Castelos e Fortalezas da Espanha

Poucas construções da Europa estão tão vinculadamente associadas a ela como seus Castelos e Fortalezas,  abundantes por todos os países constituintes do “Velho Continente”. De fato, poder admirar estes edifícios resulta sempre numa experiência inesquecível e jamais me canso de apreciá-los, apesar de viver na Espanha há 13 anos. Símbolo de uma época, o feudalismo, e uma etapa histórica, a Idade Média, o poder simbólico dos castelos permanecem ainda em vigor no imaginário coletivo.

DSC00704Poucos países europeus possuem uma quantidade tão grande de castelos quanto a Espanha. Basta dizer que o nome de duas de suas comunidades autônomas se relacionam diretamente com eles, Castilla La Mancha e Castilla y León. Por este motivo, e também pela importância histórica que desempenharam, decidi realizar uma série de posts sobre os Castelos e Fortalezas da Espanha, salientando diversos aspectos sobre estas magníficas construçoes. Abaixo, uma foto minha no Castelo de Coca (Província de Segóvia, Castilla y León), um dos castelos mais famosos do país.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO termo Castelo é originário do latim “Castellum“, diminutivo da palavra “Castrum“, que significa “lugar fortificado“. Da origem latina desenvolveram-se palavras em vários idiomas para designar estas estruturas, como o “Château” francês, o “Castello” italiano, e o “Castillo” espanhol. A partir do século XI em Portugal, a palavra “Castelo” passa a ser utilizada como sinônimo de estruturas defensivas. O termo “Castle” do inglês foi introduzido um pouco antes da conquista dos Normandos. Segundo o dicionário da Real Academia Espanhola, castelo significa “Uma praça forte, cercada por muralhas, baluartes, fossos e outras fortificações”. No dicionário Aurélio, a palavra também possui este significado, atribuindo-se também o sinônimo de “Residência nobre ou real fortificada”. Abaixo, vemos o belíssimo povoado aragonês de Uncastillo, com as ruínas de seu antigo castelo em sua parte mais elevada, e o Castelo de Molina de Aragón, situado neste povoado da Comunidade de Castilla La Mancha.

DSC01783OLYMPUS DIGITAL CAMERAFrequentemente, o termo “Castelo” é utilizado de forma genérica para muitos tipos de fortificaçoes edificadas com propósitos distintos. Um exemplo é o Castelo da cidade aragonesa de Jaca, que na realidade trata-se de um forte, como conhecemos no Brasil.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste tipo de estruturas militares possui, na Espanha, uma analogia com os castelos, da mesma forma que as palavras Alcázar, Atalaya, Torre e Alcazaba. Num período de constantes guerras entre países, e devido aos conflitos internos de cada região, as cidades medievais estavam fortificadas, e muitas de suas construções integravam o sistema defensivo, como as pontes, por exemplo. A seguir, vemos a Ponte de Alcántara, situada aos pés do famoso Alcázar de Toledo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA ponte romana de Córdoba, com suas torres defensivas…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAE a ponte medieval do povoado de Frías, localizado na Província de Burgos, Comunidade de Castilla y León. Ao fundo, vemos o Castelo da localidade…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs construções religiosas, muitas vezes, apresentam um aspecto de fortaleza, caso da Igreja Românica de Portomarín, situada na Galícia, que integra o patrimônio histórico do Caminho de Santiago.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO mesmo se pode dizer da Catedral de Ávila

