Plazas de Toros de Madrid – Parte 2

O Distrito de Carabanchel, um dos 21 que compõem a estrutura administrativa de Madrid, outrora foi um município independente e anexionado à capital em 1948. Com cerca de 245 mil habitantes, é o mais populosos de todos os distritos madrilenhos, e local onde orgulhosamente resido atualmente. Possui sua própria Plaza de Toros, conhecida como Plaza de Toros de Vista Alegre, nome originário de um palácio que existia em suas proximidades. A primeira praça que existiu no local foi inaugurada em 1908, com capacidade para 8 mil espectadores.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta antiga Plaza de Toros foi destruída durante a Guerra Civil Espanhola e reconstruída em 1944, reforma que ficou sem concluir, pois faltaram as torres e parte das arquibancadas cobertas, motivo pelo qual ficou conhecida pelo apelido de “La Chata“. Reinaugurada em 1947, no ano seguinte foi adquirida pelo famoso toureiro Luis Miguel “Dominguín”.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA praça cessou suas atividades taurinas em 1980 e quinze anos depois foi demolida. No mesmo lugar se construiu um novo coso taurino coberto, integrado com um centro comercial, uma academia de ginástica e um mercado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACom capacidade para acolher a 14 mil espectadores, além dos espetáculos taurinos, nesta nova praça se realizam eventos esportivos, concertos musicais, etc.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro local de Madrid onde se respira um ambiente tipicamente taurino são suas inúmeras tabernas, muitas das quais foram, e algumas continuam sendo, propriedades de toureiros e de pessoas ligadas ao mundo dos touros.  Por este motivo, é habitual encontrar na decoração destes lugares elementos taurinos, como fotos de touradas e de toureiros famosos, cabeças de touros, cartazes publicitários de corridas de touros, etc. Abaixo, vemos algumas fotos tiradas de diferentes tabernas da cidade…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAPor sua importância histórica e culinária, as Tabernas de Madrid foram tema de uma série de matérias publicadas entre 24/12/2013 e 10/01/2014. A grande maioria delas oferece pratos típicos da gastronomia espanhola, entre os quais “rabo de toro“. Muitas das tabernas constituem um ponto de encontro de pessoas apaixonadas pela tauromaquia, que se reúnen para assitir pela TV as touradas transmitidas ao vivo.

20190130_084743

20190211_132859No centro da cidade, próxima à Puerta del Sol, existem  muitas tabernas. Curiosamente, ainda podemos observar uma antiga bilheteria situada numa rua com abundante quantidade delas, que ainda vende ingressos para jogos de futebol e touradas…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO próximo post estará dedicado aos grandes toureiros da história da Espanha…não percam !!!!

Anúncios

Plazas de Toros de Madrid

Madrid é a capital mundial das touradas, e a Plaza de Toros de Las Ventas é considerada a mais importante do mundo (matéria publicada em 21/5/2012). Esta foi a terceira Plaza de Toros permanente que teve Madrid, e no post de hoje veremos as antigas Plazas de Toros que existiram na capital espanhola, além de imagens da atual Plaza de Toros de Las Ventas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAntigamente, as Plazas de Toros foram construídas em madeira e eram desmontáveis. Não se sabe com certeza onde esteve localizada a primeira Praça de Touros de Madrid. Segundo alguns autores, foi projetada pelo renomado arquiteto espanhol Pedro de Ribera em 1737, cuja enorme contribuição para o urbanismo da capital espanhola foi o tema de dois posts publicados em 23 e 24/6/2015. Esta primeira Praça de Touros tinha um caráter provisório e estava situada junto ao Rio Manzanares. Possuía uma capacidade para receber 11 mil espectadores e foi a base construtiva para as demais Praças de Touros de formato circular. Foi utilizada apenas durante 12 anos, já que em 1749, com o apoio do Rei Fernando VI, se construiu a primeira praça estável de Madrid,  situada junto à emblemática Porta de Alcalá, como vemos abaixo na imagem.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta praça carecia de qualquer interesse arquitetônico, pois sua construção foi puramente funcional. Se manteve em atividade até 1874, quando as corridas de touros foram levadas a uma nova Praça de Touros. Foi derrubada dentro do processo de ampliação urbana da cidade e da construção do novo Bairro de Salamanca. A seguir vemos uma maquete da Praça de Touros da Porta de Alcalá, que podemos ver no Museu de História de Madrid, e uma placa comemorativa em sua localização original.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA segunda Plaza de Toros permanente de Madrid chamava-se “Plaza de Toros de la Fuente del Berro“, e se encontrava no espaço atualmente ocupado pelo Palácio de Deportes da Comunidade de Madrid, que vemos abaixo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta nova praça tinha capacidade para acolher a 13 mil espectadores e inaugurou o estilo neomudéjar para as Praças de Touros. O denominado estilo mudéjar desenvolveu-se entre os séculos XII e XVI, e se considera um estilo artístico autóctono e exclusivo do país. Foi utilizado nos edifícios religiosos (igrejas), na arquitetura civil (palácios) e também militar (muralhas). Suas construções utilizavam o tijolo como elemento construtivo e decorativo, incorporando características da arquitetura muçulmana, como o denominado Arco de Ferradura. A partir do século XIX, dentro do processo histórico da arquitetura, se realizou uma interpretação deste estilo (neomudéjar), originando diversas construções que ainda podemos admirar pela Espanha, como em muitas das praças de touros ainda existentes. Abaixo, vemos uma foto desta segunda praça permanente que teve Madrid, construída em 1874.

DSC07969A última tourada realizada nesta praça ocorreu em 1934. Com o grande aumento populacional verificado na primeira metade do século XX, surgiu a necessidade de se construir uma nova e maior Plaza de Toros, a atual Plaza de Toros de Las Ventas.

20190130_084854Esta praça, a mais importante e de maior prestígio do mundo, recebeu este nome por estar situada no Bairro de “Las Ventas del Espíritu Santo“. Com capacidade para acolher a 23 mil espectadores, é a maior de toda a Espanha, e nela atuaram e continuam apresentando-se os toureiros mais famosos do país. Apesar disso, a maior de todo o mundo é a Plaza de Toros Monumental da Cidade do México, com capacidade para 41 mil espectadores, construída em 1946. Abaixo, vemos uma foto do interior da Plaza de Las Ventas, com destaque para o Palco Real.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFoi projetada no estilo neomudéjar pelo arquiteto José Espeliú e finalizada por Manuel Muñoz Monasterio, depois do falecimento do primeiro arquiteto em 1928. Abaixo, vemos uma foto antiga tirada logo depois de finalizadas as obras, em 1929.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADevido à falta de infraestrutura urbana desta parte da cidade, a primeira corrida de touros foi realizada em 1931, mas a praça somente foi oficialmente inaugurada em 1934.

IMG_3450No exterior da Plaza de Las Ventas vemos diversas esculturas que homenageiam toureiros famosos, como o toureiro francês de origem espanhol José Cubero Sánchez (1964/1985), conhecido como “El Yiyo“. Com apenas 21 anos, e no auge de sua carreira e popularidade, foi morto por um touro na Plaza de Toros de Colmenar Viejo, um município da Comunidade de Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Plazas de Toros de España – Parte 2

Neste segundo post sobre as Plazas de Toros de España, veremos outros exemplos de praças taurinas existentes no país. Muitas delas foram construídas no século XIX, mas reformadas posteriormente, como a Praça de Touros de Antequera (Andaluzia), inaugurada em 1848. Possui capacidade para receber a um pouco mais de 6 mil espectadores, sendo considerada de terceira categoria.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAs Plazas de Toros também são conhecidas como “Cosos Taurinos“.  A de Calatayud, cidade da Comunidade de Aragón, é conhecida como “Coso de la Margarita“. Foi inaugurada em 1877 e reformada em várias ocasiões. Com capacidade para 8830 espectadores, é a segunda maior de toda a comunidade aragonesa. Considerada de terceira categoria….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO “Coso de 4 Caminos” é o nome que recebe a Plaza de Toros de Santander, capital da Comunidade da Cantábria. Inaugurada em 1890, é uma praça de segunda categoria com capacidade para acolher 10 mil espectadores. Possui um interessante Museu Taurino.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA cidade de Castro Urdiales, que também forma parte da Cantábria, possui uma bela praça taurina projetada por Eladio Laredo, personagem que contribuiu de maneira fundamental para o enriquecimento arquitetônico da cidade (mais detalhes sobre sua obra na cidade, ver o post publicado em 22/10/2017). Foi construída com concreto armado entre 1911 e 1912, uma das primeiras praças de touro em cuja construção se utilizou este material em todo o país.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERACom capacidade para receber a quase 8 mil espectadores, a Plaza de Toros de Ciudad Real (Castilla La-Mancha) foi inaugurada em 1843 e reformada quarenta anos depois. Considerada de segunda categoria…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos a pequena Plaza de Toros do povoado de Talamanca de Jarama, situado na Comunidade de Madrid. Acolhe a apenas 2 mil espectadores, sendo considerada de quarta categoria (apesar de seu reduzido tamanho, sua capacidade é suficiente, pois o povoado possui pouco mais de 3 mil habitantes).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA bonita cidade de Alicante, situada na Comunidade Valenciana, possui um coso taurino de segunda categoria, inaugurado em 1888. Inicialmente foi edificada em 1848, mas foi ampliada em 1888, quando passou a ter uma capacidade para receber a 16 mil espectadores. Na época, Alicante possuía 19 mil habitantes. Como em outras praças taurinas do país, nela se realizam outras atividades culturais e esportivas, como sucedeu em 2004, quando foi o cenário para a disputa da semifinal da Copa Davis de Tenis.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizamos a matéria com a Plaza de Toros de Jerez de los Caballeros (Comunidade de Extremadura), inaugurada em 1862. Sofreu uma grande reforma em 2000, quando foi reinaugurada. De terceira categoria, possui capacidade para 4 mil espectadores.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO próximo post estará dedicado às Plazas de Toros Históricas da Espanha

Plazas de Toros de España

Neste novo post sobre o mundo dos touros, veremos algumas das Plazas de Toros mais importantes do país, além de outras existentes nos povoados espanhóis, que caracterizam-se pelo tamanho reduzido e simplicidade construtiva, além de algumas de suas plazas históricas. Esta matéria será dividida em vários posts, devido a quantidade de locais que gostaria de publicar. As Plazas de Toros (original em espanhol) foram construídas a partir do século XVIII para acolher festividades taurinas como as corridas de touros ou touradas. Apesar disso, atualmente servem também como local para eventos diversos, como concertos musicais, como vemos na foto abaixo, em que aparece a Plaza de Toros de Las Ventas de Madrid como o local escolhido para a realização de uma feira.

20160611_164219Em 1961, a Plaza de Toros de Toledo foi palco para uma apresentação dos Harlem Globetrotters

20190117_122335Segundo informaçao que obtive na internet, existem 1727 plazas de toros espalhadas pelo país. Mesmo nos pequenos povoados vemos praças nas quais os habitantes podem presenciar festejos taurinos, como a Plaza de Toros de Fuentidueña del Tajo (conhecida como “La Ribereña“), um povoado situado na Comunidade de Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs plazas de toros estão classificadas em diversas categorias, dependendo do tamanho, antiguidade, tradição taurina e o número de festividades anuais que acolhe. As mais importantes do país receberam a distinção de plazas de primeira categoria. Abaixo, vemos a Plaza de Toros de Navalcarnero (Comunidade de Madrid), inaugurada em 2006. Possui capacidade para 7500 espectadores e é considerada de terceira categoria.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMorella, um belíssimo povoado da Comunidade Valenciana, possui uma praça de mais de 100 anos. Integra o patrimônio histórico do povoado, mas sua arena é pequena e  não preenche o requisito básico de ter, como mínimo, 30 m de diâmetro.

 

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlgumas praças de touros são verdadeiramente curiosas, como a de Brihuega, um povoado de Castilla La-Mancha, conhecida como “La Muralha“, pois foi construída com materiais construtivos similares ao da muralha medieval que a rodeia. Edificada em apenas 200 dias, é considerada a maior da Província de Guadalajara, com capacidade para receber 7 mil espectadores. Inaugurada em 1965, é uma praça de terceira categoria.

DSC08111DSC08271Para a construção de algumas praças foram utilizados materiais originários provenientes de edifícios históricos, caso da Plaza de Toros de Medina de Rioseco  (Castilla y León), na qual se utilizou pedras do antigo castelo da localidade. De formato poligonal com 10 lados, foi inaugurada em 1858 (capacidade para 5500 espectadores, de terceira categoria).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConhecida como “La Chata“, a Plaza de Toros de Albacete, cidade castelhana com grande tradição taurina, se destaca pela grande quantidade de touradas anuais que acolhe, mais que muitas praças de primeira categoria. Foi inaugurada em 1917 e sua construção segue o estilo neomudéjar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA cidade de Toledo (Castilla La-Mancha), famosa por seu impressionante patrimônio histórico-artístico, organizou uma tourada em 1566 para celebrar o nascimento da Infanta Clara Eugênia, filha do monarca Felipe II. Até 1865, as touradas eram realizadas na Plaza del Zocodover, a principal praça da cidade. Em 1866, se construiu a Plaza de Toros de Toledo, com capacidade para 8530 espectadores, sendo considerada de segunda categoria.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERATambém do século XIX, a Plaza de Toros de Valencia é um exemplo de praça de primeira categoria. Inaugurada em 1859, possui capacidade para 17 mil espectadores, sendo considerada uma das maiores da Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADe estilo neoclássico e formato poligonal, sua construção foi inspirada na arquitetura civil romana, como os anfiteatros. Possui 384 arcos feitos de tijolo, o principal material construtivo do edifício.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta praça é visitável e possui um excelente Museu Taurino, inaugurado em 1929 e considerado um dos pioneiros no país, contando com um acervo de mais de 3 mil peças.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo exterior da praça vemos um monumento em homenagem ao banderillero valenciano Manolo Montoliu, personagem muito querido pelos valencianos e que faleceu na Praça de Touros de Sevilha em 1992.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA