Centro Histórico de Ciudad Rodrigo

O turista que chega à Ciudad Rodrigo poderá facilmente conhecer seu interessante centro histórico à pé, devido a pouca distância entre suas principais atraçoes. Palácios, praças, monumentos e igrejas contam a história da cidade, e no post de hoje conheceremos alguns deles, como o Palácio Episcopal, situado ao lado da catedral.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAApesar da fachada neoclássica atual ter sido construída em 1790, o Palácio Episcopal está situado no mesmo local desde o séc. XV. No centro da fachada, vemos o escudo episcopal da diocese da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERATodas as principais ruas do centro histórico convergem na Praça Maior, um lugar com interessantes edifícios históricos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO séc. XVI corresponde ao período auge da cidade. A estabilidade política e o desenvolvimento econômico propiciaram uma intensa febre construtiva, tanto de edifícios civis como religiosos. Na Praça Maior situam-se alguns dos edifícios desta época, como a sede da prefeitura (Ayuntamiento).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEdificado no estilo renascentista, o edifício destaca por suas torres e a abundante decoraçao composta por escudos e figuras humanas. Um dos símbolos esculpidos representam as três colunas,  o emblema da cidade, que vemos abaixo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANuma das laterais da praça está localizada a Casa do I Marquês de Cerralbo, Rodrigo Pacheco Osório. Sua construçao iniciou-se em 1533, com um friso talhado com motivos platerescos e o escudo do propietário na fachada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAo lado da praça vemos a Igreja de San Andrés, levantada em torno ao ano 1200.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAUm pouco mais afastada se encontra a Igreja de San Pedro. Seu aspecto atual é fruto de várias épocas. Sua parte mais antiga é o ábside, levantado no séc. XII no estilo mudéjar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo séc. XVI, o templo foi reconstruído e restaurado em 1994.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutros templos nao tiveram a mesma sorte e foram destruídos. Um exemplo é o Convento de Sao Francisco, cujas ruínas sao a única lembrança da instituiçao religiosa fundada no séc. XIII e que chegou a ser uma das mais importantes da Província de Salamanca.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo post conheceremos alguns dos inúmeros palácios conservados na cidade…

Anúncios

Navalcarnero – Parte 3

Graças aos interessantes monumentos que possui, a cidade de Navalcarnero foi declarada Bem de Interesse Cultural (BIC). Sua Praça Maior, também chamada Praça Segóvia, é o centro comunitário do povoado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA Praça Maior, de um curioso formato irregular, é um exemplo da denominada Arquitetura Popular Castelhana.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma parte de seu perímetro está formada por uma galeria de colunas, que sustentam as residências.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPor sua vez, as casas apresentam uma bela fachada colorida com elementos figurativos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo fundo da praça vemos a silueta da Igreja de N. Sra. de Assunción, o principal templo religioso da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMonumento Histórico-Artístico desde 1982, a igreja é a referência histórica mais antiga de Navalcarnero.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa realidade, sao duas igrejas construídas em épocas diferentes, que acabaram se unindo. Isso explica suas grandes dimensoes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA parte mais antiga data de 1520. A torre, construída dentro dos parâmetros da estética mudéjar, pertence a este período.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACom o crescimento da cidade, tornou-se necessária a construçao de uma nova igreja. A fachada foi edificada no final do séc. XVIII. No interior, podemos apreciar as arcadas originais de sua época primitiva.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos o Retábulo Maior da igreja.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlém deste grandioso templo, Navalcarnero possui várias ermitas, entre as quais destacamos a de San Roque, fundada nos anos finais do séc. XVI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAComo vocês puderam ver nos últimos posts, Navalcarnero é um destino altamente recomendável para as pessoas que desejam conhecer uma Espanha diferente, mas igualmente interessante, com história, cultura e gastronomia típicas.

Colmenar de Oreja – Comunidade de Madrid

A Comunidade de Madrid oferece, como em todas as demais comunidades autônomas de Espanha, uma grande quantidade de povoados (ou pueblos, se preferirem) encantadores. Colmenar de Oreja é um deles. Situado na Comarca de las Vegas, a cerca de 50 km da capital, possui apenas 8.500 habitantes, mas a mediados do séc. XIX chegou a ser o segundo município mais populoso da comunidade, somente superado pela capital.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAColmenar de Oreja possui uma longa história, e alguns dos principais fatos estao associados à presença da monarquia, como sucedeu com o rei Enrique IV, que se estabeleceu na cidade. No séc. XII, Alfonso VIII a cedeu a Ordem de Santiago e em 1513 obteve o privilégio de realengo, isto é, passou a estar subordinada apenas ao rei. No entanto, o título de cidade foi adquirido somente em 1922, outorgado pelo monarca Alfonso XIII.  Acima e abaixo, vemos uma imagem de sua belíssima Praça Maior, uma típica praça castelhana, ponto de encontro de seus habitantes, e composta por uma série de galerias porticadas que a cercam.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEste emblemático monumento da cidade foi construído durante o reinado de Carlos III, sendo iniciada em 1676 e concluída apenas em 1794. A Praça Maior de Colmenar de Oreja foi utilizada várias vezes como set de filmagens, tanto para o cinema, quanto para as séries de TV. Num de seus costados vemos o edifício da prefeitura local.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA seguir, vemos uma foto geral da praça, com a Igreja de Santa Maria ao fundo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANos meses de maio e setembro sao celebradas na praça eventos taurinos, coincidindo com as festividades do povoado. Desde a praça, podemos conhecer o Arco da Ponte.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADepois de cruzar o arco, vemos os Jardins de Zacatín e uma maravilhosa fonte histórica, denominada Fonte do Barranco ou do Zacatín.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAConstruída em 1779, foi usada também como lavadeiro pela populaçao.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO desenvolvimento econômico da regiao esteve baseado na extraçao da famosa pedra branca de Colmenar, uma pedra calcárea altamente resistente às condiçoes climáticas adversas e à contaminaçao ambiental. Muitos dos mais conhecidos arquitetos espanhóis a utilizaram em suas construçoes, como Francisco de Sabatini, Alonso de Covarrubias e Pedro de Ribeira. Tanto na Catedral de Almudena, quanto no Palácio Real de Madrid, podemos observar o emprego deste material. O principal templo religioso de Colemar de Oreja é a Igreja de Santa Maria, cujas vistas desde a Praça Maior vimos acima. O próximo posta estará a ela dedicada. Já o Convento de la Encarnación ocupa quase que todo o quarteirao. Fundado em 1536, foi edificado somente no séc. XVII, durante a época barroca. Pertence a Ordem das Agostinas Recoletas e sua construçao foi inspirada no Monastério da Encarnación de Madrid, que em breve conheceremos no blog.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo plano cultural, o destaque fica por conta do Teatro Diéguez.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Praça Maior de Salamanca

Na Idade Média, as praças das cidades se transformaram no centro da vida social, geralmente devido a sua funçao original como local onde se situava o mercado. Em Salamanca a praça principal estava localizada entre a Catedral e a Universidade, ou seja, entre o centro cultural e religioso. O rebuliço e a frenética movimentaçao existente neste espaço perturbava tanto aos eclesiásticos, quanto aos estudantes. Este foi o pretexto para a construçao de uma nova Praça Maior planificada, que fosse digna representante desta cidade universitária de grande prestígio.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO arquiteto Alberto de Churriguerra foi o encarregado de projetar uma esplêndida praça barroca, uma das mais belas e suntuosas de toda Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASeu talento como arquiteto ficou demonstrado ao combinar de forma harmoniosa as linhas retas dos edifícios com as curvas dos arcos, presentes em todo o perímetro da praça. Abaixo, vemos um dos portais de acesso.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Praça Maior de Salamanca foi edificada entre 1729 e 1755 durante o reinado de Felipe V, o primeiro monarca da dinastia borbônica do país, como comprova a inscriçao numa das fachadas da praça.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO sucessor de Alberto de Churriguerra, Andrés Garcia de Quiñones, rompeu o equilíbrio arquitetônico da praça ao construir no lado norte o Edifício do Ayuntamiento (prefeitura). Apesar disso, o resultado final foi extremamente satisfatório…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAUm conjunto de estátuas presidem a parte superior do edifício. Da esquerda para a direita, representam a Astronomia, a Agricultura, o Comércio e a Indústria.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAcima, vemos as bandeiras de Espanha, da cidade de Salamanca e da Uniao Européia.A Praça Maior foi definida como a “sala de estar” da cidade, servindo como eixo circulatório de seu centro histórico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma parte do perímetro da praça foi decorada com medalhoes representativos de vários personagens relativos à história do país, como o próprio rei Felipe V, patrocinador da construçao da praça.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO famodo herói castelhano El Cid também foi representado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMiguel de Cervantes, o escritor espanhol mais universalmente conhecido, foi igualmente lembrado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Praça Maior de Salamanca foi uma das últimas construídas no país, e a experiência construtiva acumulada destes emblemáticos lugares da vida social e cultural a transformaram numa referência a nível nacional.

Guadalajara – Parte Final

Com o post de hoje, finalizamos a extensa série dedicada à cidade de Guadalajara. Devido a proximidade com a capital, Guadalajara converteu-se numa espécie de cidade-dormitório, em que muitos habitantes trabalham em Madrid, mas nela vivem. A boa qualidade de vida que apresenta é uma boa opçao para aqueles que buscam um local mais tranquilo para viver. Guadalajara possui uma enorme área verde para as atividades de ócio da populaçao, sendo considerada uma das cidades com a maior relaçao de metros quadrados por habitante de todo o continente europeu, em relaçao a este aspecto.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAInúmeros sao os parques existentes que podem ser aproveitados como local de lazer. Estes espaços começaram a ser utilizados pela populaçao na segunda metade do séc. XIX. Anteriormente, os parques eram propriedades reais ou pertencentes à nobreza, e sua utilizaçao era, portanto, muito restrita. A partir da Revoluçao Francesa, a populaçao adquire o direito de cidadania e o espaço urbano se transforma com a criaçao de jardins e parques. Abaixo, vemos algumas áreas verdes de Guadalajara.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO mais popular e central é o Parque da Concórdia, o primeiro de caráter público e inaugurado em 1854. Durante os anos da Guerra Civil Espanhola, foi denominado de Paseo da Uniao Soviética.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO coraçao da cidade encontra-se na Praça Maior, desde que foi reconquistada pelos cristaos em 1085. Nela está situado o Edifício do Ayuntamiento (prefeitura).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício foi construído em 1906 no estilo eclético, com destaque para a torre do relógio. Abaixo, vemos fotos do interior, cujo privilégio da visita me foi concedido pelos amáveis funcionários da prefeitura.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA seguir, vemos o teto decorado e o escudo da cidade, que adorna suas estâncias.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAQuando estive conhecendo Guadalajara, ainda eram visíveis as marcas do recente carnaval pela Calle Mayor, uma das mais importantes da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERABelos edifícios de arquitetura eclética podem ser admirados próximos à prefeitura.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro monumento de interesse é o Forte de San Francisco, levantado no séc. XIX sobre um antigo convento dedicado ao santo, construído no séc. XIV.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANao podemos despedir-nos de Guadalajara sem mencionar uma de suas iguarias mais apreciadas, um típico doce da província chamado Bizcochos Borrachos (literalmente, Biscoitos Bêbados). Este curioso nome é facilmente explicado, já que é feito com vinho. Uma delícia…

DSC07931

Ocaña – Segunda Parte

A cidade de Ocaña possui dois monumentos que a tornaram conhecida além de sua fronteira. Um deles é a magnífica Praça Maior (caso eu tivesse conhecido a cidade antes, certamente teria incluído a praça nas matérias recentes sobre as Belas Praças de Espanha…).

OLYMPUS DIGITAL CAMERADe estilo neoclássico, foi edificada no séc. XVIII, durante o reinado de Carlos III. Apresenta uma estrutura fechada e retangular, a modo de claustro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Praça chama a atençao pela organizaçao simétrica da fachada, característica do estilo neoclássico. Por sua importância, foi declarada Bem de Interesse Cultural (B.I.C.).

OLYMPUS DIGITAL CAMERA OLYMPUS DIGITAL CAMERANo centro da praça, se levanta a Casa Consistorial ou Prefeitura, com o relevo do escudo de armas da vila (imagem acima). Abaixo, vemos um cartaz advertindo sobre práticas desporivas, passíveis de puniçao no interior da praça….

 OLYMPUS DIGITAL CAMERAO outro monumento representativo da cidade é uma obra prima da engenharia hidráulica, a Fonte Nova. Trata-se de um colossal projeto arquitetônico de conduçao e captaçao de água.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta enorme fonte foi construída no séc. XVI, devido ao grande aumento populacional verificado nesta época, na cidade. Formada por mais de 500m de galerias, a água é conduzida por uma rede de canais. O projeto foi relizado segundo as características do denominado estilo Herreriano, nome pelo qual se conhecem as obras realizadas por Juan de Herrera, arquiteto real de Felipe II e principal construtor do Monastério do Escorial.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Fonte Grande adquiriu importância histórica nao só pelo arrojo arquitetônico, mas também porque no seu raio de açao desenvolveu-se um verdadeiro polígono industrial, base da economia local. No final do séc. XVI, Ocaña contava com mais de uma centena de moinhos para a fabricaçao de aceite, muitos dos quais se alimentavam com as águas da fonte.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA fonte situa-se na periferia da cidade, e para levar  água ao povoado, até o séc. XIX existiam os aguadores, pessoas autorizada que realizavam esta funçao. Declarada Monumento Nacional em 1976, a fonte está composta por 20 pilastras realizadas em Ordem Toscano. Atualmente, o complexo é conhecido, merecidamente, como o “Monumento à Agua”.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAntes que a Fonte Nova fosse construída, a populaçao de Ocaña utilizava outra situada em suas imediaçoes. De fábrica muito mais simples, é conhecida como a Fonte Velha. Construída no séc. XV, é uma das construçoes mais antigas da cidade (imagem abaixo).

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Belas Praças de Espanha – Parte 5

Neste último post sobre as mais Belas Praças de Espanha, veremos outros exemplares relevantes do urbanismo espanhol, bem como seu processo de formação. Didaticamente falando, se pode classificar as Praças Maiores, no que se refere ao seu aspecto construtivo, em dois tipos. Nas denominadas Programadas, a construção responde a um projeto concreto e predeterminado e, portanto, possuem um formato regular. Nos posts anteriores, vimos algumas delas, como as Praças de Bilbao, Madrid, etc. Podemos citar outras com estas características, como a Praça Maior de San Sebastian (País Vasco).

DSC03640Construída no séc. XIX, foi utilizada num princípio como local para a celebração de Corridas de Touros, e se conhece também como o nome de Praça da Constituição. Também edificada no séc. XIX e de perímetro regular e porticado é a Praça Maior de Palma de Mallorca.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA praça foi construída no local onde antes ocupava um convento, sede do Tribunal da Inquisição na ilha (até 1823).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro tipo de Praça Maior são as denominadas Espontâneas, cuja evolução se adapta às necessidades dos habitantes do lugar, resultando num formato irregular. Um exemplo é a Praça Maior de Burgos, de aspecto poligonal.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPor ela entravam as mercadorias que abasteciam a cidade, pela Porta das Carretas. Abaixo, vemos a Casa Consistorial.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA maior parte das praças possuem um formato retangular, mas existem também as quadradas, poligonais, circulares, etc. Um elemento que propicia homogeneidade e unificação aos edifícios são as galerias, como vimos nas praças de Palma de Mallorca e San Sebastian. Em relação à localização, são abundantes nas comunidades castelhanas. Por outro lado, são raras em Andalucia, pois o traçado árabe de seu urbanismo favoreceu o surgimento de numerosas e pequenas praças. A seguir, observamos mais alguns exemplos de Praça Maior, como a de Medina del Campo (Castilla y León).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConsiderada uma das maiores do país, foi construída no lugar de uma anterior que incendiou-se em 1520. O espaço que a delimita possui formato irregular, com galerias e presidida pela Colegiata de San Antolín (séc. XVI).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Praça Maior de Plasencia (Extremadura) funciona ainda hoje como mercado, e dela saem sete ruas, uma para cada porta da antiga muralha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm dos destaques desta praça é o edifício da prefeitura (séc. XVI), coroado por uma simpática figura chamada Abuelo Mayorga, responsável por tocar o sino em horas determinadas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADo séc. XVIII é a Praça Maior de Ávila, conhecida também pelo nome de Praça do Mercado Chico, edificada sobre uma anterior que encontrava-se em ruínas.

DSC00204Espero que vocês tenham gostado desta série de posts sobre as Belas Praças de Espanha, feita para valorizar ainda mais estes emblemáticos lugares da Arquitetura Urbana do país.