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConventos e Monastérios de grande importância histórica foram devidamente fortificados, caso do Monastério de Poblet, situado na Catalunha e designado Patrimônio da Humanidade pela Unesco.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA necessidade de construir-se estruturas defensivas surgiu com o crescente acúmulo de riquezas e recursos, como os alimentos, por exemplo. Normalmente associados à Idade Média na Europa, as primeiras fortificações apareceram na zona do Crescente Fértil, no Vale do Indo, no Egito e na China, onde os assentamentos humanos estavam protegidos por grandes muros ou muralhas. Foi somente na Idade de Bronze que os chamados “Castros“, povoados fortificados, começaram a espalhar-se pelo continente europeu. Localizavam-se normalmente no alto de uma colina, e um muro cercava suas casas feitas de barro com telhados de palha. Na Espanha, se conservam muitos castros relacionados à cultura pré-romana dos celtíberos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs fortificações romanas incluíam desde simples obras de caráter temporário levantadas pelos exércitos de campanhas militares até impressionantes construções permanentes feitas de pedra, como o Muro de Adriano (Inglaterra) ou a Muralha de Lugo (Galícia), cuja maravilhosa estrutura se conserva ainda hoje, justamente declarada Patrimônio da Humanidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs castelos como tal surgiram na Europa depois da queda do Império Carolíngio no século X. Inicialmente edificados com terra e madeira, sua evolução arquitetônica fez com que fossem construídos em pedra, fato que colaborou decisivamente para seu aspecto robusto e imponente. Abaixo, vemos o castelo do bonito povoado de Morella, Província de Castellón, situada na Comunidade Valenciana.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACom a época das Cruzadas, os castelos espalham-se rápidamente por todo o Oriente Médio. Atualmente existem inumeráveis referências aos castelos em todos os campos artísticos, como elementos imprescindíveis para compreender a história da arquitetura,  como inspiração e relatos históricos na música, na literatura e na pintura, etc.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo post, continuaremos descobrindo a história dos Castelos e Fortalezas da Espanha, cuja matéria está apenas começando…

Ciudad Rodrigo – Parte 2

A ocupaçao de Ciudad Rodrigo  remonta ao período Paleolítico, graças aos utensílios desta época encontrados na regiao. Posteriormente, foi ocupada pelos Vetones, povos de influência céltica que povoaram a regiao oeste de Espanha e uma pequena parte de Portugal, entre os séc. V e I aC. Associados a este povo corresponde um dos emblemas da cidade, e seu monumento mais antigo, uma escultura zoomórfica feita de pedra denominada Verraco.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua finalidade nao está clara, mas existem hipóteses que relacionam os verracos com ritos míticos-religiosos, como o culto aos mortos ou à fertilidade. Existem várias formas zoomórficas, mas as mais comuns sao as que representam o touro, o javali e o urso. No caso de Ciudad  Rodrigo, parece que se trata de um porco. A partir do séc. II aC, os Vetones foram sendo conquistados pelo Império Romano, e a regiao onde se encontrava a cidade passa a fazer parte da Província de Lusitânia. A chamada Ponte Maior, que cruza o Rio Águeda, parece que se originou em época romana, apesar de que atualmente nao se conservam restos deste período.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa realidade, a construçao desta ponte engloba duas fases distintas. Os arcos que a compoem e que estao mais distantes do centro histórico pertencem à época medieval. Já os mais próximos foram reconstruídos em 1769 pelo arquiteto Juan de Sagarbinaga, que realizou várias obras de importância na cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos as estruturas triangulares de reforço, colocadas para conter as enchentes produzidas pelo rio.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAQuase nada se sabe a respeito da história visigoda e da presença árabe em Ciudad Rodrigo. Depois de um período de abandono na Alta Idade Média, a cidade foi repovoada pelo rei Fernando II de León em 1161, que lhe concedeu um foro, construiu sua muralha e elevou a cidade à categoria de Bispado. Um passeio por Ciudad Rodrigo nos revela lugares encantadores. Suas praças evocam seu passado histórico, e celebram as personalidades mais importantes com esculturas, como no caso da Praça de Dámaso Ledesma, eminente músico nascido na cidade e falecido em 1928.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro lugar de interesse é a Plaza del Buen Alcalde (Praça do Bom Prefeito), situada bem próxima à catedral.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO nome da praça é uma referência ao Prefeito Manuel Sánchez Arjona de Velasco, que pelo visto, realizou um bom mandato.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo centro da praça, uma bela fonte embeleza ainda mais o lugar. Todas as terças-feiras, nela se celebra o mercado, um privilégio concedido pelos Reis Católicos em 1475.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAMinha visita a Ciudad Rodrigo coincidiu com a época natalina. À noite, as ruas e seus principais monumentos se iluminavam com decoraçao de natal, como vemos abaixo.

