Interior do Senado: Parte 2

A famosa Biblioteca do Senado constitui um dos espaços mais impressionantes do edifício da instituição. Foi construída em 1882 pelo arquiteto Emilio Rodríguez Ayuso no estilo neogótico inglês, e foi inspirada na fachada do Parlamento Britânico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA biblioteca está situada num dos pátios do claustro do antigo colégio, e foi realizado em ferro forjado. Considerada uma das mais belas da Espanha, seus fundos bibliográficos somam mais de 300 mil volumes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConserva obras de valor incalculável, entre as quais, 385 livros do século XVI, 357 manuscritos, a primeira edição da Enciclopédia de Diderot, somente para citar alguns exemplos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAtualmente, a Biblioteca acolhe numerosos investigadores universitários em busca de livros antigos e informações relacionadas à história política do país. Os corredores do Senado que comunicam com as diversas dependências estão decorados com retratos dos políticos que fizeram a história da instituição.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra dependência de grande valor histórico-artístico é o Salão dos Passos Perdidos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO motivo de sua importância reside nos magníficos quadros que decoram suas paredes, todos eles realizados no século XIX, momento em que a denominada Pintura Histórica adquiriu grande relevo. A jóia artística da coleção do palácio é o quadro “Rendição de Granada“, pintado por Francisco Padilla y Ortiz em 1882, considerada a mais espetacular obra do estilo na Espanha, devido ao rigor histórico no qual foi concebida e por sua qualidade artística. A cena representa a rendição do último reduto árabe da Península Ibérica, a cidade de Granada, tomada pelos Reis Católicos em 1492.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro quadro de importância é o “Juramento da Constituição pela Rainha Maria Cristina“, realizado pelo pintor Francisco Jover Casanova em 1897. Representa o ato celebrado em 30/12/1895, em que a rainha regente jura ante a corte ser fiel ao herdeiro da monarquia e preservar as leis e a constituição do país. Com o falecimento do pintor, o quadro foi finalizado por Joaquín Sorolla.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADe 1888 é o quadro “A Conversão de Recaredo“, de Antonio Muñoz Degrain. O pintor retrata o momento em que o Rei Visigodo Recaredo se converte ao catolicismo, abandonando o Arrianismo, até então a religião oficial do reino. Esta corrente religiosa foi considerada herética pela igreja e a partir deste instante a religião católica passou a ser reconhecida como a oficial do Reino Visigodo na Espanha. O acontecimento ocorreu no dia 8 de maio de 589.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlgumas das principais salas do Senado homenageiam a políticos de destaque, como a Sala Manuel Broseta Pont, político que foi assassinado num atentado executado pelo grupo terrorista ETA em 1992.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizo a matéria sobre o Senado com alguns detalhes decorativos do edifício e sua fachada principal.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAQue as instituições políticas sejam, mais do que nunca, instrumentos democráticos para a execuçao de sua função primordial, representar o povo e defender seus interesses e necessidades.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Monastério de El Paular – Segunda Parte

Um dos principais tesouros do Real Monastério de Santa Maria de El Paular encontra- se no claustro, construído no estilo gótico (séc. XV) por Juan Guas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1626, o então abade do monastério, Juan de Baeza, encarregou ao pintor Vicente Carducho uma série de quadros de grande tamanho (3.45 x 3.15m) para decorar o claustro. O artista realizou, num prazo de 6 anos, um total de 56 obras, considerada a obra pictórica mais completa e ambiciosa jamais realizada sobre a Ordem dos Cartuxos, na época responsável pelo Monastério de El Paular. Vicente Carducho (nascido em Florença em 1576 ou 1578 e falecido em Madrid em 1638) foi um pintor barroco de origem italiana que trabalhou para a corte espanhola. Além de um respeitado teórico da arte, era considerado um dos melhores da época, reunindo as condições necessárias para a realização do projeto. Entre elas, um amplo conhecimento no desenho de composições de grande tamanho, habilidade para expressão de sentimentos e gestos, assim como a destreza no emprego de cores que amenizassem o dramatismo das cenas. Estes aspectos definiam um gênero artístico com uma alta cota de consideração no séc. XVII, a Pintura Histórica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADe todos os quadros realizados, dois deles foram perdidos na Guerra Civil Espanhola. Os 54 restantes se dividem em dois grupos. Os 27 primeiros ilustram a vida do fundador da Ordem dos Cartuxos, São Bruno (1035/1101), desde o momento em que decide abandonar a vida pública e retirar-se aos Montes de Chartreuse (França), até sua morte. Estão representados o impulso fundacional da ordem e seus diversos aspectos, o retiro em paisagens remotas, sua vida de humildade, mortificação e penitência, a dedicação ao estudo e a oração, etc. Na foto abaixo, vemos um quadro em que a Virgem Maria e São Pedro aparecem aos primeiros monges cartuxos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADepois de iniciar a construção do primeiro recinto monástico, Sao Bruno e seus companheiros perceberam que o local não contava com água suficiente. Deus escutou suas preces, e fez brotar um manancial. O milagre foi retratado no primeiro quadro da esquerda, que vemos abaixo. Nele, São Bruno agradece a Deus, enquanto os demais manifestam seu espanto com o acontecimento.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANuma outra representação, Hugo, Bispo de Grenoble, veste o hábito dos Cartuxos, em  reconhecimento ao acético modo de vida destes religiosos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma forte carga dramática se observa no quadro dedicado à morte de São Bruno, acentuada pelo emprego da técnica do claro-escuro, recordando ao mestre Caravaggio.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO segundo grupo de pinturas está relacionado aos feitos mais notáveis da história da ordem, desde o séc. XI até o XVI. Em algumas delas, foram representadas cenas heróicas, relativas às perseguições e martírios padecidos por algumas comunidades cartuxas nos séc. XV e XVI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO quadro acima,  por exemplo, retrata a prisão e morte de 10 membros da Comunidade Cartuxa de Londres, detidos e assassinados pela oposição em aceitar o poder religioso do rei Enrique VIII sobre a Igreja Católica. A seguir, vemos a Morte do Venerado Odón de Novara, no quadro de fundo da foto abaixo. Segundo a tradição, Odón faleceu com mais de 100 anos no Monastério Cartuxo de Tagliacozzo, Itália, onde passou seus últimos anos caracterizados por um exemplar ascetismo. No quadro, Jesus aparece ante o falecido para levar sua alma. A seu lado e ajoelhados, vemos da direita para a esquerda, ao escritor Lope de Vega, o próprio pintor Vicente Carducho, e o abade Juan de Baeza.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA A série de pinturas reflete a predileção barroca pela religiosidade, a oração, milagres e o dramatismo dos martírios. Depois da Desamortização de Mendizábal (1835), o Monastério de El Paular foi abandonado e suas obras de arte foram levadas a outros locais. De forma surpreendente, os quadros de Carducho permaneceram na Espanha, sendo que o Museu do Prado guardava a maior parte da série, seguido do Museu Provincial de La Coruña. Depois que o magnífico coro que decorava a igreja foi devolvido (encontrava-se desde o séc. XIX na Basílica de São Francisco El Grande de Madrid), iniciou-se uma campanha para a devolução dos quadros de Vicente Carducho ao seu local original, o claustro do Monastério de El Paular. Em 2006, os quadros foram restaurados pelo Museu do Prado, depois de 4 anos de um intenso trabalho, e em 2011 foi concretizado o antigo sonho de vê-los novamente e em perfeito estado de conservação, no local para os quais foram destinados.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA