Poza de la Sal – Parte 2

O povoado de Poza de la Sal esteve protegido, desde o século IX, por um castelo, situado na parte mais elevada da vila. No século XIV, a família Rodríguez de Rojas construiu a atual fortificaçao, erguida sobre a primitiva construção do século IX.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERASua espetacular localização permite uma ampla panorâmica da comarca onde se encontra o povoado. Subimos uma pequena escada para visitar o interior do castelo…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO desenvolvimento de Poza de la Sal esteve intimamente relacionado com a exploração de suas salinas, fato que começou a ocorrer já no período romano, convertendo-se num dos principais centros produtores de sal do norte da Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste produto, indispensável para a conservação dos alimentos, foi também utilizado como forma de pagamento em épocas passadas, originando o termo salário. A importância estratégica do povoado, devido a existência das salinas, provocou a fortificação de seu núcleo urbano na Idade Média.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA produção de sal se realizava conduzindo a água dos mananciais através de uma rede de aquedutos até umas plataformas horizontais construídas em madeira e pedra denominadas Granjas, nas quais a água era distribuídas em parcelas retangulares chamadas Eras. A evaporação da água permitia o afloramento do sal.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste imprescindível recurso natural em Poza de la Sal pertenceu a distintos proprietários, mas em 1564 o Rei Felipe II decretou o monopólio de sua extração, que se manteve em vigor até 1888. O sal explorado na região se deve a uma formaçao geológica denominada Diapiro. De formato circular, possui um raio de 2.5 km, sendo considerada a maior da Europa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1845, a vila contava com 3200 habitantes que exploravam o sal de suas salinas, quantidade bastante superior ao número de habitantes existente atualmente. A última salina fechou em 1974, quando a extração de sal foi abandonada na cidade. Em 2011, as salinas foram declaradas Bem de Interese Cultural (BIC) e iniciou-se um plano de restauração com finalidades turísticas. Um Centro de Interpretação foi inaugurado na antiga Casa de Administração das Reais Salinas, um edifício construído durante o reinado de Carlos III no século XVIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEu e meu irmão Marcelo realizamos uma visita guiada pelo Centro de Interpretação, organizada por uma guia especializada no assunto, que nos contagiou com sua paixão pela cidade e a histórica salina. Seus profundos conhecimentos favoreceram a compreensão da importância do sal na história da vila e também no desenvolvimento da humanidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizamos a matéria sobre Poza de la Sal com um curioso complexo de mananciais, aquedutos, lavadeiros e uma ponte que integram o patrimônio histórico do povoado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Anúncios

Poza de la Sal – Província de Burgos

A Província de Burgos está repleta de pueblos de grande beleza e relevância histórica. O primeiro que visitamos foi Poza de la Sal, situado a 43 km ao norte da capital da província, a cidade de Burgos. Com apenas 340 habitantes, situa-se na Comarca de de la Bureba e sua localização na ladeira de uma serra lhe valeu o apelido de “Balcão de la Bureba“.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADevido à conservação de seu núcleo urbano, foi declarado Conjunto Histórico-Artístico em 1982. Conhecida já em época romana devido à exploração de sal (no próximo post comentarei sobre a importância deste produto no desenrolar de sua história), foi na Idade Média que adquiriu novamente importância, graças ao foro real e o privilégio de realizar um mercado semanalmente e duas feiras anuais, concedido por Enrique II em 1371. Uma boa forma de conhecer o povoado é dirigindo-se à Oficina de Turismo, situada ao lado do Edifício do Ayuntamiento, construído no final do século XVI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua planificação e distribuição urbana reflete seu passado medieval, com inúmeras casas  construídas com vigas de madeira.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA vila encontra-se rodeada por uma muralha medieval que se conserva em sua maior parte. Abaixo, vemos a chamada Plaza Nueva, construída no século XVII, e o Arco de la Concepción, a principal porta da muralha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA Igreja de San Cosme y San Damián ergue-se no centro do pueblo….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFoi construída a partir do final do século XIV no estilo gótico. No entanto, sua fachada foi reformada no estilo barroco.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1982, a igreja foi catalogada como Monumento Nacional. Abaixo, vemos imagens de sua esbelta torre.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERACaminhar tranquilamente pelas ruas de Poza de la Sal é um verdadeiro prazer para os sentidos, nos remetendo a um passado que sobrevive em seu urbanismo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPara a grande maioria dos espanhóis, a vila é conhecida como a cidade natal de um dos mais influentes naturalistas do mundo, Félix Rodríguez de la Fuente (1928/1980). Este médico e divulgador ambientalista contribuiu em grande medida ao desenvolvimento da consciência ecológica no país, numa época em que ainda não existiam movimentos dedicados à conservação da natureza.

OLYMPUS DIGITAL CAMERARealizou vários documentais ambientalistas para a Rádio e a Televisão Espanhola, como a série “El Hombre y la Tierra“, de grande êxito no país e vista por incontáveis espectadores entre os anos de 1974 a 1980. Entre os muitos estudos que realizou junto à natureza, destacou-se pela convivência com os lobos da região.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua merecida fama extrapolou os limites do país. Em 1980, sofreu um acidente aéreo no Alasca, quando realizava filmagens para um novo documentário, fato que lhe custou a vida. Durante minha visita ao povoado, conheci vários turistas espanhóis que se lembravam de terem assistido suas séries na TV quando crianças, e do quanto aprenderam com ele…