversos reinos que formavam a Espanha de épocas passadas. Na Ilha de Mallorca, uma das quatro que compõem a Comunidade Marítima das Ilhas Baleares, um de seus principais destaques é o Castelo de Bellver, situado em sua capital e maior cidade, Palma de Mallorca. Possui um inusual formato circular, único na Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta fortaleza foi construída pelo Rei Jaime II de Mallorca no século XIV, combinando as funções defensivas e residenciais, e utilizando-o como sede da corte durante seu reinado. Foi também utilizado como refúgio por Pedro IV de Aragón no mesmo século, durante uma epidemia de peste que assolou o continente.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm de seus principais elementos é a Torre de Homenaje, de forma circular, como vemos nas imagens acima. O Castelo de Bellver foi usado também como prisão…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANa Comunidade de Aragón, o Castelo de Loarre constitui uma de suas principais fortalezas. Localizado na Província de Huesca, foi construído por ordem do Rei Sancho III El Mayor no século XI.

DSC05328Este magnífico castelo foi edificado na rocha onde se assenta, e conserva toda sua estrutura original.

DSC05317De fato, o Castelo de Loarre é considerado um dos castelos de estilo românico melhor conservado de toda a Europa, e foi cenário de várias produções cinematográficas, como o filme “Reino dos Céus“, dirigido por Ridley Scott em 2005. No final do século XIII se construiu sua muralha defensiva.

DSC05288Na Comunidade de Castilla y León, Província de Ávila, o Castelo de Arévalos é um exemplo de castelo nobre que passou com o tempo a ser propriedade real. Sua construção foi ordenada pelo Duque de Béjar, Don Álvaro de Zuñiga, no século XV.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADepois o Castelo de Arévalos tornou-se uma propriedade dos Reis Católicos, sendo que Isabel la Católica passou sua infância nesta fortaleza. No século XVI transformou-se em penitenciária, e nele esteve detido o Príncipe de Nassau, Guilherme de Orange. Posteriormente foi utilizado como cemitério…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Castelo de Peñafiel é um dos mais impressionantes da Província de Valladolid (Comunidade de Castilla y León) e considerado uma das maiores fortalezas medievais da Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua forma estreita e alongada lhe confere um aspecto semelhante à proa de um grande barco. Foi edificado a partir do século X, ainda que seu aspecto atual se deve às reformas realizadas no século XV por Don Pedro Girón, mestre da Ordem de Calatrava.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANele nasceu o Príncipe de Viana, filho do Rei Juan II de Aragón e da Rainha Blanca de Navarra.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAtualmente, o Castelo de Peñafiel é a sede do Museu Provincial do Vinho

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra fortaleza cuja construção foi ordenada por um nobre e que transformou-se em Castelo Real podemos ver na Comunidade de Madrid, o Castelo de Villaviciosa de Odón.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConstruído no século XV pelos Condes de Chinchón, no século XVIII foi adquirido pelo Rei Felipe V, que o entregou a seu filho, o Infante Luís. Depois foi a residência do Rei Fernando VI, que habitou o castelo após a morte de sua esposa Bárbara de Bragança, e nele veio a falecer em 1759. Hoje em dia, o Castelo de Villaviciosa de Odón é a sede de uma arquivo histórico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Santa María Del Mar – Barcelona

Nos séc. XIII e XIV, devido ao incremento comercial que se produziu na Europa mediterânea, foram erguidas igrejas góticas com características próprias e diferenciadas dos demais templos que, na época, se construíam na Europa setentrional. As denominadas Catedrais do Mar, levantadas nas cidades portuárias que se expandiam rapidamente, como Barcelona e Palma de Mallorca, constituem exemplos deste gótico singular. A Catedral de Girona também pertence ao gótico catalão. Este post está dedicado a um dos templos mais queridos pela população de Barcelona, a Basílica de Santa Maria del Mar, outra referente dentro deste estilo, e uma das mais belas igrejas góticas de toda a Catalunha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Situada no bairro da Ribeira, foi levantada entre 1329/1383, e os responsáveis pelas obras foram Berenguer de Montagut e Ramón Despuig. O templo substituiu a antiga Igreja de Santa Maria de las Arenas, denominação relacionada a sua praia mais próxima.

