O Encierro de Pamplona

Um dos espetáculos taurinos mais conhecidos dentro e fora da Espanha, o Encierro de Pamplona é uma das festas mais populares do país, reconhecida como de Interesse Turístico Internacional. Os chamados Encierros constituem uma festa em que os touros correm pelas ruas das cidades e dos povoados do país, acompanhados por uma multidão de corajosos e, muitas vezes, inconsequentes cidadãos. Normalmente, finalizam o trajeto dentro da praça de touros da localidade. Abaixo, vemos uma foto antiga de um encierro realizado num povoado da Comunidade de Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Encierro de Pamplona, capital e maior cidade da Comunidade de Navarra, realiza-se dentro do conjunto de festividades em honra ao padroeiro de Navarra, San Fermín, motivo pelo qual são também denominados Sanfermines. As festas começam com o lançamento de um pequeno foguete chamado chupinazo, que se organiza desde o balcão do edifício sede da Prefeitura de Navarra, às 12:00hs do dia 6 de julho. A multidão que se concentra na praça situada em frente ao Ayuntamiento aguarda ansiosa e com muito ruído o começo da festa. Abaixo, vemos o belo edifício do Ayuntamiento de Pamplona.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO encierro propriamente dito realiza-se pelas ruas do centro histórico da cidade, num trajeto de 849m, e os touros e os milhares de acompanhantes finalizam o percurso na Plaza de Toros de Pamplona, onde depois se organiza uma corrida de touros com os animais que participaram do encierro. Apesar de ser um espetáculo antigo, sua fama mundial é recente, divulgada ao mundo graças ao escritor americano Ernest Hemingway depois do lançamento de seu primeiro  livro de importância em 1926, intitulado “Fiesta” em espanhol e “The Sun Also Rises“, no original em inglês. Abaixo, vemos um monumento em Pamplona que homenageia o esperado acontecimento.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua origem é medieval, estando relacionada com três fatos, os atos religiosos em honra a San Fermín, realizados antes do século XII, as feiras comerciais e as touradas, documentadas em Pamplona desde o século XIV. Na Idade Média, os pastores navarros traziam os touros dos campos até a Plaza Mayor de Pamplona, que servia de coso taurino, ao não existir então um local apropriado para as touradas. Na noite anterior à tourada, acampavam próximo à cidade e, ao amanhecer, os touros eram levados e acompanhados por gente que montados a cavalo ou à pé, ajudavam a que os animais fossem colocados nos currais (foto abaixo de Jim Hollander).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA partir do século XIX, as pessoas começaram a correr dos touros pela parte dianteira, ao invés de atrás, como habitualmente se realizava antes, transformando-se num costume popular. Antigamente a tradição se chamava “Entrada” e em 1856 passou a denominar-se “Encierro“. Durante a festa, a população da cidade, de aproximadamente 200 mil habitantes, se multiplica por 5 com a chegada de turistas estrangeiros. Muitos deles, depois de criar coragem com uma boa quantidade de cerveja, decidem correr junto aos touros, e os acidentes são inevitáveis…(foto de Jim Hollander).

OLYMPUS DIGITAL CAMERADesde que existem registros oficiais, a partir de 1924, se contabilizam o falecimento de 15 pessoas no Encierro de Pamplona. Os touros realizam o trajeto em cerca de 4 minutos aproximadamente, estando proibido maltratar o touro durante o percurso, como puxar o rabo, subir em cima dele, etc. Os 6 touros participantes são acompanhados por outros 6 animais mansos que servem de guias para os demais e também para tranquilizar os touros bravos (foto abaixo de Jim Hollander).