DSC09748DSC09744

Logroño – Capital da Rioja

Localizada ao norte da Península ibérica, a Comunidade da Rioja está delimitada pelas comunidades de Castilla-León, Navarra, Aragón e o País Vasco. Sua capital, Logroño, é uma cidade com um perfeito equilíbrio entre tradiçao e modernidade. Com aprox. 150 mil habitantes, concentra a metade de toda a populaçao da comunidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERABanhada pelo Rio Ebro, historicamente a cidade sempre constituiu um local de passagem, um entroncamento de caminhos, e uma terra de fronteiras disputada pelos antigos reinos que formavam a península na Idade Média.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA origem de seu nome relaciona-se com a palavra celta Gronio, que significa Vau, pois a localidade era um lugar preferente para a travessia do rio. Uma de suas primeiras referências documentais corresponde a um trágico incidente, ocorrido em 1092, quando a cidade foi arrasada por El Cid Campeador. Sua restauraçao foi promovida pelo rei Alfonso VI, que concedeu o foro a vila em 1095.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA partir de entao, Logroño alcançou grande poder, graças aos privilégios outorgados por distintos monarcas. De transcendental importância para o desenvolvimento da cidade foi a decisao do rei Sancho de Navarra de incluir a cidade na rota do Caminho de Santiago.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAtualmente, a capital riojana goza de excelente qualidade de vida e uma das mais altas rendas per capita de todo o país.  É conhecida pela animada vida noturna, sua rica e elaborada gastronomia e seu belo centro histórico, que deve ser percorrido a pé. Dessa forma, descubriremos seus inúmeros pontos de interesse, já que a maior parte do centro está habilitada para os pedestres.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Puerta del Revellín constitui o único resto conservado das fortificaçoes que possuiu a cidade na Idade Média. A mais importante delas foi realizada no séc. XVI, depois que a cidade resistiu ao assédio francês em 1521. A partir da segunda metade do mencionado século, a defesa da urbe deixou de ser uma prioridade, causando a deterioraçao das muralhas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Rio Ebro, considerado o curso fluvial mais caudaloso do país, pode ser atravessado em vários pontos da cidade. A Ponte de Ferro é a mais antiga de todas, construída em 1882.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Ponte de Pedra é uma estrutura construída em 1884, substituindo uma anterior, derrubada em 1871. É conhecida também pelo nome de Ponte de San Juan Ortega, uma referência a antiga capela existente na margem esquerda do rio, em honra ao santo que se atribui a construçao de uma ponte primitiva, no séc. XII. Um dos símbolos da cidade, por ela chegam os peregrinos que realizam o Caminho de Santiago.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAo lado da ponte, podemos contemplar um belo parque, o chamado Paseo del Pozo Cubillas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAJá o denominado Paseo del Espolón é uma popular área verde situada em pleno centro financeiro da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo centro da praça, vemos o monumento ao General Espartero (1793/1879), inaugurado em 1895. Este personagem  histórico viveu parte de sua vida em Logroño e nela faleceu, e teve um papel destacado no desenlace da primeira Guerra Carlista.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO General Espartero viveu num palácio barroco construído em 1752, até sua morte em 1879. O edifício foi catalogado em 1962 como Monumento Histórico Artístico, e atualmente é a sede do Museu da Rioja. Nele, podemos admirar sua coleçao pictórica e escultórica, que compreende o período entre os séculos XII e XIX. De especial relevância sao as Tablas de San Millán, partes de um retábulo gótico (séc. XIV) originário do Monastério de San Millán de Suso.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlém deste museu, a cidade oferece uma grande oferta cultural, representada por exposiçoes diversas, algumas delas apresentadas em edifícios reabilitados para tal fim, como uma antiga fábrica de tabacos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAInaugurado em 1880, e considerado um dos mais importantes do país, o Teatro Bretón de los Herreros presta uma homenagem ao escritor, dramaturgo e poeta riojano (1796/1873). Em 1979, o teatro foi vítima de um espetacular incêndio, sendo reconstruído a partir de 1986 e reinaugurado quatro anos depois.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA arquitetura contemporânea está representada pelo edifício da prefeitura, construído sobre um antigo quartel de grandes dimensoes. Projetado pelo arquiteto vencedor do Premio Priteker em 1996, Rafael Moneo (nascido em Tudela, em 1937), a obra foi realizada entre 1973/1980, estando, desde entao, presente nos mais célebres manuais deste estilo arquitetônico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAMuitas de suas ruas estao protegidas por galerias, como as que vemos na cêntrica Calle de los Portales.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASeguiremos com a matéria sobre esta encantadora cidade no próximo post…nao percam !!!