Um fato destacável de sua construção foi a participação dos parroquianos da zona portuária e do bairro, que também efetuaram o devido suporte financeiro. Este detalhe está em clara oposição à catedral que, naquela época, estava sendo erguida, e associada à monarquia, à nobreza e ao clero. A Basílica de Santa Maria del Mar era o templo do povo, construído pelo próprio povo. A imponência da nova igreja refletia o florescimento do bairro no séc. XIV.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO aspecto exterior da igreja caracteriza-se por seu caráter maciço e robusto. Está composta por duas torres octogonais, detalhe que também se observa nas colunas do interior. O belo rosetón foi construído no estilo gótico flamígero no séc. XV.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma das principais características do gótico catalão é que as naves laterais possuem a mesma altura que a nave central. Além do mais, no caso desta igreja, as colunas estão separadas por 15m, descartando a divisão do gótico europeu e transformando o interior num espaço diáfano e único. Apesar de possuir 3 naves, a central e duas laterais, a impressão geral é que o interior está formado por somente uma nave, similar a um grande salão. Sua harmonia pode ser explicada, já que as naves laterais possuem a metade da largura da central, enquanto que a largura total do templo é igual à altura das naves laterais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA austeridade decorativa é resultado dos efeitos provocados pela Guerra Civil Espanhola, quando se perderam muitas imagens que anteriormente ornavam o interior. A seguir, vemos fotos do presbitério e do órgao.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1923, o Papa Pio XI outorgou-lhe o título de basílica menor. Não se trata, pois, de um templo catedralício, como ficou registrada na novela de Ildefonso Falcones, “A Catedral do Mar”, um êxito literário internacional.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

A capacidade acústica que proporciona é perfeita para os constantes concertos que nela se realizam. Tive a oportunidade de assistir uma missa na igreja, e fiquei impressionado com os cânticos, em que o padre, dotado de uma belíssima voz, inundava de uma melodia celestial todo o recinto sagrado. Para ouvir e não esquecer…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Castelo de Bellver

O Castelo de Bellver é um dos símbolos da cidade de
Palma de mallorca e foi construído no séc.XIV, sob as ordens
do rei Jaime II, e finalizado em 1310.
De estilo gótico, seu nome se origina do catalão antigo, Bell veer,
que significa “bela vista”, como esta panorâmica que se pode vislumbrar desde o alto do castelo.Imagem

Uma de suas peculiaridades é a originalidade de seu desenho
arquitetônico. De formato circular, é um dos poucos da Europa com
esta característica, e o mais antigo.

De fato, são circulares todos os principais elementos que o compõe:
as muralhas, torres e o pátio central.
Imagem

Rodeando o castelo e as torres, há um fosso. No centro do pátio, existe uma cisterna, utilizada para a captação de água.

Imagem

Toda as dependências se convergem ao pátio central mediante uma
galeria de arcos góticos.
Imagem

Durante sua história, foi utilizado como residência real, refúgio para a peste que assolou a região na idade média e como prisão.
O castelo combina explendidamente as funções  de palácio e de construção defensiva.
Imagem

Imagem

Atualmente, é um dos pontos altos de uma visita à cidade e sede do Museu de Palma, com exposições históricas e recinto para atos culturais, concertos, etc.
Imagem

A catedral de Palma de Mallorca

Como inúmeras catedrais espanholas, a de Palma de Mallorca
também se edificou sobre uma mesquita anterior, na qual se
realizaram obras de adaptaçao para o culto cristão durante o
séc.XIII (1229), em virtude da conquista da ilha pelo rei Jaime I.
Porém, a catedral começa a ser efetivamente construída
no séc.XIV, durante o reinado de Jaime II e sua consagração, somente em 1601.
Ao visitante que se depara diante da catedral vista do mar, se impressionará com a semelhança de seu formato com a de um grande navio.
Não só por isso, é considerada um dos templos góticos mais notáveis de todo o continente europeu.
Imagem

A nave central, com 44metros de altura, é uma das mais altas dentre as catedrais.
Além disso, em seu interior se observa uma de suas características mais originais, já que com uma menor quantidade de materiais encerra dentro de si um volume maior de espaço útil para os fiéis. A altura da nave, maior que as duas naves laterais, bem como suas colunas, altas e delgadas configuram um aproveitamento magistral dos meios construtivos do gótico para a organização do edifício.
Este tipo de planta, de influência alemã, é conecido como planta de salão.

Imagem

A catedral possui também o maior rosetón gótico do mundo.

Imagem

A porta do Mirador é a mais bela e antiga da catedral (séc.XIV) e decorada com a representação da última ceia.

Imagem

Na capela da trindade descansam os restos dos reis Jaime II e Jaime III.

Abaixo, o órgao da catedral.

Imagem

A porta da fachada principal é neogótica, construída no séc.XIX e se
deve ao projeto do arquiteto Juan Bautista Peyronet(1854) e finalizada
por Joaquim Pavía em 1879.
Imagem

O famoso arquiteto catalão Antoni Gaudi foi o responsável por uma remodelação que incluiu a mudança da posição do coro e a construção de um baldaquino, que infelizmente permaneceu inacabado.
Imagem