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo filme “Dia e Noite“, de 2010, protagonizado por Tom Cruise e Cameron Díaz, aparecem cenas do Encierro de Pamplona, mas que foram filmados em Sevilha (???)….No dia 14 de julho, às 24:00hs, realiza-se o encerramento das festividades. No Youtube existe uma grande quantidade de vídeos das Festas de San Fermín de Pamplona. Escolhi um para que possam ver a inauguração da festa…

Anúncios

Plazas de Toros de Madrid – Parte 2

O Distrito de Carabanchel, um dos 21 que compõem a estrutura administrativa de Madrid, outrora foi um município independente e anexionado à capital em 1948. Com cerca de 245 mil habitantes, é o mais populosos de todos os distritos madrilenhos, e local onde orgulhosamente resido atualmente. Possui sua própria Plaza de Toros, conhecida como Plaza de Toros de Vista Alegre, nome originário de um palácio que existia em suas proximidades. A primeira praça que existiu no local foi inaugurada em 1908, com capacidade para 8 mil espectadores.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta antiga Plaza de Toros foi destruída durante a Guerra Civil Espanhola e reconstruída em 1944, reforma que ficou sem concluir, pois faltaram as torres e parte das arquibancadas cobertas, motivo pelo qual ficou conhecida pelo apelido de “La Chata“. Reinaugurada em 1947, no ano seguinte foi adquirida pelo famoso toureiro Luis Miguel “Dominguín”.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA praça cessou suas atividades taurinas em 1980 e quinze anos depois foi demolida. No mesmo lugar se construiu um novo coso taurino coberto, integrado com um centro comercial, uma academia de ginástica e um mercado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACom capacidade para acolher a 14 mil espectadores, além dos espetáculos taurinos, nesta nova praça se realizam eventos esportivos, concertos musicais, etc.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro local de Madrid onde se respira um ambiente tipicamente taurino são suas inúmeras tabernas, muitas das quais foram, e algumas continuam sendo, propriedades de toureiros e de pessoas ligadas ao mundo dos touros.  Por este motivo, é habitual encontrar na decoração destes lugares elementos taurinos, como fotos de touradas e de toureiros famosos, cabeças de touros, cartazes publicitários de corridas de touros, etc. Abaixo, vemos algumas fotos tiradas de diferentes tabernas da cidade…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAPor sua importância histórica e culinária, as Tabernas de Madrid foram tema de uma série de matérias publicadas entre 24/12/2013 e 10/01/2014. A grande maioria delas oferece pratos típicos da gastronomia espanhola, entre os quais “rabo de toro“. Muitas das tabernas constituem um ponto de encontro de pessoas apaixonadas pela tauromaquia, que se reúnen para assitir pela TV as touradas transmitidas ao vivo.

20190130_084743

20190211_132859No centro da cidade, próxima à Puerta del Sol, existem  muitas tabernas. Curiosamente, ainda podemos observar uma antiga bilheteria situada numa rua com abundante quantidade delas, que ainda vende ingressos para jogos de futebol e touradas…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO próximo post estará dedicado aos grandes toureiros da história da Espanha…não percam !!!!

Plazas de Toros de Madrid

Madrid é a capital mundial das touradas, e a Plaza de Toros de Las Ventas é considerada a mais importante do mundo (matéria publicada em 21/5/2012). Esta foi a terceira Plaza de Toros permanente que teve Madrid, e no post de hoje veremos as antigas Plazas de Toros que existiram na capital espanhola, além de imagens da atual Plaza de Toros de Las Ventas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAntigamente, as Plazas de Toros foram construídas em madeira e eram desmontáveis. Não se sabe com certeza onde esteve localizada a primeira Praça de Touros de Madrid. Segundo alguns autores, foi projetada pelo renomado arquiteto espanhol Pedro de Ribera em 1737, cuja enorme contribuição para o urbanismo da capital espanhola foi o tema de dois posts publicados em 23 e 24/6/2015. Esta primeira Praça de Touros tinha um caráter provisório e estava situada junto ao Rio Manzanares. Possuía uma capacidade para receber 11 mil espectadores e foi a base construtiva para as demais Praças de Touros de formato circular. Foi utilizada apenas durante 12 anos, já que em 1749, com o apoio do Rei Fernando VI, se construiu a primeira praça estável de Madrid,  situada junto à emblemática Porta de Alcalá, como vemos abaixo na imagem.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta praça carecia de qualquer interesse arquitetônico, pois sua construção foi puramente funcional. Se manteve em atividade até 1874, quando as corridas de touros foram levadas a uma nova Praça de Touros. Foi derrubada dentro do processo de ampliação urbana da cidade e da construção do novo Bairro de Salamanca. A seguir vemos uma maquete da Praça de Touros da Porta de Alcalá, que podemos ver no Museu de História de Madrid, e uma placa comemorativa em sua localização original.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA segunda Plaza de Toros permanente de Madrid chamava-se “Plaza de Toros de la Fuente del Berro“, e se encontrava no espaço atualmente ocupado pelo Palácio de Deportes da Comunidade de Madrid, que vemos abaixo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta nova praça tinha capacidade para acolher a 13 mil espectadores e inaugurou o estilo neomudéjar para as Praças de Touros. O denominado estilo mudéjar desenvolveu-se entre os séculos XII e XVI, e se considera um estilo artístico autóctono e exclusivo do país. Foi utilizado nos edifícios religiosos (igrejas), na arquitetura civil (palácios) e também militar (muralhas). Suas construções utilizavam o tijolo como elemento construtivo e decorativo, incorporando características da arquitetura muçulmana, como o denominado Arco de Ferradura. A partir do século XIX, dentro do processo histórico da arquitetura, se realizou uma interpretação deste estilo (neomudéjar), originando diversas construções que ainda podemos admirar pela Espanha, como em muitas das praças de touros ainda existentes. Abaixo, vemos uma foto desta segunda praça permanente que teve Madrid, construída em 1874.

DSC07969A última tourada realizada nesta praça ocorreu em 1934. Com o grande aumento populacional verificado na primeira metade do século XX, surgiu a necessidade de se construir uma nova e maior Plaza de Toros, a atual Plaza de Toros de Las Ventas.

20190130_084854Esta praça, a mais importante e de maior prestígio do mundo, recebeu este nome por estar situada no Bairro de “Las Ventas del Espíritu Santo“. Com capacidade para acolher a 23 mil espectadores, é a maior de toda a Espanha, e nela atuaram e continuam apresentando-se os toureiros mais famosos do país. Apesar disso, a maior de todo o mundo é a Plaza de Toros Monumental da Cidade do México, com capacidade para 41 mil espectadores, construída em 1946. Abaixo, vemos uma foto do interior da Plaza de Las Ventas, com destaque para o Palco Real.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFoi projetada no estilo neomudéjar pelo arquiteto José Espeliú e finalizada por Manuel Muñoz Monasterio, depois do falecimento do primeiro arquiteto em 1928. Abaixo, vemos uma foto antiga tirada logo depois de finalizadas as obras, em 1929.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADevido à falta de infraestrutura urbana desta parte da cidade, a primeira corrida de touros foi realizada em 1931, mas a praça somente foi oficialmente inaugurada em 1934.

IMG_3450No exterior da Plaza de Las Ventas vemos diversas esculturas que homenageiam toureiros famosos, como o toureiro francês de origem espanhol José Cubero Sánchez (1964/1985), conhecido como “El Yiyo“. Com apenas 21 anos, e no auge de sua carreira e popularidade, foi morto por um touro na Plaza de Toros de Colmenar Viejo, um município da Comunidade de Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Históricas Plazas de Toros de España

O post de hoje está dedicado às denominadas Praças de Touros Espanholas de caráter histórico, que integram o patrimônio arquitetônico, histórico e cultural das cidades onde se encontram situadas. Como fato comum a todas elas, foram construídas antes de 1800, e veremos algumas das principais. A Plaza de Toros de Aranjuez, cidade declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco, é uma das mais antigas…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAFoi construída em 1796, durante o reinado de Carlos IV, sobre uma praça anterior levantada em 1760.

20150923_114743Em 1809, a Praça de Touros de Aranjuez sofreu um grande incêndio, sendo reconstruída em 1829. Possui capacidade para receber 8700 espectadores.

20150923_115120A cidade de Zaragoza (Comunidade de Aragón) possui uma bela Plaza de Toros, que faz parte da União de Praças de Touros Históricas da Espanha, uma associação cujo objetivo é a preservação e divulgação das praças mais antigas do país. Sua construção original data de 1764, e abaixo vemos uma foto desta praça primitiva.

01. Plaza de toros antigaEm 1917, a praça foi reformada no estilo neomudéjar, ampliando sua capacidade para acolher a 13500 espectadores.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Praça de Touros de Zaragoza é conhecida também como “La Misericordia” ou “Coso de Pignatelli“, uma referência a Ramón Pignatelli, reitor da Casa de Misericórdia e promotor de sua reforma.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConsiderada uma praça de primeira categoria, atualmente possui um mecanismo de cobertura retrátil, uma das primeiras da Espanha em ostentar esta tecnologia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlém de touradas, acolhe espetáculos diversos, como concertos musicais, por exemplo. Durante minha estadia de 4 anos na cidade, pude presenciar um show do Gilberto Gil na praça, na época Ministro da Cultura….

DSC00172Também situada em Aragón, a histórica cidade de Tarazona possui um impressionante patrimônio histórico-artístico, e a Antiga Praça de Touros é um de seus monumentos de maior destaque.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACom uma curiosa planta octogonal, foi construída entre 1790/1792. Sua singularidade é que forma um conjunto residencial com um pátio interior onde se realizavam as atividades taurinas. Os balcões das casas eram alugados para que outras pessoas pudessem assistir às festividades.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADeclarada Bem de Interesse Cultural, a última tourada que se realizou na Plaza de Toros de Tarazona ocorreu em 1868. Atualmente sua função residencial se conserva, e no pátio também são realizados atividades culturais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADe importância fundamental no mundo taurino, a Plaza de Toros de Ronda é de visita obrigatória para qualquer pessoa que deseje conhecer uma praça que conserva sua arquitetura original.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA cidade de Ronda (Andaluzia) é considerada o berço da moderna arte de torear, e sua plaza de toros é realmente impressionante. Foi edificada em 1784 e inaugurada um ano depois com performances dos grandes toureiros Pedro Romero e Pepe Hillo, dois dos maiores representantes da história das touradas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta praça de touros foi construída pela Real Maestranza de Ronda, uma corporação nobre fundada em 1572, durante o reinado de Felipe II. Esta antiga associação tinha um objetivo inicial relacionada ao exercício da equitação e, originalmente, foi uma escola de aprendizagem do manejo de armas à cavalo. Por este motivo, possui uma renomada escola de equitação até hoje. Abaixo, vemos uma dependência da escola…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Praça de Touros de Ronda é visitável, e seu ruedo (arena) é o mais extenso de todo o mundo, com 60 metros de diâmetro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAÉ frequente os exercícios equestres realizados na arena da praça, de forma que podemos admirar a apresentação de cavalos de raça andaluz no interior da mesma…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAlém do mais, a Plaza de Toros de Ronda possui um imperdível Museu Taurino. Finalizamos a matéria com  detalhes decorativo desta praça histórica da Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Plazas de Toros de España – Parte 2

Neste segundo post sobre as Plazas de Toros de España, veremos outros exemplos de praças taurinas existentes no país. Muitas delas foram construídas no século XIX, mas reformadas posteriormente, como a Praça de Touros de Antequera (Andaluzia), inaugurada em 1848. Possui capacidade para receber a um pouco mais de 6 mil espectadores, sendo considerada de terceira categoria.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAs Plazas de Toros também são conhecidas como “Cosos Taurinos“.  A de Calatayud, cidade da Comunidade de Aragón, é conhecida como “Coso de la Margarita“. Foi inaugurada em 1877 e reformada em várias ocasiões. Com capacidade para 8830 espectadores, é a segunda maior de toda a comunidade aragonesa. Considerada de terceira categoria….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO “Coso de 4 Caminos” é o nome que recebe a Plaza de Toros de Santander, capital da Comunidade da Cantábria. Inaugurada em 1890, é uma praça de segunda categoria com capacidade para acolher 10 mil espectadores. Possui um interessante Museu Taurino.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA cidade de Castro Urdiales, que também forma parte da Cantábria, possui uma bela praça taurina projetada por Eladio Laredo, personagem que contribuiu de maneira fundamental para o enriquecimento arquitetônico da cidade (mais detalhes sobre sua obra na cidade, ver o post publicado em 22/10/2017). Foi construída com concreto armado entre 1911 e 1912, uma das primeiras praças de touro em cuja construção se utilizou este material em todo o país.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERACom capacidade para receber a quase 8 mil espectadores, a Plaza de Toros de Ciudad Real (Castilla La-Mancha) foi inaugurada em 1843 e reformada quarenta anos depois. Considerada de segunda categoria…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos a pequena Plaza de Toros do povoado de Talamanca de Jarama, situado na Comunidade de Madrid. Acolhe a apenas 2 mil espectadores, sendo considerada de quarta categoria (apesar de seu reduzido tamanho, sua capacidade é suficiente, pois o povoado possui pouco mais de 3 mil habitantes).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA bonita cidade de Alicante, situada na Comunidade Valenciana, possui um coso taurino de segunda categoria, inaugurado em 1888. Inicialmente foi edificada em 1848, mas foi ampliada em 1888, quando passou a ter uma capacidade para receber a 16 mil espectadores. Na época, Alicante possuía 19 mil habitantes. Como em outras praças taurinas do país, nela se realizam outras atividades culturais e esportivas, como sucedeu em 2004, quando foi o cenário para a disputa da semifinal da Copa Davis de Tenis.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizamos a matéria com a Plaza de Toros de Jerez de los Caballeros (Comunidade de Extremadura), inaugurada em 1862. Sofreu uma grande reforma em 2000, quando foi reinaugurada. De terceira categoria, possui capacidade para 4 mil espectadores.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO próximo post estará dedicado às Plazas de Toros Históricas da Espanha

A Praça de Touros

Hoje em dia, as touradas são realizadas normalmente nas Praças de Touros, um estádio especialmente construído para esta finalidade. Antigamente, porém, as touradas eram realizadas nas Plazas Mayores de cada cidade, como aconteceu com a Plaza Mayor de Madrid, que foi o placo de diversas corridas de touros ao longo de sua história.

DSC02000Abaixo, vemos um quadro realizado por um artista anônimo em 1679, que nos mostra uma tourada realizada na Plaza Mayor de Madrid

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra Plaza Mayor famosa onde se celebravam touradas ( e em determinadas ocasiões continuam celebrando-se) é a Plaza Mayor de Chinchón, um pintoresco povoado da Comunidade de Madrid

OLYMPUS DIGITAL CAMERAP5310018.JPGAs primeiras Praças de Touros da Espanha foram construídas a partir do século XVIII. Algumas ainda se conservam, como as de Ronda, Sevilha e Aranjuez, sendo notáveis as diferenças entre estas praças históricas e as modernas, que possuem cobertura retráteis e aperfeiçoadas tecnologias. Abaixo, vemos uma foto da Plaza de Toros de Ronda, uma das mais importantes do país.

20150923_114119Do ponto de vista normativo, os espetáculos taurinos podem ser realizados em Praças de Touros permanentes, portáteis (podem ser desmontadas e montadas em outros locais), além de outros recintos adequados, como as mencionadas Praças Maiores de cada povoado ou cidade. As praças permanentes se classificam tradicionalmente em três categorias, de acordo com o número de espetáculos que se realizam anualmente. As mais importantes, as de primeira categoria, constituem as praças situadas nas capitais das províncias espanholas que recebem mais de 15 espetáculos anuais. Abaixo, vemos a Praça de Touros de Málaga

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma Praça de Touros possui vários espaços indispensávies para que uma tourada possa ser realizada. O enfrentamento entre o touro e o toureiro é realizado numa arena circular denominado ruedo, cujo diâmetro deve oscilar entre 30 e 45 metros.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO “Chiquero” é o local onde permanecem os touros antes de sua entrada na arena…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma Praça de Touros possui várias portas com funções específicas. A chamada “Porta  de Torriles” é aquela pela qual o touro entra na arena…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA “Porta de Arrastre” é aquela pela qual sai o touro morto da arena. A denominada “Porta Grande” é a porta principal da praça, pela qual em certas ocasiões sai o toureiro triunfante carregado pela multidão. Abaixo, vemos a “Porta Grande ” da Plaza de Toros de Las Ventas, em Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERATodas as praças possuem um local chamado “Burladeros“, feitos de madeira e situados em vários pontos da arena, cuja função é servir de refúgio. Suas reduzidas dimensões tornam impossível a entrada dos touros neste lugar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs praças mais importantes do país possuem um local exclusivo para a Família Real, o denominado “Palco Real“, como vemos a seguir, situado na Plaza de Toros de Las Ventas

DSC00288Outro lugar importante de uma praça de touros é a capela, onde os toureiros pedem proteção divina antes de entrar no ruedo…

20150923_113943Pela legislação atual, as praças de touros devem obrigatoriamente possuir uma enfermaria, com equipamentos adequados para salvar a vida de um toureiro, no caso de ferimentos graves. Historicamente, nem sempre o regulamento foi cumprido, e muitos foram os toureiros que faleceram porque a enfermaria não preenchia os requisitos necessários. A seguir, uma foto externa da enfermaria da Plaza de Toros de Valencia

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs principais praças de touros do país possuem também um Museu Taurino, onde são expostos objetos, retratos de toureiros famosos que participaram em touradas no local, sua história, etc…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Último Passeio por Almagro

Neste último post sobre Almagro veremos outros lugares de interesse histórico existentes na cidade, como o Antigo Convento de Santa Catalina, fundado no início do século XVII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADesde 1612 até mediados do século XIX, o convento foi a casa da Ordem Franciscana em Almagro. Foi edificado com severos critérios de austeridade, como podemos observar nos muros do edifício. O convento sofreu os efeitos da Desamortização de Mendizábal em 1836, e foi transformado em hospital, cuja função exerceu entre 1850 e 1878.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERACuriosamente, o local foi recuperado pelos próprios franciscanos, que decidiram fechá-lo definitivamente em 1942, devido a escassez de frades dispostos a residir num lugar com uma espartana disciplina. Atualmente, o Antigo Convento de Santa Catalina é um hotel pertencente a Rede de Paradores Nacionais da Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAQuando viajo pelo país, sempre que possível visito os Paradores Nacionais, por estarem situados em edifícios históricos e por sua decoração de bom gosto e requinte. Abaixo, vemos a cafetería, situada na antiga bodega do convento.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro local que integra o patrimônio histórico-cultural de Almagro é o Convento Universidade de N.Sra do Rosário, construído pela Ordem de Calatrava como local de ensino em plena época renascentista, na primeira metade do século XVI. Com a desamortização do século XIX, o local foi fechado…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAComo toda cidade castelhana tradicional, em Almagro se realizam corridas de touros (touradas, em português) em seu coso taurino, como também são denominadas as Praças de Touros na Espanha. Construída a partir de 1845 com materiais pertencentes à Igreja de San Bartolomé, que foi derrubada justamente neste ano, é considerada uma das praças históricas do país. Sua capacidade é para 8.600 espectadores.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA popularidade dos espetáculos taurinos na cidade ficou demonstrada quando entrei num bar, decorado com fotos dos toureiros mais famosos que se apresentaram na praça. Vinhos locais para serem apreciados instigaram meu apetite. Como curiosidade, uma faixa com a famosa frase “Por qué no te callas?”, pronunciada pelo Rei Juan Carlos I ao ex presidente venezuelano Hugo Chávez, durante a XVII Conferência Iberoamericana realizada em Santiago do Chile em 2007.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO motivo desta declaração do Rei Espanhol foram as constantes interrupções de Hugo Chávez no momento em que o Presidente de Governo José Luis Zapatero defendia a seu compatriota José María Aznar, acusado pelo presidente venezuelano por seu suposto apoio ao fracassado golpe de estado ocorrido na Venezuela em 2002. A frase deu a volta ao mundo e foi bem explorada comercialmente…